terça-feira, 7 de novembro de 2017

Mãe de adolescente morta em Goiás pede prisão perpétua para assassino


Rosângela Pereira da Silva, mãe da estudante Raphaella Noviski, 16 anos, morta dentro de uma escola de Alexânia (GO), disse esperar a maior punição possível para o assassino da adolescente, Misael Pereira Olair, de 19 anos. "Prisão perpétua, se possível", disse, mesmo que a pena máxima no Brasil seja de 30 anos.
"Ele destruiu a minha vida, a vida da minha família", desabafou na tarde desta terça-feira (7/11), no Fórum da Comarca de Alexânia, pouco antes de acompanhar a audiência de custódia do acusado. Na ocasião, ela ficou frente a frente com Ismael.
Quando chegou ao fórum, Misael, que usava colete a prova de balas, como medida de proteção, passou a menos de 1m de Rosângela, que se mostrava revoltada e esperava uma chance de confrontar o assassino. "Vou olhar na cara dele e quero que ele me responda por que fez isso com ela", disse, com os olhos marejados. "Eu não perdoo."
Mais cedo, o pai de Raphaella, Leandro Márcio Romano, também se disse revoltado com o crime. "Foi muito cruel. Ele destruiu o rosto dela", afirmou, acrescentando que do total de 11 tiros, sete atingiram o rosto da estudante. Perguntado se espera pena máxima para Misael, ele confirmou com a cabeça: "Todo sofrimento para ele é pouco".

Até o julgamento
O objetivo da audiência é definir onde Misael vai ficar preso enquanto espera julgamento por ter matado a jovem, com 11 tiros no rosto, dentro da Escola Estadual 13 de Maio, na manhã da última segunda-feira. Além dele, o comerciante Davi José de Souza, também detido, presta depoimento por ter dado cobertura ao assassinato.

Fonte: Estado de Minas