sábado, 25 de março de 2017

Leia a vida e a obra de Ivani Ribeiro



Nome Completo: Cleide Freitas Alves Ferreira
Data de Nascimento: 20 de fevereiro de 1916
Local: São Vicente (SP)
Profissão: dramaturga
Data de Morte: 17 de julho de 1995 (19 anos)
Causa: insuficiência renal provocada pela diabetes
Melhores Obras: A Indomável, A Barba Azul, A Gata Comeu, Mulheres de Areia, A Viagem

Glória Pires como as gêmeas Ruth (à direita), e Raquel, em Mulheres de Areia (1993). A atriz era a única opção da autora para viver as personagens. Outras atrizes foram cogitadas para os dois papéis, e como Glória estava grávida do segundo filho, o projeto foi adiado, pois Ivani queria somente a Glória, e pronto!
Nascida Cleide Freitas em 1916, foi com o pseudônimo Ivani Ribeiro que conseguiu conquistar milhares de fãs pelo país. Pode ser chamada também de Senhora Remake, devido às obras A Gata Comeu e Mulheres de Areia serem duas de muitas adaptações, até mesmo de suas próprias obras.
Começou a vida profissional aos 16 anos, na Rádio Educadora de São Paulo, interpretando canções folclóricas e sambas, sendo algumas delas de sua autoria. Seus programas Teatrinho de Dona Chiquinha e As Mais Belas Cartas de Amor foram sucesso, e neste último, Ivani viveu sua primeira experiência como radioatriz.
Conheceu o escritor Dárcio Alves Ferreira ainda nos anos 40, e acabou se casando com ele. Juntos, tiveram dois filhos, Luiz Carlos, nascido em 17 de novembro de 1949, e Eduardo, em 17 de janeiro de 1955.
Passou ainda pela Rádio Difusora, antes de se transferir com o marido para a Rádio Bandeirantes, onde começaria a adaptar peças, poemas e letras de canções para diversos programas, entre os quais o Teatro Romântico, Os Grandes Amores da História e A Canção que Viveu. Contratada pela recém-inaugurada TV Tupi, escreveu a série Os Eternos Apaixonados. Anos depois, em 1963, Ivani Ribeiro assinaria sua primeira telenovela diária, Corações em Conflito. Tratava-se da adaptação de uma das histórias de sucesso que apresentara no rádio.
No final da década de 1960, transferiu-se para a TV Excelsior onde se destacaria como autora do horário das 19h30. Por conta disso, chegou a escrever 13 novelas consecutivas, obtendo grande sucesso em todas. A Deusa Vencida (1965), por exemplo, consagraria a atriz estreante Regina Duarte. 
Na década de 70, Ivani Ribeiro volta para a TV Tupi e lança o clássico Mulheres de Areia, de 1973, A Barba-Azul, de 1974, A Viagem (1975) e O Profeta (1977).
Em 1980, foi autora de Cavalo Amarelo e Dulcinéa Vai à Guerra, ambas protagonizadas por Dercy Gonçalves, sendo sucesso na Rede Bandeirantes.
Sua estréia na Rede Globo, onde se consagrou ainda mais, foi em 1982. No mês de novembro daquele ano, estreou a novela das sete, Final Feliz, a única inédita apresentada pela autora. Com o passar dos anos, apresentou antigos sucessos em versões novas. Um dos maiores sucesso do horário das seis nos anos 80, A Gata Comeu, foi um remake de A Barba-Azul, tendo como protagonista a atriz Christiane Torloni, que viveu Jô Penteado, que fazia coleção de noivos. Enquanto na primeira versão da história, Jô foi vivida por Eva Wilma. Entre 1986 e 1987, Ivani apresentou Hipertensão, remake de Nossa Filha Gabriela, também da TV Tupi. Três anos depois, reaparece com O Sexo dos Anjos, novela estrelada por Bia Seidl, que viveu o Anjo da Morte/Diana, Felipe Camargo, como seu emissário Adriano, e a jovem Isabela, por Isabela Garcia, que só poderia cometer no máximo dois pecados capitais, podendo morrer no terceiro.



Christiane Torloni como Joana Penteado, em A Gata Comeu. Ela voltou a aparecer em outra obra de Ivani Ribeiro, A Viagem
Norma Geraldy, como Dona Biloca; Cláudio Corrêa e Castro, o Gugu, e Marilu Bueno, que viveu Tetê, formavam o núcleo cômico de A Gata Comeu
Nuno Leal Maia foi o professor Fábio, que no começo vivia às turras com Jô. Bia Seidl interpretou a invejosa Gláucia. Roberto Pirillo foi o ator Toni, que no decorrer da trama fica milionário. Fátima Freire foi Paula, noiva de Fábio, que acaba se apaixonando aos poucos por Toni
Fábio tinha dois filhos, Cuca (Danton Mello) e Adriana (Kátia Moura)


Bia Seidl foi o Diana, o Anjo da Morte, em O Sexo dos Anjos

A versão de 1993 da novela Mulheres de Areia foi mais um de seus grandes sucessos, se não o maior. Foi estrelada por Glória Pires, que deu vida às gêmeas Ruth, a boa, e Raquel, a maléfica. Paulo Goulart, Marcos Frota, Raul Cortez, Humberto Martins, Cibele Larrama e Isadora Ribeiro também se destacaram bastante na trama. Paulo Goulart foi o perverso Donato, um pescador que explorava todos que trabalhavam para ele. Marcos Frota viveu o seu enteado, Tonho da Lua, que sofria de problemas mentais e era apaixonado por Ruth. Raul, como o inescrupuloso empresário Virgílio Assumpção; Humberto Martins, o caubói Alaor; Cibele como Luzia, apaixonada pelo boiadeiro, embora não fosse correspondida, e Isadora Ribeiro, a mulher do prefeito Breno (Daniel Dantas), Vera, de passado curioso. A primeira versão teve Eva Wilma como intérprete das gêmeas, e inclusive, Breno e Vera são personagens de outra novela: O Espantalho, de 1977.
O espiritismo foi tema da novela A Viagem, mais um remake de Ivani, exibido em 1994, tendo como protagonistas Antônio Fagundes e Christiane Torloni. O antagonista da trama, Alexandre, foi interpretado por Guilherme Fontes, que foi par romântico de Glória Pires em Mulheres de Areia.


Guilherme Fontes e Glória Pires em cena de Mulheres de Areia
Humberto Martins foi o fazendeiro Alaor em Mulheres de Areia. Sua estréia se deu em O Sexo dos Anjos.
Paulo Goulart, falecido em 2014 aos 81 anos, conquistou diversos papéis de sucesso na dramaturgia
Marcos Frota como Tonho da Lua


Christiane Torloni em 1994, como Dinah, irmã do vilão Alexandre, a quem sempre defende sem enxergar quem ele realmente é
Guilherme Fontes como o mau caráter Alexandre
John Herbert como o folgado Agenor, Irving São Paulo e Andréa Beltrão como seus filhos Zeca (José Carlos) e Lisa (Lisandra)

Em vida, A Viagem foi o último trabalho de Ivani Ribeiro, que deixou este plano em 17 de julho de 1995, aos 79 anos, de insuficiência renal provocada pela diabetes, 20 dias depois do falecimento de seu marido, com quem foi casada por 53 anos. Ao partir, deixou pronta a novela 'Quem É Você?', que fala sobre sexualidade e a vida na terceira idade. 'Quem É Você?' só estreou no ano seguinte com assinatura de sua colaboradora, Solange Castro Neves, que mais tarde foi substituída por Lauro César Muniz. Transmitida no horário das seis, a novela conseguiu 30 pontos de média geral, atingindo assim a meta na época, que era justamente os 30 pontos. Entre peças e radio ou telenovelas, somam-se quase 350 obras.


