sexta-feira, 30 de março de 2018

'Eu nunca o vi como vilão', diz Kadu Moliterno sobre Pilatos em Nova Jerusalém


G1 - Neste ano, Pilatos está sendo interpretado por Kadu Moliterno na encenação da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém. Para ele, o personagem não é um vilão.
Estreante nos palcos da cidade-teatro, o ator afirmou ao G1 que, para ele, Pilatos não queria mandar crucificar Jesus e cedeu à pressão popular. Confira na entrevista:

Como foi a questão do convite para atuar em Nova Jerusalém?
Eu já havia sido sondado para participar do espetáculo algumas vezes, mas nunca minha agenda permitia. Desta vez, o convite veio em um momento em que estou livre e foi emocionante! Eu falei: Ah, até que enfim aconteceu! E o Pilatos é um dos grandes personagens bíblicos, apesar de ele lavar as mãos, ele, no fundo, não queria crucificar Jesus. Isso já me coloca, como ser humano, em uma posição mais agradável. E eu estou muito feliz de estar participando.

E como tem sido representar Pilatos? Você o vê como vilão?
Eu nunca o vi como vilão, desde que eu li sobre ele. Eu acho que ele tinha uma postura totalmente distanciada do que estava acontecendo. Ele não queria. E quando ele diz "A impunidade é um manto pelo qual o mal floresce", é uma posição bem política, importante, e que se remete até os dias de hoje. Eu vejo Pilatos como um personagem inteligente, sensível e que ficou sem saída. Ou ele lavava as mãos, ou iriam tirá-lo do poder. O poder, realmente, é uma das piores coisas que existem na humanidade. O poder corrompe, é negativo, e eu acho que Cristo foi crucificado por causa da existência desse poder.

Há alguma dificuldade em se apresentar em um teatro a céu aberto?
A dificuldade não existe, já que as falas são gravadas. Mas é necessário que a gente saiba bem o texto para que o sincronismo aconteça. Este é o meu primeiro espetáculo a céu aberto. Eu creio que esta será uma experiência que vai ficar para o resto da minha vida.

E o que você achou da cidade-teatro?
É impressionante, uma coisa inesperada e, ao mesmo tempo, eu já esperava que fosse da forma que é, por ser o maior espetáculo ao ar livre da Terra. O brasileiro sabe fazer arte.