sexta-feira, 2 de junho de 2017

Fireball: vírus infecta mais 250 milhões e transforma PC em zumbi

Um novo tipo de vírus descoberto pela CheckPoint pode se tornar a fonte de várias dores de cabeça. O malware se chama Fireball e funciona sequestrando navegadores no Windows e macOS, transformando-os em zumbis que obedecem às ordens dos criminosos para gerar renda por meio de anúncios em sites de pesquisa falsos. Até o momento, mais de 250 milhões de PCs foram afetados e o Brasil é o segundo país do mundo com maior número de infecções.



Segundo a CheckPoint, o Fireball é controlado por uma empresa chinesa chamada Rafotech, que o espalha através de alguns de seus softwares que seriam, a princípio, legítimos. Eles se aproveitam de uma brecha na lei que permite a criação de adwares — aplicativos que exibem propagandas — para instalar o programa.
Quando isto acontece, o software modifica o comportamento do navegador sem autorização do usuário — o que pode ser caracterizado como um vírus —, incluindo mudanças na página inicial e na página de busca padrão que não podem ser revertidas. Ao enviar tráfego para estas páginas que não seria conseguido de outra forma, o Fireball aumenta a visualização de anúncios, o que gera dinheiro.
Um dos sites de busca falso usado pelo malware é o trotux.com, mas a lista completa também contém os endereços abaixo. Veja se algum é familiar.

attirerpage[.]com
s2s[.]rafotech[.]com
trotux[.]com
startpageing123[.]com
funcionapage[.]com
universalsearches[.]com
thewebanswers[.]com
nicesearches[.]com
youndoo[.]com
giqepofa[.]com
mustang-browser[.]com
forestbrowser[.]com
luckysearch123[.]com
ooxxsearch[.]com
search2000s[.]com
walasearch[.]com
hohosearch[.]com
yessearches[.]com
d3l4qa0kmel7is[.]cloudfront[.]net
d5ou3dytze6uf[.]cloudfront[.]net
d1vh0xkmncek4z[.]cloudfront[.]net
d26r15y2ken1t9[.]cloudfront[.]net
d11eq81k50lwgi[.]cloudfront[.]net
ddyv8sl7ewq1w[.]cloudfront[.]net
d3i1asoswufp5k[.]cloudfront[.]net
dc44qjwal3p07[.]cloudfront[.]net
dv2m1uumnsgtu[.]cloudfront[.]net
d1mxvenloqrqmu[.]cloudfront[.]net
dfrs12kz9qye2[.]cloudfront[.]net
dgkytklfjrqkb[.]cloudfront[.]net
dgkytklfjrqkb[.]cloudfront[.]net/main/trmz[.]exe

Fireball redireciona usuários para sites de busca falsos

Como resolver
Apesar de estar programado apenas para alterar o comportamento do navegador, o Fireball possui acesso a grande quantidade de dados no computador infectado e pode ser usado para roubá-los a qualquer momento, como nomes de usuários, senhas e dados bancários. A recomendação para os usuários é restaurar as configurações de fábrica de navegador, deletar plugins desconhecidos e remover apps estranhos dos computadores. Antivírus costumam alertar esses acessos.

Brasil é um dos mais atingidos
Os dados levantados pela CheckPoint apontam que o malware afetou mais de 250 milhões de computadores em todo o mundo. O Brasil possui 24,1 milhões (o equivalente a 9,6%) dos dispositivos infectados, perdendo apenas para a Índia, que soma 25,3 milhões (10,1%) entre as vítimas das contaminações pelo Fireball.


A informação mais alarmante, de acordo com a desenvolvedora, é a que cerca de 20% dos dispositivos ligados a redes corporativas estão comprometidos em todo o mundo. Destes computadores, novamente o Brasil aparece como um dos mais atingidos: em torno de 36% destas redes do país foram infectadas pelo malware.

Fonte: TechTudo

Anitta bate recorde de estreia com 'Paradinha' e soma 3 músicas em línguas diferentes no top 10


"Paradinha" está bem nas paradas. A música de Anitta em espanhol, que saiu na quarta-feira (31), teve a melhor estreia de um artista nacional no Spotify, e foi tocada 500 mil vezes no primeiro dia, informou o serviço de streaming.
A cantora ocupa hoje três posições no top 10 do Spotify Brasil. Cada faixa é cantada em uma língua.

