segunda-feira, 12 de novembro de 2018

'Segundo Sol' termina como mais um fracasso de João Emanuel Carneiro


Três anos depois de ir mal em A Regra do Jogo, João Emanuel Carneiro também não teve neste ano a mesma boa sorte de quando escreveu os fenômenos 'Da Cor do Pecado' (2004), 'Cobras & Lagartos' (2006), 'A Favorita' (2008) e 'Avenida Brasil' (2012). A sua sexta novela, Segundo Sol, chegou ao fim nesta sexta-feira (09) com 33.5 (34) pontos de média geral e dando vexame no último capítulo não só no que diz respeito a alguns acontecimentos da trama, como também no quesito audiência: 41 pontos de média na grande São Paulo.
Minutos finais de Segundo Sol
O final da trama, que se passava na Bahia, contrariou as expectativas do público com cenas mal dirigidas e sem o menor nexo, entre elas, Luzia (Giovanna Antonelli), após ter trancafiada junto com Remy (Vladimir Brichta) em um dos quartos da família Falcão por Laureta (Adriana Esteves), ter seu pedido de socorro ouvido por Rosa (Letícia Colin), que estava em meio a um barulho ensurdecedor numa espécie de carnaval fora de época.
Adriana Esteves com Vladimir Brichta e Déborah Secco nos momentos decisivos de Segundo Sol
Nas primeiras cenas do desfecho, Karola (Deborah Secco) deu sua última cartada para se vingar da ex-marisqueira e arrancar dinheiro dos Falcão, porém, do mesmo jeito que fizera com Valentim nos primeiros capítulos. Junto com Laureta (Adriana Esteves), vilã roubou Miguel, filho de Rosa e Ícaro (Chay Suede), e o levou para a Ilha de Itaparica, na casa emprestada (à força) por Severo (Odilon Wagner). A localização das duas só foi descoberta porque Roberval (Fabrício Boliveira) seguiu o pai e avisou à Beto (Emílio Dantas), que foi até o local com Ionan (Amando Babaioff) e outros policiais. No auge de sua possessão, Laureta, assim que Valentim (Danilo Mesquita) e Beto invadiram a casa, decidiu mata-los, mas Karola, bancando a super-heroína das revistinhas em quadrinhos, se atirou rapidamente na frente deles à tempo de levar a bala e morrer.
Personagem de Deborah Secco desafiou as leis da física para salvar o 'filho'
O vilão Remy (Vladimir Brichta) se redimiu no final e assumiu o controle do prostíbulo no lugar da irmã, Lau, que estava presa e conseguiu ter de volta sua liberdade. Inclusive, João Emanuel Carneiro aproveitou a personagem para mandar indireta à Jair Bolsonaro, que assumirá a presidência do país no ano que vem. Além de dizer que todas as acusações que sofreu não passaram de fake news, Laureta, que se lançou como deputada, fugiu da pergunta de uma repórter que queria saber sobre economia.
Laureta na cadeia com muita mordomia
Só alegria para Roberval e Cacau (Fabiula Nascimento), que deixou seu orgulho de lado e correu até o aeroporto pra impedir que seu amado viajasse. Aliás, o empresário também tem ouvido biônico que nem Rosa, pois quando Cacau bateu na janela da sala de espera diversas vezes, ele prestou atenção e logo correu pra abraçá-la.
Cacau e Roberval reatam romance
Um dos poucos desfechos legais foi o de Ionan (Amando Babaioff), que decidiu por um ponto final na relação à três com Maura (Nanda Costa) e Selma (Carol Fazu), já que ficava de fora do mesmo jeito, e reatou com Doralice (Roberta Rodrigues). Agenor (Roberto Bonfim), que bancou o machão a novela toda com sua ex-esposa, Nice (Kelzy Ecard), terminou cego, com risco de perder uma das pernas por causa da diabetes, e corno! Sim, Cleidinha (Mariah da Penha), a enfermeira que conheceu quando estava em uma casa de repouso, estava na maior agarração com outro homem.
Roberto Bonfim no último capítulo de Segundo Sol
Os últimos minutos teve Beto Falcão cantando 'Axê Pelô' no Farol da Barra, em Salvador, com praticamente toda a família reunida. As exceções foram de Ícaro, que preferiu ficar em Boiporã, onde trocou olhares com uma marisqueira; e da dupla cômica Clóvis (Luís Lobianco) e Gorete (Thalita Carauta), que tentaram simular um naufrágio e viram a mentira se tornar verdade depois que ele derrubou o remo em alto-mar!

Gorete e Clovinho ficaram à deriva
E assim, Segundo Sol, marcada por uma trama vazia, além de vários erros e furos nas cenas, despede-se da telinha sem deixar saudade, e Avenida Brasil segue sendo a última boa história do autor. Espera-se à partir daí que o João recupere sua criatividade e faça uma super produção. Que venha agora O Sétimo Guardião, de Aguinaldo Silva! Hoje, às 21h20, logo após o Jornal Nacional.

Nenhum comentário: