sábado, 21 de outubro de 2017

Supernatural | Episódio com Scooby-Doo será focado no público adulto


Supernatural receberá um episódio crossover com os desenhos animados do Scooby-Doo. Porém, quem pensa que este será um episódio mais leve do que os demais da série, se enganou.
Segundo o produtor Andrew Dabb, o episódio será muito mais obscuro que um episódio comum de um desenho do Scooby-Doo e feito para o público adulto do seriado. “Será um episódio de Supernatural com Scooby-Doo. Não um episódio de Scooby-Doo com os rapazes. É mais adulto que a média dos episódios de Scooby-Doo” revelou Dabb do EW.
O produtor ainda revelou que os atores já gravaram suas falas do episódio, e que ele deve chegar à televisão norte-americana por volta de Março de 2018.
A 13ª temporada estreou no dia 12 de outubro. No Brasil, a série é exibida pelo canal pago Warner.

Fonte: Observatório do Cinema

Filha de Gretchen surpreende e anuncia gravidez: “Não dá para explicar nossa alegria”


Gretchen possui sete filhos, dos seus mais diversos relacionamentos, sendo alguns de barriga e algumas, incluindo as caçulas, adotadas. E agora ela irá se tornar vovó mais uma vez.
A filha da rainha do rebolado, Jennifer Miranda, também chamada de Jenny, anunciou a gravidez em redes sociais recentemente. Ela está grávida de 13 semanas do relacionamento com o jogador de futebol Artur Jesus.
“A vida não podia ser mais generosa comigo. Depois de alguns exames negativos há algumas semanas, enfim tivemos a tão esperada notícia que havia um outro coração batendo dentro de mim. Não dá para explicar nossa alegria. É inexplicável poder carregar uma luz e um amor que já é infinito”, disse a morena.
“Meu baby foi muito bem planejado e esperado por mim e pelo papai Artur Jesus. Desde que descobrimos minha gravidez, ele ou ela, já está sendo muito amado. A família está aumentando. Estou transbordando alegria, paz, Amor e muita gratidão”, disse a filha da famosa.
E concluiu: “Eu só tenho a agradecer a oportunidade de ser mãe pela segunda vez e sentir esse milagre crescendo dentro de mim. Desde que descobrimos o papai babão dorme todos os dias com a mão na minha barriga”.
O bebê, ainda sem sexo definido, foi planejado por ela e o namorado. Recentemente, eles viraram evangélicos e ela relatou a sua mudança de vida.

GRETCHEN NO MULTISHOW:
De acordo com o jornal Extra, a rotina de Gretchen será acompanhada de perto por câmeras, como se fosse um “BBB” ou “A Fazenda”. E não será apenas ela que entrará no foco da atração. Seus sete filhos e suas irmãs também serão acompanhados pelo programa.
A relação de Gretchen com Thammy Miranda, inclusive, também ganhará enorme destaque na atração que vai ao ar na TV paga. “Vai ser surreal. Espero que não dê barraco. Se der, vou para o mar nadar”, diz Thammy Miranda ao jornal.

Fonte: TV Foco

‘Já perdoei. Foi uma fatalidade’, diz pai de menino morto por atirador


Aos 13 anos, João Pedro Calembo era bom aluno, atuante na igreja, carinhoso com os irmãos mais novos e queria ser engenheiro civil. Era aluno do Colégio Goyases há cerca de cinco anos e se preparava para concluir os estudos no Colégio Militar. Quando não estava na igreja ou na escola, estava jogando futebol ou videogame.
Ele foi a primeira vítima do atirador de 14 anos que, no final da manhã de sexta-feira (20) matou dois colegas e feriu outros quatro.
“João Pedro é mesmo cristão. Um dia chegou até mim e disse ‘pai, tenho um colega que sofre muito preconceito. Eu disse ‘meu filho, você tem que orar por ele’. Sempre ensinei a respeitar o próximo”, diz o publicitário Leonardo Calembo, 41, pai de João Pedro e dos dois irmãos dele, meninos de 6 e 8 anos.
João Pedro sentava na carteira imediatamente atrás da do atirador, no fundo da classe. Foi o primeiro a ser morto.
O pai da vítima nega a versão que o atirador e colegas de turma contaram à polícia, de que João Pedro seria desafeto do menino que efetuou ao menos 11 disparos contra os colegas de classe.
Para os investigadores, o menino premeditou o crime por causa do bullying que sofria na escola.
Colegas de escola disseram que o atirador era chamado de “fedorento” e relataram que o atirador chegou a receber um desodorante como provocação.
A polícia informou que o atirador disse em depoimento que se inspirou em duas outras tragédias envolvendo atiradores em escolas - o massacre de Columbine, em 1999, nos EUA, e o de Realengo, em 2011, no Rio.
“Não acredito nessa história de desodorante. Não existe essa história de desafeto. Bullying hoje é o nome novo a uma brincadeira que se faz há tantos anos”, diz o pai, presbítero da Igreja Batista Renascer, frequentada por João Pedro.
Para Leonardo, existe hoje uma “sociedade de filhos órfãos de pais vivos”.
A arma utilizada no crime, uma pistola .40 da Polícia Militar, era usada pela mãe do menino, sargento da PM. O pai dele é major da instituição.
“Os pais hoje não conhecem seus filhos. Acredito que foi o caso. Os pais não tinham real ideia de que o filho precisava de ajuda”, afirma o pai do menino morto, que diz ter perdoado o atirador.
“Eu já perdoei desde o início. Foi uma fatalidade.”
João Pedro morava com a família perto da escola. O pai estava em casa no momento da tragédia e estranhou a movimentação de helicóptero no local.
“Minha esposa recebeu uma ligação da mãe de outro aluno. Até então, não sabíamos o que tinha ocorrido. Entrei na escola, mas não deixaram ir até a sala de aula. Quando pisei dentro da escola, me falaram que ele tinha falecido”, relembra o pai de João Pedro.
O avô paterno do menino, Ronaldo Calembo, 70, se assustou quando uma vizinha falou que havia ocorrido um tiroteio na escola do neto dele e ele não conseguiu falar com seu filho.
“Minha nora disse ‘meu sogro, venha para cá urgente’. Pensei: aconteceu com meu neto”, relembra Ronaldo.
O avô descreve João Pedro como bom neto. “Educado, nasceu dentro da igreja.”
Para ele, a escola poderia ter identificado antes alterações no comportamento do atirador.
“Meu neto do meio dizia que o menino [o atirador] empurrava ele. Talvez tenha faltado um acompanhamento melhor da escola”, diz o avô.
João Pedro está sendo velado no cemitério Parque Memorial de Goiânia desde a madrugada deste sábado (21). O enterro deve acontecer no final da manhã.
A mãe do menino, Bárbara, é consolada por parentes e amigos ao lado do caixão onde está João Pedro, com uma miniatura de fusca preto, paixão dele e do pai.

Fonte: Gazeta Do Povo

Maisa comenta provável reação de Silvio Santos caso ela vá para a Globo


Algumas atrizes do SBT acabam indo para a Globo e fazendo sucesso por lá. Débora Falabella e Carla Diaz são dois exemplos disso. A queridinha do patrão, Maisa, ainda está no canal, mas nunca se sabe o dia de amanhã.
E ela, perguntada por Tatá Werneck no programa da morena nesta sexta-feira, 20, em seu programa no Multishow, imaginou qual seria a reação do dono do SBT caso ela fosse para o canal carioca.
“Você viria para a Globo se fosse chamada para uma novela? 1 milhão de reais. Largue o SBT e venha para a Globo ter o seu próprio programa aqui. Mas porém, Silvio Santos, que tudo lhe deu, ficará chateado e talvez morra”, provocou Tatá.
“Eu acho que Silvio não teria essa possessividade. Ele gosta de avaliar os trabalhos antes. Se valer a pena, você vai. Se não, ele vai tentar te colocar para dentro. Se eu achar um dia um projeto que eu me apaixone tanto quanto as coisas que faço no SBT, as oportunidades que eles me dão, é como se fosse minha segunda casa. Aí eu mudo de casa”, respondeu ela.
Sobre se prefere atuar ou apresentar programas de TV, Maisa ficou em cima do muro e não se decidiu: “Eu não sei. Estou curtindo o momento. Eles me fizeram esse convite: ‘Vai vir uma novela para o SBT e a gente queria te dar um papel’. Eu falei: ‘Tá bom’. Daí foi confuso, eu estava acostumada a olhar para as câmeras todos os dias, e a primeira coisa que me disseram foi que não pode olhar para a câmera quando você está atuando”, disse.
“E completou: “Eu fiquei tipo… Não sei o que é atuar atuar. Mas aí teve toda a preparação, workshops. Meu primeiro desafio foi esse, não olhar para as câmeras, depois decorar texto e ficar 6 horas no estúdio”.

Fonte: TV Foco

Com novas tatuagens, Justin Bieber divide opiniões de fãs na internet


O cantor canadense Justin Bieber não para de causar reboliços na internet. E nem sempre é pelas músicas que grava. Desta vez, por exemplo, o assunto que está movimentando a internet neste sábado (21/10) são as novas tatuagens dele.
As fotos em que o jovem de 23 anos aparece com a barriga "fechada" por imagens dividiu opiniões entre os fãs.


"Você precisa parar de machucar seu corpo", escreveu uma delas. "Você é gostoso, mas os desenhos são horríveis", falou outra. "Você está assustador", comentou um usuário. "Espero que você não comece a tatuar a cara", apontou outro. "Que desgraça é essa, Justin?", questionou uma seguidora. 
Mas a repercusão não foi apenas negativa. Alguns fãs der Justin aprovaram as novas tatoos do rapaz. "Cada vez mais lindo", elogiou uma seguidora. "Você é corajoso, deve ter doído! Ficou incrível", comentou outra.
Ao todo, Justin Bieber tem mais de 30 tatuagens pelo corpo inteiro. Entre elas estão uma gaivota que é o símbolo da família; a palavra Yeshua, que significa Jesus em hebraico;o rosto de Jesus Cristo; uma coruja segurando uma chave para simbolizar sabedoria e mistério; e os ideogramas japoneses da palavra Kanji, que quer dizer música no idioma oriental.

Fonte: Correio Braziliense

Pastor é sequestrado e queimado vivo na África do Sul

Martin Beneke foi queimado vivo na África do Sul
O corpo do pastor Martin Beneke, 45 anos, foi encontrado em Magaliesburg, cidade próxima a Joanesburgo (África do Sul) totalmente queimado e com as mãos amarradas para trás. O fundador da Life in Christ Network estava desaparecido e a polícia trabalha com a hipótese de sequestro.
Segundo o porta-voz da polícia local, sargento Mpho More, o corpo do pastor só foi descoberto porque um fazendeiro local notou a fumaça enquanto viajava por uma estrada de cascalho em sua fazenda. Para descobrir de onde vinha o fogo, o fazendeiro foi até o local e encontrou o caminhão em chamas e um corpo queimado, acionando então as autoridades competentes.
Ele foi sequestrado e encontrado morto em uma fazenda em Magaliesburg ontem”, disse o porta-voz da polícia de Gauteng, Kay Makhubela, em um comunicado, de acordo com o Times Live.
A Rede Life in Christ confirmou a morte do pastor em uma publicação no Facebook, nesta quarta-feira (18). “É com muita tristeza que devemos informar a todos que o fundador e pastor principal da LICN, Pastor Martin, faleceu na segunda-feira, 16 de outubro de 2017”, diz o comunicado.
Até agora nenhuma prisão foi feita e a polícia irá investigar e prender os suspeitos. A única pista que a polícia tem é que o pastor foi visto na última vez na segunda-feira (16) em um posto de gasolina na Avenida 14 em Joanesburgo com dois homens desconhecidos.

Fonte: JM Notícia

Colega de menino de 14 anos que matou dois em colégio de Goiana: "Diziam que ele fedia"


O adolescente Fernão Queiroz, colega de sala do atirador de 14 anos que matou dois na própria sala, no Colégio Goyazes de Goiânia, disse em entrevista ao Globo News que o atirador, filho de policiais, sofria bullying por não usar desodorante. "Diziam que ele fedia e mandavam ele usar desodorante".
Fernão acha que esse caso não ocorreu só por causa do bullying, pois o próprio atirador se dizia nazista e satanista. "Dentro do estojo dele tinha várias suásticas".
Quando ouviu os primeiros tiros, Fernão pensou que fossem balões estourando, até ouvir mais. O pai, Marcos Lopes, também foi ouvido pela Globo News. "Pensei que fosse um tiroteio na rua da escola".

Caetano Veloso é chamado de pedófilo no Twitter após processar Alexandre Frota e MBL

A coisa ficou feia pra Caetano Veloso no Twitter. Os usuários da rede subiu a tag #CaetanoPedófilo após cantor decidir processar o ator Alexandre Frota e membros do Movimento Brasil Livre por ser acusado de pedofilia. Leia abaixo o que foi publicado pelo site Brasil 247.


O motivo: postagens feitas nas páginas do MBL na internet que acusariam Caetano de ser pedófilo e feririam a honra do casal. O pedido é por uma indenização de R$ 100 mil de cada um dos réus (são seis ao todo) e pela imediata retirada das páginas do MBL de 24 publicações consideradas ofensivas aos autores da ação, sob pena de multa diária de R$ 5.000. Os Jornalistas Livres entraram em contato com a assessoria de Paula Lavigne e com o MBL, que não se manifestaram até a publicação desta reportagem. Já Alexandre Frota afirmou que não tem qualquer relação com as postagens, e que sua inclusão no processo é fruto de “confusão gerada pelo uso indevido do nome e da marca MBL” (leia mais abaixo).
Protocolado no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro no dia 9 deste mês, o processo ainda aguarda a manifestação inicial de defesa dos réus. Consta na ação judicial, no entanto, um pedido de tutela antecipada e de tramitação de urgência. Isso significa que o juiz, se entender necessário, poderá ordenar a retirada do conteúdo do ar antes mesmo de ouvir os acusados, em caráter provisório.
Segundo consta no processo movido pelo casal – ao qual os Jornalistas Livres tiveram acesso – o MBL tem por prática habitual “perseguir, caluniar e achincalhar os Autores (Caetano e Lavigne)”.
O casal afirma ainda: “Os Réus fazem parte dessa parcela de pessoas que usam do alcance das redes sociais para perseguir, denegrir, ofender, injuriar, caluniar aqueles que discordam de sua plataforma política, de suas ideias, de sua agenda. A opinião alheia, se contrária à dos Réus, torna-se alvo de ataques violentos, verbais e, até, físicos, senão pelos próprios Réus, pelos seus seguidores, insuflados pelo discurso de ódio.”
O que levou o cantor e a empresária a moverem a ação judicial contra o MBL e os responsáveis pelo movimento foram especificamente 24 postagens feitas entre os dias 7 e 10 de outubro deste ano. Elas vieram após a polêmica envolvendo uma exposição ocorrida em Porto Alegre em setembro deste ano, chamada “Queermuseu”. Organizada pelo banco Santander, ela foi encerrada pela instituição após o MBL e outros grupos protestarem contra seu conteúdo, tachado de incentivador da pedofilia e da zoofilia. Caetano Veloso, Paula Lavigne, artistas, intelectuais e grupos da sociedade civil saíram em defesa da exposição artística.
A partir daí, de acordo com o casal, teve início um “linchamento moral perpetrado pelos Réus que atinge, também, a sua família (do casal), especialmente seus filhos, e é uma ameaça não só aos Autores, mas a qualquer pessoa contra quem os Réus direcionem sua metralhadora injuriante.”

Paula Lavigne está ao lado de Caetano Veloso desde 1982
Alexandre Frota e o MBL
Alexandre Frota e o analista político Vinícius Carvalho Aquino figuram como réus na ação judicial porque são os detentores, desde agosto deste ano, da única pessoa jurídica chamada “MBL – Movimento Brasil Livre” no país. Os dois travam contra os chamados coordenadores nacionais do movimento uma disputa pelo uso do nome e das logomarcas do MBL. De acordo com Frota e Aquino, o “verdadeiro MBL” foi criado no início de 2014 por um grupo de ativistas autodenominados de direita e que lutavam contra a corrupção.
O nome e a logomarca do MBL teriam sido, segundo eles, posteriormente “usurpados de seus verdadeiros donos” pelos atuais coordenadores nacionais do movimento, Renan Santos e Kim Kataguiri, que negam veementemente esta versão dos fatos, afirmando serem os únicos legítimos detentores e criadores do Movimento Brasil Livre.
O INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) analisa dois pedidos de inscrição oficial da marca, um feito por Frota e Aquino e outro por Stephanie Santos, irmã de Renan Santos e presidente de uma associação chamada MRL (Movimento Renovação Liberal, que também figura como réu no processo), esta sim detentora de um CNPJ e para onde são revertidos todos os recursos recolhidos pelo movimento de Kim e Renan, como doações, taxas cobradas junto a seus “membros” e dinheiro oriundo da venda de canecas, bonecos pixulecos, bonés e camisetas do grupo.
Assim, embora detenha a associação MBL formalizada na Justiça, fato é que Alexandre Frota não possui qualquer relação com as páginas na internet do MBL, nem com o que nelas é publicado. Em nota enviada aos Jornalistas Livres, o ator afirmou: “A ação movida por Caetano e Paula contra a Associação (MBL) em decorrência de postagens feitas nas redes sociais por um grupo que usa indevidamente o nome comercial e a marca da Associação demonstra a confusão causada e a necessidade de ingressar com as medidas judiciais cabíveis. Essas medidas já serão tomadas na próxima semana”.
Embora explique não ter qualquer responsabilidade em relação às postagens do grupo de Kim e Renan, Frota opinou sobre a polêmica acerca da exposição artística que gerou o processo. “Não tenho relação com os fatos, mas sou uma voz no meio de milhões de brasileiros que se indignaram com aquela exposição, que Caetano e Paula Lavigne chamam de arte.”

Entenda o caso
A tag #CaetanoPedófilo está em primeiro lugar nos Trend Topics do Twitter. Quando tinha apenas 13 anos, Paula Lavigne foi à comemoração dos 40 anos de Caetano, e nesse dia, ela perdeu sua virgindade. "Ah, foi ótimo", disse Paula em entrevista à Playboy, fazendo mistério sobre como foi transar com o cantor.

Adolescentes mortos por atirador em escola de Goiás serão enterrados hoje

Parentes das vítimas esperam notícias do lado de fora de hospital
GOIÂNIA - Os corpos das vítimas da tragédia numa escola em Goiânia serão enterrados na manhã deste sábado na capital goiana. Os adolescentes de 13 anos são velados em cemitérios diferentes na cidade.
João Pedro Calembo, o primeiro a ser morto pelo atirador, será enterrado no cemitério Memorial Parque. O enterro está previsto para as 10h. Ele se sentava na cadeira imediatamente atrás do colega, e era o alvo planejado pelo agressor, que reclamava de bullying.
João Vitor Gomes era tido como amigo do atirador. Ocupava uma cadeira na frente da turma do 8º ano do ensino fundamental do Colégio Goyases. Segundo o depoimento do agressor à polícia, um adolescente de 14 anos, tanto João Vitor quanto os outros quatro adolescentes feridos foram vítimas de disparos a esmo. O corpo do garoto será sepultado no cemitério Jardim das Palmeiras, às 11h.

Atirador se inspirou em tragédias
O atirador de 14 anos, que foi encaminhado para um centro de internação de menores, disse ter se inspirado nos ataques de Realengo e de Columbine para matar os colegas. Os crimes nos quais o adolescente se inspirou também ocorreram dentro de unidades de ensino. Em 7 de abril de 2011, Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos, voltou à escola onde havia estudado e abriu fogo contra os alunos. Ele matou 12 crianças e depois cometeu suicídio, na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, Zona Oeste do Rio. Wellington chegou ao local dizendo que faria uma palestra na escolal. Após ter a entrada autorizada, ele foi até uma das salas de aula, sacou dois revólveres e começou a disparar contra os alunos.
Nos Estados Unidos, o ataque conhecido como massacre de Columbine, em Denver, no estado americano do Colorado, aconteceu em 20 de abril de 1999 e deixou 12 alunos e um professor mortos, além de outros 25 feridos. O ataque foi orquestrado Eric Harris, de 18 anos, e Dylan Klebold, de 15, que se mataram na biblioteca após a ação. Os adolescentes teriam orquestrado o ataque como vingança pelo bullying que sofriam na escola.

Fonte: Extra

Adolescente de 14 anos atira e mata duas crianças em escola particular

Duas crianças, uma de 12 e outra de 13 anos, foram mortas e outras cinco pessoas ficaram feridas após um atentado a tiros, na manhã desta sexta-feira (20), dentro do Colégio Goyases, unidade particular, localizada na Rua Planalto, no Conjunto Riviera, em Goiânia. As mortes foram confirmadas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O crime ocorreu por volta da 11h50, na transição da quinta para a sexta aula.


Segundo informações preliminares do Corpo de Bombeiros, cinco viaturas foram acionadas para socorrer as vítimas dos disparos de arma de fogo. Um helicóptero do Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer) e viaturas da Polícia Militar (PM) também foram acionados.
Pessoas que estão no local, afirmaram que um aluno do 8° ano, de 14 anos, filho de um major da Polícia Militar, levou uma arma para o local e disparou contra os alunos dentro da sala de aula, de forma aleatória. Colegas do garoto afirmaram que ele sofria bullying por não usar desodorante e tinha apenas um amigo. Familiares dos alunos e das vítimas estão chegando no local a todo momento. O garoto estudava no colégio há cerca de 4 anos.
Um garoto que estudava na mesma turma do menor atirador dissse que o atirador disparou cerca de dez vezes. "Acho que o primeiro tiro foi sem querer, a gente achou que era bombinha na escola, depois ele sacou a arma da mochila e começou a atirar em todo mundo, e todo mundo saiu correndo", disse o aluno.
O atirador foi retirado do local e encaminhado para a Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai), acompanhado pelo pai.

Fonte: Diário de Goias