Veja a lista trilíngue:
1º lugar com "Paradinha", seu lançamento em espanhol, que também chegou à 182ª posição entre as mais tocadas no mundo, melhor resultado para um artista brasileiro no Spotify.

Fonte: G1

Na luta contra um câncer, atriz entra em “Novo Mundo” com visual surpreendente


A atriz Márcia Cabrita, que está lutando contra um câncer há quase oito anos no ovário, integrou ao elenco de “Novo Mundo” e colocou um megahair loiro nos fios, que estavam curtinhos por conta da quimioterapia.
Em entrevista à “Quem”, o hairstylist Flávio Priscott falou sobre a transformação no visual de Márcia Cabrita. “Foram cinco dias. Em cada dia eram seis horas com dois profissionais trabalhando no visual dela. Assusta um pouco pensar que serão cinco dias, mas para chegar a perfeição é assim mesmo. Os fios que eu coloco não se soltam quando ela toma banho, não caem. Dá para lavar normalmente e secar naturalmente”, afirmou ele, que cuida de Márcia há sete anos.
“A Márcia chegou aqui desanimada, mas a energia mudou quando ela viu o novo visual. Levantou a autoestima dela. Ela até se esqueceu do trabalho todo que deu”, relembrou Priscott, que explicou que a manutenção da cabeleira é tranquila. “Só temos que fazer daqui cinco meses.”
O novo visual não atrapalha na caracterização da personagem da novela, segundo Márcia, que na trama usa uma peruca escura. “Estamos tentando adaptar o novo visual ao da personagem, mas eu uso uma peruca com um cabelo de época para a novela.”
Na novela das seis, Márcia vive Narcisa, mulher de Bonifácio (Felipe Camargo), que acaba de entrar no folhetim.

Fonte: TV Foco

“Rock Story” escapa de armadilhas das novelas, mas peca por fim antecipado

Natália Dill e Vladimir Brichta, os protagonistas de Rock Story
“Rock Story”, a novela das sete da Globo, que está em seus últimos capítulos, escapou de algumas armadilhas dos folhetins durante seu percurso nestes sete meses em que permaneceu no ar (apesar de ter caído em alguns), mas pecou por ter um fim antecipado. Tramas importantes tiveram seus desfechos muito antes da reta final, que perdeu o gás.
A história escrita por Maria Helena Nascimento – que estreou como autora principal – encerra muito bem sua missão no horário das 19h. Com uma história e personagens bem construídos, “Rock Story” escapou de armadilhas que geralmente pegam as novelas, como um bom tempo de “barriga” – aquele período que é só enrolação, não acontece nada de relevante -, excesso de tramas que recorrem ao clichê e personagens que são esquecidos ou são rasos.
Ao contrário disso, “Rock Story” apresentou uma história que sempre trouxe acontecimentos relevantes, passeando por todos os núcleos. Aliás, não existiu elenco de figuração, pois os personagens foram muito bem aproveitados. Outro ponto importante dos personagens, é que a autora deu profundidade a eles. Ou seja: os mocinhos não são bobos e “sem sal”, e os vilões não são maus apenas por serem maus.
A novela das sete também se saiu bem em outro fator: não exceder ao recorrer aos clichês. O caso da falsa gravidez de Diana (Alinne Moraes) e da denúncia de agressão contra Gui (Vladimir Brichta) forjada por Mariane (Ana Cecília Costa) foram alguns “deslizes de percurso”.
Maria Helena Nascimento não teve medo de “queimar a história” de “Rock Story” antes no término e, isso, teve ponto positivo e negativo no andamento. O lado bom foi que a novela não teve o tempo de “barriga”, mas prejudicou a reta final, que perdeu fatos relevantes. Júlia (Nathalia Dill) foi inocentada, Lorena – a gêmea má – morreu, Gui descobriu que Néia (Ana Beatriz Nogueira) roubou sua música e também se vingou de Lázaro (João Vicente de Castro). Ou seja: fatos importantes tiveram seus desfechos mais de um mês antes do final da trama. Foi um fim antecipado.
Para os últimos capítulos, sobraram apenas o drama de Nicolau (Danilo Mesquita), portador de câncer, as armações de Alex (Caio Paduan) contra Júlia e o futuro de Léo Régis (Rafael Vitti), ou de outros personagens secundários. Sem algo grandioso para acontecer.
“Rock Story” termina como sucesso. Foi uma novela bem feita e marcou uma boa estreia de Maria Helena Nascimento como autora solo. Na audiência, também fez bonito e vai fechar com 25.8 pontos de média geral – a meta do horário das sete é de 25 pontos.

Fonte: TV Foco

Google homenageia Gilbert Baker, criador da bandeira do orgulho LGBT


O Google fez um 'doodle' especial em homenagem ao ativista gay Gilbert Baker, que faleceu em 31 de março deste ano enquanto dormia, aos 65 anos. Hoje, 2 de junho, seria seu aniversário. Além da homenagem feita pelo Google, a cidade de Nova Iorque fará uma marcha em sua memória, e Baker será homenageado mais uma vez, na cidade de San Francisco.
Gilbert foi o criador da bandeira que simboliza o orgulho gay. Ela foi e até hoje continua sendo usada por todo o mundo para representar a luta pelos direitos dos homossexuais, e irá completar 40 anos de criação.

Organizações denunciam violações de direitos humanos em ações na Cracolândia

Representantes de diversas organizações denunciaram, em ato público no Largo General Osório, na capital paulista, arbitrariedades e violações de direitos humanos observadas desde a operação policial no 21 de maio na Cracolândia, que tinha a maior concentração de usuários de drogas na Alameda Dino Bueno. Aquela ação se desdobrou em desapropriações de imóveis, demolição de prédio com pessoas dentro, além do pedido da prefeitura à Justiça para que autorizasse a remoção de pessoas das ruas à força para avaliação médica, o que foi permitido a princípio, mas descartado em decisão judicial posterior.
A advogada e diretora executiva do Instituto de Defesa do Direito de Defesa (IDDD), Marina Dias, considera fundamental o envolvimento de diferentes organizações em torno do debate sobre ações na Cracolândia.
“O que assistimos aqui foi uma série de violações a direitos, desde direitos de ir e vir, direitos de ter acesso a uma saúde pública decente, direito de ter os seus direitos respeitados. O que assistimos aqui foi um ato de extrema truculência e precisamos no unir, porque é algo que, se não fizermos um movimento muito forte, a tendência é termos um autoritarismo cada vez mais crescente”, disse.
Segundo Marina, a Cracolândia é uma questão de saúde pública e não de polícia e o tratamento para o usuário deve ser uma escolha de cada um. “Para ser uma escolha, muitas vezes, você tem que cuidar de outras necessidades que são muito prementes, como você ter direito a ter um lugar para morar, você ter um resgate da dignidade dessas pessoas, que na sua grande maioria tem uma história de negativa de direitos”.

Internação compulsória
Marina avalia que a internação compulsória é uma alternativa para casos extremos de pessoas que estão em situação de risco de vida. “São nessas situações absolutamente pontuais [que a internação compulsória é uma opção] e que devem ser individualizadas e absolutamente justificadas. Se não a gente corre o risco de entrar em um ambiente de totalitarismo”, disse.
A presidenta da Associação dos Juízes para a Democracia (ADJ), Laura Benda, disse que o posicionamento da entidade em relação às ações feitas na Cracolândia é de “absoluto repúdio”. “Entendemos que se trata de uma política autoritária, de intenção higienista, que é então para eliminar os indesejáveis de um determinado espaço da cidade, inclusive para fins de especulação imobiliária certamente e completamente contra o Estado Democrático de Direito”, disse.
Segundo Laura, a desapropriação feita pela prefeitura na região não seguiu o rito processual necessário, o que incluiria inclusive indenizar previamente os proprietários. “Muito mais grave do que isso [desapropriações] – porque isso seria só no sentido de que não estão seguindo os trâmites previstos na Constituição para nenhum tipo de ação – é a questão do desrespeito aos direitos humanos nessa política. A internação compulsória de um indivíduo por si só é bastante discutível, porque desrespeita toda as diretrizes de política antimanicomial”, disse.
Para Laura, a tendência atual é tratar a questão pelo viés da saúde pública, de acolhimento e de programas multidisciplinares, e não com a possibilidade de internação em massa. “Não tem lógica que o Judiciário decida uma suposta internação de pessoas que nada fizeram, que não praticaram nenhuma conduta criminosa ou delituosa. Ainda que o tivessem feito, teria que ser visto caso a caso”, disse.
O ato reuniu representantes da Plataforma Brasileira de Política de Drogas, da Associação Juízes para a Democracia (AJD), do Instituto de Defesa do Direito de Defesa (IDDD), da Cia. Pessoal do Faroeste, do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCrim), da Ouvidoria e do Núcleo Especializado de Cidadania e Direitos Humanos da Defensoria Pública, do Centro Acadêmico XI de Agosto (da Faculdade de Direito da USP), do Centro de Pesquisa e Extensão em Ciências Criminais da Faculdade de Direito da USP (CPECC) e do Conselho Municipal de Política sobre Drogas e Álcool (Comuda).
A prefeitura e o governo do estado foram procurados pela Agência Brasil, mas não responderam até a conclusão da reportagem.

