segunda-feira, 29 de maio de 2017

Presas em BH reclamam que Andrea Neves tem recebido regalias na cadeia


G1 - Cinco presas da Penitenciária Estevão Pinto, no bairro Horto, na Região Leste de Belo Horizonte, escreveram uma carta para a direção reclamando que Andrea Neves, irmã do senador afastado Aécio Neves (PSDB), tem tido regalias.
As cinco, que assim como Andrea possuem ensino superior, disseram que após a prisão de Andrea, no dia 18 de maio, foram transferidas para celas de "castigo ou triagem". As detentas denunciaram ainda que a irmã do senador afastado ocupa sozinha uma cela especial. A defesa de Andrea e a Secretaria Estadual de Administração Prisional (Seap) negam irregularidades.
No pavilhão especial, onde está Andrea, as detentas tinham direito a duas horas por dia de banho de sol no pátio, atividades desportivas e celas em melhor estado. Agora, elas contam que têm direito a uma hora, mas em um lugar sujo e muito pequeno.
Andrea Neves, suspeita de pedir propina aos irmãos Joesley e Wesley batista, donos da JBS, estaria descumprindo regras básicas impostas às demais presas. Ela não teria nem passado pela ala da triagem, segundo as detentas.


A direção também teria dispensado o uso de algemas em Andrea nos procedimentos internos. Neste domingo (28), ela teria recebido atendimento de um médico particular, o que não seria permitido. As visitas de advogados estariam acontecendo fora dos horários autorizados.
A Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) contestou as afirmações contidas na carta escrita pelas detentas. Em nota, o órgão disse que não procedem as informações sobre o mau estado das celas de triagem, já que foram "recentemente reformadas, também são individuais, têm televisão, são claras e arejadas".
A Seap também negou que Andrea esteja recebendo tratamento diferenciado das demais presas, mas confirmou que um médico particular esteve na tarde deste domingo atendendo a irmã de Aécio, o que é permitido, segundo a secretaria. O motivo do atendimento não foi informado.
Sobre a dispensa do uso de algemas, a Seap disse que as presas precisam usá-las em procedimento externo à cela, exceto banho de sol e atividades laborais. A secretaria confirmou que a irmã de Aécio dispõe de uma televisão na cela, mas que não é fornecida pelo estado. “A alimentação de Andrea também é a mesma que é oferecida às outras detentas, ou seja, arroz, feijão, uma carne e guarnição. Além de almoço e jantar, os detentos de todo o Sistema Prisional recebem café da manhã e da tarde”, disse a nota.
O advogado de Andrea Neves, Marcelo Leonardo, negou que sua cliente esteja recebendo regalias. "Não é verdade. Sofrendo como está, como é possível isso? O tratamento dado a ela é normal", afirmou.
Segundo o advogado, Andrea Neves está mesmo isolada das demais presas, mas por decisão do sistema prisional. "Não há nenhuma intervenção da defesa nesse sentido. A decisão foi do sistema prisional, para garantir segurança", disse.
Ainda segundo a defesa, Andrea só recebeu visitas dos advogados até agora, já que é necessário um cadastramento prévio de familiares. "Por ser uma pessoa com destaque social, surgirão fofocas nesse sentido", finalizou.
Andrea está abrigada em uma cela individual de 2,5 m x 3 m. O local dispõe de cama, vaso sanitário e chuveiro.
Andrea Neves e Frederico Pacheco, primo de Aécio Neves, ficaram em silêncio durante depoimento à Polícia Federal na semana passada. Entre os questionamentos, os investigadores quiseram saber há quanto tempo ela conhece Joesley Batista, da JBS, e se ela esteve com ele em fevereiro para pedir R$ 2 milhões a pretexto de pagar honorários advocatícios.