quinta-feira, 8 de junho de 2017

Prêmio Sexy Hot, o 'Oscar pornô', anuncia vencedores de sua 4º edição

Vencedores do Sexy Hot 2017
G1 - Emmie White foi a grande vencedora da 4ª edição do Prêmio Sexy Hot, o “Oscar Pornô”. No evento, que aconteceu na noite dessa terça-feira (06), na Estação São Paulo, na capital paulista, Emmie saiu com os troféus das categorias Melhor Atriz Homo Feminina, Melhor Cena de Sexo Oral, Melhor Cena de Orgia e Melhor Cena Homo Feminina.
"Só nós sabemos o quanto ralamos e damos duro para fazer os filmes. A gente dá a cara à tapa e esse prêmio é o reconhecimento", afirmou a atriz em seu discurso.

Das 17 categorias da premiação, 13 foram decididas pelo voto popular. Rafinha Bastos, Mariana Baltar, Stanlay Miranda e Paulo Cursino foram os responsáveis por escolher os campeões das quatro categorias restantes: Melhor Diretor, Melhor Filme Hétero, Melhor Cena Homo Feminino e Melhor Cena Transexual.
“Esse ano recebemos 200 inscrições nas 17 categorias, que é um número ainda maior do que ano passado. Isso mostra que cada vez mais as pessoas envolvidas na produção dos filmes querem fazer um bom trabalho e ver seu esforço reconhecido”, afirmou Maurício Paletta, diretor da Playboy do Brasil.

O cantor Léo Jaime foi o responsável por anunciar os prêmios voltados para os filmes LGBT. "É bacana ver como cada vez mais as pessoas estão tendo coragem, se assumindo e sendo felizes como querem ser. Cada um se nomeia como quer e se enxerga como quer. As pessoas podem ser o que quiserem”, afirmou.
Pabllo Vittar, Mr Catra, Bianca Jahara, Mulher Melão, Milton Cunha, Dicesar, Sabrina Boing Boing,Tatiana Presser e Nizo Neto foram outros famosos que ficaram responsáveis por entregar alguns dos prêmios.

Confira os vencedores do Prêmio Sexy Hot 2017:

Melhor Cena De Sexo Oral
Emme White e Erick Fire ("Desejos Femininos")

Melhor Cena De Sexo Anal
Elisa Sanches e Yuri ("Sexy Blonde")

Melhor Cena De Dupla Penetração
Ana Julia, Eduardo Lima e Jack kallahari ("Molhadinhas e Meladinhas 2")

Melhor Cena De Orgia/Gang Bang
Emme White, Mel Fire, Angel Lima, Fabi Thompson e Paty Kimberly ("Orgasmos Múltiplos")

Melhor Cena De Menage
Grazy Moraes, Sol Soares e Renan Cobra ("As Aventuras de Grazy")

Melhor Cena De Fetiche
Nego Catra E Sandy Cortez ("Masturbatrix 9")

Melhor Atriz Hétero
Paty Kimberly ("Uberxxx da Paty")

Melhor Ator Hétero
Loupan ("Casa da Mãe Joana")

Melhor Atriz Transexual
Carol Penélope ("Gang Bang com Carol")

Melhor Ator Homo Masculino
Kaleb ("O Tímido da Sauna")

Melhor Atriz Homo Feminina
Emme White ("Festival Bucetal")

Revelação Do Ano Lgbt
Mel Fire ("Orgasmos Múltiplos")

Revelação Do Ano Hétero
Elisa Sanches ("Abundância")

Melhor Cena Homo Feminina
Emme White e Grazzie ("Sessões de Fetiche 3")

Melhor Cena Transexual
Grazi Cinturinha, Victoria Carvalho e Erick Fire ("Doutor Ponha no meu Rabo Por Favor")

Melhor Filme Hétero
"Loucuras de Casal" (Elenco: "Polly Petrov, Elisa Sanches, Katrinha e Capoeira")

Melhor Diretor
Marco Cidade ("Player")

Emmy White
Mr. Catra
Léo Jaime apresentou o Sexy Hot 2017

Elba e padre Fábio de Melo cantam música de Luiz Gonzaga no Fantástico


Na contagem regressiva para o São João, o Fantástico entra no clima e exibe uma programação temática a partir deste domingo (11). O especial Arraiá do Fantástico promove encontros inusitados em homenagem à festa nordestina e ao gênero forró. A edição de abertura será comandada por Elba Ramalho e padre Fábio de Melo, que fazem um dueto da música A vida de viajante, clássico do compositor pernambucano Luiz Gonzaga. "Ele é o rei, né? Era um grande cantor, um grande compositor. Para mim era um paizão", disse Elba Ramalho, durante o programa.
Elba e padre Fábio de Melo são amigos há dez anos. O religioso relembra como nasceu a relação com a festa junina. "Nasci no interior de Minas Gerais, cresci dentro da roça e a festa junina sempre fez parte da minha vida. Até o dia em que eu conheci o Nordeste e fiquei ainda mais maravilhado, encantado", disse, em entrevista aos apresentadores Poliana Abritta e Tadeu Schmidt. Além de promover duetos, o programa também narra a história do gênero e a tradição da festa.
Nos próximos episódios, Wesley Safadão, Alcione, Luan Estilizado, Lucy Alves e Genival Lacerda também participam do especial, que vai ao ar até o fim de junho.
Ainda na programação deste domingo do Fantástico (11), vai ao ar o segundo episódio da segunda temporada de Segredos de Justiça, estrelada por Gloria Pires. Violência doméstica é o tema do capítulo. Na ficção, Cássio Gabus Mendes e Malu Mader são casados há dez anos.

Fonte: Diário de Pernambuco

Intérprete de Lula no cinema, Ary Fontoura avalia momento atual e critica Temer


Em cartaz em São Paulo com a peça “Num Lago Dourado”, Ary Fontoura, que trabalha da Globo há 52 anos, se prepara para interpretar o ex-presidente Lula que ino filme “Polícia Federal, a Lei É para Todos”. Ele entrega que o filme será o primeiro de uma trilogia.
“É um filme comum, que fala da vida brasileira. É uma trilogia. O primeiro termina com a condução coercitiva do Lula, o segundo e o terceiro estão difíceis de sair, pois existem interesses conjugados”, revelou o ator em entrevista à "Rádio Jovem Pan" nesta quinta-feira.
Crítico ao atual momento político brasileiro, ele enfático ao falar de Michel Temer e indica seu ponto de vista.
“Temos um presidente capenga, que está sendo processado. Tenho 84 anos, e estou na expectativa de um grande presidente para o Brasil esse tempo todo. Meu avô me dizia: ‘Um povo educado e saudável faz uma grande nação’. Sempre vi uma luta constante em cima disso. De repente agora eu vejo que está sendo feita uma limpeza”, analisou.

Ary não se acha um ator top de linha
Ainda na entrevista, apesar de ter cinco décadas de estrada, Ary Fontoura diz não se sentir "top de linha" na profissão. E garante que vai trabalhar enquanto puder.
“Jamais vou me comparar com Fernanda Montenegro ou Paulo Autran. A minha linha de trabalho é outra. Nunca entrei em uma escola de teatro, sou autodidata”, revelou, antes de confessar: “Trabalhar é um hobby e vou continuar até quando der”.

Fonte: Extra

‘Despacito fala de sexo com respeito’, defende compositora


Erika Ender pode ser um nome novo no Brasil, mas no restante da América Latina já marcou tamanha presença que entrou até para o Salão da Fama dos Compositores Latinos — grupo composto por figuras da indústria musical da região. Aos 42 anos, a cantora e compositora foi uma das responsáveis pela criação do hit Despacito, que ganhou remix com vocais de Justin Bieber e foi a primeira música em espanhol a chegar ao topo da lista “Hot 100” da Billboard, que avalia as músicas mais vendidas, em vinte anos.
Erika já trabalhou com artistas como Dulce e María e o brasileiro Leonardo, mas jura que não procura o sucesso e se preocupa mesmo é com a mensagem que passa. E a sensual Despacito tem mensagem? Bom, pode não ter lá nenhum conteúdo edificante, mas Erika garante que tem “respeito” pela mulher. A canção narra um flerte entre um casal em formação. Em certo momento, o homem diz, romântico, “Quiero desnudarte a besos / despacito”, verso que virou “Quero te despir com beijos, lentamente” na versão em português.

Filha de uma baiana e de um panamenho, Erika nasceu no Panamá, mas visita o Brasil todos os anos e possui o sotaque único de Salvador. Neste ano, ainda lançou o seu quinto álbum, intitulado de Tatuajes. Além disso, colaborou na tradução da versão em português de Despacito, que será lançada em uma parceria entre o cantor porto-riquenho Luis Fonsi e o sertanejo Israel Novaes.

Confira a entrevista:

Você esperava que Despacito fosse fazer tanto sucesso? Nem eu, nem Fonsi esperávamos tamanho sucesso. Nós nos juntamos na casa dele para fazer uma música com uma proposta diferente para a carreira dele, que é mais conhecido por cantar baladas e pop. Despacito estourou com Fonsi e o rapper Daddy Yankee, também de Porto Rico, chegou a marca de um bilhão de visualizações no YouTube e quando Justin Bieber entrou no meio, cantando em um remix com Fonsi e Yankee, ela foi para o primeiro lugar. Como latina, considero uma grande vitória para a nossa cultura e língua. Além disso, fico feliz de ser a única mulher, até o momento, a chegar ao Hot 10 da Billboard com uma música em espanhol.

A música em espanhol está finalmente ganhando mais espaço no mercado mundial. Como é fazer parte disso? É uma vitória muito grande para o mercado latino. O mercado latino tem muito a oferecer ao mundo, muita poesia, o espanhol oferece uma forma criativa, com respeito e responsabilidade, de falar da sensualidade. Além disso, é um momento muito especial, pois estou comemorando 25 anos de carreira, com mais de 40 singles e músicas gravadas por quase 200 artistas. Por causa disso, estou entrando no Salão da Fama dos compositores Latinos. Acho que esse momento está coroando uma carreira de muito trabalho e muito esforço e estou super agradecida com o universo.

Como foi adaptar Despacito para o português? Você sente que conseguiu manter a veia latina da música? Eu ia adaptar a música do zero, mas me falaram que o Israel ia cantar com o Fonsi, e então me mandaram uma versão que o Israel tinha feito com o irmão dele e eu mexi pouco, para ficar mais próximo do original. Também o ajudei o Fonsi a gravar, para manter a pronúncia mais natural possível.

Sua mãe é brasileira. Você vem bastante ao Brasil? Minha mãe é de Salvador e minha família materna inteira é brasileira. Meus pais se conhecerem na Bahia, enquanto estudavam medicina e ele levou minha mãe para o Panamá. Eu nasci e cresci no Panamá, mas minha mãe sempre cuidou para que nós mantivéssemos a língua e os costumes do Brasil, até para ficarmos próximos da família. Por isso, todo ano eu vou ao Brasil passar o Natal e o Ano Novo.

Você acha que o reggaeton ainda deve ganhar mais espaço no cenário internacional? Eu acho que o reggaeton já ganhou bastante espaço internacional e tudo na música são etapas. Eu gosto muito do ritmo para dançar, curto, não tenho problema com o gênero. A única coisa que eu tenho problema é a mensagem. Se a gente é comprometido com o universo, com a raça humana e com os valores, o gênero não tem importância. Na música Despacito, a gente cuidou que fosse uma coisa sensual, mas com respeito à mulher, dentro da poesia.

Como começou a sua amizade com Luis Fonsi? E como foi o processo para escrever Despacito? A gente começou a ser amigos há 10 anos e já escrevemos músicas até nos discos anteriores dele. Temos muito carinho e respeito um pelo outro. Ele me disse que estava preparando um disco e me chamou para uma sessão de composição. Quando cheguei à casa dele, ele já tinha parte do refrão de Despacito. Ele cantou para mim, “Despacito / Vamos a hacerlo en una playa en Puerto Rico”, e a partir daí nós começamos a estruturar a música.

Despacito está sendo traduzido para vários lugares. Você tem ideia de quantas versões já foram produzidas? Realmente, eu não faço ideia. Já encontrei tantas versões e paródias, em diferentes línguas e ritmos. Mas eu fico muito comovida com isso. Já ri muito, já chorei, porque é realmente incrível como essa música tem se conectado com o mundo todo.

Vi que você ainda não recebeu o valor dos royalties pela música. Já tem uma previsão e está animada com isso? O pessoal me pergunta muito isso, mas não faço ideia. Estou muito contente, especialmente pela música ter se tornado um sucesso global, dessa forma.

Fonte: VEJA

Karol Conka trabalha com equipe totalmente feminina em clipe que fala sobre sexo oral


Só uma mulher para dizer o que gosta que façam no corpo dela e como. Por isso, Karol Conka recorreu a uma equipe 100% feminina para produzir o clipe da música “Lalá”, que traz uma letra intensa, que aborda a intimidade do sexo oral do ponto de vista feminino.

— Escrevi essa música na intenção de informar as pessoas da necessidade da prática e da técnica do sexo oral na mulher. Tive a ideia de fazer um clipe com uma equipe toda formada por mulheres de forte posicionamento. Tivemos ideias coletivas que mostram o universo feminino de uma maneira doce e ao mesmo tempo divertida. A intenção é passar a mensagem quebrando o tabu de maneira informativa e criativa — explica Karol Conka.


Assinado pela produtora Paranoid, com a parceria da cineasta Vera Egito e da diretora de fotografia Camila Cornelsen na direção do projeto, o videoclipe mostra homens realizando movimentos em frutas e flores, numa referência lúdica a como as mulheres gostam de receber o sexo oral. Para o elenco, as diretoras escolheram os rapazes do projeto My Toy Boys, da fotógrafa Lud Lower, que tem o objetivo de desconstruir o imaginário do desejo, que é sempre retratado na perspectiva masculina.


— Quando ouvi Lalá imediatamente topei participar. Apresentei à Paranoid e foi um sucesso total. A sexualidade feminina ainda é muito pouco debatida. As mulheres foram criadas para ter vergonha de falar do próprio desejo. Com seu novo trabalho, Karol Conka chegou chutando a porta — comenta Vera Egito: — A Karol é a musa absoluta do hip-hop nacional. Ela escreve muito bem, canta muito bem, tem um carisma raro de se ver e, além de tudo, é lindíssima. Foi impressionante filmar com ela. Seu rosto tem uma simetria perfeita e ela sempre fica linda em todos os enquadramentos”, completa a cineasta.

Fonte: Extra

Justiça proíbe Gusttavo Lima de tocar ‘Que Mal te Fiz Eu’


O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro negou recurso de Gusttavo Lima contra liminar que o impede de divulgar a música Que Mal te Fiz Eu (Diz-me). Em março deste ano, a juíza Maria Cristina de Brito Lima, da 6ª Vara Empresarial, proibiu a execução da faixa pelo cantor, sob acusação de plágio e pena de multa diária de 10.000 reais, além de ordenar o recolhimento de todos os exemplares dos CDs Ô Sofrência e Arena Pop 2015, nos quais a canção está presente.
Em maio, a juíza Maria Cristina decidiu aumentar o valor da multa para 50.000 reais em caso de descumprimento da ordem judicial, já que a canção continuava no catálogo da loja virtual da Apple para ser comprada.
Que Mal te Fiz Eu foi composta pelo compositor português Francisco Manuel de Oliveira Landum, conhecido no meio artístico como Ricardo Landum. O músico autorizou a utilização da canção por Gusttavo Lima, mas alega que o brasileiro alterou a letra original, suprimindo uma estrofe, e a gravou sem seu consentimento.
Para o desembargador Sérgio Ricardo de Arruda Fernandes, que negou o recurso do cantor, “qualquer modificação da obra líteromusical, não autorizada pelo seu autor, configura afronta a seu direito subjetivo e enseja a adoção das medidas protetivas cabíveis”.
Na época da primeira decisão judicial, a assessoria de imprensa de Gusttavo Lima afirmou que a canção “nunca foi lançada em nenhum trabalho físico do cantor“, mas sim em coletâneas que “não fazem parte da discografia de Gusttavo Lima“. Em nota, eles também alegaram que o cantor sertanejo recebeu autorização de sua gravadora, a Som Livre, para gravar a versão. A equipe de Lima enviou também uma imagem com informações do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) que atribui 100% da arrecadação com a música Que Mal te Fiz Eu a Francisco Manuel de Oliveira Landum.

