segunda-feira, 15 de maio de 2017

Dilma Rousseff critica cobertura política da Globo: “jornalismo de guerra”


R7 - A ex-presidente Dilma Rousseff publicou neste sábado (13) uma carta em que critica a cobertura jornalística das Organizações Globo a respeito das investigações da Operação Lava Jato. Para a presente, a empresa de mídia quer “substituir o Judiciário” pelo “escândalo midiático”. “Julgam e condenam”, afirma Dilma.
A revolta da ex-presidente é generalizada com o trabalho da empresa, mas é direcionada principalmente ao jornalista Merval Pereira, que sugeriu a prisão da petista em coluna publicada neste sábado no jornal O Globo.
“Não é exagero dizer que a ex-presidente Dilma corre o risco de ser presa por obstrução da Justiça a qualquer momento”, escreveu Pereira.
O jornalista faz referência aos depoimentos de Mônica Moura e João Santana aos Ministério Público Federal. O casal de marqueteiros foi responsável pelas duas campanhas presidenciais de Dilma Rousseff (2010 e 2014).
Os vídeos das delações vieram à tona nesta quinta-feira (11), após o ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), suspender o sigilo.
Segundo Mônica Moura, na véspera da prisão do casal, a petista alertou os dois sobre os mandados de prisão por meio, supostamente, de um e-mail secreto criado especificamente para troca de informações privilegiadas.
Mônica disse aos procuradores que Dilma ligou para a República Dominicana, onde o casal estava, para avisar Santana que eles seriam presos. Segundo a empresária, Dilma tinha informações privilegiadas por meio do então ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. As acusações dos publicitários ainda precisam ser confirmadas por meio de documentos.
Santana e Mônica Moura foram presos na 23ª fase da operação Lava Jato, em fevereiro do ano passado, por determinação do juiz federal Sérgio Moro, mas foram soltos após pagarem fiança de R$ 31,4 milhões e ficarem proibidos de atuar em campanhas eleitorais até uma nova decisão sobre o caso.

Decisão tardia
Dilma disse na quinta-feira (11) lamentar o que chamou de decisão "tardia" do Supremo Tribunal Federal de acabar com o sigilo dos depoimentos dos ex-marqueteiros do PT. A petista enfrenta um processo de cassação da chapa dela e do então candidato a vice-presidente, Michel Temer, nas eleições de 2014, por suposto abuso de poder político e econômico na campanha.
Os advogados de Dilma já apresentaram as alegações finais no processo. Segundo nota da assessoria de Dilma, há semanas a defesa requereu acesso às delações dos marqueteiros ao ministro-relator da ação movida pelo PSDB no Tribunal Superior Eleitoral, Herman Benjamin. "A defesa foi prejudicada pela negativa do relator. Não foi possível cotejar os depoimentos prestados pelo casal à Justiça Eleitoral e na Lava Jato", afirmou o comunicado.
Na nota, a assessoria de Dilma também reafirmou que "João Santana e Mônica Moura prestaram falso testemunho".

Leia abaixo a carta completa publicada hoje por Dilma:

“Globo promove justiçamento e incita à prisão”
O jornalismo de guerra promovido contra mim e o presidente Lula é a prova de que a escalada autoritária contaminou radicalmente os formadores de opinião pública, como Merval Pereira, que hoje sugere, no Globo, a minha prisão.
A cobertura das Organizações Globo, defendendo o justiçamento de adversários políticos, quer substituir o Judiciário – e todas as demais instâncias operadoras do Direito – pelo escândalo midiático. Julgam e condenam.
Buscam se constituir numa espécie de poder judiciário paralelo sem as garantias da Justiça, base do Estado Democrático de Direito. Fazem, assim, verdadeiros linchamentos, tentando destruir a biografia e a imagem de cidadãos e cidadãs. Nesse processo, julgam sem toga e promulgam sentenças sem direito de defesa.
Ferem de morte a liberdade de imprensa pois não respeitam a diversidade de opinião e a Justiça. Selecionam alvos e minimizam malfeitos. Seu único objetivo é o maior controle oligopólico dos meios de comunicação, para impor um pensamento único: o seu.
Em outros tempos, em outros países, tais práticas resultaram na perseguição política e na destruição da democracia levando à escalada da violência e do fascismo.
Não adianta a intimidação. Não vou me curvar diante dessas ameaças e muito menos do jornalismo de guerra praticado pela Globo. Nem a tortura me amedrontou.
Repito o que tenho dito, dentro e fora do país: o Golpe de 2016 não acabou. Está em andamento. Não foi contra o meu governo, apenas. Foi contra o povo brasileiro e o Brasil. Está sendo executado todos os dias pela Globo, pelo governo golpista e todos que tentam desesperadamente consolidar o Estado de Exceção e a destruição de direitos.

Não vão me calar!

Dilma Rousseff

Audiência do ‘Domingo Espetacular’ cresce quase 70% com Rezende


A revelação de Marcelo Rezende, que afirmou ter câncer no pâncreas e fígado em entrevista ao Domingo Espetacular, rendeu um aumento de 66,6% na audiência do programa do último fim de semana, comparado ao domingo anterior. A entrevista com o apresentador do Cidade Alerta, internado na última semana, alcançou 15 pontos de Ibope e a segunda posição consolidada de audiência, segundo a assessoria de imprensa da Rede Record. Já na edição anterior, que foi ao ar em 7 de maio, a atração marcou 9 pontos e empatou com o SBT no ranking de audiência.
A conversa com Rezende aconteceu na segunda-feira, pouco antes da internação no Hospital Albert Einstein para iniciar a quimioterapia. O apresentador ainda não havia revelado o motivo da internação, e afirmou que se apoia na fé para enfrentar a batalha contra a doença. “Eu não tenho medo da morte”, afirmou. “Eu sei que vou atravessar um período difícil. Mas nada é difícil quando você tem Deus. E eu tenho.” Segundo ele, até o momento apenas familiares e amigos próximos sabiam do diagnóstico. E disse que seus cinco filhos ficaram muito abalados. “Sou eu que tenho que acalmá-los”, brincou.
Rezende relatou que os sintomas apareceram há apenas um mês, quando começou a sentir cansaço e falta de apetite. Depois de uma bateria de exames, veio o diagnóstico: um tumor no pâncreas que se espalhou para o fígado. O apresentador relembrou o momento em que recebeu a notícia. “O médico chega com uma cara triste, senta e diz: ‘Eu não tenho uma boa notícia para você’”, contou.

Fonte: Veja

Taís Araújo se recusa a provar prato feito por Ana Maria Braga


Taís Araújo causou um "climão" no programa "Mais Você" (TV Globo) desta segunda-feira, 15, ao se recusar a comer um nhoque de abóbora preparado por Ana Maria Braga. Segundo a atriz, o motivo seria porque ela não gosta do legume. "Não vou comer abóbora só porque estou aqui. Não vou mesmo", declarou.
Ana Maria chegou a explicar que a produção costuma ter cuidado para pesquisar os gostos dos convidados. "Mas é para eu aprender também. A gente normalmente quando recebe visita pergunta o que não come, né? Mas, normalmente, minha produção é cuidadosa. Só coloca na mesa tudo saudável. Por que você não falou que não comia abóbora?", questionou.
Após a pergunta da apresentadora, Taís rebateu: "É porque eu nunca imaginei que ia ter abóbora oito horas da manhã".
No Twitter, muita gente apoiou e aprovou a atitude da atriz. "Me representando nos jantares da família", comentou uma seguidora. "Eu também não como o que não gosto para agradar ninguém", disse outra.


Fonte: Portal A Tarde

Agora é pra valer: Adeus, Orkut

Jornal do Brasil - Febre entre os brasileiros, o que resta do Orkut será desligado nesta segunda-feira (15). Fora do ar desde setembro de 2014, agora o Google desativará também o acervo de comunidades que mantinha no ar para os mais saudosos.
A rede social foi criada na Califórnia pelo engenheiro turco e funcionário do Google Orkut Büyükkökten, em 2004. O Orkut fez tanto sucesso nas terras brasileiras que o escritório brasileiro do Google passou a cuidar da rede social em 2008.
O próprio Orkut Büyükkökten já esteve no Brasil e escreveu um relato de sua visita: " Adorei voar de asa-delta no Rio, as praias de Búzios, a dança de Salvador e as delícias gastronômicas!".
Com milhares de comunidades e milhões de usuários, muitos brasileiros têm histórias marcantes envolvendo o Orkut. O biólogo Fernando Figueiredo Mecca conheceu sua namorada na rede social, em 2008, e eles estão juntos desde então.
O Orkut serviu para juntar casais e também para separar, como conta uma entrevistada pela Sputnik que preferiu não ser identificada. Ela relata que aceitou um dos famosos depoimentos do tipo "não aceita" e acabou mostrando demais. "Eu vi o negócio na hora mas não li direito, aí o depoimento ficou lá tempo suficiente para o namorado ver e ficar muito bravo. Aí começou a briga", conta. A discussão acabou levando ao fim do relacionamento.
Os dois entrevistados afirmam que as comunidades — o equivalente aos grupos do Facebook — eram mais organizadas e melhor para agrupar e conhecer pessoas. Entretanto, afirmam que a rede social do momento, o Facebook, é melhor que o já finado Orkut.
A rede social criada criada por Mark Zuckerberg em 2004 tem mais de 1,7 bilhão de usuários por mês e até mesmo o engenheiro turco Orkut Büyükkökten hoje tem seu perfil no Facebook.

“Podemos esperar ciberataques de proporções ainda maiores”, diz especialista em segurança digital

O superataque do vírus “WannaCryptor”, que atingiu mais de 100 países na sexta-feira (12), pode ter sido o primeiro de uma série de outros semelhantes, de acordo com o especialista em segurança digital Quintiliano Blumenschein. “A base do ataque foi uma vulnerabilidade no sistema da NSA (Agência de Segurança Nacional americana, na sigla em inglês) que deixou vazar um software com o método de ataque. Esses dados podem ser utilizados de outras formas e podemos esperar ciberataques de proporções ainda maiores”, afirmou.
O vírus atingiu computadores de empresas e órgãos públicos, inclusive no Brasil, com um “ransomware”- um tipo de vírus que sequestra o computador da vítima, só devolvendo o uso da máquina mediante pagamento - que exigia um valor de US$ 300 para o “resgate” de cada PC atingido.
“Esse ataque sequestra o computador da vítima por meio de ‘phishing’ (estratégia criminosa que envolve um vírus enviado por meio de anexos de e-mails falsos, com objetivo de se apropriar de informações bancárias e de dados de redes sociais dos usuários) explorando a vulnerabilidade de sistemas operacionais antigos, piratas, sem proteção de antivírus, ou desatualizados”, afirmou o especialista.


Os criminosos usam o bitcoin para suas operações, uma moeda totalmente virtual. De acordo com Quintiliano, que é gerente de segurança de TI da Soluti, empresa especializada em segurança digital, a grande vantagem da moeda é a impossibilidade de rastreá-la. “Com a quantidade de computadores afetados, mesmo com uma pequena porcentagem de usuários aceitando pagar o ‘resgate’, eles já conseguem arrecadar um valor considerável.”
Segundo Quintiliano, apesar da fonte ser irrastreável, a carteira de bitcoins dos criminosos, cujo grupo já é conhecido como “Shadow Brokers”, está sendo monitorada. “Eles têm cerca de 16 bitcoins na carteira, que equivale a cerca de R$ 100 mil na cotação atual.”

Prevenção
De acordo com ele, para evitar que o computador seja atingido por este vírus ou outros semelhantes, o usuário deve verificar a origem do e-mail, se ele é confiável, evitando abrir arquivos provenientes de fontes desconhecidas ou duvidosas, além de manter o sistema operacional e o antivírus atualizados.
“As maiores vítimas desse ataque foram computadores utilizando Windows XP, que é um sistema que não tem mais suporte da Microsoft. Esse ataque de sexta foi tão sério que a empresa lançou uma atualização de segurança para esse e outros sistemas mais antigos, como o Vista, o que não é uma prática usual da empresa.”
Apesar de o ataque ter se estendido para a Ásia na manhã desta segunda-feira (15), Quintiliano não acredita que o vírus vá se espalhar com força. “O ataque está suspenso, após um pesquisador britânico ter descoberto nesse final de semana uma espécie de ‘botão de emergência’ que desativa o vírus para evitar que o código dele seja descoberto”, afirmou ele.
Porém, na visão do especialista, o mundo pode estar prestes a presenciar uma série de ataques mais sofisticados, com os criminosos em posse dos dados da NSA. “O melhor que podemos fazer é nos precaver, controlar o acesso à internet, separar PC de diversão do PC de trabalho, manter o backup do sistema, que é simples de fazer e importante. Enfim, há soluções simples que podem evitar prejuízos.”

Confira as dicas para evitar ataques de vírus e malwares
O diretor Reinaldo Borges de Freitas, diretor de TI da Soluti, deu oito dicas para os usuários se protegerem de ciberataques:
1. Usar apenas sistemas originais e atualizados - fazer atualização de forma automática ou checar pelo menos uma vez por dia se há atualização de segurança a ser feita;
2. Contar com um antivírus de confiança;
3. Manter em dia o backup dos dados – ter um backup guardado em um lugar diferente do próprio computador ou rede. O mais indicado é fazer o backup em um HD externo que fique desconectado da máquina ou na nuvem;
4. Fazer a configuração correta dos equipamentos e sistemas – equipamentos de rede, roteadores sem fio, servidores vem sempre com senha padrão. O mais seguro é criar uma nova senha e sempre que possível ativar as proteções de segurança contra ataques que vêm da rede;
5. Utilizar as proteções oferecidas pelo equipamento – "firewall" e IDS são sistemas capazes de identificar tentativas de invasão ou qualquer comportamento estranho na rede;
6. Usar o computador ou smartphone de forma consciente e por meio de navegação segura. Neste caso é importante o usuário checar se o site onde está navegando possui o certificado SSL. Buscadores têm, inclusive, colocado no fim de suas listas de buscas sites que ainda não possuem este certificado. Ele é importante ao usuário na medida em que identifica se o portal é verdadeiro ou uma máscara, evitando assim roubo de dados e fraudes;
7. Desconfie se os programas originais não forem assinados digitalmente pelos fabricantes via certificados CodeSign – só programas assinados devem ser acessados. Caso não tenha assinatura não execute o programa na sua máquina. Essa medida é importante e reduz significativamente o risco de ataques;
8. Caso seja vítima de um ataque de sequestro de dados, há uma iniciativa internacional que coloca um antídoto capaz de recuperar os arquivos e dados infectados pelo hacker. Isso ocorre se o ataque tiver sido gerado por um vírus que os antídotos já tenham conseguido anular. Ele consegue recuperar o material sem que o usuário precise pagar o resgate.

* do projeto de estágio do JB

Fonte: Jornal do Brasil

PF indicia Lula por corrupção em novo inquérito sobre compra de MPs

G1 - A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, suspeito de corrupção passiva em um novo inquérito da Operação Zelotes – na parte da investigação que trata da suposta compra de medidas provisórias.
A investigação conclui também pelo indiciamento de mais 12 pessoas , entre elas os ex-ministros Gilberto Carvalho e Erenice Guerra e os empresários Carlos Alberto de Oliveira Andrade, da empresa Caoa, e Paulo Ferraz, ex-presidente da Mitsubishi. Os indiciados negam as acusações (leia mais abaixo). O indiciamento significa que a polícia concluiu que há indícios de prática de crime – se considerar que as provas coletadas no inquérito são suficientes, o Ministério Público apresenta denúncia à Justiça.
A investigação é sobre a edição da MP 471, a chamada MP do Refis, que estendeu a vigência de incentivo fiscal às montadoras e fabricantes de veículos instalados nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. O incentivo seria extinto em 31 de março de 2010 , mas foi prorrogado até 31 de dezembro de 2015.
A PF analisou novas provas colhidas com lobistas investigados na Zelotes. São anotações de reuniões, trocas de e-mails e encontros de Lula com o lobista Mauro Marcondes – a quem Lula conhece desde os tempos de sindicalismo, segundo o relatório.
Segundo o relatório de indiciamento, as tratativas envolvendo suspeitas de corrupção nesse caso começaram em junho de 2009, quando Lula era presidente. E que novas anotações analisadas na investigação mostram indícios de que a edição da MP 471 envolveu pagamento de R$ 6 milhões que seriam destinados ao PT.
“Cabe destacar o destino dos R$ 6.000.000,00 (seis milhões de reais), que segundo o documento seria “SEIS MI (PARA A CAMPANHA)”, ou seja, o valor seria para abastecer campanha de Partido Político, provavelmente por meio de “caixa 2”, a exemplo do que foi muito observado e comprovado ao longo das investigações da “Operação Lava Jato”, diz o texto do relatório.
O relatório, ao qual a TV Globo teve acesso, conclui que existem “ indícios suficientes de materialidade e autoria do crime de corrução ativa, pelas negociações e oferecimento de vantagem indevida, quando da edição da MP 471/2009, por parte do consórcio SGR / Marcondes e Mautoni e das empresas automobilísticas CAOA e MMC Automotores do Brasil, ao então Secretário-Geral da Presidência da República, GILBERTO CARVALHO e ao ex-Presidente LUIZ INACIO LULA DA SILVA, em benefício do Partido dos Trabalhadores".
O relatório diz ainda que há anotações com as inscrições “PRES.” E “G.C”, com o escrito “OK” logo acima, seguido da inscrição que aparenta ser “COM MAURO/MARCONDES”, o que sugere que o contato ou acerto com o ex-Presidente LULA (PRES.) e GILBERTO CARVALHO (G.C.) ficou a cargo de MAURO MARCONDES e que estaria “OK”.
O inquérito foi aberto em novembro do ano passado. É desmembramento da investigação da Zelotes sobre suposto pagamento de R$ 45 milhões para o ex-senador Gim Argello e para os senadores Renan Calheiros e Romero Jucá, ambos do PMDB (R$ 15 milhoes para cada) aprovarem medidas provisórias a fim de beneficiar algumas empresas do setor automotivo com incentivos fiscais. É o aprofundamento das investigações autorizado pelo juiz federal de Brasília, Vallisney de Souza.

Indiciados negam
Procurada pelo G1, a assessoria da defesa do ex-presidente informou que os advogados de Lula não conhecem o documento da PF e reafirmam que o ex-presidente não cometeu nenhum ato e ilícito e que isso faz parte do "lawfare", que "consiste na utilização da lei e dos procedimentos jurídicos como verdadeiras armas de guerra para a obtenção ou bloqueio de resultados políticos".
O ex-presidente Lula sempre negou as acusações. Em janeiro do ano passado, por exemplo, ele prestou depoimento à Polícia Federal e disse que uma eventual combinação do teor de uma medida provisória é "coisa de bandido" e declarou que nunca recebeu lobistas nem vantagens indevidas enquanto exerceu a Presidência.
O G1 também procurava a defesa de Erenice Guerra. Em dezembro de 2015, ela negou, em depoimento à PF, envolvimento no suposto de esquema de compra de medidas provisórias. Segundo a defesa, Erenice esclareceu à polícia que MPs chegam à Casa Civil com parecer prévio dos órgãos e ministérios que as encaminham.
Ao prestar depoimento na 10ª Vara Federal de Brasília, em janeiro do ano passado, Gilberto Carvalho chamou de "absurda" a investigação da Operação Zelotes que aponta compra e venda de medidas provisórias nos governos do PT.
O G1 também buscava contato com a defesa do ex-ministro até a última atualização desta reportagem, assim como com as defesas do empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, da empresa Caoa, e Paulo Ferraz, ex-presidente da Mitsubishi.

Outro caso
O ex-presidente Lula é reu em ação penal da Zelotes acusado de beneficiar empresas entre 2013 e 2015, quando já tinha deixado a Presidência.
Nesse caso, ele responde ação penal relacionada a uma outra medida provisória, a MP 627, que que extinguiu o Regime Tributário de Transição (RTT) e passou a tributar todo o lucro apurado de empresas coligadas e controladas de multinacionais brasileiras no exterior.
Em troca, diz a denúncia, os lobistas Mauro Marcondes e Cristina Mautoni teriam repassado cerca de R$ 2,5 milhões a Luis Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente. Segundo relatório da Polícia Federal, não houve prestação de serviço pela empresa do filho de Lula.
A PF diz também que o material produzido pela empresa era cópia de material disponível na internet.

Paula Burlamaqui conta que conquistou o equilíbrio aos 50 anos: 'Nada demais faz bem'

Gshow - Paula Burlamaqui desfila sua beleza e talento pelos corredores dos Estúdios Globo para participar do Encontro. Assim que termina o programa, a atriz vai ao camarim conversar com o Gshow. Ela fala sobre sua vida profissional, como mantém a boa forma e faz questão de destacar uma de suas conquistas aos 50 anos: o equilíbrio. “Se você consegue o equilíbrio, é tudo. É não ir aos extremos. A coisa da gente envelhecer, a única vantagem que tem, é que você percebe isso: nada demais faz bem. Comida demais não faz bem, fome demais não faz bem, amor demais não faz bem”, explica.


Pensando nesse equilíbrio, Paula revela que, apesar de ser viciada em exercício, está mais relaxada na rotina de atividades físicas: “Sou viciada em duas coisas: café e adrenalina do exercício. Fico deprimida se fico três dias sem me exercitar. Porém, no sábado e domingo não faço nada. Antigamente, eu fazia. Era tão viciada que só descansava no domingo. A não ser quando estou gravando e não deu para ir durante a semana. Aí, posso até ir no final de semana, não sei”.
O cardápio também passou por uma transformação após esse novo jeito de Paula levar a vida. Antes, a atriz supercontrolava a alimentação e era difícil sair da dieta. Hoje, a loira conta que come de tudo. “Tem que procurar fazer uma alimentação saudável no dia a dia para no final de semana comer uma pizza gostosa, por exemplo. Eu me permito agora. Antes, eu não comia, mas é tão sem graça você ir numa pizzaria com os amigos e pedir uma salada. O importante é ter uma disciplina para poder se permitir, senão fica muito chata a vida”, avalia.


Não é só na vida pessoal que Paula está feliz. Na profissional, a atriz fica radiante ao falar sobre todos os trabalhos do primeiro semestre de 2017. Paula Burlamaqui está em cartaz no teatro, no cinema e acabou de gravar outro filme. “Estou em cartaz no filme ‘Por trás do Céu’ e estreio outro no segundo semestre, ‘O que seria desse mundo sem paixão?’. Também estou no espetáculo ‘O Misantropo’ desde novembro. Ficamos em São Paulo e no Rio, e vamos viajar agora para o interior de São Paulo. Acabei de gravar o filme ‘Paraíso Perdido’. Este ano aconteceu muita coisa, está bem bom!”.

A atriz, na peça O Misantropo
Paula e Fátima, nos bastidores do Encontro

Homem de 96 anos recebe carta de amor escrita em 1945 pela esposa, já falecida


O americano Rolf Christoffersen, de anos 96, recebeu uma carta de amor, na última semana, datada de 4 de maio de 1945, escrita por sua falecida esposa, Virginia, quando ela queria avisá-lo que estava grávida de seu primeiro filho. O envelope, ainda fechado, foi encontrado por um homem e sua filha, em uma antiga casa em Nova Jersey, nos Estados Unidos.
Allen e Melissa Cook encontraram a carta em uma falha no teto de um dos cômodos enquanto reformavam a casa. Como ela havia sido escrita há 72 anos, a curiosidade foi mais forte e os dois não tardaram a verificar do que se tratava.
"Eu te amo, Rolf, como eu amo o ardente sol, e é isso que você é para a minha vida: o sol ao redor do qual tudo gira", escreveu Virginia.


Encantado com a descoberta, o casal começou a procurar pelo destinatário na internet e encontrou o contato de um dos filhos de Rolf, que tem o mesmo nome que o pai e vive em Santa Bárbara, na Califórnia. Hoje com 66 anos, ele não era nascido quando a carta foi redigida, mas destacou o quanto foi emocionante ler a mensagem de amor que sua mãe escreveu para o pai.
"Melissa me perguntou onde eu cresci e eu disse. Ela me contou que estava com a carta. Foi assim que descobri", afirmou o filho de Rolf à emissora "CNN". Imediatamente, ele ligou para o pai e leu o conteúdo, deixando-o bastante emocionado.
"Eu fiquei muito surpreso, depois de todos esses anos. Eu fiquei muito feliz ao descobrir que uma carta como aquela existe. Ainda estou muito emocionado", contou o idoso.
"O envelope estava envelhecido e amarelado. Nunca havia sido aberto. Foi inacreditável quando meu genro começou a lê-lo. Na carta, ela falava sobre o bebê que estava esperando", disse Allen Cook.
Viginia escreveu para Rolf enquanto ele trabalhava na Marinha norueguesa. A carta fora marcada com "retornar ao rementente" e, até 2017, Rolf não tinha conhecimento sobre as palavras escritas por sua esposa.

Fonte: Extra

Anitta deu o primeiro beijo aos 11 anos em colega da escola: 'Coisa horrível'

'Mas o segundo foi melhor', ressaltou a funkeira

Anitta recordou como perdeu o "boca virgem", com um colega de escola, e admitiu não ter gostado. A cantora deu o primeiro beijo aos 11 anos, mesma idade que Xuxa, mas diferente da apresentadora não pensou ter engravidado. "Foi péssimo! Uma coisa horrível com um menino da minha escola, um calor de 40 graus, meio-dia. Saímos da aula, um calor do inferno. Tinha tomado banho às seis da manhã...", iniciou a cantora em entrevista ao canal de Youtube de Matheus Mazzafera.


'MENINO TINHA UM APARELHO NOS DENTES', LEMBROU
Em seguida, a funkeira vista com o rapper Tyga, ao deixar restaurante nos EUA, lembrou ter contado com a ajuda de uma amiga. "Uma amiga minha combinou com o menininho que eu achava bonitinho. O menininho tinha um freio de burro (tipo de aparelho dentário), fomos para trás da escola, embaixo de uma árvore e ele falou assim, olha que horrível: 'deixa eu tirar o meu negócio'", acrescentou com bom humor. "Ele tirou o freio de burro e me deu um beijo. Foi horrível! Beijo horrível. Traumatizante! Um calor, aquele cheiro de suor. Foi péssimo!", completou. "Mas o segundo foi melhor", ressaltou a cantora.

Fonte: Purepeople

Atriz Patricia Lucchesi revela porque se afastou da carreira artística

Patrícia Lucchesi e o filho Matheus, que convive com o autismo
Patricia Lucchesi resolveu abrir o jogo e revelar porque se afastou da carreira nas últimas duas décadas.
A atriz, famosa pelo comercial do primeiro sutiã, disse em entrevista ao programa da Eliana, no SBT, que o diagnóstico de autismo do filho foi fator determinante para que ela tomasse a decisão.
"Eu tive que dar um tempo na minha carreira porque a maternidade me exigiu muito, porque quando você tem uma criança autista é preciso correr. E eu optei por me dedicar a minha família que, naquele momento, eu julguei ser mais importante. Fiz faculdade de psicologia para entender mais o Matheus e lidar melhor com essa situação", afirmou.
Na entrevista, que foi ao ar no domingo (14), ela disse que o diagnóstico da doença fez com que o marido pedisse o divórcio. "Realmente, o pai do Matheus se afastou antes de ser dado o diagnóstico. Talvez o diagnóstico tenha sido algo a mais para afastá-lo. Os meus pais sempre me ajudaram, me deram o apoio, tenho uma família maravilhosa, graças a Deus. E toda família precisa entrar na rotina do autista para que ele possa se desenvolver da melhor forma possível", completou.
A atriz ainda contou que o filho parou de falar aos sete anos e que desde então só se comunica por gestos e figuras. "Eu espero estar dando uma contribuição nesse sentido. A inclusão social é muito importante para o desenvolvimento do autista. Isso faz toda a diferença", alertou.
Patricia conquistou notoriedade como "a garota do primeiro sutiã" na década de 1980 e atuou em produções da Globo, SBT e Record, além de trabalhos na extinta TV Manchete.

Fonte: R7

Pastor tenta imitar Jesus e andar sobre rio, mas é morto por crocodilos


Um pastor evangélico foi devorado por três crocodilos ao tentar andar sobre a água em um rio do Zimbábue há uma semana. A cena foi vista por fiéis que acompanhavam o ato do religioso. Segundo testemunhas, ele disse que iria imitar Jesus e andar sobre águas.
O pastor, chamado Jonathan Mthethwa, convocou o evento e disse que andaria sobre o rio, que é habitat de muitos crocodilos. Apenas as sandálias e retalhos da roupa do pastor foram resgatadas.
“Ele prometeu que nos demonstraria a sua fé hoje, mas acabou se afogando e sendo comido por três crocodilos na nossa frente”, disse um dos fiéis, de acordo com o jornal “Metro”.
“Ainda não entendemos como isso aconteceu. Ele jejuou e orou toda a semana. Foi liquidado em uns minutos”, completou o homem.

Fonte: Yahoo

Nove pessoas da mesma família são envenenadas em almoço de Dia das Mães

Algumas das vítimas estão internadas no Hospital da Restauração
RECIFE - A Polícia Civil de Pernambuco investiga o envenenamento de nove pessoas de uma mesma família. O crime teria ocorrido no domingo, 14, no município de Camaragibe, região metropolitana do Recife. De acordo com as vítimas, todas passaram mal após o almoço de comemoração ao Dia das Mães.
A responsável por cozinhar os pratos, Débora Regina Belo Soares, de 22 anos, é quem apresenta o pior quadro. Ela está em estado grave e respirando por aparelhos no Hospital da Restauração (HR), na região central do Recife. A polícia suspeita que seu ex-namorado, cuja identidade não foi revelada, misturou veneno para matar ratos, conhecido como "chumbinho", aos condimentos usados para cozinhar.
Segundo parentes de Débora, o rapaz teria ido até a casa da garota na noite de sábado, 13, para tentar reatar o namoro, terminado por ela dias antes. Durante a conversa, o jovem pediu para ela ir a um ponto comercial próximo comprar créditos de recarga para celular.
"A Polícia encontrou uma espécie de pó preto dentro do pote de colorau. Ele deve ter se aproveitado quando minha sobrinha saiu e jogou o veneno lá sem ela perceber", revelou uma tia, que prefere não ser identificada. Débora passou mal ainda na véspera do Dia das Mães e foi levada a uma unidade de saúde, mas a família não desconfiou. Por isso, os alimentos foram consumidos normalmente no dia seguinte.
Na tarde do domingo, logo após a refeição, outras oito pessoas da família começaram a passar mal, com dores no estômago e de cabeça, além de vômito e desmaios. Três foram encaminhadas à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) dos Torrões e passaram a noite em observação, mas foram liberadas no final da manhã desta segunda-feira, 15. Os outros cinco familiares foram levadas à UPA da Caxangá, dos quais três foram transferidos para o HR e continuam internadas.
O gato da família foi encontrado morto na residência. A Polícia recolheu o animal e vai fazer exame toxicológico nas vísceras.

Fonte: Estadão

Giovanna Antonelli se recupera em casa após cirurgia de diástase abdominal


De férias após o fim da novela "Sol Nascente", Giovanna Antonelli foi submetida a uma cirurgia de diástase abdominal, no hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, na última semana. A atriz passa bem e se recupera em casa depois de passar pelo procedimento para corrigir o afastamento dos músculos do abdômen, geralmente causado pela gravidez, segundo informação do jornal "Agora S. Paulo".

Após acusação de assédio, José Mayer é substituído por Humberto Martins em novela


José Mayer continua sem ganhar novos papéis na Globo. O ator, que foi afastado após ser acusado de assédio sexual por uma figurinista, foi substituído em O Sétimo Céu por Humberto Martins.
Segundo a coluna Gente Boa, do jornal O Globo, Aguinaldo Silva, autor da trama, teria sido contra a saída dele da produção que estreia em 2018, mas foi voto vencido após decisão unânime da equipe.
O diretor geral da TV Globo, Carlos Henrique Schroder, anunciou a saída de Mayer da obra e justificou que a política da emissora é apurar denúncias dentro do canal. "A Globo decidiu não escalar José Mayer para a próxima novela das nove de Aguinaldo Silva, prevista para ir ao ar em 2018", comentou.

Fonte: R7

Atriz fala sobre personagem transexual da novela A Força do Querer


Noveleiro ou não, você com certeza já ouviu (ou leu) comentários sobre o drama vivido pela personagem Ivana, interpretada pela atriz Carol Duarte na novela A Força do Querer, de Glória Perez: a transexualidade. Em tempos de intolerância, mas também da defesa da liberdade de gênero, a atriz , de 24 anos, estreia na TV com o desafio de ser a primeira personagem transexual da telenovela brasileira. Mesmo ainda sem saber o rumo que Ivana vai tomar, os primeiros debates sobre padrões impostos, feminilidade e aceitação têm rendido bons debates na trama. Ivana conversou com o CORREIO sobre a importância de falar sobre esse assunto numa novela. Confira: 

Em entrevista, você afirmou que no laboratório que fez para viver Ivana teve contato com vários homens trans. O que te chamou mais a atenção nessas conversas? Houve alguma informação especial que você absorveu para o personagem? 
Todas as histórias que eu tive contato foram muito importantes. Desde os fatos da vida, acontecimentos marcantes, até os silêncios e pausas. Uma experiência muitas vezes é contada nas entrelinhas e isso é muito precioso na construção de um personagem, ainda mais no momento da trama em que a Ivana não consegue nominar sua agonia. Eu acredito que as palavras que usamos pra dizer alguma experiência são sempre resultado de um transbordamento de sentimentos e sensações. 

O que mais você utilizou para ajudar a interpretar a personagem? Conversou com psicólogos, viu algum filme ou leu algum livro?
Eu vi muitos vídeos de pessoas trans que estão fazendo a transição agora. Eu acompanho alguns canais há um tempo, e eles relatam cada passo dado, cada modificação que eles ou elas sentem, cada detalhe do dia a dia. Eu vi também filmes que tratam do tema, entre eles Meninos Não Choram, Tomboy, e uma série chamada Transparent, muito interessante, além de alguns livros que olham para essa questão em diversas perspectivas. Li sobre as dificuldades que essas pessoas enfrentam quando decidem fazer a transição no que diz respeito a saúde e ao nome social.

Nos últimos capítulos da novela, vimos que Ivana e o namorado Cláudio (Gabriel Stauffer), acabam terminando após uma viagem à Angra. Agora parece que Ivana irá se irritar e ficará magoada com o fato de o ex estar saindo com outra garota. Como você avalia este sentimento? Acha que ela gostava dele? 
A Ivana gosta realmente do Claudio, ela se sente bem quando está com ele, os dois fizeram uma amizade muito bonita. A questão da Ivana é antes do Cláudio, é com ela mesma. Acho que ela sente uma inadequação constante, e mesmo apaixonada por alguém as agonias dela não a permitem viver inteiramente essa relação.


Nos próximos capítulos veremos Ivana tentando despertar seu lado feminino, usando lingeries, maquiagem e saltos altos. Como é interpretar uma mulher que se identifica com o gênero masculino, mas está tentando despertar sua feminilidade?
Tem algo na Ivana que me diz respeito que é o fato de não estar enquadrada numa feminilidade imposta pela sociedade, que diz o que é apropriado para uma mulher e o que não é. É claro que a questão da transexualidade toma outros caminhos, a Ivana busca se sentir bem consigo mesma, e é nesse caminho de buscar a si próprio que ele vai finalmente ser quem realmente que é, um homem trans. Me encanta ver um sujeito que se dispõe, não por escolha mas por necessidade, por urgência, a encontrar-se. Todos nós nascemos e somos implicados a vivermos nos padrões estabelecidos, nas normas vigentes, é preciso ter muita coragem para enfrentar esse dilema, é admirável e encantador ver alguém sendo quem realmente é. A Ivana, nesse momento, está tentando se achar, tentando buscar esse feminino que tanto falam. 

Na novela vemos cenas de Ivana conversando com sua psicóloga e dizendo como se sente em relação ao seu corpo, entretanto, a questão da transgeneridade ainda não foi descoberta. Você já sabe como será esta descoberta? O que pode nos contar? 
Os próximos passos da novela a Gloria Perez é quem sabe (risos). Eu realmente não sei dar nenhuma informação por enquanto. Essa é a mágica da novela. Tudo pode tomar qualquer rumo a qualquer momento.

Você vem de uma trajetória forte no teatro. Como está sendo a experiência em sua primeira novela? Como os dois trabalhos se completam e como se distanciam?
Está sendo um exercício desafiador, estou aprendendo muito, o ritmo da novela é realmente frenético, enquanto no teatro nos debruçamos com mais tempo numa peça, na TV o volume de cenas é muito maior e o tempo muito mais curto. É um exercício de enfrentar, por meses, uma obra aberta em que o personagem passará por muitas transformações. O teatro é mais artesanal, ele proporciona uma experiência diferente da TV. No teatro, a presença do público faz um espetáculo ser diferente do outro a cada dia, na TV temos uma mediação, que é a câmera. Sou louca por cinema e os detalhes que uma câmera é capaz de captar me encanta. A câmera é os olhos do público, a câmera escolhe pra onde temos que olhar, recorta a paisagem e conta uma história junto com o ator. O teatro acontece no momento presente, o ator ali vivendo tudo aquilo com o público, e tudo pode acontecer.

Sua estreia em novela será marcada para sempre como a primeira personagem trans da telenovela brasileira. O que isso representa para você? 
Parece clichê, mas é realmente um desafio. Eu estou muito feliz em fazer esse papel. Muitas pessoas assistem novela, tem uma repercussão grande. Acho importante e fico feliz do tema estar numa novela das nove, que tanta gente assiste.

A vida das pessoas trans é delicada e atravessa muitos processos difíceis, incluindo o preconceito e a própria burocracia para realizar a cirurgia. O que você acha do tema? A sociedade está preparada para isso?
Eu acho que as dificuldades que as pessoas trans enfrentam, desde encontrar especialistas na área da saúde, a luta pelo nome social, até o direito de usar o banheiro adequado mostram que nossa sociedade não está preparada. Eu escutei muitos relatos de pessoas trans que buscaram ajuda no sistema público de saúde e claramente não havia um profissional que soubesse tratar da questão de maneira correta, ou a dificuldade está no tempo ou na burocracia para começar o tratamento. A massacrante marginalidade a qual eles e elas são submetidos, sem contar o preconceito diário que essas pessoas enfrentam, quase todo dia tem uma notícia de uma trans ou um trans violentado. Temos que mudar esse quadro urgentemente. 

Por que é importante abordar a realidade transgênero na televisão brasileira? 
Se pensarmos que já morreram mais de 100 pessoas LGBTs só esse ano e que o Brasil é um dos países mais perigosos para pessoas trans viverem, a importância de tratar disso num veículo que atinge tantas pessoas pode ser esperançoso. É muito interessante levar pra dentro da casa das pessoas esse tema. É uma possibilidade de diálogo, de quebra de preconceitos, espero que a partir da novela as pessoas busquem mais informações, compreendam melhor essa questão. Que nós, enquanto sociedade, possamos apoiar a luta trans, que os direitos sejam assegurados, e que essas pessoas sejam ouvidas e respeitadas.

Fonte: Correio da Bahia

Marcelo Rezende revela que enfrenta batalha contra o câncer

Na noite do último domingo, dia 14, Marcelo Rezende concedeu uma entrevista ao Domingo Espetacular, onde falou sobre seu afastamento da TV por problemas de saúde. O apresentador do Cidade Alerta, da Record TV, foi internado na segunda-feira, dia 8, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, três horas depois de ter concedido a entrevista ao programa, revelando que, aos 65 anos de idade, foi diagnosticado com um câncer no pâncreas, que irradiou para o fígado.
Durante a reportagem, Marcelo Rezende mostrou que está confiante para enfrentar uma das batalhas mais difíceis de sua vida:
- Eu não tenho medo da morte. Eu não tenho. O homem não foi feito para ter medo. O homem que tem fé não tem medo porque sabe que irá vencer. Você acha que eu não sei que eu vou atravessar um período difícil? Eu vou, sei que eu vou. Mas nada é difícil quando se tem Deus, e eu tenho.
Segundo o apresentador, o tumor começou no pâncreas e logo se espalhou para o fígado. Os sintomas da doença surgiram quando ele passou a sentir cansaço, falta de apetite e aversão ao vinho, bebida que tanto aprecia. A partir daí, resolveu buscar ajuda e realizou uma bateria de exames, sendo amparado por um médico amigo. Ele ainda relembrou como foi o momento do diagnóstico:
-Com uma cara triste, o médico se aproximou e me disse: Não tenho uma boa notícia para você.
Bem-humorado, Rezende comparou a superação de antigos casamentos com a doença. E ainda demonstrou que não tem medo do mal, muito menos da morte:
- Eu tenho cinco filhos, de cinco ex-esposas. Quem venceu cinco ex-esposas, com cinco ex-sogras, vence qualquer coisa. Eu estou me lixando para a doença, quem gosta de doença é medico e hospital. Eu estou doente? Tá bom, mas quer que eu faça o quê? Desmaie? Não tem essa cena, toca a vida.
O único momento de emoção de Rezende se dá quando o apresentador passa a falar da família. Até então, apenas os filhos, parentes e alguns poucos amigos sabiam da doença e passaram a ficar preocupadíssimos, ao contrário dele, que tem demonstrando tranquilidade para vencer o problema, já que se sente amparado pela religião:
- Meus filhos ficaram preocupados, alucinados. Estão perturbados e eu sento com eles e digo para ter calma. Eu que tenho que acalmá-los. Eu explico exatamente o que eu estou falando aqui, minha crença sobre a morte.
Para ele, vencer a doença vai muito além de ficar curado ou não e que as consequências da quimioterapia e a rotina de tratamento não lhe preocupam:
- Qualquer coisa que seja o resultado, eu já sai dessa, porque um homem que tem Deus, nada é obstaculo, tudo é simples. Vencer não quer dizer sobreviver, quer dizer muito mais, quer dizer que você está alinhado com muito mais. O médico me ligou e disse assim: Essa quimioterapia não faz cair cabelo. E eu disse: Que cabelo? Não tem mais o que cair. Resumo: essas não são minhas preocupações. A minha preocupação é estar firme para vencer. Em mais de 60 anos, eu não tive nada, agora eu estou tendo uma coisa e caramba, o tempo pra trás não conta? Tem que contar o agora? Tudo que eu vivi foi felicidade, eu não tenho tristeza na minha vida. Isso é tudo tão pequeno diante de mais de 60 anos de alegria, felicidade, meus filhos cresceram, todos têm horizonte.
O comandante do Cidade Alerta ainda pediu orações para o público que o acompanha no programa e também nas redes sociais, informando que em breve deve voltar às telinhas:
- Ore por mim, isso vai ser importante, essa comunhão do amor vai fazer com que eu saia dessa mais forte ainda, mais repleto das convicções que eu tenho. E aqueles que me amam, você não se desespere, porque eu não estou desesperado. No momento que a gente orar junto, vai fazer com que o céu me abençoe nesse momento, que é difícil, mas não definitivo. Já já vamos estar juntos no nosso Cidade Alerta.

Fonte: Folha Vitória