quarta-feira, 29 de novembro de 2017

O que é socialite, termo que Day McCarthy se atribui


Se Dayane Alcântara Couto de Andrade, vulgo Day McCarthy, queria a fama ao gravar vídeos em que agride celebridades como a cantora Anitta e a filha dos globais Bruno Gagliasso e Giovana Ewbank, apenas pela cor da pele da pequena Titi, ela conseguiu — ainda que tenha obtido uma má fama, bem longe do prestígio. Day conseguiu ainda mais: ela também alcançou o feito de ser novamente fichada pela polícia e, coisa incrível, o de despertar o apetite das pessoas por semântica.
Desde que o, digamos, codinome Day McCarthy passou a ganhar espaço nas redes sociais, ascendeu com ele o adjetivo “socialite”, para logo se tornar alvo de buscas no Google. Na terra de Vera Loyola, Carmen Mayrink Veiga, Val Marchiori e Narcisa Tamborindeguy, que loucura, muitos ainda não sabem o que a palavra significa.
Oriunda do inglês, língua que conta com o clã Kardashian para melhor expressar o vocábulo, “socialite” quer dizer, segundo o dicionário inglês-português Michaelis, “pessoa da alta sociedade”. De tão usada no Brasil, a palavra já foi incorporada pelo dicionário Houaiss, que a define como “pessoa de proeminência nas camadas mais altas da sociedade, especialmente com o nome nas colunas sociais; colunável”.
Usar o termo, ao que tudo indica, não passa de mais uma bravata de Day McCarthy. Ah, não sabe o que é bravata? É de novo a autointitulada socialitedespertando o interesse por semântica. Há males que vêm para o bem.

Quem é Day McCarthy?
A brasileira afirma ser escritora em seu site. Na página, diz que começou a escrever aos 14 anos e que é autora de quatro livros – apesar de não divulgar os títulos das obras. Afirma também ter se formado em artes na New York Film Academy, em administração de empresas na George Washington University School of Business e frequentado a Universidade de Harvard. Diz falar fluentemente inglês, alemão, italiano e francês.
Sua página no Instagram foi suspensa, mas continha fotos em que Day posava com celebridades como Kim Kardashian, Katy Perry, Janelle Monáe e Camila Cabello.
No fim de semana, Day postou vídeos no Instagram falando frases racistas contra Titi, de 4 anos, e a chamando de “macaca”. Gagliasso prestou queixa contra a mulher na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira, e afirmou que pretende processá-la fora do Brasil – Day moraria no Canadá.
Não foi a primeira vez que Day atacou uma criança. Em agosto, ela foi banida do Instagram após publicar uma montagem comparando Rafa Justus, filha de Ticiane Pinheiro e Roberto Justus, ao boneco de terror Chuck.
Na internet, um abaixo-assinado endereçado ao Ministério Público pede que Day seja investigada criminalmente. “Day McCarthy vem cometendo crimes de internet há muito tempo. Por morar fora do Brasil e se esconder em uma vida falsa, acaba dificultando”, diz a breve descrição da petição, assinada até o momento por pouco mais de 1.100 pessoas.

Fonte: Veja