sábado, 23 de junho de 2018

Jovem corre em praia no Canadá, mas cruza fronteira e acaba detida por duas semanas


Extra - Uma jovem francesa que visitava sua mãe no Oeste do Canadá passou duas semanas em um centro de detenção norte-americano depois de atravessar a fronteira enquanto corria pela praia, sem que houvesse qualquer tipo de sinalização.
Em entrevista à "Canadian Broadcasting Corporation" (CBC), Cedella Roman, de 19 anos, disse ter cruzado a fronteira ao Sul da cidade de White Rock, na Colúmbia Britânica, no estado de Washington, na noite do último 21 de maio. Ela contou ter parado para tirar uma foto, então se virou para refazer seus passos. No entanto, dois agentes da Patrulha de Fronteira dos EUA apareceram para detê-la, lhe dizendo que imagens de câmeras de segurança mostraram que ela entrou ilegalmente no país.
"Eu disse a ele que não fiz isso de propósito e que não entendia o que estava acontecendo", disse ela à "CBC", frisando não ter visto nenhuma sinalização. "Eu disse para mim mesma: 'Bom, eu posso ter cruzado a fronteira, mas eles provavelmente só me darão uma multa ou me dirão para voltar para o Canadá ou me darão uma advertência'".
A francesa foi ao Canadá para visitar sua mãe e estudar inglês. Para correr na praia, não levou nenhum documento de identidade.
Cedella foi enviada para o Centro de Detenção Noroeste de Tacoma, administrado pelo Departamento de Segurança Interna, a 200 quilômetros ao Sul.
"Eu entendi que estava ficando muito sério, e comecei a chorar um pouco", afirmou sobre o momento da detenção.
Quando chegou ao centro, a jovem ligou para sua mãe, Christiane Ferne, que rapidamente se dirigiu ao local com o passaporte da filha e a permissão de estudo. Apesar disso, ela não foi liberada imediatamente, pois os funcionários disseram que os documentos teriam que ser verificados pelas autoridades canadenses. Dessa forma, Cedella foi mantida no centro por duas semanas.
Ferne disse que a falta de sinalização foi a causa de todo esse problema. "É como uma armadilha. Qualquer um pode ser pego na fronteira desse jeito", disse ela.
A Imigração e Alfândega dos EUA confirmou à "CBC" que Roman foi dispensada no último 6 de junho. Um porta-voz da Proteção de Fronteiras dos EUA disse que qualquer pessoa que entrar nos EUA sem inspeção será detida por ter cruzado a fronteira ilegalmente.
"Isso se aplica independentemente de o indivíduo alegar ter cruzado a fronteira inadvertidamente", disse o departamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário