terça-feira, 30 de maio de 2017

Thammy Miranda fica sem camisa - e só de cueca - em peça


Thammy Miranda, 34, estreou a peça T.R.A.N.S. - Terapia de Relacionamentos Amorosos Neuróticos Sexuais, ao lado da namorada Andressa Ferreira e do autor Carlos Verahnnay, na 5ª edição da Mostra de Teatro Tiradentes em Cena.


Durante o evento, o ator, filho de Gretchen, ainda participou de uma roda de conversa discutindo o teatro e a cultura trans. “É muito legal e importante vivenciar um festival onde pude de fato falar sobre o meu trabalho no teatro”, disse Thammy. Ainda nesta semana, acontece a estreia do espetáculo no Rio de Janeiro.
Na peça, Thammy interpreta Rafael, um surfista que não estuda, não trabalha e que só pensa em sexo, em malhação e em curtir a vida. Convencido pela namorada Jéssica (Andressa), Rafael procura um analista para entender melhor esse universo que se encontra. Mas como ele não leva seus problemas para o analista, a terapia acaba não dando certo, e a crise entre o casal se acentua ainda mais com a chegada do amigo Carlos (Verahnnay), que através de citações filosóficas, faz com que Jéssica se encante por ele sem querer.




Emilly Araújo tenta falar com Justin Bieber, mas acaba virando piada na web


Emilly Araújo não se cansa de dar o que falar. Desta vez, a vencedora do BBB17 tentou chamar a atenção do cantor Justin Bieber, por meio do Instagram, mas acabou virando piada entre os internautas.

Bieber fazia uma transmissão ao vivo na rede social, na noite desta segunda-feira (29), quando Emilly começou a deixar comentários no vídeo, citando Mayla, sua irmã gêmea.
— Oi, Justin! A Mayla está só de olho aqui — escreveu a princípio.
— A Mayla está perguntando quando tu volta para o Brasil — continuou.

Mas foi outro momento que fez os internautas caírem na risada.
— Sou brasileira e falo Brasil — disse Emilly.

Se a ex-BBB esperava conseguir entrar em contato com Bieber, acabou se decepcionando, já que o astro canadense não respondeu nenhuma das mensagens.
Quem acompanhou as tentativas de Emilly não perdoou e zoou muito a gaúcha. Confira:


Namorado de Suzane von Richthofen diz ter perdido emprego após início de relacionamento


“Perdi o meu emprego, muitos amigos sumiram e estou sendo hostilizado nas redes sociais”. A declaração é de Rogério Olberg, namorado de Suzane von Richthofen, ao contar como sua vida ficou após o relacionamento com a detenta se tornar público. Em entrevista à Record, veiculada na noite deste domingo, ele também falou sobre os planos futuros com Suzane, que cumpre pena na cadeia feminina de Tremembé, em São Paulo, por matar os pais.
- Estou passando por uma situação complicada. Devido a isso tudo, eu perdi o meu emprego, muitos amigos sumiram e estou sendo hostilizado nas redes sociais. Agora sou o namorado de Suzane. É como se eu tivesse perdido a minha identidade. Eu já não tenho privacidade, falam que eu sou louco, psicopata, me xingam. Eu sempre procurei ser o melhor. Eu não sei como vai ser o dia de amanhã, ninguém vai querer dar emprego ao namorado da Suzane - disse ele.

Apesar da dificuldade, no entanto, Rogério afirma que pretende dar prosseguimento ao namoro: ele planeja casar e ter filhos com Suzane. Rogério ainda lembrou o primeiro encontro dos dois no qual, segundo ele, tiveram “assunto para mais de oito horas”.
- E eu saí de lá (da prisão) com a certeza que poderia dar certo. É o sonho dela constituir família, ter casa e filhos. Ela gosta muito de crianças. E, sim, eu me vejo casado com a Suzane - disse ele, que é evangélico e tem 37 anos.

O namorado de Suzane contou que dois se comunicaram pela primeira vez por meio de carta. Isso foi há sete meses. Há pouco mais de quatro meses, decidiram assumir o relacionamento. O contato entre os dois ocorreu por meio de uma irmã de Rogério, Josiely Olberg. Ela faz trabalho social na penitenciária. Lá também está presa outra irmã de Rogério.
- Eu sou amigo e namorado. Começou com a amizade e hoje sou o namorado dela. Estou gostando dela. Foi acontecendo naturalmente até chegar ao ponto que chegou hoje - contou ele.

Rogério visita Suzane na cadeia mas, de acordo com ele, não há contato mais íntimo além de beijos nesses encontros. Sobre sexo, ele afirmou:
- Isso fica para depois do casamento.

Fonte: Extra

Filho de Beira-Mar tramava alianças com PCC no Estado, aponta PF

Fernandinho Beira-Mar na sexta-feira, quando foi transferido para presídio de Mossoró (RN)
Relatórios de investigações da Polícia Federal do Rio de Janeiro divulgados pela ‘TV Record’ mostraram que o filho de Luiz Fernando da Costa, 49 anos, o Fernandinho Beira-Mar, tinha como um dos objetivos em Mato Grosso do Sul tentar acordos comerciais e até de paz com líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital), que tem controle significativo da entrada de drogas e armas na fronteira com o Paraguai.
Segundo o relatório, o filho de Beira-Mar e um comparsa, alvos de buscas dos agentes federais desde a última semana, estariam inclusive escondidos no país vizinho, na casa de fornecedores de maconha e cocaína. Ambos têm mandado de prisão em aberto e são considerados foragidos.
Um dos bilhetes do chefão do tráfico carioca apreendidos em Porto Velho (RO) durante operação Epístolas, desencandeada na última quarta-feira, apontou que Beira-Mar buscava reatar antigas alianças e até mesmo diversificar ainda mais os negócios com seu dinheiro lavado, como investir em agropecuária e comprar sítios e fazendas. No total, a quadrilha movimentava cerca de R$ 9 milhões em patrimônio.
A PF já revelara que o filho de Beira-Mar e outros integrantes da quadrilha mantinham carros na Capital para facilitar a locomoção pelo interior e os encontros para acertar a compra de quantidades de drogas e armas, além de movimentar outras operações ilícitas.
Por enquanto, apenas parte das tratativas dos comparsas com integrantes da quadrilha rival foram reveladas. Segundo a emissora paulista, as conversas aconteciam em ambientes neutros, próximos da área de fronteira e não se foi comentado a guerra em presídios que deixou mortos em rebeliões por todo o País. O assunto seria proibido entre as lideranças.
Desde a ultima semana que o chefão do tráfico está em Mossoró (RN), para onde foi transferido na última sexta-feira.
Sua mulher, Jacqueline Alcântara de Moraes, que ocupava uma das celas do Presídio Federal de Campo Grande, está desde a última quinta-feira na capital rondoniense, em tática usada pela PF para atrapalhar as investigações das ramificações de Beira-Mar no Estado.
No Nordeste, onde já esteve preso em 2016, o traficante ficará no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), que impede contato com outros presos da unidade. O traficante é condenado a quase 320 anos de prisão por tráfico de drogas, associação criminosa e homicídios.
Também estão custodiados em Mossoró outros líderes da facção carioca CV (Comando Vermelho). Apesar de não ter contato com nenhum deles, Beira-Mar, que também faz parte da facção, dividirá o presídio com Márcio dos Santos Nepomuceno, o 'Marcinho VP', Elias Pereira da Silva, o 'Elias Maluco', e Márcio José Guimarães, o 'Tchaca'.

Fonte: Campo Grande News

Burger King em maus lençóis com a monarquia belga


Para assinalar a entrada da Burger King no mercado belga, a cadeia de restauração norte-americana decidiu lançar uma competição entre o rei da Bélgica e a marca de hambúrgueres. A ação envolvia pedir que o público votasse, através de uma plataforma online, no verdadeiro merecedor da coroa: o rei Philippe ou a Burger King.
A monarquia do país não ficou satisfeita e pediu à marca para se explicar. «Dissemos-lhe que não estávamos contentes com a utilização da imagem do rei na campanha», afirma o porta-voz Pierre-Emmanuel De Bauw. Citado pelo The Independent, o mesmo responsável acrescenta que a imagem do rei não pode ser utilizada para fins comerciais.
Perante a reação da monarquia, a Restaurant Brands International, que detém a marca Burger King na Bélgica, admite mudar a estratégia de comunicação. «Estamos a deliberar sobre como proceder. Caso façamos uma mudança na campanha, comunicaremos», conta Shana Van den Broeck, porta-voz da empresa.

Fonte: Marketeer

Andreas, irmão de Suzane von Richthofen, é retirado da Cracolândia em SP


G1 - Andreas von Richthofen, de 29 anos, irmão de Suzane von Richthofen, foi internado nesta terça-feira (30) no Hospital Municipal do Campo Limpo, na Zona Sul de São Paulo. Segundo o boletim médico, ele foi levado ao hospital por policiais militares após invadir uma casa. Andreas estava dormindo no quintal da residência e apresentava diversos ferimentos pelo corpo.
Suzane cumpre pena na prisão em Tremembé por mandar matar os pais em 2002.
O filho caçula da família Richthofen deu entrada no Hospital Municipal do Campo Limpo, na Zona Sul da capital paulista, por volta das 8h30. Com roupas rasgadas, “higiene precária” e “olhos vidrados”, como definiu o boletim médico, ele chegou escoltado por uma equipe da PM.
No pronto-socorro, passou por um médico a quem disse estar "paranoico". As escoriações, espalhadas principalmente pelas pernas, teriam sido causadas pelas pontas de lança da grade do imóvel invadido, conforme relatou ao clínico geral.
Andreas, que é doutor em química pela Universidade de São Paulo (USP), teve autorizada sua transferência ainda na noite desta terça-feira para a Casa de Saúde João de Deus, um hospital psiquiátrico em Pirituba, na Zona Oeste de São Paulo (veja o documento de transferência mais abaixo).

Andreas von Richthofen ao lado da irmã e dos pais, Marísia e Manfred (arquivos)
Funcionários do Hospital do Campo Limpo também ouviram de Andreas que a ideia de invadir a casa não foi dele, e sim uma “ordem do imperador”. O rapaz contou à equipe médica que faz uso esporádico de álcool e maconha, mas afirmou que não consumiu nenhuma das substâncias recentemente.
Andreas foi avaliado novamente na parte da tarde, desta vez por um psiquiatra, e acabou internado na ala de saúde mental da unidade. Oscilando entre momentos de lucidez e devaneio, em que diz temer que alguém o mate, ele agora divide um quarto com outros dois pacientes.

Brasão da família Richthofen
A ala em questão é guardada por um segurança e só pode ser acessada por quem tem a chave. Pacientes lá internados têm a liberdade de deixar as macas e caminhar quase que livremente pela seção, que mais parece pertencer a um hospital ou casa de repouso particular por conta da organização.
Enrolado em um cobertor cinza, André, como foi involuntariamente rebatizado no hospital, vaga pelos corredores e até já troca breves palavras com outros internos. A maca dele fica no chão, mas por questão de segurança, de acordo com funcionários.
Até a tarde desta terça, nenhum familiar de Andreas havia aparecido no hospital para visita-lo ou procurar notícias. O único elo com a família no local, por enquanto, é o brasão de ouro que foi recolhido em seu bolso e que traz o sobrenome que diversas vezes estampou capas de jornais do país. O objeto está guardado na administração.