Fonte: Veja

Geraldo Luis visita Marcelo Rezende e posta foto beijando o amigo


Nesta quinta-feira, 8, Geraldo Luis postou em seu Instagram uma foto com Marcelo Rezende. O apresentador foi visitar o amigo, que se trata de um câncer no pâncreas e no fígado.
No clique, Geraldo Luis beija a cabeça de Rezende. "Como em um conta gotas... Vamos nos alimentando do amor e da fé. Deus sabe nos conduzir ao bem. Iremos juntos contar em breve sua nova história meu amigo", escreveu.
Marcelo Rezende foi internado pela primeira vez há um mês, no dia 8 de maio. Ele chegou a declarar durante entrevista que não tem medo da morte.

Fonte: Portal A Tarde

Camila Queiroz: "De nada adianta ser celeb e só mostrar o meu look do dia"

Crescer em uma suíte presidencial é uma mordomia que poucas pessoas recebem na vida. Na nova novela das 7, Pega Pega, Luiza é uma carioca que sempre viveu com todas as mordomias que uma herdeira de um hotel de luxo na praia de Copacabana merece. Além disso, a mocinha irá se apaixonar por um empresário rico vivido pelo ator Mateus Solano. Um dos maiores desafios para a musa Camila Queiroz, que vai interpretar a personagem, foi fazer uma patricinha que sempre foi cercada por vinte pessoas a servindo por dia sem ter noção de como fazer trabalhos manuais.
“É um universo que não é meu, não tenho noção de como é comandar vinte empregados. Era difícil fazer uma patroa que não entrasse na caricatura que estamos acostumados a ver, porque a Luiza é muito boa. Não sei como é essa realidade, que muita gente no Brasil tem, de falir e ter que descobrir como as coisas funcionam. A minha personagem precisa recomeçar, aprender a fazer currículo, saber pedir emprego e tentar um trabalho novo. Precisei ir do luxo ao ‘lixo’, na realidade dela, e essa virada que é importante para o papel e para o ator é difícil de fazer”, contou a atriz.
Apesar de ter um currículo de dar inveja, a mocinha nunca precisou trabalhar na vida e é obrigada a se virar depois do roubo de 40 milhões de dólares que deixou ela e seu avô sem nenhuma herança. “Mas isso não a faz uma menina idiota, ela é simples, veste roupas normais. Não liga para joias e muitas roupas no guarda-roupa. O que mais queria, antes de acontecer o roubo, é reformar o hotel para ajudar o avô”, explicou.
Para viver a Luiza, Camila precisou treinar o sotaque carioca, já que a atriz é do interior de São Paulo. Além disso, a artista usa um tom mais grave do que sua fala natural para expressar mais maturidade, pois a personagem tem 24 anos, um ano a mais que Camila. “Comecei a estudar a personagem dia 9 de janeiro e, desde então, estou treinando muito a colocação da voz. No final, esta foi a parte mais fácil para a concepção desta mulher”, informou. Além da voz, a atriz acatou a proposta da produção e cortou as madeixas. “Ficou bem mais difícil de cuidar. Esse cabelo não pesa como o outro, então, não tem como esconder quando não acordei em um dia bom. Para completar, também fiz luzes e, por isso, acabo hidratando muito mais”, explicou.
O dinheiro do hotel foi roubado por um grupo de funcionários que acabam sendo impedidos de gastar por estarem na mira da polícia. Na vida real, se a atriz ganhasse todos os milhares de dólares afirmou que a grana não ficaria somente com ela. “Eu ajudaria a minha família e depois começaria a expandir as doações. É muito dinheiro, nem que eu queira ir ao shopping e comprar tudo, não vou conseguir gastar”, sugeriu. Para a atriz, seus parentes são muito importantes na sua vida e, por isso, sempre busca demostrar seu amor por eles. “Minha família está em primeiro lugar. Quando não consigo conciliar, eles vêm até mim. A gente tenta encaixar. Em Verdades Secretas, fiquei sete meses sem vê-los e senti muita saudade. Nunca mais vou ficar tanto tempo sem eles como naquela época”, completou a atriz cuja a família mora no interior de São Paulo.
Não é novidade para ninguém que Camila Queiroz chegou há pouco tempo na televisão, mas já ganhou o coração de todos. Sua primeira novela foi Verdades Secretas, em 2015, na qual fazia uma prostituta apaixonada por um cliente. No ano passado, fez Eta mundo bom! onde vivia uma camponesa muito doce e inocente. “Até agora não fiz nenhuma personagem igual. Para quem está começando, isso é algo positivo porque também descubro quem sou e o que quero ser. É muito bom ser mil pessoas, ao mesmo tempo”, comemora a atriz que se mostra muito feliz pela chegada de mais uma personagem diferente das outras.
No entanto, Camila deixou de ser uma modelo conhecida para se tornar uma atriz adorada em menos de um ano. Para quem não estava acostumada com esse mundo, a realidade pode ser chocante. Principalmente, porque ela veio de Ribeirão Preto para a segunda maior capital do país, o Rio de Janeiro. “Foi difícil ter bombado tão rápido, porque ninguém tem ideia de como é até chegar aqui. Eu sou muito nova e não cresci dentro do meio, não estava acostumada com as pessoas terem interesse na minha vida pessoal. No início, sempre que podia tentava focar apenas no meu lado profissional, porque para mim é isso que importa nesse ambiente de trabalho. Até entender que as coisas não eram do jeito que eu queria, levou um tempo. Eu sei, agora, que os fãs querem saber com quem estou saindo”, admitiu. A atriz assumiu o relacionamento com o galã Klebber Toledo em agosto do ano passado e, apesar dos dois terem a mesma profissão, segundo ela, conseguem separar muito bem o namoro com o trabalho. “O Klebber não me ajuda a decorar os textos, porque ele tem os dele para se concentrar”, brincou a atriz.
Principalmente por não ter crescido no meio como outras atrizes de sua idade, Camila pretende trazer um outro lado de sua vida para as redes sociais que administra. “Podemos seguir vários caminhos. Há dois anos, tinha sete mil seguidores, agora, tenho sete milhões. Então, o que eu quero é poder levar uma mensagem para todos, influenciar de forma positiva, porque o que posto afeta os outros. Outro dia uma pessoa me agradeceu por algo que coloquei, porque ela precisava escutar aquilo. Isso me conforta. De nada adianta ser uma celebridade e só mostrar o meu look do dia. Não quero ser assim. Quero incentivar todos a plantar uma árvore, porque vai melhorar a vida de todos. Quero incentivar as pessoas a terem um estilo de vida melhor e a serem mais reais no mundo virtual que nós vivemos”, concluiu. Apesar de não existir um certo ou errado quando se trata de redes sociais, a modelo espera estar aproveitando a mídia de uma forma positiva. E tem dado certo.

Fonte: Heloísa Tolipan

Dia dos Namorados: faça presentes de chocolate para o seu amor

Gshow - Quando chega o mês de junho, os casais só pensam em uma coisa: Dia dos Namorados! Já que o clima é puro love, se e abuse da criatividade para fazer um doce para o seu ♥!







Receita: talharim integral com molho agridoce


Casa Vogue - A massa integral vai bem como todo tipo de molho, inclusive aqueles mais agridoces, como o feito pelo chef Flávia Marioto, do Condessa Bistrô, para o Organic Food Fest - festival que acontece entre os dias 05 a 19 de junho, em São Paulo e no Rio de Janeiro.
O evento deve reunir mais de 120 receitas inéditas e sustentáveis, como este talharim com maçã e gengibre, uma ótima pedida tanto para o almoço quanto para o jantar. Confira abaixo a receita completa! 

