terça-feira, 31 de outubro de 2017

#CoisaDeLouco - Artista é sedado depois de atuação ser confundida com surto psicótico


Um bailarino da Cia. Municipal de Dança de Caxias do Sul foi sedado e levado ao pronto-atendimento, no Rio Grande do Sul, após ter uma performance artística confundida com um surto psicótico. O caso ocorreu na manhã do último sábado (27/10), quando Igor Cavalcante Medina apresentava o espetáculo solo Fim, montagem da 8ª edição do festival Caxias em Movimento, promovido pela gestão municipal, em uma praça pública da cidade.
O bailarino foi abordado por três guardas municipais e dois socorristas do Samu, que confundiram a atuação com um episódio psiquiátrico. Medina teria tentado explicar que se tratava de uma apresentação artística e que possuía autorização da prefeitura, mas, segundo relato do artista, acabou sendo medicado à força e levado para o Pronto-Atendimento 24 Horas (Postão). Na unidade de saúde, o bailarino ficou amarrado em uma maca por oito horas, aguardando o atendimento de uma psiquiatra e a assinatura de um laudo conformando que estava lúcido e consciente.
"Fim: O trabalho aborda a violência e põe o corpo em evidência para trazer à tona as diversas formas de brutalidade do cotidiano, sejam elas físicas ou psicológicas. Os corpos vão sendo envenenados até a total desumanização. Será que já não somos nada mais além de um mero pedaço de carne incapaz de sentir, incapaz de resistir, incapaz de se rebelar?", diz a descrição da performance em material divulgado pelo Caxias em Movimento.
Procurada pela reportagem, a coordenação da Cia. Municipal de Dança de Caxias do Sul informou que não estava autorizada a comentar o ocorrido até a conclusão da investigação. Em nota oficial, a prefeitura de Caxias do Sul disse que "está apurando as informações sobre a abordagem ao bailarino". "A partir desta segunda-feira (30), a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social (SMSPPS) começará a ouvir os relatos dos envolvidos para esclarecer a situação e dar os encaminhamentos necessários. Logo os fatos sejam esclarecidos, a prefeitura voltará a se manifestar oficialmente sobre o caso", diz o comunicado enviado à imprensa.

Fonte: em.com.br