terça-feira, 6 de junho de 2017

Reações à pergunta de Simone no Altas Horas revelam que mulher gostar de sexo ainda incomoda


Blog da DB - "Laura, eu queria saber se tem alguma forma que facilite a gente dar a roda". A pergunta de Simone, da dupla com Simaria, no programa Altas Horas deste sábado (3), para a sexóloga Laura Muller, causou um alvoroço nas redes sociais. Nos portais de notícias, a repercussão do caso foi igualmente arrasadora.
Em sua grande maioria, os comentaristas de internet consideraram as palavras de Simone uma baixaria e logo carimbaram a cantora de vulgar. Muitos acharam desnecessária a pergunta, feita, por sinal, com extremo bom humor. Os puritanos e os conservadores se horrorizaram. Mulheres ficaram chocadas. Homens fizeram piadinhas de mau gosto. Tudo o que se seguiu à participação de Simone no Altas Horas revela que, para muita gente, saber que uma mulher faz sexo, fala de sexo e gosta de sexo, ainda é um tabu a ser vencido.
Fosse um homem falando de sexo nada disso teria acontecido. Mas era uma mulher, cantora, de sucesso, escancarando em rede nacional uma dúvida que é de muitas: como facilitar o sexo anal? Até Laura Muller, habituada a perguntas disparadas à queima-roupa pela plateia adolescente, se surpreendeu. Mas, como sempre, respondeu com precisão e clareza.
Dizer que "foi uma baixaria" é coisa de quem não se conforma que as mulheres também gostam e praticam sexo, em diferentes modalidades. Que uma mulher, mãe de família, como é o caso de Simone, não é uma exceção. É uma regra. São mulheres que querem se agradar, "agradar em casa" (como falaram as cantoras), que têm prazer no sexo, que topam "dar a roda" e o que mais rolar. Que vivem a sexualidade em sua plenitude, e isso não as transforma em vadia, nem vulgares.
Pois é, senhores, mulheres gostam de sexo, tanto quanto os rapazes. E isso não deveria incomodar a audiência, como aconteceu. Deixem de ser hipócritas. Simone é só uma de nós, ainda bem!