TALHARIM INTEGRAL COM MAÇÃ E GENGIBRE
Tempo de preparo: 25 minutos
Rendimento: 2 porções

Ingredientes:
200 gramas de talharim integral
1 cebola roxa cortadas em julienne
1 maçã verde sem cascas (cortada em fatias)
1 pedaço de gengibre de 3 cm
½ maço de rúcula selvagem rasgada à mão
1 colher de chá de cominho em grãos
3 colheres de sopa de azeite
2 colheres de sopa de manteiga
8 unidades de queijo Boursin ou Chèvre (no formato de bola)

Modo de preparo:
Cozinhe a massa, deixando-a ao dente.
Resfrie a massa e besunte de óleo.
Em uma frigideira, derreta a manteiga e acrescente a cebola, o gengibre e a maçã.
Refogue por cerca de 5 minutos.
Acrescente na frigideira a massa pré-cozida e deixe até aquecer todos os ingredientes.
Para a montagem do prato, coloque o talharim com o auxílio de um garfo grande (efeito caracol)
Decore com as folhas de rúcula e o queijo de cabra.

Dinheiro arrecadado em campanha será usado para pagar enterro de carioca encontrado em Cracolândia


RIO - O dinheiro arrecadado na campanha de financiamento coletivo lançada para arcar com os custos do tratamento de Carlos Eduardo Albuquerque Maranhão, ex-aluno do Santo Inácio encontrado por amigos na Cracolândia de São Paulo, será usado para pagar o enterro do carioca. Sarda, como era conhecido, morreu na quarta-feira vítima de um ataque cardíaco na clínica onde estava internado para o tratamento, em Araras, na Região Serrana do Rio.
A campanha permanece aberta, e até o fim da tarde desta quinta-feira R$ 55 mil já tinha sido arrecadado. Segundo o organizador da campanha, toda a contribuição recebida será para arcar, além do enterro, com os custos da remoção, transporte de São Paulo para o Rio e os seis dias em que ele ficou internado. A estimativa é que esses custos fiquem em R$ 25 mil.
"O restante será direcionado para um movimento similar ou embuído do mesmo espírito. Comunicaremos em breve o destino definitivo da diferença", diz o texto.
Intitulada “Nova chance ao Cadu”, a campanha foi criada no dia 1º de junho, e tem previsão de ficar dois meses no ar (www.kickante.com.br/campanhas/nova-chance-ao-cadu) para tentar arrecadar R$ 200 mil.
Carlos Eduardo, de 46 anos, era usuário de crack e heroína. Sarda, como era conhecido, havia dado entrada numa clínica de recuperação para adictos em Araras, na Região Serrana do Rio, esta semana. Ele foi resgatado pelos amigos do Colégio Santo Inácio no último dia 1°.

Fonte: Globo

#Absurso - Doença de Marcelo Rezende é ‘mão de Deus', diz Valdemiro Santiago


Catraca Livre - Desafeto antigo da TV Record e do apresentador Marcelo Rezende, o pastor Valdemiro Santiago tem falado durante cultos da Igreja Mundial do Poder de Deus sobre a doença do jornalista.
Marcelo Rezende está com um tumor no pâncreas que atingiu também o fígado e passa por recuperação em casa. Ele está afastado do Cidade Alerta desde maio.
Durante cultos no mês passado, Valdemiro Santiago resolveu falar a respeito.
Em um vídeo disponível no Youtube, o pastor chega a dizer que “um malfeitor me maltratou”, se referindo a Rezende, que fez algumas reportagens falando de Valdemiro, como esta:


“O Valdemiro perdeu a paciência e disse: ‘a mão de Deus te pesa hoje’”, relata o pastor.
“Sabe o que está acontecendo com ele?”, continua, dando a entender que a doença de Marcelo é fruto deste pedido que ele fez.
“Deixa o malfeitor, que ele vai murchar como uma erva verde”, finaliza o religioso, citando um trecho bíblico.

Confira: