terça-feira, 26 de junho de 2018

#BestOfLegends - As 15 melhores músicas do cantor Michael Jackson


Ontem (25) completou nove anos que o rei do pop Michael Jackson morreu. Ele tinha 50 anos quando sofreu uma parada cardíaca após ingerir bastante remédio para dormir. Sendo assim, através deste post, nós relembraremos alguns dos sucessos lançados pelo cantor ao longo da carreira, que ultrapassou quatro décadas. Abaixo também estão algumas informações de cada um.


01. Thriller (1982): uma das que integrou o álbum homônimo do cantor, o sexto, lançado em 1982, sendo um dos mais vendidos de toda a história da música: 105 milhões de cópias.
O videoclipe têm 525 milhões de views no Youtube, e lá na época de lançamento, a canção chegou à posição #1 em sete países. No ano da morte do cantor, ela voltou a dominar as paradas de sucesso na Alemanha, Austrália e Estados Unidos.
Com um ritmo dançante e uma letra cujo tema são as noites assombrosas, fantasmas e suspense, é, sem dúvida, a melhor canção de Michael Jackson.



02. Wanna Be Startin' Somethin' (1982): esta é a que abre o álbum citado acima e também uma das mais lembradas pelos fãs e por artistas que performam alguns hits de Michael, entre eles, Justin Bieber e a irmã mais velha do astro pop, LaToya Jackson.
Mesmo sendo bem dançante, o cantor já declarou que esta, bastante executada nos shows que fazia, foi uma das duas músicas presentes em Thriller que o decepcionou, já que não saíram como havia planejado.
Costumeiramente, quando tocada, Michael parava a canção na metade para ouvir o público em êxtase.



03. Bad (1987): foi a segunda música utilizada por Michael para promover o álbum, de mesmo título. O produtor, Quincy Jones, afirmou que, inicialmente, era para ser um dueto com o suposto rival Prince, porém, ele não gostou da letra e se recusou a participar da gravação.
Para a infelicidade do também falecido, Bad alcançou a posição #1 em dez países, incluindo o Brasil, além de ter figurado outros oito charts.



04. Rock With You (1979): à princípio, a música se chamaria I Want To Eat You Up (Eu Vou Te Devorar), mas Michael preferiu mudar o título para Rock With You pensando na má repercussão que isso poderia lhe trazer.
O single fez parte do álbum Off The Wall, o primeiro a vender mais de 20 milhões de cópias em todo o mundo. No Brasil, alcançou a #5 posição nas paradas de sucesso.



05. They Don't Care About Us (1996): a canção, que integrou o álbum 'HIStory: Past, Present, & Future', teve clipe gravado no Brasil em duas cidades: Rio de Janeiro, no Morro da Dona Marta, e Salvador, no Pelourinho.
A letra, que denunciava os problemas sociais existentes em qualquer sociedade, foi composta pelo próprio Michael Jackson e contou com a participação do grupo Olodum, que introduziu na música elementos do samba-reggae.



06. Don't Stop Til You Get Enough (1979): voltemos ao final da década de 70, quando a era disco ainda estava na moda no mundo todo. Este single, mais um do disco Off The Wall, que também é o primeiro álbum lançado por Michael depois da adolescência, contêm elementos deste gênero e bombou horrores na época, assim como as cinco anteriores, pois alcançou a #1 posição nos charts de seis países, como Estados Unidos e Canadá.
O sampler de Don't Stop Til Get Enough foi usado no Brasil como tema de abertura do Vídeo Show desde a estréia, em 1983, até o começo da década.



07. Black Or White (1991): a #1 no Brasil daquele ano fez parte do oitavo álbum da carreira do cantor, Dangerous. Foi também a canção que mais conseguiu ser vendida na década de 1990, e que incorporou diversos gêneros musicais, como o hip hop, o rock e o pop.
Black Or White trata-se de uma indireta à imprensa e aos críticos de plantão quanto a sua cor da pele, que a cada dia, ficava mais branca. Saíam nos jornais e revistas que Michael havia feito tratamento para ficar mais claro, mas ninguém sabia que seu verdadeiro mal se chamava vitiligo, descoberto inicialmente na época que sua carreira estava despontando (após o lançamento de Off The Wall).



08. Remember The Time (1991): o single apresenta um certo ar de romantismo e saudosismo de Michael quando este ainda estava namorando. Segundo um dos irmãos do cantor, Jermaine Jackson, a canção foi dedicada à também cantora e amiga Diana Ross, e pensava nela quando escrevia alguns versos, como "Você se lembra de quando nos apaixonamos?" e "Eu nunca vou esquecer o [romance] que tivemos".
O videoclipe se passava no Egito antigo, e em uma das cenas, mostra a notícia que, por incrível que pareca, infelizmente aconteceu: a morte de Michael Jackson aos 50 anos.



09. Beat It (1983): foi a quinta música usada para promover o álbum Thriller, como também a última de todas as nove que o compõem a ser escrita. A letra, que é só do Michael, é uma crítica às constantes brigas nas ruas protagonizadas por gangues.
Aqui, nessa época, a música alcançou a posição #67 segundo a Associação Brasileira de Produtores de Discos (ABPD).



10. The Way You Make Me Feel (1987): o dance-pop romântico e erótico teve um ótimo desempenho nos charts (chegou até a terceira posição no Brasil), e a colaboração de sua mãe, Katherine Jackson, que lhe fez a sugestão de um ritmo mais rápido para esta faixa do álbum Bad.
A letra é uma declaração de Michael para uma garota que o faz pirar a cabeça, mas não lhe dá a mínima, como é mostrado no videoclipe, que ultrapassou a marca de 250 milhões de acessos no Youtube.



11. Heal The World (1992): é semelhante à 'We Are The World', composta por ele e Lionel Richie sete anos antes, pois a mensagem de ambas tem um tom filantrópico. Enquanto a primeira tinha como objetivo arrecadar fundos para o combate da fome, a outra incentivava os ouvintes a tomarem medidas de preservação do planeta para as próximas gerações.
Esta música foi o sétimo single do álbum 'Dangerous', composta somente por Michael (inicialmente em 1989), e a número 1 em quatro países: Espanha, Irlanda, Itália e Reino Unido.



12. Smooth Criminal (1988): foi o sétimo single de Bad e o #1 nos charts Brazilian Top 100 e Hit Parade. Esse feito também aconteceu em Portugal, Bélgica, França, Suíça e Reino Unido. No ano em que o cantor morreu, a música voltou a bombar novamente e se tornou a quarta das 40 mais ouvidas no World Top Singles.
A letra da canção trata-se da história de uma garota chamada Annie, que precisava ser salva das mãos de um assassino frio que adentrara em seu apartamento.



13. Billie Jean (1983): foi a segunda promoção do álbum Thriller, e ela quase retirada do álbum por conta das discordâncias entre ele e seu produtor, Quincy Jones, em relação ao que a letra dizia e a como ela deveria se chamar. A sugestão de Quincy para Michael era que o título da música deveria ser 'Not My Lover', mas, pelo que vemos, não colou.
O astro escreveu Billie Jean baseando-se em uma experiência que viveu com uma fã, que o acusava de ser pai do filho dela, mas, na real, ele nunca a viu pessoalmente. Inclusive, esta mulher, que foi internada dias depois numa clínica psiquiátrica, passou a não ser mais a única que lhe mandou mensagens relacionadas à paternidade.



14. You Rock My World (2001): foi lançada como primeiro single do álbum Invincible, seu último álbum lançado em vida, seis anos depois de 'HIStory'. Foi um fenômeno, atingindo a posição #1 no United World Charts, e vendeu mais de 3 milhões de cópias. No Brasil ficou entre as 10 mais executadas segundo a ABPD, assim como em Portugal, Noruega, Espanha, França e Suécia. Muitos a consideram como "a última grande música" que o rei do pop lançou antes de morrer.



15. You're Not Alone (1995): a canção, uma das inéditas do álbum 'HIStory', foi a primeira em 37 anos do chart Billboard Hot 100 que estreou na primeira posição. A letra foi escrita pela dupla belga Danny e Eddy Van Passel, e avaliada pelos críticos como uma das melhores canções de rhythm and blues de Michael.
No álbum do cantor, diz que You're Not Alone foi composta pelo músico Robert Sylvester Kelly, mas ele foi acusado pelos Van Passel de plágio, e o juiz deu razão aos irmãos e declarou que, de 2007 em diante, eles ganharão pelos direitos autorais da música.

Nenhum comentário:

Postar um comentário