domingo, 3 de setembro de 2017

Em nenhum país do mundo Temer teria permanecido no cargo, diz Joaquim Barbosa

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, afirmou que “em nenhum país do mundo” Michel Temer teria permanecido no cargo após ser acusado de praticar crimes de corrupção. Barbosa também falou que o país foi “sequestrado por um bando de inescrupulosos”.
O procurador-geral, Rodrigo Janot, denunciou Michel Temer por corrupção passiva, mas a Câmara rejeitou no começo de agosto que a investigação prosseguisse. Foi a primeira vez que um presidente foi investigado no exercício do cargo.


Em entrevista ao jornal Valor Econômico, o magistrado pontuou que o País entrou numa fase de instabilidade crônica, “da qual talvez só saia em 2018 [com as eleições]”.
Joaquim Barbosa também voltou a criticar o processo de impeachment de Dilma Rousseff, que completou um ano nesta semana. O ex-presidente do STF classificou o processo como “controverso e patético”.
Apesar das críticas a Temer, Barbosa se mostrou a favor das propostas pelo governo atual.
Sobre 2018, ele, que vem se mantendo na quarta colocação das pesquisas, se opõe à candidatura de Lula. “Isso vai rachar ainda mais o País”.

Fonte: News Rondônia

Angelina Jolie e Brad Pitt se reencontraram e querem reatar: 'Muitas lágrimas'


Um dos casais mais populares do mundo, Brad Pitt e Angelina Jolie podem ficar juntos novamente. Segundo uma fonte do jornal "Daily Mail", os atores, que apesar de separados não finalizaram o divórcio, marcaram um encontro na casa de um amigo em comum e colocaram a relação em pratos limpos. "Brad deu o primeiro passo. Então eles se colapsaram nos braços um do outro", contou a fonte. E continuou: "Houve muitas lágrimas, eles falaram tudo o que queriam falar um para o outro. Naquele momento, eles decidiram fazer um novo começo. Foi um 'encontro espiritual' que marcou o início de uma nova fase em seu relacionamento".

Fonte: Purepeople

Princesa anuncia noivado com plebeu e fica fora da família imperial do Japão

A princesa Mako de Akishino, filha do imperador do Japão, anunciou neste domingo (3) seu noivado com um plebeu, tendo em vista o casamento que vai excluí-la da família imperial, em consequência de uma polêmica lei que não é aplicada aos homens.
Mako, 25, está "muito feliz" e disse "ter consciência desde a sua infância que teria que abandonar o status real com o casamento".
"Fazendo o meu melhor para ajudar o imperador e cumprindo os meus deveres como membro da família imperial, cuidarei da minha própria vida", disse ela em entrevista coletiva ao lado do seu noivo.
Mako conheceu Kei Komuro na universidade. O jovem de 25 anos, que trabalha em um escritório de advocacia, disse que pediu a princesa em casamento há mais de três anos.
O noivado deveria ser anunciado em julho, mas a notícia foi adiada em respeito pelas vítimas fatais das inundações no sudoeste do Japão.
Um funcionário da Casa Imperial disse que o casamento acontecerá após o verão de 2018.
Mako é um dos quatro netos reais. Os outros três são sua irmã mais nova, Kako, seu irmão, Hisahito, e a filha do príncipe herdeiro Naruhito, Aiko.
A população real, cada vez menor, que reflete o amplo envelhecimento da sociedade japonesa, tem aumentado as preocupações de que o príncipe possa também ser o último.

FAMÍLIA REAL
O imperador Akihito e seus dois filhos se casaram com plebeias, que agora integram a família imperial.
O imperador Akihito, que sucedeu em 1989 seu falecido pai Hirohito, expressou em agosto do ano passado o desejo de abdicar por sua idade avançada e uma lei está sendo preparada para que possa fazer isso em favor de seu filho, o príncipe herdeiro Naruhito.
O primeiro imperador a não ser considerado divino disse em uma rara aparição pública temer que a idade dificultasse o cumprimento de suas funções. Aos 83 anos, tele já passou por uma cirurgia do coração e tem sido tratado por um câncer de próstata.
Depois de Naruhito, seu irmão, o príncipe Akishino, e o filho deste, Hisahito, 10, são os possíveis sucessores.
Mas depois não há mais herdeiros masculinos e linha de vários séculos de sucessão masculina pode ser interrompida se Hisahito não tiver um filho.

#DanceMania - Álbum triplo 'The Annual 2010', da Ministry Of Sound


O álbum The Annual 2010 trouxe, lá da Inglaterra, para os fãs de música eletrônica, 60 hits em três CDs. Lançado em novembro de 2009, ele traz as melhores do ano, como aNYway, de Duck Sauce, When Love Takes Over, de David Guetta com os vocais de Kelly Rowland, I'm Not Alone, de Calvin Harris, In The Air, de TV Rock, Riverside, de Sidney Samson, Let The Bass Kick In Miami Bitch, de Chuckie & LMFAO entre outros.




Justiça decide manter homem que ejaculou em mulher preso


O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) decidiu, neste domingo (3), manter o ajudante de serviços gerais Diego Ferreira de Novais, de 27 anos, acusado de ejacular em uma mulher em um ônibus de São Paulo, preso preventivamente.
A decisão converteu a prisão em flagrante para a preventiva, enquanto durar o processo. O detento será encaminhado para o 2º Centro de Detenção Provisória em Pinheiros, na zona oeste da capital.
Na última terça-feira (29), Diego havia sido preso após ejacular em uma mulher num ônibus em São Paulo e solto no dia seguinte. Neste sábado (2), o ajudante de serviços gerais foi preso acusado de novo assédio.
Na decisão deste domingo, o juiz Rodrigo Marzola Colombini decretou a prisão preventiva de Novais alegando uma "imperiosa para a garantia da ordem pública". A prisão foi ressaltada como necessária, pois, se solto, o agressor voltará à prática.
"O indiciado utiliza-se do mesmo modus operandi: aproxima-se das vítimas em ônibus, encosta de forma libidinosa em mulheres, exibe o pênis e se masturba, indicando, prima facie, algum desvio de personalidade, na medida em que procura satisfazer seus instintos sexuais em público e mediante constrangimento da vitima", afirma o juiz no despacho.
A audiência de custódia — sobre o caso praticado no sábado (2) — aconteceu no Fórum da Barra Funda, em São Paulo. Além do juiz, participaram o MP (Ministério Público) e Diego, que foi defendido por um defensor público.
O juiz não instaurou incidente de insanidade mental, que havia sido solicitada pela Polícia Civil, Promotoria de Justiça e Defensoria Pública. "Injustificável a instauração de incidente neste momento processual (audiência de custódia), que se restringe à análise da situação de fragrância e que acarretaria a própria suspensão do inquérito já nesta fase inicial". Embora sem data determinada, está prevista uma avaliação para precisar se será necessário um tratamento psiquiátrico de Novais.
"Trata-se de crime sexual, que traz implícito comportamento repugnante, deplorável, praticado contra mulher em transporte público coletivo", diz o juiz na decisão, que aceita parte da denúncia do delegado Rogério de Camargo Nader, do 78º DP (Jardins).
"O Estado-juiz não pode compactuar com esse tipo de conduta, que reiteradamente vem sendo praticada pelo indiciado. Não se pode deixar de consignar que, não obstante tenha sido beneficiado com recente relaxamento de prisão em flagrante em caso similar, isto não foi empecilho para constranger outra vítima para satisfazer sua lascívia, demonstrando personalidade destemperada e nenhum respeito pelas vítimas. Conceder-se a liberdade provisória ao indiciado nesse momento seria temerário", diz a decisão.
Neste sábado (2), o delegado Rogério de Camargo Nader, da Polícia Civil, requereu a instauração de incidente de insanidade mental, relatando que Diego, informalmente, manifestou a necessidade de ser acompanhado por um especialista de psiquiatria’. “Em razão de sua necessidade de praticar os atos pelos quais foi autuado em flagrante e pelos demais delitos praticados ocorridos até a presente data, acrescentando que passou a praticá-los a partir do ano de 2006, quando se envolveu em um acidente automobilístico e permaneceu por aproximadamente dois meses em estado de coma”.

Confira, na íntegra, a nota do Ministério Público:
"O Ministério Público de São Paulo informa que, em audiência de custódia realizada neste domingo (3/9), o Poder Judiciário acatou a manifestação do promotor de Justiça pela decretação da prisão preventiva do senhor Diego Ferreira de Novais, flagrado na manhã de sábado no interior de um coletivo em ato caracterizado como estupro, nos termos do Código Penal.
Uma testemunha ouvida pela autoridade policial, referendando o depoimento da vítima, relatou que o agressor usou de força física para evitar que a mulher conseguisse se desvencilhar dele no momento do ataque.
O MPSP, cumprindo a sua missão de defender a sociedade por intermédio da estrita observância da lei, atuará no sentido de que Novais, em virtude dos sinais da existência de patologia psiquiátrica, receba diagnóstico e tratamento médico adequado a fim de que não volte a delinquir."

Fonte: R7