Fonte: Administradores

Falta de sono pode afetar o sexo – e vice-versa


Você se sente cansado demais para fazer sexo? Saiba que você não está sozinho. Estudos mostram que a falta de sono interfere sim na vida sexual. Por outro lado, a falta de sexo também afeta negativamente o sono, segundo informações da rede americana CNN.
Um estudo publicado recentemente no periódico científico da Sociedade Norte Americana de Menopausa (NAMS, na sigla em inglês) mostrou que mulheres acima de 50 anos que dormem menos de sete horas por noite são menos propensas a serem sexualmente ativas do que aquelas que dormem mais, e isso só tende a piorar.
Mas não são só elas que são afetadas por uma noite mal dormida. Outro estudo, publicado no Journal of Sexual Medicine, mostrou que homens com apneia obstrutiva do sono, condição marcada pelo ronco e dificuldade ao respirar, têm menor frequência e desejo sexual, em comparação com aqueles sem o problema.
No primeiro caso, os pesquisadores acreditam que a insônia e outras perturbações do sono causadas pela menopausa sejam culpadas pelas noites mal dormidas e consequente falta de disposição das mulheres. Já nos homens com apneia do sono, há uma redução dos níveis reduzidos de testosterona e aumento do risco de problemas cardiovasculares, que podem estar associados à disfunção erétil e outras dificuldades sexuais.

Sono regulado contribui para o desejo sexual
A ciência mostrou que é um ciclo vicioso: a falta de sono prejudica a vida sexual e a falta de sexo afeta o sono. A prova disso está em um estudo feito pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, que analisou a vida sexual de estudantes universitárias em relacionamentos estáveis. Os resultados mostraram que cada hora extra de sono, equivalia a melhores níveis de lubrificação vaginal, maior desejo sexual e maiores chances de as mulheres se engajarem em relações sexuais no dia seguinte.
Embora outros fatores, como alimentação, atividade física e nível de stress influenciem o comportamento e o desejo sexual, a falta de sono parece ser a principal responsável nessa categoria. Estudos anteriores mostraram que mulheres que dormem mais à noite sentem mais desejo no dia seguinte.
“Estar cansada demais é uma das principais causas da falta de desejo. Muitas delas dizem que a questão é o cansaço e não algum problema no relacionamento.” disse Laurie Mintz, professora de psicologia na Universidade da Florida, à CNN .
Segundo Ian Kerner, especialista em terapia de casais e sexologia, uma boa noite de sono nos deixa mais relaxados e energizados, que contribuem para o aumento da libido.

Sexo e sono
Que a falta de sono afeta a vida sexual não é novidade, afinal, uma pessoa cansada não terá ânimo para se engajar em outra atividade. Mas, provavelmente, você está se perguntando de que forma a falta de sexo afeta o sono. Simples. As reações químicas que o orgasmo provoca no corpo, ajudam a relaxar e adormecer. A oxitocina, por exemplo, hormônio liberado após o orgasmo, reduz os níveis de cortisol, conhecido como hormônio do stress, resultando em um relaxamento profundo.
A prática sexual também possui benefícios específicos para cada gênero. “Nas mulheres, os níveis de estrogênio aumentam após o sexo, o que contribui para melhor qualidade do sono REM (do inglês, “movimento rápido dos olhos”, a fase do sono em que sonhamos). Já nos homens, o hormônio prolactina é secretado depois do orgasmo e também está associado à qualidade do sono.”, disse Rachel Needle, codiretora do Modern Sex Therapy Institutes, nos Estados Unido, à CNN.

