terça-feira, 3 de outubro de 2017

José Mayer completa 68 anos nesta terça-feira (03)


José Mayer, um dos grandes nomes que compõe o casting de atores da Rede Globo, completa hoje 68 anos, carregando em seu currículo vários personagens que faziam a cabeça das mulheres, como o criador de cabras Osnar da novela Tieta (1989), o empresário Ricardo em 'Meu Bem, Meu Mal' (1990), o médico endocrinologista Carlos em História de Amor (1995), o misterioso Teobaldo em A Indomada (1997), o caubói Pedro de Laços de Família (2000), o arquiteto Fernando da minissérie Presença de Anita (2001), o jornalista Dircéu de Senhora do Destino (2004) e o cantor Augusto em A Favorita (2008). Seu currículo inclui ainda A Gata Comeu (1986), Fera Radical (1988), De Corpo e Alma (1992), Agosto (1993), Pátria Minha (1994), A Vida Como Ela É (1996), Mulheres Apaixonadas (2003), Páginas da Vida (2006) e Império (2014).

José Mayer e Débora Evelyn em 'A Gata Comeu' (1985)

Com Malu Mader em cena de Fera Radical (1988)
Mayer é casado há mais de 30 anos com a atriz e diretora Vera Fajardo, de 62 anos, e juntos, tiveram a também atriz Júlia Fajardo, que chegou a atuar em duas mesmas novelas que o pai, Páginas da Vida e Império.

Com Betty Faria em Tieta (1989)
Em 1994, na novela Pátria Minha
Desde março deste ano que sua vida profissional não vai tão bem assim. De lá pra cá, estava suspenso de novas produções artísticas da Rede Globo após ser acusado de assédio sexual pela figurinista Su Tonani, que trabalhava nos bastidores de A Lei do Amor. Ao que parece, essa situação vai começar a mudar no ano que vem, pois Mayer está solicitado novamente para participar da nova novela de Aguinaldo Silva, O Sétimo Guardião.

José Mayer e Regina Duarte em História de Amor (1995)
José Mayer e Deborah Secco em Laços de Família (2000)

José Mayer e Mel Lisboa, os protagonistas da minissérie Presença de Anita

O ator, ao lado de Christiane Torloni e Camila Pitanga em Mulheres Apaixonadas (2003)
Nos bastidores de Senhora do Destino (2004), reprisada este ano, pela segunda vez
José Mayer e Danielle Winits em cena de Páginas da Vida (2006)
Em 2009, no intervalo das gravações de Viver a Vida (2009)
José Mayer em 2014, na novela Império

Após chorar ao vivo, Fernando Rocha é criticado por bailarinos


O apresentador do “Bem Estar”, Fernando Rocha, foi duramente criticado pelos bailarinos que participaram do quadro “Quem Dança Seus Males Espanta”. Na última sexta-feira (29/9), Rocha chorou após uma reportagem sobre sua saída do espetáculo da dança mostrado na atração.
A matéria apresentava o coreógrafo Ivaldo Bertazzo irritado com a performance dos dançarinos amadores, substituindo-os por bailarinos profissionais. Isso deixou o apresentador revoltado. Ele tentou abandonar o projeto, foi convencido a voltar, mas acabou deixando de vez o show.
Nesta segunda (2/10), Rocha falou sobre a carta escrita pelos participantes do projeto “Cidadão Dançante”, que se revelaram indignados com a edição do programa. O texto, assinado por 27 bailarinos, afirmava que o jornalista não havia sido expulso e declarava que todos estavam “surpresos, incrédulos, indignados e tristes” com a forma como o “Bem-Estar” foi editado.
“A parte (do espetáculo) que você saiu não passou de três minutos em um espetáculo que dura 1h15 e nenhum bailarino profissional foi chamado para substituir ninguém. Você ataca o projeto e ao Ivaldo e com isso você ataca todos nós…Ao contrário que você afirma, conseguimos superar e conseguir muitas conquistas. Você sentiu as adaptações feitas no espetáculo como ofensa pessoal. A única desistência foi a sua. Todo o resto do grupo está empenhado e feliz”, diz um dos trechos da carta. Fernando se defendeu das acusações.
“Vocês atribuíram a mim afirmações que de forma alguma eu fiz. Eu fui muito claro naquele dia em dizer que fui eu sim que desisti. Em nenhum momento falei que fui expulso do espetáculo. O que disse foi que eu e os outros participantes fomos excluídos de um trecho importante daquela coreografia que representava, naquele momento, 40% do que havíamos ensaiado e não 40% do total do espetáculo. Eu não tinha como saber na sexta quanto teria esse trecho, só Ivaldo poderia saber e ele não me disse quanto tempo tinha. Saí porque sofri durante o processo e não responsabilizei ninguém por isso. Volto a pedir desculpas (pelo mal entendido). Nós respeitamos o projeto”, afirmou.

Entenda o caso
Nos últimos ensaios para a apresentação, Fernando Rocha não conseguiu acompanhar o ritmo do grupo e foi retirado do show. Amador, ele e alguns colegas foram substituídos por bailarinos profissionais em algumas partes do espetáculo. A decisão o deixou bastante frustrado.
A Fernando, por exemplo, caberia apenas partes de fala. Chateado com a situação, o apresentador explicou por que decidiu abandonar o projeto. “Não me encaixei. (O processo da dança) é puro demais. Eu sou sujo e tremiliquento. Saio de cabeça erguida. Fiz o que eu pude, mas não consegui. Desejo boa sorte aos meus queridos. Eu não consegui. Peço perdão ao público que esperava que eu dançasse. Eu estou fora.“
O caso fez com que Bertazzo fosse duramente criticado na internet. Para muitos internautas, a decisão de mudar o elenco de amadores não ajudava na terapia contra a depressão a qual o quadro visava.

Fonte: Mídia News

Veja a lista dos 111 mortos no Massacre do Carandiru


Nesta segunda (02), o episódio ocorrido na Casa de Detenção de São Paulo, que ficou conhecido como Massacre do Carandiru, completou 25 anos. Em clima de terror e aflição, policiais militares entraram no pavilhão nove do complexo penitenciário em decorrência de uma rebelião. 111 detentos foram mortos. Destes, 102 foram executados a tiros, e os outros nove por ferimentos de armas brancas. Leia abaixo os nomes de cada detento e o que provocou suas mortes.

1) Adalberto Oliveira dos Santos, 34 anos 
Morto com 1 facada
2) Adão Luiz Ferreira de Aquino, 23 anos 
Morto com 4 tiros
3) Adelson Pereira de Araújo, 30 anos
Morto com 1 tiro
4) Agnaldo Moreira, 27 anos
Morto com 3 tiros
5) Aílton Júlio de Oliveira, 24 anos
Morto com 5 tiros
6) Alex Rogério de Araújo, 22 anos
Morto com 2 tiros
7) Alexander Nunes Machado da Silva, 20 anos
Morto com 8 tiros
8) Almir Jean Soares, 22 anos
Morto com 7 tiros
9) Antonio Alves dos Santos, 38 anos
Morto com 2 tiros
10) Antonio da Silva Souza, 24 anos
Morto com 2 tiros
11) Antonio Luiz Pereira, 27 anos 
Morto com 5 tiros
12) Antonio Márcio dos Santos Fraga, 19 anos
Morto com 3 tiros
13) Antonio Quirino da Silva, 29 anos
Morto com 4 tiros
14) Carlos Almirante Borges da Silva, 29 anos
Morto com 5 tiros
15) Carlos Antonio Silvano Santos, 22 anos
Morto com 7 tiros
16) Carlos César de Souza, 28 anos
Morto com 5 tiros
17) Claudemir Marques, 23 anos
Morto com 3 facadas
18) Cláudio do Nascimento da Silva, 35 anos
Morto com 5 tiros
19) Cláudio José de Carvalho, 20 anos
Morto com 8 tiros
20) Cosmo Alberto dos Santos, 27 anos
Morto com 8 tiros
21) Daniel Roque Pires, 26 anos
Morto com 18 facadas
22) Dimas Geraldo dos Santos, 27 anos
Morto com 4 tiros
23) Douglas Alva Edson de Brito, 31 anos
Morto com 10 facadas
24) Edílson Alves da Silva (idade não informada)
Morto com 2 facadas
25) Edivaldo Joaquim de Almeida, 27 anos
Morto com 3 tiros
26) Edson Luiz de Carvalho, 25 anos
Morto com 6 tiros
27) Elias Oliveira Costa, 19 anos
Morto com 10 tiros
28) Elias Palmigiano, 22 anos
Morto com 4 tiros
29) Ermeson Marcelo de Pontes, 21 anos
Morto com 3 tiros
30) Erisvaldo Silva Ribeiro, 24 anos
Morto com 2 tiros
31) Francisco Antonio dos Santos, 27 anos
Morto com 6 facadas
32) Francisco Ferreira dos Santos, 32 anos
Morto com 4 tiros
33) Francisco Rodrigues Filho, 25 anos
Morto com 2 tiros
34) Gabriel Cardoso Clemente (idade não informada)
Morto com 4 tiros
35) Geraldo Martins Pereira, 28 anos
Morto com 6 tiros
36) Geraldo Messias da Silva, 29 anos
Morto com 1 tiro
37) Grinário Valério de Albuquerque, 24 anos
Morto com 6 tiros
38) Jarbas da Silveira Rosa, 21 anos
Morto com 4 tiros
39) Jesuíno Campos, 27 anos
Morto com 6 tiros
40) João dos Santos, 30 anos
Morto com 4 tiros
41) João Carlos Rodrigues Vasques, 25 anos
Morto com 1 tiro
42) João Gonçalves da Silva, 21 anos
Morto com 3 tiros
43) Jodílson Ferreira dos Santos, 33 anos
Morto com 2 tiros
44) Jorge Sakai, 25 anos
Morto com 8 tiros
45) Josanias Ferreira Lima, 25 anos
Morto com 3 tiros
46) José Alberto Gomes Pessoa, 22 anos
Morto com 3 tiros
47) José Bento da Silva Neto, 32 anos
Morto com 3 tiros
48) José Carlos Clementino da Silva, 22 anos
Morto com 6 tiros
49) José Carlos da Silva, 27 anos
Morto com 7 tiros
50) José Carlos Inajosa, 34 anos
Morto com 4 tiros

Presos fazem protesto após a rebelião do Carandiru, em 1992
51) José Cícero Angelo dos Santos, 20 anos
Morto com 5 tiros
52) José Cícero da Silva, 29 anos
Morto com 3 tiros
53) José Domingues Duarte, 29 anos
Morto com 5 tiros
54) José Elias Miranda da Silva, 23 anos
Morto com 4 tiros
55) José Jaime Costa da Silva, 25 anos
Morto com 6 tiros
56) José Jorge Vicente, 31 anos
Morto com 2 tiros
57) José Marcolino Monteiro, 25 anos
Morto com 3 tiros
58) José Martins Vieira Rodrigues, 34 anos
Morto com 5 tiros
59) José Ocelio Alves Rodrigues, 20 anos
Morto com 5 tiros
60) José Pereira da Silva, 45 anos
Morto com 10 facadas
61) José Ronaldo Vilela da Silva, 23 anos
Morto com 6 tiros
62) Jovemar Paulo Alves Ribeiro, 27 anos
Morto com 1 tiro
63) Juarez dos Santos, 24 anos
Morto com 4 tiros
64) Lucas de Almeida, 25 anos
Morto com 4 tiros
65) Luiz Carlos Lins, 26 anos
Morto com 3 tiros
66) Luiz César Leite, 29 anos
Morto com 4 tiros
67) Luiz Enrique Martin, 26 anos
Morto com 6 tiros
68) Luiz Granja da Silva Neto, 34 anos
Morto com 4 tiros
69) Mamede da Silva, 24 anos
Morto com 8 tiros
70) Marcelo Couto, 19 anos
Morto com 3 tiros
71) Marcelo Ramos, 22 anos
Morto com 9 tiros
72) Marcos Antonio Avelino Ramos, 28 anos
Morto com 4 tiros
73) Marcos Rodrigues Melo, 21 anos
Morto com 1 tiro
74) Marcos Sérgio Lino de Souza, 20 anos
Morto com 5 tiros
75) Mário Felipe dos Santos, 24 anos
Morto com 7 facadas
76) Mário Gonçalves da Silva, 32 anos
Morto com 5 tiros
77) Maurício Calió, 28 anos
Morto com 4 tiros
78) Mauro Batista Silva, 29 anos
Morto com 7 tiros
79) Nivaldo Aparecido Marques de Souza, 24 anos
Morto com 8 tiros
80) Nivaldo Barreto Pinto, 23 anos
Morto com 4 tiros
81) Nivaldo de Jesus Santos, 29 anos
Morto com 9 tiros
82) Ocenir Paulo de Lima, 29 anos
Morto com 4 tiros
83) Olívio Antonio Luiz Filho, 23 anos
Morto com 4 tiros
84) Osvaldo Moreira Flores, 37 anos
Morto com 5 tiros
85) Paulo Antonio Ramos, 28 anos
Morto com 6 tiros
86) Paulo César Moreira, 21 anos
Morto com 9 tiros
87) Paulo Reis Antunes, 27 anos
Morto com 4 tiros
88) Paulo Roberto da Luz, 27 anos
Morto com 6 tiros
89) Paulo Roberto Rodrigues de Oliveira, 31 anos
Morto com 2 tiros
90) Paulo Rogério Luiz de Oliveira, 25 anos
Morto com 1 tiro
91) Reginaldo Ferreira Martins, 23 anos
Morto com 7 tiros
92) Reginaldo Judici da Silva, 35 anos
Morto com 2 tiros
93) Robério Azevedo Silva, 27 anos
Morto com 3 tiros
94) Roberto Alves Vieira, 28 anos
Morto com 6 tiros
95) Roberto Aparecido Nogueira, 27 anos
Morto com 5 tiros
96) Roberto Rodrigues Teodoro, 24 anos
Morto com 2 tiros
97) Rogério Piassa, 27 anos
Morto com 3 tiros
98) Rogério Presaniuk, 24 anos
Morto com 6 tiros
99) Ronaldo Aparecido Gasparino, 26 anos
Morto com 7 tiros
100) Samuel Teixeira de Queiroz, 23 anos
Morto com 5 tiros
101) Sandoval Batista da Silva, 23 anos
Morto com 1 tiro
102) Sandro Roberto Bispo de Oliveira (idade não informada)
Morto com 3 tiros
103) Sérgio Angelo Bonani, 22 anos
Morto com 6 tiros
104) Stéfano Ward da Silva Prudente, 22 anos
Morto com 13 tiros
105) Valdemar Bernardo da Silva, 32 anos
Morto com 3 tiros
106) Valdemir Pereira da Silva, 20 anos
Morto com 7 tiros
107) Valmir Marques dos Santos, 23 anos
Morto com 7 facadas
108) Valter Gonçalves Caetano, 21 anos
Morto com 5 tiros
109) Vanildo Luiz, 23 anos
Morto com 6 tiros
110) Vivaldo Virgulino dos Santos, 28 anos
Morto com 4 tiros
111) Walter Antunes Pereira, 28 anos
Morto com 4 tiros

SBT inova e grava novela “As Aventuras de Poliana” fora de São Paulo


TV Foco - O SBT resolveu investir um pouco mais do que o comum na sua próxima novela inédita, “As Aventuras de Poliana”. Será a primeira novela da nova leva que não será um remake de novela mexicana.
Isso porque o elenco da produção, com o diretor Reynaldo Boury, ficou gravando uma semana em regiões do interior do Ceará, como informa o jornalista Flávio Ricco. Isso é novidade para o SBT, pois os custos para viagens em novelas aumentam muito.
Eles já retornaram a São Paulo na noite de domingo (01) e, agora, completada esta primeira parte, serão iniciados os trabalhos em estúdio da substituta de “Carinha de Anjo”. “Poliana” é baseada no clássico infanto-juvenil de mesmo nome e pela primeira vez foi adaptado como novela.

DALTON VIGH VOLTA AO SBT
O ator Dalton Vigh, afastado das novelas desde “Liberdade, Liberdade”, será protagonista da trama, com estreia programada para o primeiro semestre de 2018. O trabalho marca o retorno do ator à emissora após 20 anos.
Em conversa com a revista “Quem”, o famoso falou sobre o assunto. “Estou muito feliz em voltar para o SBT. O legal disso tudo é saber que depois de 20 anos as portas da emissora continuaram abertas”, disse ele, que teve seu primeiro papel de protagonista no sucesso Pérola Negra, de 1998, no canal de Silvio Santos.
Ainda na entrevista, o famoso falou sobre a expectativa do novo folhetim. “Eu espero que esta seja mais uma novela de sucesso, recorde de audiência e que o público goste bastante deste novo personagem. Eu ainda não posso dar muitos detalhes, mas posso dizer que farei o vilão, um cara amargo”, disse.

Plataforma de inteligência artificial agora compõe música brasileira


Correio Braziliense - A inteligência artificial definitivamente chegou ao terreno da música. Diversas iniciativas com pesquisas e softwares provam que é possível aliar tecnologia e arte. Seja para compor canções, seja para auxiliar músicos a pesquisar e a produzir. Ferramentas desse tipo estão cada vez mais eficazes e devem se tornar cada vez mais comuns.
O Brasil agora faz parte de um dos mais importantes projetos da área, o Flow Machines. Desenvolvida pela Sony e capitaneada pelo pesquisador François Pachet, a plataforma une diversas maneiras de interagir musicalmente com inteligência artificial e pode ajudar a compor, a escrever e analisar músicas.
A plataforma inicialmente usava como bases o jazz, o pop e o rock. Agora, por meio de um sistema chamado Brazyle, estilos brasileiros farão parte do projeto. “Se não fosse a Brazyle, essa tecnologia chegaria apenas com exemplos de estilos como rock, pop e jazz. Pela primeira vez, a música brasileira faz parte da vanguarda da tecnologia musical”, explica o cientista da computação Giordano Cabral, idealizador da Brazyle.
A ideia de inserir a música brasileira na Flow Machine surgiu durante o doutorado de Cabral na Sony Computer Science Lab Paris, entre 2003 e 2008. “A ideia veio naturalmente desta longa e contínua discussão. Já que estávamos trabalhando nesta nova tecnologia, era natural que quiséssemos aplicá-la à música brasileira”, explica.
Duas razões principais, conta Cabral, foram responsáveis também pela iniciativa: a complexidade da nossa música e o gosto por ela. “Primeiro, porque a música brasileira é muito rica e traz desafios especiais a uma tecnologia baseada em inteligência artificial. Segundo, porque é uma paixão compartilhada não só pela equipe brasileira quanto pelo próprio François Pachet.”
Cabral observa que a complexidade da música nacional fez com que algumas coisas precisassem ser ajustadas na plataforma. “Os estilos brasileiros trazem uma grande riqueza em termos de ritmo, harmonia e timbre. Muitos detalhes dos algoritmos tiveram que ser repensados em função dos cases que trouxemos”, destaca.

Aplicações
Sistemas como a Flow Machines são capazes de fazer diversas tarefas musicais. Cabral explica que, nesse caso, a intenção não é que a inteligência artificial produza música sozinha. “A grande sacada do Flow Machines foi justamente criar uma tecnologia manipulável, em que se possa interagir com a máquina, interferir nos exemplos e regras, mandar refazer trechos específicos ou escolher exatamente baseado em que fontes você quer criar um determinado trecho.”
Por isso, ele conta, as principais composições feitas até agora usando o sistema foram feitas por músicos e não por programadores. Um dos casos é Daddy’s car, música que simula o estilo dos Beatles, feita por Benoît Carré com a utilização da Flow Machines.
Na prática, Cabral conta que o sistema até agora é capaz, com interação humana, de compor novas músicas, rearranjar peças já existentes, analisar automaticamente canções e registrá-las em formato completo (com partitura, acordes e áudio sincronizados), entre outras tarefas.
Com boa parte do sistema automatizado, o plágio é um questionamento recorrente. Cabral ressalta que o próprio sistema se encarrega de evitar cópias. “Ao se sugerir melodias, ele restringe as alternativas de modo a filtrar os exemplos que seriam considerados plágio. Em resumo, há uma função ‘anti-plágio’ implementada no próprio código.”

O Brasil
Para ser capaz de tudo isso, o sistema precisa ter acesso a diversos exemplos musicais de cada estilo para decodificar o que é mais usado e os padrões de cada gênero. No caso do Brasil, a startup Daccord ficou responsável por catalogar e gravar o que seria usado como base da nossa música.
“Foram cerca de 20 pessoas envolvidas, um repertório exaustivo de songbooks foi transcrito, dos quais 103 músicas foram gravadas, cada uma com 3 pistas, além de três versões diferentes para a voz”, relata a CEO da Daccord, Cybele Wessen.
O trabalho exigiu diversos ajustes para que funcionasse corretamente na plataforma. “Foi preciso definir um acervo que fosse representativo dos estilos brasileiros, mas com o qual, ao mesmo tempo, os músicos e cantores tivessem familiaridade. Depois, foi preciso fazer ajustes, correções, transposições, e adaptações. Por exemplo, bases de chorinho nem sempre se encaixavam no formato de melodia, acordes, baixo e ritmo que existia no sistema.”

Giordano Cabral, cientista da computação e idealizador do Brazyle
Três perguntas// Giordano Cabral 
Com a utilização da inteligência artificial, como ficam as questões de direitos autorais?
É um assunto complexo, pois as leis mudam de país para país. Houve um estudo jurídico de três anos por escritórios especializados na Europa para se chegar em um consenso sobre como o Flow Machines poderia funcionar no ponto de vista de direitos autorais, e quais as consequências. O entendimento obtido é que, pela forma como ele utiliza a sua base, mantendo o poder de decisão no artista, que manuseia os softwares de criação das músicas com alto grau de flexibilidade, que este artista detém os direitos autorais sobre a obra.

Como é o acesso ao sistema? Quem pode usar?
Por enquanto, é fechado, pois ainda está sendo aprimorado. Esperamos haver uma versão verdadeiramente aberta em breve. Por outro lado, já precisamos de bons exemplos de uso do sistema. Portanto, interessados, por favor, podem entrar em contato para que nós facilitemos o acesso e expliquemos o funcionamento.

Há sempre um temor, principalmente entre os leigos, de que a inteligência artificial na música possa substituir a criação humana. Esse risco existe?
Há muito tempo se deseja que os computadores entendam regras musicais, e auxiliem músicos e compositores a expandir suas capacidades. Algumas iniciativas procuraram justamente criar sistemas completamente automatizados, músicas puramente criadas por uma IA. Mas a Flow Machines é uma tecnologia manipulável. Dessa forma, a ferramenta se torna na verdade um novo software de criação e produção na mão de artistas. Não é à toa que os grandes exemplos criados com a plataforma foram feitos por verdadeiros compositores, e não pela equipe de programadores e desenvolvedores.

#PoderiaTerSidoMais - Jair Bolsonaro é condenado a pagar R$ 50 mil por danos morais a comunidades quilombolas e população negra


G1 - O deputado federal Jair Bolsonaro foi condenado a pagar R$ 50 mil por danos morais coletivos a comunidades quilombolas e à população negra em geral, a ser revertido em favor do Fundo Federal de Defesa dos Direitos Difusos.
O Ministério Público Federal do Rio de Janeiro entrou com um processo contra Jair Bolsonaro, em abril deste ano, depois que o deputado realizou uma palestra no Clube Hebraica, em Laranjeiras, Zona Sul do Rio, e lá ofendeu e depreciou a população negra e indivíduos pertencentes às comunidades quilombolas. O deputado pode recorrer da sentença. A assessoria do deputado disse ao G1, na tarde desta terça-feira (3), que Bolsonaro não vai se pronunciar sobre o caso.
Na ação, os procuradores da República sustentam que Bolsonaro distorceu informações e fez uso de "expressões injuriosas, preconceituosas e discriminatórias com o claro propósito de ofender, ridicularizar, maltratar e desumanizar as comunidades quilombolas e a população negra".
No Hebraica, segundo MPF, o deputado afirmou, por exemplo, que visitou uma comunidade quilombola e "o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas". Ainda citando a visita, disse também: "não fazem nada, eu acho que nem pra procriar servem mais". Para os procuradores da República Ana Padilha e Renato Machado, as afirmações "desumanizam as pessoas negras, retirando-lhes a honra e a dignidade ao associá-las à condição de animal".
"Com base nas humilhantes ofensas, é evidente que não podemos entender que o réu está acobertado pela liberdade de expressão, quando claramente ultrapassa qualquer limite constitucional, ofendendo a honra, a imagem e a dignidade das pessoas citadas, com base em atitudes inquestionavelmente preconceituosas e discriminatórias, consubstanciadas nas afirmações proferidas pelo réu na ocasião em comento", concluem os procuradores na ação.
Na sentença, publicada nesta segunda-feira (2), a juíza Frana Elizabeth Mendes, da 26ª Vara Federal do Rio de Janeiro, afirma que está "evidenciada a total inadequação da postura e conduta praticada pelo réu, infelizmente, usual, a qual ataca toda a coletividade e não só o grupo dos quilombolas e população negra em geral".

Pais deixaram menino em presídio porque estavam cansados, diz Conselho Tutelar


G1 - Os pais do garoto de 12 anos encontrado debaixo da cama de um detento no Piauí relataram ao Conselho Tutelar que deixaram o filho no presídio porque estavam muito cansados e o menino não queria voltar para casa caminhando, segundo a conselheira Nazaré Castelo Branco. O caso aconteceu durante visita na Colônia Agrícola Major Cesar Oliveira, localizada no município de Altos, a 38 km ao norte de Teresina, no último sábado (30).
De acordo com a conselheira, os pais relataram que foram visitar o preso, que é amigo da família e a mãe iria pegar o menino no dia seguinte. “Eles são de situação vulnerável e foram a pé visitar esse amigo. Relataram que é uma caminhada muito longa e todos estavam cansados, não iam ter como levá-lo, teriam que ir a pé. O adolescente disse que ele mesmo pediu para ficar”, informou a conselheira.


A profissional informou ainda que incialmente o menino nega que tenha sofrido abuso por parte do detento, que cumpre pena por estupro, segundo a Secretaria de Justiça (Sejus). “A fala do adolescente prevalece e em depoimento ele relata que não aconteceu coisa nenhuma, que estava lá assistindo filme. A mãe do menino ia levar ele para casa no dia seguinte quando voltasse ao presídio para lavar as roupas desse preso”, disse Nazaré Castelo Branco.

#QueVergonha - Larissa Manoela diz ser nomeada embaixadora da Unesco e organização desmente


Diário de Pernambuco - A atriz Larissa Manoela usou as redes sociais para anunciar que receberia um título da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) em Brasília, mas o perfil da organização internacional desmentiu a artista. "Pronta pra Brasília. Hoje recebo o título de embaixadora do Jovem Aprendiz junto com os clubes Unesco no Senado Federal. Muito feliz em estar recebendo esse título", comemorou a jovem no Instagram.
No Twitter, a Unesco rebateu a informação. "Larissa, essa informação não é verdadeira, pois não houve entrega de título da UNESCO hoje. Pode informar à @UNESCOBrasil de que se trata?", questionou o órgão. O assunto viralizou nas redes sociais e se tornou um dos assuntos mais comentados do micro-blog, com diversos internautas apontando que a estrela teen estaria mentindo sobre o título.
A confusão foi esclarecida quando Larissa revelou que a nomeação se tratava de uma ação dos Clubes Unesco, grupo de instituições que ideias semelhantes aos das Nações Unidas, mas que não pode responder oficialmente como tal. "Que prazer IMENSO. Muito feliz em estar à frente de todos os jovens como porta-voz do Jovem Aprendiz junto com os clubes Unesco. Uma honra enorme ser embaixadora de uma causa tão nobre. Só agradecer!!!", esclareceu ela ao publicar uma foto no Distrito Federal.


Reportagem revela que Rezende implorava por morfina e que método alternativo o matou


Uma reportagem exclusiva feita pelo “Domingo Espetacular” da Record no último domingo (1) mostrou em primeira mão detalhes do tratamento alternativo utilizado por Marcelo Rezende na luta contra o câncer no pâncreas e no fígado.
Na matéria levada ao ar, a Record mostra que Marcelo Rezende vinha sendo tratado por uma das alunas do doutor Lair Ribeiro. Para quem não sabe, Lair ribeiro, médico que se diz especializado em tratamentos alternativos e alimentares no combate a doenças, não tinha autorização para cuidar de pacientes, por isso indicou a aluna dele de nome Kátia.
Na reportagem levada ao ar no último fim de semana, foram mostrados trechos de mensagens nas quais Marcelo Rezende se correspondia com a doutora Katia. Em algumas das mensagens, o apresentador revela que estava muito mal. Em outra, ele diz que a “coisa está feia” e teria chegado a implorar por morfina para aliviar as fortes dores. O fato é que o método de Lair Ribeiro no combate ao câncer, baseado na dieta de alimentos e em outras técnicas não reveladas com profundidade, não é certificado, nem comprovado como eficaz na luta contra o câncer.
Ainda na matéria levada ao ar, ficou comprovado que o apresentador do “Cidade Alerta” pagava cerca de R$ 4,200 reais diariamente pelo tratamento. Marcelo mantinha contados com o doutor Lair Ribeiro que teria dito ao apresentador para ele ter calma diante das dores, pois precisava passar por aquela fase.
Agora grande parte da imprensa e estudiosos tentam analisar se o fato de Marcelo Rezende ter abandonado o tratamento tradicional com quimioterapia foi decisivo para que o apresentador tivesse uma morte prematura. Estudiosos afirmam que caso o apresentador seguisse o tratamento com quimioterapia ele poderia ter tido uma sobrevida de até 3 anos.

MAIS DETALHES DA REPORTAGEM
Marcelo Rezende faleceu no mês passado e deixou uma legião de fãs e amigos tristes que torciam pela recuperação do apresentador. Rezende apresentava o policialesco “Cidade Alerta” diariamente nas tardes da Rede Record e morreu aos 65 anos, em decorrência de um câncer no pâncreas que gerou uma metástase no fígado.
O programa “Domingo Espetacular” revelou como funcionava o tratamento alternativo que o jornalista adotou, após ouvir que só teria 1% de chance de cura. Marcelo se comunicava com o médico Lair Ribeiro e com a ginecologista Katia Yuri Nakazone por conta do procedimento chamado de “Farmácia de Deus”.
Lair, inclusive, era muito venerado por Marcelo, que acreditava na cura. O médico foi bem forte quando cravou que até setembro o jornalista estaria curado, mas não foi, infelizmente, o que aconteceu. O valor pago por Rezende por esse tratamento era de R$ 30 mil por semana. A reportagem do Domingo Espetacular procurou o médico Lair Ribeiro, mas ele não quis gravar entrevista.
O médico nega que tenha participado do tratamento de Marcelo Rezende, mas a reportagem apurou que só entre os dias 28 e 30 de agosto o Lair Ribeiro e o apresentador se encontraram quatro vezes.
O fato é com o tratamento alternativo de Lair Ribeiro, Marcelo Rezende optou por abandonar definitivamente o tratamento do câncer dele feito com quimioterapia, o que pode ter apressado ainda mais a morte do apresentador.

Fonte: Tribuna Hoje

58 policiais envolvidos no Massacre do Carandiru foram promovidos

Dos 74 PMs processados pelas 111 mortes de detentos na Casa de Detenção, em São Paulo, 58 foram promovidos entre o dia que aconteceu a tragédia, em 1992, e este ano. Apenas 7 permanecem na ativa, e um deles está prestes a se aposentar.
Os seis PMs que permanecem na ativa são o subtenente Roberto Yoshio Yoshikado, o soldado Fernando Trindade, o capitão Marcos Ricardo Poloniato, o tenente-coronel Marcelo Gonzales Marques, o cabo Mauro Gomes de Oliveira e o subtenente Jair Aparecido Dias dos Santos. Outros 51 foram promovidos na reserva. Um outro foi promovido a 3º sargento, mas, depois, expulso da corporação.
O site UOL publicou como está a situação destes PMs. Dos 74 envolvidos, além de 6 continuarem no trabalho e 1 estar quase aposentado, 51 estão aposentados e 10 foram exonerados. Tem ainda 2 que foram demitidos, 1 que perdeu a graduação, 2 mortos (sendo um deles o Coronel Ubiratan Guimarães, o líder da invasão), e um sem localização.




'Ditadura militar foi um grande erro', afirma Moro


Agraciado nesta segunda-feira, 2, com um prêmio concedido pela Universidade de Notre Dame (EUA), o juiz federal Sérgio Moro disse que a ditadura militar no Brasil foi "um grande erro" e a "resposta aos males democráticos, como a corrupção, é o aprofundamento da democracia".
"Os cidadãos brasileiros recuperaram em 1985 todos os seus direitos e liberdades democráticas, depois de 20 anos de ditadura militar. As Forças Armadas tiveram um importante papel na história do Brasil", discursou Moro durante almoço no Hotel Fasano, em São Paulo. "Mas este período da ditadura militar foi, e não há dúvida disso, um grande erro."
Após o evento, questionado sobre as declarações recentes do general do Exército da ativa Antonio Hamilton Martins Mourão, que falou em possibilidade de intervenção diante da crise enfrentada pelo País, o juiz disse que o "aprofundamento da democracia" é "o caminho a ser perseguido". "Não creio que aquele comentário tinha esse propósito de anunciar uma coisa fora de uma preocupação com esses casos graves de corrupção", afirmou o magistrado.
No evento, Moro admitiu estar "cansado" e disse que em Curitiba a Lava Jato "está indo para o final". "É impossível dar uma previsão, apenas a única reflexão é assim que boa parte do trabalho tinha que ser feita foi feita", afirmou. "Até falei brincando outro dia que a gente estava ‘doido’ para voltar a julgar grandes traficantes de drogas. Dá menos trabalho." Ele, contudo, disse que "é impossível dar uma previsão" sobre o encerramento da operação na primeira instância.

Fonte: Diário de Pernambuco

Menino de 11 anos é encontrado em cela com estuprador no Piauí


Um menino de 11 anos foi encontrado dentro de uma cela da Penitenciária Agrícola Major César Oliveira, em Teresina, no Piauí, ao lado de um preso acusado de estupro de vulnerável – praticado contra menor de 14 anos.
De acordo com os agentes penitenciários, a descoberta ocorreu na noite de sábado, dia 30, quando eles suspeitaram de uma ação dos detentos e foram verificar o prédio da unidade prisional.
Após entrarem em todas as celas para descobrir qual era a visita que estava dentro do local, os agentes encontraram o garoto sem camisa, escondido embaixo da cama de José Ribamar Pereira Lima, preso desde outubro de 2015. Ele é acusado de praticar pedofilia e estuprar uma vítima menor de 14 anos.
Segundo informações do UOL, a criança foi levada ao presídio pelos próprios pais, que são amigos do detento e admitiram à polícia que deixaram que o filho dormisse com José Ribamar porque voltariam no domingo para nova visita.
Ao voltar à cadeia, o casal recebeu ordem de prisão e foi levado para a Central de Flagrantes de Teresina, onde os dois prestaram depoimento e foram liberados. O menino está com os pais. O caso está sendo investigado pela Central de Flagrantes de Teresina.
O ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) determina que crianças e adolescentes são proibidos de frequentarem pavilhões e celas de presídios. A visita infantil deve ocorrer em brinquedotecas. No caso daquelas que visitam os pais, é preciso autorização da Justiça para o convívio em horário estabelecido pela unidade prisional.
O presidente do Sinpoljuspi (Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí), Kleiton Holanda, afirmou que o garoto relatou a agentes que teve as partes íntimas tocadas pelo preso. "Não houve conjunção carnal porque os agentes penitenciários chegaram a tempo e evitaram o pior. Há suspeita muito forte de que essa criança foi levada para ser violentada durante a noite. É um caso estarrecedor", afirmou.
A Sejus (Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania) disse que está investigando o caso. José Ribamar foi colocado em uma cela do setor de triagem e está isolado. A criança foi submetida a exame de corpo de delito e de conjunção carnal no Instituto Médico Legal de Teresina, que constatou que ela não foi violentada.
Após ter mantido o menino dentro da cela, o preso foi espancado pela direção da unidade prisional como forma de castigo, conforme denunciou o Sinpoljuspi. A Sejus está "apurando o suposto espancamento".

Fonte: Catraca Livre

Bia Seidl será a vilã da nova novela da Record, Apocalipse

Bia Seidl em foto tirada este ano
A atriz Bia Seidl estava afastada da TV desde o fim da novela 'Lado A Lado', em 2013, e agora vai voltar na trama bíblica 'Apocalipse', como outra vilã, Débora Koheg, um dos papéis de grande destaque.
Quando mais nova, na primeira fase da novela (anos 80) Débora (Manu do Monte na primeira fase), que veio de uma família ortodoxa, vai engravidar de um italiano, Adriano (Felipe Cunha/Eduardo Lago), e ser posta pra fora de casa pelo próprio pai. Na segunda fase (anos 2000), os dois personagens viverão maus momentos no casamento. A terceira fase se passará nesta década.
No elenco, tem ainda outros ex-Globais, como Juliana Knust, Selma Egrei (que no ano passado esteve em Velho Chico), Lisandra Souto, Luiza Tomé, Beth Goulart, Leona Cavalli e Sidney Sampaio. A estréia da novela está prevista para novembro, e é escrita por Vivian de Oliveira, autora exclusiva da Record.
Bia Seidl é lembrada até hoje pelo sucesso A Gata Comeu, de 1985, onde deu vida à Gláucia, a irmã invejosa e maldosa ao extremo da protagonista Jô (Christiane Torloni). Em toda sua carreira, ela participou de Louco Amor (1983), Corpo A Corpo (1984), Mandala (1987), O Sexo dos Anjos (1989), Mico Preto (1990), Vamp (1991), Memorial de Maria Moura (1994), Engraçadinha (1995), Malhação (2001), Alma Gêmea (2005), e Paraíso (2009). Fora da Globo, passou pela Rede Manchete nos anos 1980, onde fez as novelas Dona Beija e Tudo Ou Nada, ambas de "86. Esteve também no SBT para as novelas Sangue do Meu Sangue (1996), Os Ossos do Barão (1997), Estrela de Fogo (1998) e Jamais Te Esquecerei (2003). Fez apenas uma novela na Record, Bicho do Mato (2006).

A Força do Querer terá mistério. "Quem matou Irene?"


Na última semana da novela, que irá acabar no dia 20 deste mês, a personagem Irene (Débora Falabella) será assassinada ao ser atirada no poço de um elevador, havendo um "quem matou" na novela, sendo a primeira vez que essa pergunta aparece nas novelas de Glória Perez. Irene percebe que está sendo perseguida e acaba sendo jogada lá no meio da fuga. Além de Mira (Maria Clara Spinelli), estavam atrás dela Dantas (Edson Celulari), Garcia (Othon Bastos), Elvira (Betty Faria), Silvana (Lília Cabral) e Eurico (Humberto Martins). Mesmo revelando toda a verdade sobre Irene para Dantas, Mira vai parar atrás das grades.
A cena da morte de Irene vai ao ar na última semana da novela. Não percam a novela, às 21hrs de segunda a sábado.