Ivani havia deixado também a minissérie O Sarau, porém o projeto nunca foi ao ar.
No ano 2000, Maria Adelaide Amaral se baseia em sua radionovela chamada A Muralha, e lança a minissérie homônima, transmitida em 51 capítulos entre janeiro e março.
Também em 2000, Walcyr Carrasco lança o sucesso das seis O Cravo e a Rosa, baseado em sua obra, A Indomável, de 1965. A trama conta a história de Catarina Batista, uma mulher que vive na década de 20 e se recusa a fazer seu papel "de mulher", que é lavar e passar ceroulas de marido. Foi brilhantemente interpretada por Adriana Esteves. Já o fazendeiro Julião Petruchio (Eduardo Moscóvis) acredita que a mulher deve ser "a rainha do lar". Mesmo com diferentes pensamentos, eles acabam vivendo um romance. Catarina era conhecida como 'a fera' por botar todos os seus pretendentes pra correr! Walcyr volta no ano seguinte, com a novela A Padroeira, baseada em As Minas de Prata, escrita por Ivani para ser transmitida pela TV Excelsior, em 1966.

O Profeta, logotipo de 2006
A última novela baseada em uma de suas obras foi ao ar em 2006. O Profeta, de Duca Rachid e Thelma Guedes, foi uma novela das seis baseada no original homônimo da TV Tupi, cujo tema foi a mediunidade.


Ivani Ribeiro foi a autora que mais teve suas novelas reprisadas duas vezes no Vale A Pena Ver de Novo. A Gata Comeu, a primeira que ganhou re-reprise, foi transmitida em 1989, e em 2001; Mulheres de Areia, em 1996 e 2011, e A Viagem, em 1997 e 2006. Devido ao sucesso da segunda reprise desta última, a Som Livre decidiu relançar a trilha sonora internacional. O mesmo aconteceu quando Mulheres de Areia foi ao ar, desta vez no Canal Viva, no ano passado, relançando assim tanto a trilha nacional quanto a internacional.

Fonte: Wikipédia, Memória Globo, Canal Viva, Teledramaturgia, E10blog, Caras

Apagão no 'Jornal Hoje' corta jornalistas ao vivo e web brinca: 'Abduzidos!'


Logo após o "Globo Esporte", a TV Globo transmite o "Jornal Hoje" com apresentação de Sandra Annenberg e Evaristo Costa, jornalista considerado pelo público o mais carismático e queridinho dos últimos tempos. Mas nessa sexta-feira (24) um apagão nos estúdios chamou a atenção dos internautas e o nome do telejornal ficou entre um dos assuntos mais comentados do Twitter. Ainda hoje, o "BBB17" também alcançou o Trend Topics, quando a web pediu eliminação de Marinalva por cochilar na prova do Líder. No entanto, horas depois ela foi desclassificada.

JORNAL FICOU FORA DO AR POR APROXIMADAMENTE SETE MINUTOS
Os telespectadores ficaram bastante confusos com o apagão, que cortou a fala da apresentadora e foi direto para um anúncio de Pedro Bial. Em seguida, foram exibidos outros comerciais, propagandas e até ir para a chamada do "Vídeo Show", novamente comandado por Sophia Abrahão - atriz substituindo Joaquim Lopes de folga na última quinta-feira (23). Os internautas chegaram até a contar o tempo que o jornal ficou fora do ar, contabilizando quase sete minutos.

INTERNAUTAS BRINCAM COM APAGÃO NO ESTÚDIO DO 'JORNAL HOJE': SANDRA E EVARISTO FORAM ABDUZIDOS'
"Ué? Evaristo e Sandra disseram 'boa tarde' e entrou comercial. O que houve?", questionou um. "Ih, deu ruim no 'Jornal Hoje'. Cortaram minha Sandra', reclamou outro. 'Pane no ínicio do programa... Socorro! Cadê a Sandra?', se preocupou um internauta. "Sandra e Evaristo abduzidos?", brincou mais um. "Hoje não vai mais ter propagandas no 'Jornal Hoje' por que já usaram tudo antes de começar", adiantou. "Acho que uma galera do 'Jornal Hoje' vai ser demitida', 'Tinha acabado a franquia de dados do jornal', 'Culpa do estagiário', foram alguns dos comentários deixados pelo público na rede social.

JORNALISTAS ESTÃO ACOSTUMADOS COM MEMES NA WEB
Em entrevista ao "Gshow", Sandra já havia falado sobre virar meme com suas gafes na TV. Em entrevista, ela declarou não se importar: "Acho muito louco isso, ainda lido com isso com surpresa. Tudo o que a gente faz, cai na rede. E, caiu na rede, é meme! Até hoje, todos os memes foram divertidos, engraçados, positivos... Que bom! Só espero que o dia que eu falhar as pessoas tenham um pouco de generosidade, porque todos erram. Todos somos humanos".

(Por Rahabe Barros)
24 março 2017 - 14h07

Fonte: Purepeople

Mitos e verdades sobre o transplante de medula óssea


Já ouviu falar em transplante de medula óssea? O procedimento consiste em transplantar células tronco hematopoiéticas provenientes da medula óssea de um doador compatível com o paciente, como se fosse uma doação de sangue, mas sendo a doação de células-tronco. A doação é a esperança de cura para pacientes que sofrem de doenças benignas e malignas como leucemias, linfomas e tumores.
O diretor e membro do Comitê de Transplante de Medula Óssea da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), Angelo Maiolino, explica que um dos desafios que o Brasil possui não é a falta de doadores e sim a falta de leitos para a realização.
“Atualmente existem poucos leitos especializados para o transplante de medula óssea, o que dificulta a realização quando o paciente encontra doador compatível, mas não um leito”. De acordo com dados do site do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME), ao todo o banco possui quatro milhões de doadores.
O especialista ressalta ainda a importância de manter o cadastro atualizado. “Quem tem a real intenção em ser doador de medula precisa estar com o cadastro atualizado. Isso porque às vezes o indivíduo pode mudar de endereço e não ser localizado quando necessário”, finaliza Maiolino.

Conheça os mitos e verdades sobre o procedimento:
É uma cirurgia. MITO. O procedimento é uma transfusão venosa do material coletado do doador para o paciente que precisa do transplante.
O doador corre riscos. DEPENDE. Os riscos que o doador corre são poucos. As complicações podem ocorrer devido ao uso de anestesia.
Qualquer pessoa pode doar. MITO. Se o doador tiver algum tipo de câncer, doença de sangue ou no sistema imunológico a doação pode ser comprometida. Para a doação sem empecilhos, a pessoa precisa ter entre 18 e 55 anos e estar em bom estado de saúde.
Existe um registro nacional de doadores. VERDADE. Denominado por REDOME, o banco reúne informações de pessoas dispostas a doar medula óssea a pacientes que precisam de transplante.
A recuperação do doador é demorada. DEPENDE. Em média, o doador poderá voltar ao trabalho em até 24 horas. Exceto nos casos em que a atividade do individuo seja com esforço físico intenso. Neste caso, o repouso terá que ser um pouco mais extenso.
É preciso de anestesia. VERDADE. Na maioria dos casos a anestesia geral é utilizada de forma que o paciente não sinta dor ou desconforto. Alguns pacientes são mais sensíveis que os outros e podem apresentar dor de cabeça, cansaço e uma leve dor no local da punção.
Existem dois tipos de doação. VERDADE. Autogênico e alogênico. O primeiro acontece quando a medula é do próprio paciente e a segunda ocorre de um doador para o paciente.

Fonte: Diário do Litoral

SBT, Record e RedeTV! anunciam saída da TV paga

O SBT, de Sílvio Santos, não fará mais parte da TV fechada
Agora é oficial. Os canais SBT, Record e Rede TV! não estarão mais na grade de programação das televisões por assinatura NET, Claro, Embratel, Vivo, Oi e Sky a partir do dia 29 de março, próxima quarta-feira. A empresa Simba Content, criada pelas emissoras para cuidar do assunto, não aceita mais oferecer o sinal de graça para a TV paga, agora que apenas o sinal digital funcionará em São Paulo.
“Informamos que a partir do dia 29 de março, quando o sinal analógico de televisão será desligado em São Paulo, as emissoras Record TV, RedeTV! e SBT deixarão de exibir simultaneamente suas programações nas operadoras pagas NET, Claro, Embratel, Vivo, Oi e Sky”, afirma a nota oficial, veiculada na programação dos canais (assista abaixo).
A maior reclamação das três emissoras é que as empresas de televisão fechada não concordaram em pagar pelos direitos de transmissão do sinal digital de seus canais, procedimento natural para exibir a programação de TVs nacionais e estrangeiras. “Lamentamos não termos chegado a um acordo com as operadoras, porque quem perde com isso é o público brasileiro”, diz o texto.


Confira a nota oficial completa:

“Informamos que a partir do dia 29 de março, quando o sinal analógico de televisão será desligado em São Paulo, as emissoras Record TV, RedeTV! e SBT deixarão de exibir simultaneamente suas programações nas operadoras pagas NET, Claro, Embratel, Vivo, Oi e Sky. Estas empresas ainda não concordaram em pagar pelos direitos de transmissão do sinal digital de Record TV, SBT e RedeTV!, ao contrário do que já fazem com canais estrangeiros e com outras emissoras nacionais. Juntas, as três emissoras detêm grande parte da audiência da TV aberta e paga. Lamentamos não termos chegado a um acordo com as operadoras, porque quem perde com isso é o público brasileiro. Faremos todos os esforços para que nossa programação esteja no seu pacote de TV por assinatura. Esclarecemos que a TV aberta continua gratuita e, agora, com qualidade digital.”

Fonte: Veja

Com crise, brasileiro volta ao celular básico


Em tempos de crise, o mercado brasileiro de celulares deu um passo atrás: a venda de celulares básicos, sem acesso à internet, cresceu 18,5% no ano de 2016, na comparação com o ano anterior, segundo dados da consultoria IDC Brasil. Ao todo, 4,9 milhões de aparelhos do tipo foram vendidos no país durante o ano passado. "A crise e a desvalorização do real frente ao dólar, especialmente no início do ano, influenciaram bastante nesse movimento", diz Leonardo Munin, analista de pesquisas da IDC Brasil.
Como muitos dos componentes de smartphones são importados - a maioria dos aparelhos são apenas montados no país -, a influência do dólar fez o mercado de smartphones de entrada ficar pouco acessível para muitos brasileiros. "O usuário que queria comprar um novo celular inteligente acabou tendo de voltar para um modelo mais básico", avalia Munin."O consumidor pode ficar sem um produto de alta especificação, mas não fica sem telefone", diz Francisco Hagmeyer Jr., diretor comercial da DL, uma das principais fabricantes que se beneficiaram com a busca por aparelhos mais básicos - chamados de feature phones.
Para Fernando Pezotti, diretor-geral da Alcatel no Brasil, outro fator que influenciou o cenário foi o fim da Lei do Bem, que concedia isenção de impostos a alguns smartphones mais baratos. "Com o fim da lei, os aparelhos ficaram até 10% mais caros".

Mercado
Os celulares mais básicos, segundo a IDC, foram responsáveis por 11% do volume de vendas de dispositivos no país em 2016, mas representaram apenas 2% do faturamento das fabricantes no país. Ao todo, o setor - incluindo a venda de smartphones - teve queda de 5,2% no ano passado, com 48,4 milhões de aparelhos comercializados. Em 2015, foram 51,1 milhões de dispositivos.
Sozinho, o mercado de smartphones teve queda de 7,3% ao longo do ano, com 43,5 milhões de unidades vendidas. Mesmo com a queda nas vendas, o Brasil se manteve no quarto lugar do mercado global, em termos de quantidade de smartphones vendidos.
O preço médio dos aparelhos, por outro lado, cresceu, passando de R$ 882 em 2015 para R$ 1050 em 2016. Segundo Munin, isso aconteceu porque as fabricantes passaram a investir em aparelhos intermediários ou acima, que tem maior margem de lucro em um momento de crise.
Para 2017, a expectativa da IDC é otimista: a previsão é de que sejam vendidos 49,2 milhões de celulares, 1,6% a mais do que em 2016. Destes, cerca de 45 milhões serão smartphones, com crescimento esperado de 3%. "Podemos dizer que o pior para o mercado de smartphones já passou", diz Munin.
Segundo o analista da IDC, este será um ano de troca de smartphones para muitos brasileiros - o ciclo de vida de um aparelho, hoje, está em cerca de dois anos. Por conta da crise, alguns consumidores postergaram a nova compra, mas ela deve acontecer agora. "O brasileiro usa tanto o smartphone que vai aceitar pagar um pouco a mais do que a primeira compra dele", explica.
Para Pezotti, da Alcatel, além de ligeira melhora na economia, outro fator deve auxiliar a venda de smartphones neste ano: o saque das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), que acontecerá até julho. "Com a crise e a desvalorização do real frente ao dólar, o usuário que queria um novo smartphone acabou tendo de voltar para um modelo mais básico", diz Leonardo Munin, analista da IDC Brasil.

Fonte: Época (Negócios)

468 anos de Salvador: Festival da Cidade começa a partir de hoje


O aniversário de Salvador é na próxima quarta-feira, dia 29 de março. Mas, as comemorações pelos 468 anos da capital baiana já começam neste fim de semana com várias atrações, para todos os gostos e em diversas partes da cidade.
Ribeira, Santo Antônio Além do Carmo, Pelourinho e São Caetano serão alguns dos locais que vão receber eventos de mais uma edição do Festival da Cidade.
Neste sábado, dia 25, a dupla Juan e Ravena, o pagode do grupo Batifun e o arrocha do grupo Asas Livres vão agitar os moradores e visitantes do bairro da Ribeira, na Península de Itapagipe, com o início previsto para as 18h.
Na localidade histórica de Santo Antônio Além do Carmo, a noite será da música instrumental, com os grupos Janela Brasileira e Chorinho Amigos da Madragoa, a partir das 18h.
Também hoje, acontecem diversas exposições, espetáculos e festivais de música no Centro Antigo da cidade, como o Festival de Graffiti, no Espaço Cultural da Barroquinha e o espetáculo “O Tigre”, no Teatro Gregório de Mattos, com ingressos a preços populares. Na Casa do Benin, acontece a exposição “Telas da Cidade” e do acervo permanente de Pierre Verger, a partir das 10h até as 16h.
Já no domingo, dia 26, será a vez do bairro de São Caetano receber o forró da Banda Flor Serena que vai tocar em cima da chamada Rural Elétrica, a partir das 18h. Também na Praça ACM, onde vai acontecer o evento, as crianças poderão se divertir no circuito de Minibike e os demais moradores aproveitar o projeto Ruas de Lazer. 
No Pelourinho, mais precisamente na Igreja do Rosário dos Pretos, quem vai tocar é o Coral Ecumênico da Bahia pelo projeto “Concerto nas Igrejas”, com início previsto para as 11h. No mesmo dia, também vão acontecer exposições, festivais e feiras de arte em locais como o Mercado Modelo, a Aliança Francesa (Barra) e o Teatro Gregório de Mattos. A programação completa pode ser conferida no site especial que foi feito para o evento: www.festivaldacidade.salvador.ba.gov.br.

Comerciantes na expectativa de aumento nas vendas
No bairro mais boêmio de Salvador, o Rio Vermelho, também vai ter muita animação por conta do Festival da Cidade. Na região do mirante, um praticável estava sendo montado para receber os DJs George Ferreira e Saintz, que vão tocar a partir das 18h. Enquanto uma equipe finalizava a montagem da estrutura, outra cuidava da parte da limpeza do local.
Quem estava empolgado com o início do festival que celebra mais um aniversário de Salvador eram os comerciantes da região. Se, depois do carnaval, eles amargaram uma queda nas vendas de até 70% - durante os dias de semana – a expectativa agora é a de que, com a movimentação de moradores e visitantes do bairro, os números possam aumentar.
“Nós estamos com boas expectativas e esperamos nos reerguer com o comparecimento não apenas do público local, como de outras partes da cidade.
Depois do carnaval, só temos um bom movimento nos finais de semana. Com o evento, a gente conta com uma boa alavancada nas vendas, em até 80%”, afirmou Telma Santos, gerente administrativo-financeiro do Vermelho Budega, que fica próximo a Igreja de Santana.
Chefe de cozinha do Boteco do Franca, Luis Sena, era outro que estava ansioso com o início do evento, neste sábado. No local, que fica perto da Praça Colombo, houve uma queda de 50% no movimento após o carnaval – também nos dias de semana.
“O Rio Vermelho é área boêmia de Salvador, onde todos querem vir. Acredito sim que o aumento será maior até, inclusive, do que registramos normalmente nos finais de semana”, comentou.

Fonte: Tribuna da Bahia

Juiz da Carne Fraca diz que foco das investigações é a corrupção

O juiz responsável pela operação Carne Fraca Marcos Josegrei disse hoje que o foco da investigação é corrupção e não a qualidade da carne brasileira. Três frigoríficos citados na operação receberam ordens para retirar seus produtos do comércio.
Sem citar nomes de empresas, o juiz disse que nos frigoríficos maiores há indícios de pagamento de propina a fiscais do Ministério da Agricultura, em dinheiro ou produtos. Até agora não há comprovação técnica de problemas sanitários nesses frigoríficos.
“Em momento algum a investigação pretendeu, ou abrangeu, todo o processo de inspeção dos produtos de origem animal do Brasil. Portanto, com base nessa investigação, é impróprio se dizer que o Brasil não tem condições de exportar, ou de consumir do mercado interno produtos de origem animal de boa qualidade”, disse Josegrei.
Das quase cinco mil unidades produtoras do Brasil, 21 estão sendo investigadas e três foram interditadas. O juiz também comentou os laudos que embasaram a operação Carne Fraca. Marcos Josegrei afirma que as duas análises mostraram que os produtos tinham composição diferente da indicada na embalagem. “Eu não estou dizendo que esses produtos faziam mal à saúde, que causavam doenças. Eu estou dizendo que de acordo com esses laudos eles não tinham a propriedades que o rótulo dizia que deveriam ter.”
A Secretaria Nacional do Consumidor determinou um recall dos produtos do frigorífico Peccin, dono das marcas Italy e Canção, por suspeita de risco à saúde pública ou adulteração de produtos. Também vão ser tirados de circulação os produtos dos frigoríficos Souza Ramos e Transmeat por falta de controle dos processos relacionados à rastreabilidade. As empresas têm cinco dias para começar a recolher os produtos dos mercados. A secretaria disse que os consumidores terão direito ao reembolso, mas não disse como a troca vai ser feita. Nenhuma das empresas quis se manifestar.

Fonte: Jornal Nacional

Donald Trump perde primeira grande batalha política

Em dois meses de governo o populista Donald Trump sofreu uma pesada derrota política nas mãos do próprio partido, que o obrigou a abandonar uma das principais e mais bombásticas promessas eleitorais. Trump perdeu ao tentar acabar com a programa de seguro de saúde montado pelo antecessor Barack Obama.
Ele não precisaria dos votos da oposição se o partido dele votasse com ele. Acontece que os republicanos não se entenderam desde o início. O projeto de lei que muda a política de saúde americana foi apresentado por deputados do partido no começo do mês. E ficava no meio-termo. Retirava algumas obrigações dos planos - como cobertura básica, mas não alcançava plenamente o livre-mercado idealizado pelo partido.
O governo economizaria em subsídios, mas havia desconfiança sobre o que aconteceria com os preços dos planos de saúde. Um estudo independente estimou que, em uma década, 24 milhões de americanos ficariam sem cobertura.
Dezenas de deputados aliados vinham dizendo que iam votar contra o projeto. O governo passou dias negociando com eles, os deputados mexeram no texto, mas, ainda assim, não havia apoio suficiente e o projeto foi retirado. O governo não perdeu no voto - mas foi uma derrota, de qualquer forma.
Continua valendo a política de saúde do governo de Barack Obama - que os democratas aprovaram em 2010 sem um único voto dos republicanos. Acabar com ela e substituí-la foi uma das principais promessas de campanha de Trump. O presidente disse que o chamado Obamacare é desastroso e vai explodir.

Fonte: Jornal Nacional

Dilma diz ao TSE que, ao contrário de Aécio, não pediu propina


247 - A defesa da ex-presidente Dilma Rousseff, deposta pelo golpe parlamentar de 2016, refuta, nas alegações finais entregues na noite desta sexta-feira 24 ao Tribunal Superior Eleitoral, no processo que julga a cassação da chapa Dilma/Temer, as acusações de que a vitória nas eleições presidenciais de 2014 só teria sido possível porque a campanha de Dilma foi movida a farto dinheiro de origem suspeita.
Os advogados sustentam no documento que "não pesam contra a presidenta deposta suspeitas de envolvimento direto em pedidos de propina, o que não se pode dizer do candidato derrotado nas urnas", o senador e presidente do PSDB, Aécio Neves. A defesa detona ainda Michel Temer, lembrando que, "ao contrário de Dilma, foi Temer quem se encontrou com Marcelo Odebrecht, em 2014, no Palácio do Jaburu".

Leia a íntegra da nota divulgada pela assessoria de Dilma:

Dilma refuta acusações no TSE
Advogados rebatem insinuações de Odebrecht, rejeitam a tese tucana de abuso de dinheiro e lembram que Aécio foi citado como beneficiado por caixa dois
Os advogados da presidenta eleita Dilma Rousseff, deposta pelo golpe parlamentar de 2016, apresentaram, na noite de sexta-feira, 25, suas alegações finais ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na peça de 212 páginas, a defesa refuta as acusações de que a vitória nas eleições presidenciais de 2014 só teria sido possível porque a campanha de Dilma foi movida a farto dinheiro de origem suspeita.
A defesa sustenta a lisura do pleito, rebate as acusações e contra-ataca, alegando que não pesam contra a presidenta deposta suspeitas de envolvimento direto em pedidos de propina, o que não se pode dizer do candidato derrotado nas urnas. Aécio Neves foi citado nominalmente por executivos da Odebrecht como pedinte de dinheiro em caixa dois. Presidente nacional do PSDB, Aécio Neves foi citado nominalmente por executivos da Odebrecht. O tucano chegou a alegar na petição inicial entregue ao TSE em 2014, depois da derrota, ter sido prejudicado pelas condições desiguais na disputa presidencial.
"A chapa opositora, ao contrário do afirmado em sua petição inicial, não teria qualquer prejuízo a sua campanha, pois além de ter recebido doações oficiais, teria abastecido seus recursos com doações oriundas de suposto caixa dois, segundo os depoimentos de Benedito Júnior e Marcelo Odebrecht", enfatiza o advogado Flávio Caetano, que lidera a defesa de Dilma no TSE, reforçada pelos advogados Arnaldo Versiani, Renato Moura Franco e Breno Bergson Santos.
Flávio Caetano e os advogados também rebatem a tese da separação da chapa eleita em 2014, como os advogados de Michel Temer vêm sustentando. O procurador eleitoral Nicolau Dino já se manifestou favoravelmente pela indivisibilidade da chapa. Além do mais, ao contrário de Dilma, foi Temer quem se encontrou com Marcelo Odebrecht, em 2014, no Palácio do Jaburu, residencial oficial do vice-presidente da República, onde participou de conversas destinadas a contribuições de campanha.

TUCANO
Os advogados pediram a abertura de investigação das contas de Aécio Neves, baseado nos depoimentos de Marcelo Odebrecht, Benedito Júnior e Maria Lucia Tavares, no âmbito do TSE, com levantamento do sigilo imposto pelo ministro Herman Benjamin. E também a remessa do caso ao procurador Geral da República, Rodrigo Janot, para que avalie a instauração do procedimento investigatório em razão de eventual prática de crime de falsidade ideológica pelo ex-candidato Aécio Neves.
Flávio Caetano quer a retirada das tarjas sobre os depoimentos de Marcelo Odebrecht e Benedito Júnior, alegando que o SIGILO imposto pelo relator causou prejuízo à defesa. Ele apresentou petição, encaminhada à parte ao TSE também na sexta-feira, solicitando o fim das tarjas pretas, que cobrem seis páginas inteiras do depoimento de Marcelo Odebrecht e uma página completa do depoimento de Benedito Júnior. O advogado sustenta que os outros integrantes do TSE precisam conhecer o teor das declarações para compreenderem as alegações apresentadas pela defesa de Dilma.
No documento apresentado ao tribunal, os advogados reforçam a impossibilidade de a campanha da reeleição ter sido abastecida majoritariamente com recursos ilícitos, como sustenta o PSDB no processo. A defesa refuta ainda as insinuações e lembra que a campanha de Aécio recebeu dinheiro das empreiteiras, que doaram R$ 78,850 milhões do total de R$ 251,4 milhões arrecadados pelos tucanos para a disputa presidencial em 2014.
"Como cogitar de abuso de poder político dos réus se Aécio Neves e PSDB receberam 31,38% das empreiteiras em relação ao total arrecadado?", sustenta o advogado. "O que interessa é deixar absolutamente claro que não há, e jamais haverá, qualquer afirmação ou informação, nem em depoimentos, nem em termos de colaboração premiada, de que Dilma Rousseff tenha qualquer participação direta ou indireta em atos de corrupção para obtenção de doações eleitorais, seja no âmbito da Operação Lava Jato ou de qualquer outra investigação".

TRATAMENTO DESIGUAL
A defesa de Dilma argumenta que o processo conta com mais de dois anos e três meses de intensa tramitação no TSE, tendo sido ouvidas mais de 42 testemunhas nesse prazo, sendo apenas oito de defesa. "Salta aos olhos a forma como [o processo] passou a ser conduzido a partir do dia 23 de fevereiro de 2017, ou seja, há exato um mês, com inaceitável atropelo procedimental, no que se denominou nesta peça como Fase Odebrecht", argumenta Flávio Caetano.
O advogado cita o fato de o ministro Herman Benjamin ter decidido colher novos depoimentos como testemunhas de juízo, tendo como fundamento decisório os "vazamentos seletivos" publicados pela mídia escrita. Mas, ao fazer isso, acabou prejudicando a defesa ao não acolher as petições apresentadas pelos advogados para rejeitar as acusações formuladas. A defesa também lamenta o tempo exíguo que o relator concedeu às partes nas últimas semanas para exame dos depoimentos colhidos.
Flávio Caetano reclama ainda de cerceamento de defesa, listando que o relator do processo no TSE negou praticamente todos os requerimentos apresentados, inclusive para colher depoimentos que pudessem refutar as alegações de delatores – sem apresentação de provas – sobre encontros, pedidos e reuniões a despeito da doação de dinheiro para a campanha da reeleição da chapa Dilma-Temer em 2014. A oitava dos presidentes dos partidos aliados – PDT, PCdoB, PP, PROS, PPR –, por exemplo, poderia servir de contraponto. Praticamente todos os pedidos foram indeferidos.

ODEBRECHT
Nas alegações finais, os advogados de Dilma voltam a rebater as insinuações de que o empresário Marcelo Odebrecht era íntimo da presidenta eleita. "Dilma Rousseff jamais teve qualquer relação de proximidade com Marcelo Odebrecht e nunca fez qualquer reunião em particular com ele, nem tratou de qualquer assunto que tivesse relação direta ou indireta com suas campanhas eleitorais", afirma Flávio Caetano.
A defesa refuta também a declaração do empresário de ter se encontrado com o ex-ministro Guido Mantega, em 2009, quando a autoridade responsável pelo Ministério da Fazenda do governo Lula teria solicitado ao empresário uma doação ilegal de R$ 50 milhões para a campanha de 2010 de Dilma. Caetano argumenta que a declaração do empresário é mentirosa.
"Trata-se de versão fantasiosa de inaceitável falsa acusação feita a Guido Mantega que, repita-se, não pode falar em juízo porque o eminente ministro relator não quis ouvi-lo, em inescapável ofensa ao contraditório e ampla defesa", sustenta o advogado.
"Se realmente fossem prometidos os tais R$ 50 milhões para a campanha de 2010, indaga-se: Por que tais valores não teriam sido utilizados em 2010?", indaga a defesa. Segundo Marcelo Odebrecht, porque não teria sido necessário. Caetano rechaça a hipótese. "Em 2010, a campanha da chapa Dilma-Temer foi encerrada com elevado déficit e a dívida foi assumida pelo PT", argumenta.
O advogado reforça que, além disso, em 2009, era impossível que Mantega pedisse qualquer doação à campanha de Dilma de 2010, por duas razões de flagrante notoriedade: 1) naquele ano, Dilma foi acometida por um câncer, e ficou afastada do governo por quase todo o ano em tratamento; b) Em 2009, ninguém sabia que Dilma seria candidata em 2010, nem ela própria.

CONTRADITÓRIO
A defesa sustenta que houve um desequilíbrio na condução do processo, sendo a defesa prejudicada pela desigualdade de condições, inclusive porque a acusação pode dispor de mais tempo para sustentar suas absurdas alegações de que a chapa Dilma-Temer foi abastecida com dinheiro ilegal. As testemunhas requeridas pelo juízo – do empresário Marcelo Odebrecht aos ex-diretores da empreiteira – falaram durante 18h42. As testemunhas arroladas pela defesa para contrapor as acusações somaram 1h27.
"O direito à igualdade, ou paridade de armas, foi amesquinhado", reclama Flávio Caetano. "Salta aos olhos – literalmente – a gritante desigualdade de armas entre a acusação e a defesa, o que fere de morte, definitivamente, as garantias constitucionais, e direitos humanos, ao contraditório e à ampla defesa".
Ele lembra que a ampla defesa e o contraditório são garantias estabelecidas no artigo 5• da Constituição: "ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal" e "aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes".

ONU
No documento com as alegações finais, os advogados citam que o artigo 14 do Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos da ONU foi violado. O dispositivo assegura que "todas as pessoas são iguais perante os tribunais e as cortes de justiça" e que "toda pessoa pessoa acusada de um delito terá direito a que se presuma sua inocência enquanto não for legalmente comprovada sua culpa".
O dispositivo prevê garantias a que "toda pessoa acusada de um delito terá direito", incluindo "dispor do tempo e dos meios necessários à preparação de sua defesa e a comunicar-se com defensor de sua escolha", "de ser julgado sem dilações indevidas" e "de interrogar ou fazer interrogar as testemunhas de acusação e de obter o comparecimento e o interrogatório das testemunhas de defesa nas mesmas condições de que dispõem as de acusação".

ASSESSORIA DE IMPRENSA
DILMA ROUSSEFF

Antonio Banderas: ‘Sofri um ataque cardíaco em 26 de janeiro’


VEJA - O ator espanhol Antonio Banderas admitiu ter sofrido um ataque cardíaco no começo do ano. A revelação foi feita neste sábado, durante Festival de Málaga. Nos últimos meses, veículos e fãs especularam muito sobre o estado de saúde do ator, cujas idas a hospitais se tornaram frequentes.
“Eu sofri um ataque cardíaco em 26 de janeiro, mas não me causou danos”, confessou o ator em coletiva de imprensa. Banderas passou por um procedimento no qual foram implantados três stents em suas artérias coronárias.
O ator disse estar “reconsiderando muitas coisas” depois de passar anos sendo um workaholic (pessoa fissurada em trabalhar). “Não podia parar, parecia pipoca.”
Banderas, que está ansioso para sua volta ao cinema, acredita que seu melhor trabalho ainda está por vir. O ator quer dirigir de novo e disse aos jornalistas que se sente mais experiente para isso.
O ator ficou conhecido por A Máscara do Zorro, tendo atuado também em Ata-me!, Filadélfia, A Lei do Desejo, Era Uma Vez no México e A Pele Que Habito. Seu próximo papel é interpretar o compatriota Pablo Picasso a pedido do cineasta espanhol Carlos Saura em um filme que irá retratar o pintor durante o processo de criação da Guernica.

(Da redação)

A fórmula de Gloria Perez para vencer a guerra da audiência


Premiada com um Emmy Internacional, a autora da nova novela global das 21h, Gloria Perez, fará em A Força do Querer, que estreia em 3 de abril, como sempre faz: escreverá sozinha toda a trama, do começo ao fim, sem co-autor nem assistente. “Flui melhor”, diz ela, ainda que o preço da solidão seja um erro de continuidade aqui, um furo no roteiro ali, como se viu em sua última novela, Salve Jorge, de 2012.
Ela vai assim na contramão da tendência na televisão, onde, até por uma questão de escala – haja capítulos – os autores de folhetins se agrupam para dar cabo de meses de trabalho. A novela ainda no ar, A Lei do Amor, é assinada por Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari. “Todos os escritores até pouco tempo escreviam sozinhos. Depois, alguns acharam mais fácil, mais prático escrever com mais gente. Eu não.”
Para espantar o ibope baixo que vem rondando as novelas, além de método próprio, Glória lançará mão de temas polêmicos, como identidade de gênero e vício em jogo. Durante a festa de lançamento de sua trama, em luxuoso hotel da Zona Sul carioca, ela explicou a opção por temas espinhosos. “Os assuntos que eu ponho nas minhas novelas são aqueles que, no momento, me fazem parar para pensar e, acredito, devam ser debatidos”.
Outra de suas tradições é colocar uma pitada de surrealismo à história: a protagonista, Ísis Valverde, fará Ritinha, uma mulher que acredita ser filha de um boto (isso mesmo) e trabalha em um aquário como sereia. “O sereismo é uma tendência mundial”, defende. “É um mito universal que encanta adultos e crianças. Acho fantástico uma pessoa ficar tanto tempo de baixo d’água, nadando com aquela cauda, como se vê em tanques de Las Vegas.”

Fonte: VEJA

Goleiro Bruno já tem condições legais de estrear pelo Boa Esporte


Veja - O goleiro Bruno já tem condições legais de fazer a estreia pelo Boa Esporte, clube que o contratou há duas semanas. Nesta sexta-feira, o nome do jogador, condenado em primeira instância a 22 anos de prisão pelo sequestro, assassinato e ocultação do cadáver de Eliza Samudio, teve seu nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.
Apesar de já estar com a documentação regularizada, Bruno ainda deverá demorar para jogar pelo Boa. Ele está fazendo um trabalho de recondicionamento físico e provavelmente só estará pronto para entrar em campo em maio.
Após cumprir seis anos de sua pena, Bruno foi libertado no fim de fevereiro por Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal. O Boa Esporte, time de Varginha, atualmente disputa o Campeonato Mineiro e vai participar neste ano do Campeonato Brasileiro da Série B.

(Com Gazeta Press)

Xuxa desabafa sobre solidão após o sucesso: 'Me sentia em uma gaiola de ouro'


Xuxa Meneghel revelou que passou por momentos difíceis após começar a fazer sucesso. Sempre nos holofotes, a apresentadora, que perdeu o pai recentemente, admitiu que teve períodos em que se sentiu bastante solitária. "Me sentia em uma gaiola de ouro (por isso não prendo passarinho). A verdade é que hoje eu sei que tenho pessoas que me amam e nunca mais serei sozinha", disse em entrevista à revista "Wow". Inclusive, a Rainha dos Baixinhos exaltou a filha, Sasha, com quem troca mensagens na web, e o namorado, Junno Andrade: "Tenho minha filha e, se Deus quiser, o Ju também".

XUXA RECLAMA DE FALTA DE INTERESSE EM SUA FUNDAÇÃO
À publicação, a apresentadora ainda reclamou que as pessoas não possuem muito interesse em seu trabalho filantrópico na Fundação Xuxa Meneghel. "Na realidade, as pessoas não conhecem muito o trabalho da FXM, pois não chama atenção delas a ponto de lerem sobre um trabalho filantrópico. Isso me deixa muito triste porque tantas vidas foram mudadas e tivemos tantos trabalhos que fazem a diferença... Poucas pessoas sabem. Portanto, ao falar da Fundação, é bem possível que as pessoas pulem o que posso vir a dizer e passem para ler outras coisas. Infelizmente é assim."

APRESENTADORA SUSPENDE FESTA APÓS MORTE DO PAI
Depois do falecimento do pai, Luiz Floriano, Xuxa decidiu suspender a festa luxuosa que estava preparada para celebrar seu aniversário de 54 anos, no Hotel Unique, em São Paulo. O evento luxuoso teria show de Ivete Sangalo. Os fãs, aliás, poderiam fazer parte do evento adquirindo os ingressos, que variavam entre R$ 30 mil a R$ 100 mil. O valor arrecadado seria doado para instituições beneficentes.

XUXA RETOMA TRABALHO NO 'DANCING BRASIL'
Em luto após a morte de Seu Floriano, a Rainha dos Baixinhos vai retomar seu trabalho na Record na próxima terça-feira (28). A apresentadora estará presente na coletiva de imprensa de seu novo programa, o reality "Dancing Brasil". Na competição de dança, que conta com 14 participantes, Xuxa ainda fará performances ao longo da temporada.

(Por Tatiana Mariano)

Fonte: Purepeople

Papa defende a cultura 'multiétnica' em missa para um milhão de fiéis


O papa Francisco defendeu, neste sábado (25), em uma missa a céu aberto nas proximidades de Milão, norte da Itália, a cultura "multiétnica", que não teme o diferente.
Diante de um milhão de pessoas reunidas em um enorme parque de Monza, a 20 km de Milão, incluindo muitos imigrantes que trabalham na região norte da Itália, a mais rica do país, o pontífice elogiou o povo capaz de receber e integrar o outro.
"Um povo formado por mil rostos, histórias e origens é um povo multiétnico e multicultural. Esta é nossa riqueza", disse o papa, no dia em que a Europa celebra os 60 anos da assinatura do Tratado de Roma, que deu origem à atual União Europeia (UE).
"Um povo assim deve hospedar o diferente, integrá-lo com respeito e criatividade e celebrar a novidade que vem do outro. Este povo não teme abraçar as fronteiras nem acolher", completou o pontífice, que dedicou boa parte de suas oito horas de visita aos mais pobres e esquecidos da região.
Antes da missa, o papa almoçou com mais de 100 detentos na prisão milanesa de San Vittore e descansou em uma cela.
Acompanhado pelo cardeal Angelo Scola, arcebispo de Milão, seu rival no conclave que o designou para liderar a Igreja Católica, Francisco conversou com os detentos, visitou algumas celas e recebeu cartas e presentes.
A breve visita do papa teve início durante a manhã, com uma passagem por um bairro da periferia da capital econômica da Itália.
"Venho como sacerdote para estar com vocês", disse, ao chegar a um dos maiores bairros populares da cidade.
"A Igreja não deve permanecer no centro esperando, deve ir ao encontro de todos, ir às periferias, encontrar não crentes e não cristãos", disse o pontífice.
Como é frequente em suas viagens pastorais, Francisco dedicará boa parte do dia a visitar áreas carentes e a conversar com pessoas mais humildes.

A outra cara de Milão
O pontífice conheceu assim a outra cara da cidade, símbolo da moda e do luxo.
No bairro popular Case Bianche (Casas Brancas), Francisco se reuniu com algumas famílias, incluindo uma formada por muçulmanos com vários filhos, para ouvir seus problemas.
No bairro multiétnico, onde vivem famílias ciganas, muçulmanas e de imigrantes de várias nacionalidades, o papa foi aplaudido pelos moradores.
Depois de conversar com as famílias, o papa rezou diante de um pequeno santuário dedicado à Virgem de Lourdes, ao lado de centenas de crianças e jovens, muitos deles procedentes de outros bairros próximos.
Antes de chegar ao local, o papa quebrou o protocolo e entrou em um pequeno banheiro, momento captado pelos fotógrafos.
Francisco também visitou o Duomo, a esplêndida catedral gótica no centro histórico da cidade, onde rezou o Angelus diante de milhares de fiéis.
O papa também visitou a prisão de de San Vittore, uma das maiores da Itália, para almoçar com os detentos.
O menu (risoto, carne empanada e pannacotta) foi preparado pelos presos.
O pontífice repousou por 30 minutos no quarto do capelão da prisão. Um gesto inédito e que reflete seu estilo sóbrio, simples e informal, com o desejo de estar próximo das pessoas mais necessitadas.
O líder da Igreja Católica, fã de futebol, concluirá a jornada com um encontro com os jovens no estádio San Siro de Milão.

Fonte: O Tempo

Seu último trabalho na TV foi Fera Radical, novela das seis da Globo. Leia sobre a vida de Yara Amaral

Yara Amaral em Fera Radical
Nome: Yara Amaral
Data de Nascimento: 16 de setembro de 1936
Local: São Paulo (SP)
Profissão: atriz
Companheiro: Luiz Fernando Goulart
Filhos: Bernardo e João Mário
Data de Morte: 01 de janeiro de 1989
Causa: afogamento, após o naufrágio do barco Bateau Mouche
Trabalhos Notórios: Dancin' Days, Sol de Verão, Guerra dos Sexos, Anos Dourados, Fera Radical

Nascida no bairro do Belenzinho em 16 de setembro de 1936, Yara havia se interessado em cursar matemática na universidade, mas mudou seu caminho, decidida a se tornar atriz. Começou sua carreira fazendo teatro amador, e se formou em 1964 na Escola de Arte Dramática da USP.
Fez 50 peças de teatro durante sua carreira, como Arena Conta Tiradentes, de Gianfrancesco Guarnieri, e Intriga de Amor, de Martins Pena. Seu nome tornou-se conhecido em 1975, quando foi chamada para o elenco do filme O Rei da Noite, de Hector Babenco, onde era a mãe do protagonista Tertuliano, interpretado por Paulo José, que narra a sua própria história no filme, desde quando nasceu, na década de 20 em uma família tradicional paulistana, até os dias de boemia e os de namoro com a 'rainha da noite', Pupi, personagem de Marília Pera. Porém, ficou ainda mais popular quando interpretou Áurea, que perseguia a protagonista Júlia em Dancin' Days, de 1978. À partir daí, fez outras participações na TV, como O Amor É Nosso (fracasso de 1981), Sol de Verão (1982), onde sua personagem Sofia costumava observar a praia de sua cobertura com um binóculo, e Guerra dos Sexos (1983), como a ambiciosa Nieta, que sonhava em mudar de vida.

Yara Amaral na novela Dancin' Days
Na minissérie Anos Dourados, de 1986, Yara interpretou Celeste, mãe da protagonista Maria de Lourdes (Malu Mader). As duas atrizes voltaram a se encontrar na novela Fera Radical, como Joana, no mesmo núcleo. Contracenou com Thales Pan Chacon (1956-1997) e José Mayer, que respectivamente, viveram seus filhos Heitor e Fernando.

Yara Amaral e Paulo Goulart viveram juntos na ficção, em Fera Radical
Fera Radical foi o último trabalho de Yara Amaral. Morreu no reveillón de 1989, aos 52 anos, deixando o marido, o diretor Luiz Fernando Goulart, e dois filhos, Bernardo e João Mário. A atriz foi vítima do naufrágio do barco Bateau Mouche, que levava 150 pessoas, mais do que o permitido, e destas, outras 54 também morreram, incluindo a mãe e o irmão de Yara. O barco afundou na Baía de Guanabara quando estava à caminho da festa de reveillón.
A novela Fera Radical foi um dos grandes sucessos do final da década de 80, e voltará às telinhas em 05 de junho deste ano às 14h30m, substituindo Torre de Babel, no Canal Viva.










Fonte:
Memória Globo
Wikipédia
Revista Amiga e Novelas

Evangélica, Andressa Urach volta a ser destaque em site erótico


Antes de se tornar evangélica, Andressa Urach fez muitos trabalhos como modelo, inclusive ensaios sensuais e foi capa de algumas revistas masculinas.
Porém agora, segundo informações do colunista Leo Dias, a revista ‘Sexy’ decidiu publicar um ensaio da religiosa no site ‘Sexy Club’.
O colunista ainda citou o caso de Fernanda Alves com a revista. A jornalista esperou seu contrato de um ano expirar e depois pediu para excluir absolutamente tudo do ensaio dela, incluindo fotos e vídeos.
Andressa Urach ainda não disse se aprova ou não a divulgação de suas fotos.

Atriz da Globo faz dieta de engorda e quase contrai gastrite

Correio da Bahia - Muita gente queria ter a sorte de Letícia Colin. Desde que soube que interpretaria a Princesa Leopoldina em Novo Mundo, nova novela das 18h da emissora, a atriz meteu o pé na jaca para engordar, mas não conseguiu. Para se aproximar da personagem conhecida pela forma mais rechonchuda, Letícia abusou de chocolate e frituras, mas em vez de quilos a mais prejudicou a saúde. "O que eu consegui foi quase uma gastrite. Em vez de engordar, eu tive um problema no estômago. Fiquei bem sensível com a comida", contou ao Uol.


A solução encontrada por Vinicíus Coimbra, diretor artístico da trama, para que a atriz ficasse mais cheinha foi Letícia usar um macacão que pesa 20 quilos e a deixa com peitões e pneuzinhos. Mas as formas mais arredondadas só serão sentidas na segunda fase da novela, quando, após uma passagem de tempo de quatro anos, a personagem mostrará desleixo com a aparência após três gestações e a perda de um filho. "Fazer novela de época é um spa. As roupas são quentes, e o Rio de Janeiro é bem quente também".

Fonte: Correio da Bahia

Solteira, Ana Maria Braga dispensa relacionamento: 'Me acho bonita e gostosa'


Depois de vencer o câncer três vezes, Ana Maria Braga afirmou que sente muito orgulho de sua trajetória. Inclusive, a apresentadora do "Mais Você", onde teve um climão com o ex-BBB Rômulo, garantiu que está bem solteira e não precisa de ninguém em sua vida no momento. "Não preciso de ninguém que tenha um tostão. Me acho bonita e gostosa", garantiu em entrevista à revista "Caras".

'Sexo não tem idade', contou apresentadora 
A apresentadora ainda deu sua opinião sobre sexo após os 60 anos. "Sexo não tem idade. Quem disse que tem, mente. Vontade de ser acariciada, amada e beijada, mulher de 100 anos pode ter", avaliou.

'Sou casadoira', diz Ana Maria sobre casamento 
Depois de negar vontade de casar novamente, a artista voltou atrás e disse que não teria problema em subir ao altar no futuro. "Acho que sim. Sou casadoira. Como conviver com alguém que não está perto de você?", questionou. Ana Maria, porém, ressaltou que não está à procura de um relacionamento. "Não que não goste de estabilidade, mas muita pasmaceira dá aflição e vou ficando inquieta. Viver sem borboletas ou frio no estômago deve ser a coisa mais chata do mundo. Mas não saio caçando. Depois de grandes acontecimentos, de envolvimentos emocionais, é preciso um período de calmaria para poder baixar tudo. Não tenho mais 25, 30 anos."

'Não quero morrer', afirma apresentadora sobre câncer 
Após dividir a luta contra a doença com os fãs, Ana Maria admitiu que sentiu medo de morrer. "Mas acreditava que podia lutar, estava em uma guerra e as armas que precisava, meus médicos e também minhas células estavam me dando. Eu as comando. É claro, não quero morrer. Porém, acredito na vida além dessa. Então, nossa, tem muita coisa para fazer!", disse. Apesar de curada, a âncora garantiu que não sente "imbatível": "Sou de carne e osso. Sinto dor. Acho que tenho um nível para suportá-la maior do que as pessoas que conheço. Mas isso é pessoal, de cada um. Acredito na força da energia positiva que nunca perdi".

'Tenho tesão no que faço', dispara Ana Maria sobre 'Mais Você' 
Ana Maria voltou a se pronunciar sobre a vontade de continuar no comando do matinal da TV Globo. "Não é uma questão financeira. O que Deus me deu, já me basta. É realização pessoal. Tenho tesão no que faço."

Atriz pornô desiste da carreira e se torna pastora


Crystal Bassette estrelou mais de cem filmes pornô, durante uma carreira que durou dez anos. Faturava cerca de R$ 1 milhão por ano só com as filmagens.
A história segue o script clássico. A americana de Clay (estado de Nova York, EUA) engravidou aos 16 anos e teve que criar o filho sozinha. Inicialmente, ela tentou a carreira de modelo e de dançarina. Um dia conheceu um produtor de filmes pornô e se interessou pelos rendimentos prometidos.
Pouco depois, Crystal estava em um set de filmagens em Malibu (Califórnia, EUA).
O dinheiro veio. Com ele, uma vida de excessos: abuso de álcool, carros esportivos, uma mansão, consumismo...
Porém tudo mudou por causa de uma personagem da Bíblia. A história de Jezebel (princesa que sustentava profetas de deuses pagãos e que provocou a ira de Deus), fez com que Crystal decidisse abandonar a carreira de atriz pornô.
Apesar da firme decisão, ainda havia um contrato a cumprir, e a americana teve que fazer mais um filme adulto. O último, uma amarga despedida.
"Tinha um contrato a cumprir. Foi horrível fazer essas cenas", relatou ela, em reportagem do "Sun".
Crystal conheceu Davis, um pastor de 26 anos. Eles se casaram em 2014 e fundaram uma igreja, em Fulton (estado de Nova York, EUA), onde a ex-atriz atua como pastora. Eles têm um filho juntos.
"Meu passado fez quem eu sou hoje, e Deus mudou a minha vida completamente", afirmou ela, aos 33 anos.

Fonte: Folha Max