Ciclo vicioso
Mas, é possível sair desse ciclo vicioso? Sim. Por exemplo, para dormir melhor, o segredo é apagar a luzes uma hora antes e desativar os aparelhos eletrônicos, que podem atrapalhar tanto o sono quanto a vida sexual. Usar smartphones antes de dormir pode, por exemplo, interromper o processo de adormecer ou possíveis relações com o parceiro.
Para manter uma vida sexual sempre ativa a recomendação é ter ‘encontros sexuais’ marcados e uma vida sexual planejada. “Essas experiências podem ser planejadas para momentos em que não estejam tão cansados, aliviando tensões e conflitos.”, disse Laurie.
No entanto, o sexo não é a única saída. Depois de um dia intenso e cansativo, apenas dormir junto com o parceiro pode ajudar a liberar oxitocina, melhorando a qualidade do sono.

Fonte: Veja

#Sexualidade - Grávido de 7 meses, pai trans e marido celebram chegada de bebê


Catraca Livre - O casal Trystan Reese e Biff Chaplow vivem em Portland (Estados Unidos) e são pais de duas crianças. Mas além dos filhos adotivos, a família agora terá mais um filho – e a chegada dele é muito aguardada.
Isso porque Trystan está grávido. Está previsto que o pai trans tenha o bebê em julho deste ano.

Trystan afirmou nas redes sociais que nunca se sentiu desconfortável com o seu corpo. Ele também disse que a testosterona não impediu a gravidez.
“Estou bem em ser um homem com um útero e a capacidade de gerar e carregar um bebê”, disse.
Apesar de alguns comentários preconceituosos e de ódio, a grande parte dos seguidores deles apoia o relacionamento e dá boas-vindas ao bebê.

É o fim de Embratel e NET no BR, que se chamarão Claro Brasil


O presidente do Grupo América Móvil Brasil, José Felix, anunciou hoje (2) que a Embratel e a NET serão descontinuadas. A ação, que teve aval do empresário controlador Carlos Slim, vai transformar todas as marcas do grupo em uma só: Claro Brasil.
A existência da Claro Brasil vai reduzir os custos de gerir três empresas separadas
A unificação dessas marcas, de acordo com dados do Correio Braziliense, representará uma junção de serviços e pessoal (funcionários). A ideia é tornar todo o grupo em um bloco mais ágil para enfrentar a concorrência no Brasil.
Segundo o comunicado do Grupo América Móvil Brasil, a existência da Claro Brasil vai reduzir os custos de gerir três empresas separadas — Embratel, NET e Claro, especificamente.
Com isso, podemos esperar grandes mudanças tanto no branding dessa marca em veículos de mídia quanto em redes sociais. Ainda não está claro como ficarão os planos e valores praticamente por Embratel e NET agora, como Claro Brasil. Assim que o TecMundo tiver essa informação, atualizaremos esta notícia.

Fonte: Tecmundo

Leia aqui a vida e o drama de Andreas von Richthofen, irmão de Suzane, que matou os pais Marísia e Manfred


Desde que os pais foram assassinados pela irmã e antes de ser retirado da Cracolândia há poucos dias, Andreas nunca mais havia posto as caras na mídia. O jovem de 29 anos chegava a ser questionado pelas pessoas se tinha alguma participação no crime, cometido à mando de Suzane pelos irmãos Christian e Daniel (o namorado de Suzane) Cravinhos, em 31 de outubro de 2002. O caso deu muito que falar no Brasil e no exterior pela crueldade e frieza de Suzane, então com 18 anos.
No momento em que ocorreu o assassinato, Andreas, que tinha 15 anos, estava em um jogo de computador num cyber-café, levado pelos três, que voltaram à mansão para assassinar o engenheiro Manfred e a psicóloga Marísia, mas só foram descobertos oito dias depois.


Andreas era descrito como um garoto caseiro, tímido e de poucos amigos. Segundo a ex-empregada da família, Silândia Costa dos Santos, ele passava mais tempo no quarto, assistindo televisão ou mexendo no computador. O seu jogo preferido era Counter Strike, um dos jogos de tiro mais populares dos anos 2000. Ele também gostava de cuidar de um porquinho-da-índia e de brincar com espingarda de chumbo no quintal da casa. Ainda segundo ela, os dois sempre se deram bem e eram mais do que irmãos: eram também amigos e confidentes.
Foi através de Suzane e Daniel que Andreas conheceu um motel e experimentou maconha pela primeira vez. O namorado levava-o para passeios de mobilete, skate, bicicleta e corridas de autorama.
Apesar dos "bons momentos" e ao contrário do que a mídia espalhou, nem Andreas nem seu tio e tutor Miguel perdoaram Suzane quando ela foi solta por um habeas corpus em 2005, nem mesmo aceitaram acolhê-la na casa em que moravam, na Vila Congonhas.

Andreas e Suzane no enterro dos pais em 2002

Apesar de tudo, Andreas tocou sua vida pra frente. Em 2004, foi aprovado em cinco universidades de São Paulo, cursou, entre 2005 e 2009, Farmácia e Bioquímica na USP (Universidade de São Paulo), e fez doutorado em Química Orgânica em 2010 na mesma universidade.
Saiu da USP em 2015 ao concluir seu doutorado, e de lá pra cá não se têm informações sobre como Andreas conduzia sua vida. Em março do mesmo ano, Andreas foi entrevistado pela Rádio Estadão, do Rio de Janeiro, e durante a conversa, evitou falar sobre a morte dos pais e sobre a irmã, apenas deixou claro que pretendia deixar o país por causa do peso de seu sobrenome, já que ele apareceu em várias manchetes de jornais pelo Brasil inteiro.

Em 2006, Andreas perde sua avó, Lourdes Magnani Silva Abdalla, mãe de Marísia. Quando Suzane foi solta, Lourdes disse que perdoou a neta, mas que "não poderia aceitar atitudes como essa".

No começo deste ano, três casas da rua Engenheiro Alonso de Azevedo foram invadidas, e vizinhos começaram a ficar preocupados, por isso decidiram criar um grupo no WhatsApp para serem comunicados sobre qualquer movimento atípico. Às 6h48 da manhã de terça (30), Andreas foi encontrado deitado por Sônia Ferreira, de 39 anos, e seu marido, no quintal da casa vizinha, e decidiram chamar a polícia. Assustado, dizia palavras desconexas, e quando foi perguntado sobre sua identidade, dizia apenas "não queiram saber da minha vida". Disse também que morava na Rua da República, perto de onde ocorreu a tragédia que envolveu Manfred e Marísia.
Foi reconhecido ao ser levado no Hospital Municipal do Campo Limpo, levando consigo uma caixa de jóias com o brasão dos 'von Richthofen', num perplexo estado de higienização e com as pernas cheias de escoriações e ferimentos. O rapaz ficará internado em um período de até 30 dias para o regime de desintoxicação.

Andreas von Richthofen em maio deste ano
A notícia de sua internação e envolvimento com drogas deixou todos os seus professores e colegas da USP surpresos. Cláudio Di Vitta, um dos professores da unidade estudantil, disse que o rapaz era um aluno brilhante. "Ele foi excepcional, talvez um dos melhores alunos que tenham passado por aqui", afirmou a professora doutora Liliana Marzorati, que nunca conversou com Andreas sobre seus assuntos particulares e não percebeu nenhum empecilho dele com relação ao seu sobrenome. "Ele usava o nome, no artigo estava o nome normal". Rebeca Garcia Morafazia, aluna da USP, dizia que ele, no dia a dia, era muito comunicativo e prestativo, sempre tirando dúvidas dos alunos e ajudando-os no que fosse preciso na ausência do orientador. "A gente não tinha contato pessoal, era mais de conversar na área acadêmica. Ele tinha muito conhecimento, sabia muito de química orgânica", contou.

Andreas fugindo da polícia

Brasileiro trabalhará 153 dias em 2017, até esta sexta, só para pagar impostos, diz pesquisa

Completam nesta sexta-feira (2) os 153 dias que o brasileiro terá que trabalhar em média neste ano somente para pagar tributos. O cálculo é do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), que asssim como no ano passado estima que 41,80% de todo o rendimento ganho atualmente está sendo destinado a impostos, taxas e contribuições exigidos pelos governos federal, estadual e municipal.
Serão 5 meses e dois dias de trabalho cujos rendimentos serão destinados aos cofres públicos. O tempo é o mesmo desembolsado no ano passado, que foi ano bissexto, mas representa o dobro do que se trabalhava na década de 70 (2 meses e 16 dias ná média) para pagar a tributação, segundo o IBPT.
Dependendo da faixa de renda, o comprometimento da renda com impostos pode ser maior ou menor. Na faixa mensal de rendimento de R$ 3 mil a R$ 10 mil (classe média), o peso dos tributos é marior, comprometendo 44,54% da renda. Na faixa mais alta, com rendimento mensal acima de R$ 10 mil, a mordida é de 42,62%. O peso dos tributos sobre o consumo e sobre a renda também muda de acordo com a classe social. Veja tabela abaixo:


Corrupção consome 29 dias
A partir dos resultados do Projeto Lupa nas Compras Públicas, que monitora todas as compras realizadas pelos governos, o IBPT também estimou que a corrupção consumiu 29 dias de trabalho de cada um dos brasileiros em 2017.
“Assim, determinou-se que cada brasileiro trabalhou 29 dias este ano só para pagar os rombos causados pela corrupção no País”, afirma o presidente do Conselho Superior e Coordenador de Estudos do IBPT, Gilberto Luiz do Amaral.
O projeto Lupa monitora todas as compras realizadas pelos órgãos governamentais federais, estaduais e municipais e cruza o valor pago pelos governos com o preço da mesma mercadoria ou serviço comprado pelas empresas.

Comparação com outros países
Na comparação com outros países, o Brasil segue na 8ª posição, atrás da Noruega, no ranking que comprara os dias necessários para pagar tributos em 27 países.
Para o presidente do IBPT, João Eloi Olenike, a diferença é que na Noruega a população tem retorno dos tributos em forma de saúde, transporte, educação, qualidade de vida e pode usufruir, de fato, dos serviços públicos, o que é muito diferente da nossa realidade: “aqui pagamos muito e não temos quase nenhum retorno”.

Ranking de dias trabalhados por país
DINAMARCA: 176 dias
FRANÇA: 171 dias
SUÉCIA: 163 dias
ITÁLIA: 163 dias
FINLANDIA: 161 dias
ÁUSTRIA: 158 dias
NORUEGA: 157 dias
BRASIL: 153 dias
HUNGRIA: 142 dias
ARGENTINA: 141 dias
BÉLGICA: 140 dias
ALEMANHA: 139 dias
ESPANHA: 138 dias
ISLÂNDIA: 135 dias
REINO UNIDO: 132 dias
ESLOVENIA: 131 dias
CANADÁ: 130 dias
NOVA ZELÂNDIA: 129 dias
ISRAEL: 125 dias
JAPÃO: 124 dias
IRLANDA: 122 dias
SUIÇA: 122 dias
COREIA DO SUL: 109 dias
EUA: 98 dias
URUGUAI: 96 dias
CHILE: 94 dias
MÉXICO: 91 dias

Fonte: G1

Grávida, Sheron Menezzes anuncia que terá um menino


Caras - Grávida pela primeira vez, a atriz Sheron Menezzes anunciou o sexo de seu bebê em suas redes sociais. Ela e o amado, Saulo Bernard, organizaram um chá de revelação com a família e os amigos. Na festa, eles descobriram que serão papais de um menino.
"Meu guri", escreveu ela na legenda de uma foto em que exibe as mãos sujas de doce azul.
Atualmente, Sheron está no ar na novela Novo Mundo, da Globo.

Uma publicação compartilhada por Sheron Menezzes (@sheronmenezzes) em

Uma publicação compartilhada por Sheron Menezzes (@sheronmenezzes) em

Uma publicação compartilhada por Sheron Menezzes (@sheronmenezzes) em

E chega ao fim a novela 'Torre de Babel', no Viva!

Foi ao ar hoje (02) o último capítulo de Torre de Babel, de Sílvio de Abreu, no Canal Viva! Originalmente transmitido em 16 de janeiro de 1999, o capítulo de número 203 conseguiu 61 pontos de audiência, e mostrou os momentos mais aguardados pelo público, principalmente a revelação de quem explodiu o shopping Tropical Tower Shopping, um dos principais cenários da trama.


Resumo do último capítulo para quem não viu:
Ângela (Cláudia Raia) e Odete (Andréa Cavalcanti) pretendiam fugir com Guiminha (Felipe Latgé) para os Estados Unidos, mas a polícia chegou a tempo! Odete é presa e levada para a delegacia, enquanto Ângela segura o menino e ameaça jogá-lo do alto do hotel em que estavam hospedados. Henrique convence Ângela a soltar o menino, e ela se suicida ao perceber que foi enganada por ele com 'falsas promessas'.
Bina (Cláudia Jimenez) escuta de Gustinho (Oscar Magrini) que foi Edmundo (Victor Fasano) que a fez perder sua virgindade, e indecisa, preferiu ficar com os três de vez! Ela se casou com o Ed, mas os quatro personagens terminaram juntos.
Por mais essa ela não esperava! Marta (Glória Menezes) descobre que foi César (Tarcísio Meira) o assassino de seu pai. Assim que chega na mansão, Clara (Maitê Proença) conta que foi abusada sexualmente do pai de Marta desde que saiu do orfanato e teve um filho dele, que morreu ainda recém-nascido.
Depois de muita dúvida, Diolinda (Cleide Yáconis) soube, com toda certeza, que seu verdadeiro filho é o Ariovaldo/Jamanta (Cacá Carvalho), que no decorrer da trama, descobriu-se que ele foi registrado por Agenor (Juca de Oliveira) como se fosse seu filho.
Ao dublar o irmão no programa de Xuxa, Johnny Percebe/Gustinho é desmascarado, e Boneca (Ernani Moraes) tem seu talento revelado, fazendo mais sucesso que Gustinho, que vira jogador de futebol.
Um laudo comprova a identidade de Leda (Sílvia Pfeifer), e de fato, Leda é Leda, a irmã gêmea de Leila, que morreu na explosão do shopping ao lado de sua companheira Rafaela/Neuza (Christiane Torloni). Depois de tanto tentar separar César de Marta, Leda cansa e viaja para Genebra, na Suíça.
A polícia descobre onde Clementino (Tony Ramos) se escondeu depois de fugir da prisão. Ele foge de seu esconderijo e é perseguido, até que, depois de ter sido cercado pela polícia e o delegado atirar, se joga de uma ponte ferroviária. Para felicidade de Marta, ele ainda estava vivo, e invadiu a casa dos toledo, em meio a uma cerimônia de casamento de Celeste (Letícia Sabatella) e Henrique (Edson Celulari), para provar sua inocência, levando ainda Agenor.
Por fim, todos os telespectadores tiveram direito de saber a resposta da pergunta que não queria calar: "quem explodiu o shopping?". A culpada foi ninguém mais, ninguém menos que Sandrinha (Adriana Esteves), que fez isso para se vingar de seu pai e de toda a família Toledo, que não aceitava sua união com Alexandre (Marcos Palmeira), que terminou a novela com Lúcia (Natália do Vale). Sandra tentou se safar, mas Clementino a segurou pelo braço, e ela foi levada presa pela polícia. A acusação foi confirmada por Agenor, que pretendia explodir o shopping com Ângela usando os planos elaborados por Clementino que ele roubou, mas desistiu por haver gente lá dentro. Quando foi falar com Ângela, viu Sandra num orelhão. A situação de Sandra ficou ainda pior depois que Luzineide (Eliane Costa), personagem que passou a novela toda sem dizer uma palavra, revelou uma conversa ouvida por Sandra de Ângela que, para explodir o shopping, teria que fazer uma ligação para o Fala-Coração. Sandra foi presa, e todos na mansão dos Toledo continuaram a comemoração do casamento.
Como diriam os contos de fadas, "e todos terminaram felizes para sempre", mas não foi bem assim. O autor, Sílvio de Abreu, encerrou a novela no shopping com uma outra bomba acionada, dando a entender que mais mistérios virão.

Audiência
Originalmente transmitida entre 25 de maio de 1998 e 16 de janeiro de 1999, Torre de Babel conseguiu média geral de 44 pontos, sendo considerada razoável, pois a meta da emissora era 45. Ficou apenas na frente do também sucesso Por Amor, que obteve 43,1 (43) pontos, Suave Veneno e Esperança, que atingiram apenas 38. Veja os números da audiência mensal: