sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Por que o Planet Hemp foi preso e MC Diguinho, de "Só Surubinha de Leve", só foi censurado?


Essa semana foi atribulada para o funkeiro MC Diguinho, que viu sua música "Só Surubinha de Leve" ser acusada por diversas pessoas de fazer apologia ao estupro. A pressão popular causou a retirada do funk de plataformas de streaming como o Spotify, Deezer e Youtube e motivou Diguinho a lançar uma nova versão da música, "mais light", e sem o polêmico trecho "Taca bebida / Depois taca a pica / E abandona na rua".
Em 1997, a Polícia Civil do Distrito Federal realizou a apreensão dos integrantes do Planet Hemp - Marcelo D2, Black Alien, Jackson, Formiga, Bacalhau e Zé Gonzales -, abriu uma investigação sobre as letras de músicas do grupo e os enquadrou em dois artigos da Lei de Entorpecentes (6.368): apologia (artigo 12) e associação de pessoas para uso de drogas (artigo 18).
Mas por que o Planet Hemp foi preso e MC Diguinho só foi censurado? O Portal da RedeTV! conversou com especialistas para entender como ocorrem as acusações de apologia ao crime dentro do universo artístico.
Para o advogado, professor e mestre em Direito Penal pela PUC-SP, Euro Bento Maciel Filho, a canção não configura apologia ao estupro. "Não há incitação nem apologia, há uma interpretação preconceituosa da música. [A letra] É realmente de muito mal gosto, mas não está estimulando ninguém a fazer isso. Ouve [a música] quem quer, compra quem quer", declara o jurista.
No caso específico de "Só Surubinha de Leve", o debate começou com uma publicação da estudante de artes visuais Yasmin Formiga viralizar nas redes sociais.

Postagem de Yasmin Formiga viralizou nas redes sociais
Logo, usuários do Spotify notaram que a música estava em primeiro lugar da lista "Viral 50", que contabiliza as músicas mais ouvidas pelos assinantes do serviço, e então iniciou-se um processo de reclamações para com o serviço, que logo anunciou a retirada da música do seu catálogo. A decisão foi seguida por outras empresas como Deezer e Youtube.
Este é o mesmo caminho que percorre uma denúncia de apologia ao crime. "Qualquer pessoa pode levar o fato criminoso a uma autoridade policial, ou ao Ministério Público, e cabe as autoridades, se entenderem assim, instaurarem o inquérito e investigarem. No caso de manifestação artistica, o Supremo Tribunal Federal possui entendimento que o artista tem uma liberdade de expressão um pouco mais flexivel. É claro que isso tem limite nos costumes, nas leis, no bom senso, mas essas ideias são muito variáveis", avisa Euro.
A reportagem entrou em contato com o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, que até o momento não abriu uma investigação sobre a letra de "Só surubinha de leve", de MC Diguinho.
"Uma coisa é uma música que deliberadamente estimula e incita pessoas a matarem policiais, outra coisa é uma letra que não está estimulando pessoas a estuprarem ninguém. Ele está narrando algo que acontece no cotidiano de sua vida. É complicado reprimir alguém pelo o que ele sente", explica o advogado.

Músicos do Planet Hemp foram presos em 1997
A questão da liberdade de expressão, segundo o jurista, está no cerne do debate sobre "Só Surubinha de Leve": "Processar um ator ou autor de obra literária ou musical é complexa pois envolve liberdade de expressão, depois liberdade artística, mas tudo tem que ter um limite". Euro lembra de outro caso emblemático envolvendo liberdade artística e apologia ao crime: a prisão do grupo Planet Hemp em 1997 por fazer apologia à maconha.
Os músicos ficaram detidos por três dias e foram soltos com um habeas corpus após o desembargador Otávio Augusto Barbosa do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) considerar que os autos do prisão apresentados não eram suficientes para afirmar que a banda estava estimulando o uso de maconha. Anos depois, em 2011, o processo contra o Planet Hemp foi citado em audiência sobre a legalidade da Marcha da Maconha no Supremo Tribunal Federal como uma "interferência brutal do processo de produção intelectual e artística".

Integrantes do Planet Hemp foram presos em 1997
O que se tornou incontestável sobre a prisão do grupo foi a repercussão gerada. Antes de serem detidos, os músicos tiveram CDs recolhidos e shows cancelados. E depois, quando deixaram a prisão, o grupo ganhou maior visibilidade e o disco "Os cães ladram e a caravana não para" atingiu a marca de 300 mil cópias vendidas.
No documentário "Planet Hemp - A Vitória Não Virá Por Acidente", lançado em dezembro de 2017, a "virada" da trajetória da banda é relembrada. O diretor e roteirista do curta-metragem, Matias Maxx, avalia, em entrevista ao portal da RedeTV!, que a ação contra o grupo em 1997 foi uma "perseguição pelo Estado" e opina que a situação que envolve o funk de MC Diguinho é diferente, pois houve apenas uma censura por parte de plataformas de streaming.
Matias destaca que, no caso do Planet Hemp, a censura "saiu pela culatra" e a mesma reação pode ter o mesmo efeito em outros casos. "Uma tentativa de censura de qualquer produção artística, seja um funk ou uma exposição de artes plásticas, além de incostitucional, é burra, pois ela acaba aumentando muito mais a publicidade para o artista", comenta. 

MC Diguinho pede desculpas
Em entrevista exclusiva ao programa "TV Fama", MC Diguinho pediu desculpas à sociedade: "Não esperava isso que está acontecendo, essa repercussão, porque até então fiz a música para soltar na comunidade. Aí teve essa repercussão, todo mundo pensando de um jeito e cada um tendo uma interpretação. Jamais fiz uma música para agredir alguém, as mulheres. Deu essa repercussão e aí fomos e gravamos a light. Minha mãe me deu educação para jamais desrespeitar alguém, seja homem ou mulher. Lá em casa lido com quatro mulheres, minha mãe, irmãs e sobrinha de 3 anos. Então jamais faria uma música para prejudicar alguma mulher".
"Não falo nada que chega a esse ponto (de estupro), mas interpretaram desse jeito. Mas queria pedir desculpas a todos que entenderam desse jeito. A música veio na minha cabeça, o Selminho produziu e tacamos na rua. A música começou a dar essa repercussão de segunda-feira (14) para cá. Antes ninguém falava de estupro, mas como entenderam desse jeito estou aqui para pedir desculpa. Nunca fiz isso com nenhuma mulher e nem é para jogar uma mulher na rua. Quando usei essa expressão de abandonar na rua é que não quero nada sério com a mulher. Ia ser só aquele momento, nada de mais", explica o funkeiro.
Timotinho, assessor de imprensa da GR6 Eventos, diz que a música tinha aproximadamente 14 mil acessos antes da polêmica. Agora, o clipe com a 'versão light' já possui mais de 1,6 milhão de visualizações em 24 horas após a publicação no YouTube.

https://tv.uol/16jpL

"Minha mãe e irmãs são da igreja e ficaram chateadas por causa das coisas que as pessoas começaram a falar. Minha mãe sabe que é o meu trabalho, que eu nunca ia fazer isso para prejudicar ninguém e para chegar ao ponto que chegou. Estou tranquilo porque minha intenção não foi essa do que estão falando do estupro. Para mim o funk é cultura e é isso aí. As pessoas falam o que querem e vou absorver do jeito que achar melhor", defende-se MC Diguinho.
"Não estou com medo de levar processo pois não falei nada e não fiz nada do que estão falando. Estão deduzindo a música como um ato de estupro, que não tem. Estou falando a minha visão, de como fiz a música, é um caso de um relacionamento de quem não queria nada sério. Fizemos a versão light porque está todo mundo falando. Não é pressão, vamos fazer para ver se os outros interpretam de outro jeito", reitera o funkeiro que promete nunca mais cantar a versão polêmica.
"Só vou cantar a light, mas as pessoas vão responder [com a versão antiga] nos shows. Não posso mudar a opinião das pessoas que gostam da música do jeito que elas escutam. Meu público canta [a versão pesada] e eu vou cantar a música light. Não sou machista, não sou homofónico e nada disso que estão falando. Quem não deve, não teme. Mereço estar passando por esse momento [de sucesso], mas não da forma como vocês estão interpretando", finaliza MC Diguinho.

Músicos do grupo UDR foram condenados em 2016
Em junho de 2016, dois integrantes do grupo musical UDR, conhecidos como MC Carvão e Professor Aquaplay, foram condenados pelo juiz da 8ª Vara Criminal de Belo Horizonte, Luís Augusto Barreto Fonseca, por quatro crimes de incitação ao crime e quatro crimes de discriminação. De acordo com a denúncia do Ministério Público (MP), eles incitaram a prática dos crimes de estupro de vulnerável, homicídio, uso de drogas e preconceito religioso por meio da letra de oito músicas divulgadas em shows da banda UDR e em sites da internet.
A pena, fixada em 3 anos, 5 meses e 7 dias de reclusão e 120 dias-multa, foi substituída por duas penas restritivas de direitos: prestação pecuniária de quatro salários mínimos e prestação de serviços à comunidade ou entidades públicas. É possível acompanhar a movimentação processual no site do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Fonte: Redetv!

Tom Petty morreu de overdose acidental de remédios, segundo laudo


Tenho Mais Discos Que Amigos - Um médico examinador acaba de divulgar a causa exata da morte do músico Tom Petty, que nos deixou ano passado após uma parada cardíaca.
De acordo com uma declaração da família do músico, foi descoberto que a parada cardíaca aconteceu por conta de uma overdose acidental de remédios. Petty utilizava muitos medicamentos para lidar com “várias doenças sérias como enfisema, problemas no joelho e principalmente um quadril fraturado”.
A família comentou que o problema no quadril de Petty acabou piorando ao longo de sua turnê com o The Heartbreakers durante o ano passado — ao ponto em que evoluiu para uma fratura completa. O músico foi informado do diagnóstico no dia de sua morte, e os familiares acreditam que “a dor era simplesmente insuportável e foi a causa de seu uso excessivo de remédios”.
Por fim, a declaração afirma que “como uma família, nós entendemos que esse relatório possa abrir uma nova discussão sobre a crise de opioides e sentimos que essa é uma discussão saudável e necessária”, completando:
Esperamos que esse relatório possa salvar vidas de alguma forma. Muitas pessoas que sofrem overdoses começam com um ferimento legítimo ou simplesmente não entendem a potência e natureza letal desses medicamentos.

Você pode conferir a carta na íntegra clicando aqui.

Por onde andam os integrantes da banda The Calling?


Quem não sabe de quem é a música Wherever You Will Go? Só quem não viveu os anos 2000, é claro. Esse foi um dos singles lançados pela banda americana The Calling, que fez muito sucesso entre 2001 e 2004 e gravou dois álbuns de estúdio, vendendo milhões e milhões de cópias em todo o mundo. Os integrantes chegaram a se reunir novamente entre 2013 e 2014.


No Brasil, esta mesma música integrou a trilha sonora internacional da novela das seis Coração de Estudante, de 2002. No cinema, esteve presente no filme americano Simplesmente Amor, que teve o ator brasileiro Rodrigo Santoro no elenco.
Saibam agora o destino dos integrantes desta banda após o seu fim:


Alex Band - o astro tinha apenas 19 anos quando se revelou para a mídia como vocalista de banda. Passou a infância e boa parte da adolescência na cidade de Los Angeles, em uma rua que deu nome ao primeiro álbum dos The Calling, Camino Palmero, sendo até vizinho de um funcionário da RCA, e era para ele que Alex e seu amigo, Aaron, mandavam diversas fitas da banda que fundaram, Generation Gap, até que, finalmente, aos 15 anos, assinou contrato com a RCA, porém, infelizmente, teve que largar a escola e concluir o ensino médio com professores particulares.
Após o fim da banda, Alex continua fazendo shows em carreira solo, cantando músicas inéditas e os grandes sucessos da The Calling, e já gravou um DVD ao vivo no Brasil quando se apresentou em três das 10 cidades que passou no ano de 2008.

Anúncio de apresentação de Alex Band ocorrida em 05 de dezembro
Desde 2013 é casado com Shayna Weber, com quem teve um filho, Max Bowie Band, nascido em 2014.

Alex Band em foto com seu filho postada no Halloween de 2017

Aaron Kamin: foi o guitarrista e compositor da banda, formada na garagem de sua casa. Ele namorava a irmã mais velha de Alex até pouco tempo antes de formar de vez a The Calling. Não se tem notícias mais de Aaron desde 2014, após o término definitivo da banda.


Billy Mohler: o baixista ainda fez parte de outra banda, Jimmy Chamberlin Complex, que esteve em atividade entre os anos de 2001 e 2006, sendo que ele entrou nos últimos anos. Billy também é integrante de outra banda, War Tapes, que está em atividade desde 2004, dois anos antes de sua entrada.
Ele ainda fez composições, produções e gravações com diversos artistas como Lady Gaga, Macy Gray, Kelly Clarkson entre outros.


Sean Woolsternhulme: guitarrista que mais tarde foi substituído por Dino Meneghin e fez parte de mais duas bandas, Jimmy Chamberlin Complex, e Abandoned Pools. Sean é irmão do baterista Rick Woolstenhulme, integrante da banda Lifehouse.


Nate Wood: além de bateria, Nate também é baixista e guitarrista, e hoje trocou o rock pelo jazz. Este ano, ele lançou um projeto chamado fOUR, e está divulgando seu trabalho no Instagram. Para quem quiser ver, é só pesquisar @natewoodmusic e conferir.

Morador de Monte Carmelo, Minas Gerais, dorme na porta de aeroporto para conhecer Gusttavo Lima


Patos Agora - Um morador da cidade de Monte Carmelo no Alto Paranaíba ficou esperando o cantor na frente do Aeroporto aonde o cantor estava de saída para um show no estado de São Paulo.
Antony contou que tinha dormido na frente do aeroporto para conhecer e entregar sua história de vida para o Cantor Gusttavo Lima.
Ele contou que estava em Goiânia já cerca de dois meses e meio na esperança de conhecer o cantor.
Gusttavo ficou sabendo que Antony o esperava e o convidou para entrar no aeroporto.
Em uma conversa rápida o mineiro contou por onde passou para tentar encontrar o ídolo.
Antony contou que estava morando na Rua e naquele dia não tinha comido nada.
Lhe foi oferecido um lanche e o cantor disse que seu escritório iria providenciar uma estadia em um hotel na cidade.
Antes do cantor seguir viagem, levou Antony para conhecer o interior do avião.

Anitta e J Balvin se inspiram em Mad Max no clipe de Machika.


Diário de Pernambuco - J Balvin divulgou, na madrugada desta sexta-feira (19), o videoclipe para Machika, música gravada em parceria com Anitta e o artista caribenho Jeon Arvani. As filmagens ocorreram na Colômbia, em dezembro do ano passado. Na faixa, Anitta canta em espanhol e fala sobre o empoderamento feminino em frases como: "A sensação da favela/ Saiu para romper fronteiras/ Mulheres como eu não têm limites".
Especula-se que Machika seja tema da Copa do Mundo 2018, marcada para ocorrer na Rússia entre junho e julho deste ano. No clipe, os cantores aparecem em um cenário com bandeiras de diversos países e bailarinos fazem coreografias com bolas de futebol. O trabalho tem forte inspiração no universo desértico desenvolvido no filme Mad Max: Estrada da fúria. 
Esta é a terceira vez que Anitta trabalha com J Balvin. A primeira foi no remix do single Ginza, lançado em 2015, e a segunda, Downtown, chegou em novembro de 2017, como parte do projeto CheckMate e com clipe gravado em um hotel de luxo em Nova York. A funkeira carioca revelou, nesta quinta-feira (18), que lançará um DVD animado voltado para o público infantil, contendo músicas especialmente desenvolvidas para este projeto. 

Assista ao clipe de Machika:

No Domingo Espetacular desta semana (21), veja quais são as frutas que destroem qualquer dieta


R7 - É um senso comum que consumir frutas pode ajudar a emagrecer. Mas o Domingo Espetacular desta semana (21) mostra que não é bem assim. Algumas podem ter um efeito contrário e fazer o ponteiro da balança subir. O programa explica a lista das falsas amigas e quais são as verdadeiras aliadas para a perda de peso.
E mais: a história do descobrimento do Brasil é acompanhada de algumas polêmicas. Uma cidade do Rio Grande do Norte defende que foi alí que Pedro Álvares Cabral desembarcou quando chegou ao País, contrariando a tese de que isso teria acontecido em Porto Seguro. A reportagem vai até à praia em que o descobrimento teria acontecido.
Fique ligado no Domingo Espetacular desta semana (21), a partir das 19h30, na tela da Record TV.

Câmera grava ataque de travestis contra motorista na zona sul de SP

R7 - Ao voltar para a casa em seu carro, depois de levar a mãe para tomar uma vacina de febre amarela, um funcionário público foi assaltado por dois travestis, na avenida Indianópolis, na zona sul de São Paulo. Toda a abordagem foi registrada num vídeo que circula pelas redes sociais. O assalto ocorreu às 4h57 desta sexta-feira (19).
Ao parar num semáforo, o funcionário público foi abordado por uma travesti que entrou bruscamente no carro e ofereceu sexo. A vítima recusa a oferta com veemência, mas a suspeita ocupa o banco do passageiro e insiste. "Eu vou entrar aqui pra gente conversar", diz. "O que você está fazendo? Eu não quero", retruca o funcionário, assustado com a situação.
Nesse momento, a travesti afirma que quer carona e chama outra travesti para entrar no banco de trás do carro. Assim que a segunda suspeita entra no veículo, ela aplica um mata-leão no motorista. "A gente não ia fazer nada não, mas você quer!", diz.

Imobilizando o motorista com os braços, a outra travesti — que está sentada no banco da frente — rouba diversos objetos da vítima. "Vocês podem levar tudo", a vítima diz. Após o roubo, a travesti que estava atrás sai do carro e ameaça: "vou meter a faca nele", mas não o faz. A travesti que permanecia no carro também sai: "Tá me tirando".
Passados dois minutos, o motorista consegue sair do local com o veículo e ir embora.

Atropelamento em Copacabana: quais as restrições para que pessoas com epilepsia dirijam?


Ao deixar o carro que dirigia, logo após atropelar pelo menos 17 pessoas no calçadão de Copacabana - incidente que causou a morte de um bebê de oito meses -, o motorista Antonio de Almeida Anaquim, de 41 anos, alegou ter sofrido um ataque epiléptico. A crise teria causado a perda de controle do veículo na noite da última quinta-feira.
A polícia ainda investiga o que efetivamente aconteceu dentro do carro, mas as alegações de Anaquim geraram dúvidas nas redes sociais sobre se pessoas que sofrem de epilepsia podem dirigir veículos. A resposta é sim, mas desde que cumpridas algumas condições estabelecidas pelo Conselho Nacional do Trânsito (Conatran). Se Anaquim, de fato, sofrer da doença, o caso indica que o sistema de controle para concessão da carteira é falho.
De acordo com o Conatran, portadores de epilepsia podem obter autorização para dirigir, desde que não tenham tido crises convulsivas ao longo do último ano e apresentem laudo de um neurologista que tenha acompanhado seu caso no período - além de uma série de outras especificações. O entendimento é de que o laudo deve atestar que a situação está controlada e que o paciente toma seus medicamentos regularmente.
A resolução do órgão diz ainda que o motorista deve declarar de próprio punho se sofre de epilepsia, diabetes, hipertensão ou outras doenças.
Porém, Anaquim negou ter histórico de convulsões ou epilepsia ao renovar sua CNH em dezembro de 2015, marcando um "não" nas perguntas correspondentes no formulário que preencheu ao fazer sua avaliação médica.
De acordo com o advogado criminalista Raphael Hage, do escritório Tiago Lins e Silva, além dos crimes de homicídio e lesão corporal no calçadão, a omissão pode fazer, em tese, com que Anaquim seja enquadrado também pelo crime de falsidade ideológica.


"Ele está alegando a epilepsia para se defender, mas com isso acabou se complicando nessa outra questão", considera.
A BBC Brasil tentou contato com o advogado de Anaquim, mas não obteve resposta.

Cassação aberta só após o acidente
Após o atropelamento, o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ) afirmou que Anaquim possuía 62 pontos acumulados na carteira por infrações e que teve processo de suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) aberto em maio de 2014.
Porém, o Detran só instaurou o processo de cassação da CNH de Anaquim, como determina a legislação de trânsito, nesta sexta-feira, porque foi a primeira vez em que ele foi flagrado após a ordem de suspensão da carteira - ou seja, ilegalmente - e devido à gravidade do acidente provocado, justifica o órgão.
O caso está sendo investigado pelo 12º DP de Copacabana. Anaquim estava acompanhado de uma mulher na hora do acidente, que confirmou que ele teria desmaiado após ter o ataque.
De acordo com a neurologista Isabella D'Andrea Meira, professora do Hospital Universitário Antônio Pedro, na Universidade Federal Fluminense (UFF), a epilepsia é uma doença em que o cérebro desenvolve crises convulsivas de forma espontânea, sem relação com elementos externos. Elas são detonadas por falhas na coordenação das descargas elétricas emitidas pelos neurônios. E podem ser raras ou ocorrer até dez vezes por dia, dependendo da gravidade do caso.
"Muitas vezes a pessoa não tem uma convulsão. Ela sai do ar, perde a consciência. Ela pode até não cair e continuar falando, mas está inconsciente, e depois volta como se nada tivesse acontecido, ou um pouco confusa depois da crise", diz Meira.
Após a crise, não há como detectar se ela aconteceu ou não - o que pode dificultar as investigações da polícia em um caso como esse. "É preciso considerar os outros fatores, como o histórico de epilepsia e o uso de medicamentos", avalia a neurologista. Após o atropelamento, peritos encontraram frascos com três medicamentos de controle a epilepsia dentro do carro de Anaquim.

Anaquim estava acompanhado da mulher na hora do acidente, que confirmou que ele teria desmaiado após ter o ataque Casos sem controle
O neurologista Eduardo Faveret, coordenador do Centro de Epilepsia do Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer, no Rio, diz que os laudos atestando a capacidade de um portador de epilepsia de dirigir devem considerar não apenas a ausência de surtos no último ano, mas também a disciplina do paciente no tratamento - se está usando os remédios com regularidade e da forma correta, seguindo restrições à bebida alcóolica, por exemplo.
Ele explica, entretanto, que cerca de 30% dos casos de epilepsia não podem ser controlados com remédios. São os casos conhecidos como fármaco-resistentes ou refratários.
Com uma estimativa de que 1,5% da população tenha epilepsia, Faveret calcula que apenas no Estado do Rio 250 mil pessoas tenham a doença - e cerca de 80 mil estejam no grupo refratário aos medicamentos, universo no qual não é possível obter a permissão para dirigir, afirma.
"Entre os jovens que têm epilepsia, as restrições a dirigir são uma das principais queixas quando eles falam sobre como sua qualidade de vida é comprometida, além do descontrole causado pelas crises e dos quadros psiquiátricos associados. Muitas vezes as pessoas sofrem de depressão, não conseguem trabalhar, manter relacionamentos", exemplifica.
Nesse cenário, a má qualidade do transporte público também é um fator que dificulta a vida dos pacientes e pode acabar levando a um comportamento de risco. "Infelizmente, em uma cidade como o Rio, muita gente depende de carro", diz. "Algumas pessoas acabam colocando em risco suas próprias vidas e as vidas dos outros."

Conscientização
Isabella D'Andrea Meira espera que a atenção despertada pelo caso ajude a alertar para o problema e conscientizar portadores de epilepsia que achem que algo assim nunca vai acontecer com eles e que podem dirigir a despeito de ordens médicas - o que diz não ser raro.
"Esse caso serve para chamar atenção de pessoas que têm epilepsia e não estão agindo da forma que deveriam, e mostrar que (dirigir sem a devida autorização) pode ter consequências muito graves e sérias."
Ao mesmo tempo, Meira se preocupa com o estigma sobre quem tem a doença. "Muita gente não sabe o que é, e o preconceito impacta muito a vida dessas pessoas."

Estima-se que 1,5% da população tenha epilepsia
No formulário preenchido de próprio punho em dezembro de 2015, Anaquim respondeu não às perguntas "você já sofreu de tonturas, desmaios, convulsões ou vertigens?" e "você tem hipertensão arterial, diabetes, epilepsia, doença cardíaca, neurológica, pulmonar, etc?".
Assinou seu nome no fim do formulário, sobre o campo "Assinatura do candidato sob pena de responsabilidade", e logo acima da firma do médico perito responsável.

Informação voluntária
Diretor da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), Dirceu Rodrigues Alves considera que essa é uma grande fragilidade do sistema.
"O candidato à carteira sempre nega a patologia que possui. Nunca temos a informação de um paciente. Eles negam peremptoriamente ser portadores de determinadas doenças", afirma ele, especialista em medicina de tráfego. "Quando a gente quer conquistar alguma coisa, a gente nega tudo."
Ele ressalta a dificuldade de se fazer o diagnóstico de epilepsia e considera que exames psiquiátricos deveriam fazer parte da avaliação para tirar a carteira de habilitação.
"Quando detectamos alterações no exame clínico, pedimos informações a um neurologista. Mas dificilmente vamos detectar a epilepsia em um exame clínico, a não ser que o candidato venha a ter uma crise no meio do exame", diz.
Outro problema, afirma, é que as avaliações médicas feitas para tirar a carteira de motorista não são satisfatórias.
"Temos que melhorar em muito o nosso desempenho junto aos nossos pacientes e entender que estamos em uma missão muito séria para proteger indivíduos por meio de um exame bem feito, detectando patologias", diz.
BBC Brasil - Todos os direitos reservados - É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC

Filhas de Fersoza e Mariana Bridi brincam juntas: "Desejo a mesma amizade de 20 anos que as mães tem"


Revista Quem - Aurora, de 3 anos, e Melinda, de 1 anos e 5 meses, filhas respectivamente de Mariana Bridi e Thais Fersoza, se divertiram juntas e foram fotografadas brincando com em cima de duas malas.
"Essas duas juntas vou te falar viu..... guento não! Pra elas, desejo a mesma amizade de 20 anos que as mamães têm! Cheia de conversas longas, cumplicidade e amor! #amizade #mães&filhas #Mari&Tata #Aurora&Melinda", desejou Mariana ao compartilhar o clique em seu Instagram.

Mariana Rios faz post romântico com o namorado em resort de luxo na África


Extra - Mariana Rios está de férias na África, na companhia do namorado, o empresário Rômulo Holsback. O casal se hospedou em resort de luxo por lá, cuja diária chega a R$ 2,9 mil. Discreta sobre o romance, a atriz, cantora e apresentadora publicou apenas uma foto com o amado, dos dois deitados apreciando o "paraíso" e se declarou para o rapaz.
"Porque metade de mim é amor, e a outra metade... também", escreveu ela na legenda.
Os pombinhos também se hospedaram nas Ilhas Seychelles e fizeram um safári na reserva de Welgevonden e ainda sobrevoaram a região de helicóptero.
O novo namoro de Mariana Rios veio a público em julho do ano passado, mas o casal opta pela discrição.






#Curiosidade - Por que os humanos tem alergia?


As alergias pode ser um verdadeiro pesadelo para várias pessoas. Muitos tem alergias a gatos, cachorros, amendoim e até a camarão. E você tem alguma? Sabe por que nós temos alergias?
Pois bem, o site Gizmodo resolveu perguntar a especialistas da área por que os humanos tem alergias. Os técnicos se dedicam ao tratamento e a pesquisar como as pessoas desenvolvem as alergias. Nós separamos a opinião de dois mestres da área, confiram:

Ruslan Medzhitov - Professor de imunobiologia da Universidade de Yale e investigador no Howard Hughes Medical Institute


Para Ruslan a alergia tem um propósito, que é nos proteger de substâncias nocivas. Todas essas nossas reações alérgicas (espirro, tosse, coceira, etc) tem algo em comum, que é expelir substâncias indesejadas do nosso corpo, não importa por onde.
Quando inalamos poeira, tossimos. Quando ingerimos alimentos estragados, vomitamos. Tais reações são mediadas por reflexos neurais, mas também podem ter participação do sistema imunológico. Porém, em pessoas com alergias, a defesa se torna excessiva e consequentemente resultando em alergias patológicas.
Por que isso acontece com certas pessoas e com outras não, até agora Ruslan não sabe. O crescimento de alergias é constante ao longo das últimas décadas e talvez o ambiente moderno possa ser o culpado. Alimentos processados ou uso excessivo de antibióticos podem ser os responsáveis por essa tendência.

David B. Corry - Professor e Chefe de Imunologia, Alergia e Reumatologia da Faculdade de Medicina Baylor


Para David, essa é uma pergunta comum e que segue sem uma resposta exata. Nos ensinam que as alergias são reações equivocadas às coisas que são comuns no ambiente. Para ele, a resposta mais correta até hoje é de que algo acontece com o nosso sistema imunológico para converter nossas respostas "tolerogênicas" normais.
A causa principal que leva a tais reações imunes parece ser infecções de baixo grau, muitas vezes envolvendo fungos. Mesmo que as reações inflamatórias geradas por infecções fúngicas sejam inúteis contra polens inofensivos, proteínas de baratas e de ácaros, elas são muito eficazes contra fungos.
Animais também expressam alergia e por isso é provável que os fungos sejam a causa de muitos casos. Ver animais de estimação com alergia dos humanos são casos raros de se ver, mas os animais podem se tornar alérgicos a perfumes e outros produtos químicos usados por seus donos.
Bom, até agora essas são as respostas que nós temos sobre o assunto, mas esperamos que em um futuro muito próximo possamos saber uma certeza absoluta do que se trata.

Fonte: Fatos Desconhecidos

Tiago Leifert faz piada com campanha da Globo e deixa diretores irritados


O apresentador e jornalista Tiago Leifert peitou a empresa que trabalha nas redes sociais. A TV Globo vem apresentando em seus telejornais a campanha “Que Brasil você quer para o futuro?”, solicitando os telespectadores que enviem vídeos na horizontal.
Tiago, que retorna à grade de programação da emissora carioca na semana que vem com mais uma edição do reality show Big Brother Brasil, fez uma brincadeira no Twitter e soltou: “O Brasil que eu quero é um país onde eu tenho a liberdade de gravar um vídeo na vertical.”
Em outro momento, disse: “Eu sou um rebelde que grava vídeo na vertical.” Fato é que as declarações de Leifert irritaram a alta cúpula da Globo, que não gostaram nada de ver a campanha séria virando chacota por parte de um contratado do canal. Informações da Veja Online.

TIAGO LEIFERT COMANDARÁ QUATRO PROGRAMAS EM 2018
Tiago Leifert tá com tudo na Globo. Ele é o apresentador mais requisitado da Globo, conforme aponta a colunista Keila Jimenez, e 2018 será o seu ano. Logo no início, ele engata a próxima temporada do Big Brother Brasil, que estreia na próxima segunda-feira (22).
O reality show se estenderá até meados de abril e, depois disso, ele não terá férias. O jornalista emendará o programa de entretenimento com os trabalhos no esporte, já que este é um ano de Copa do Mundo. Tiago está mais do que confirmado na apresentação da Central da Copa.
Em paralelo a isso, ele segue intacto no comando do Zero 1 nas madrugadas do canal, por se tratar de um projeto que ele não abre mão. E no segundo semestre, ele seguirá mais uma vez com a versão original do The Voice Brasil, na função que desempenha desde a estreia, em 2018.
Isso que é talento! Só quem não gosta muito da ideia é a mulher de Tiago. Em entrevista recente ao Mais Você, ela se manifestou sobre essa overdose do marido na programação da Globo.
Sua carga de trabalho foi amenizada, já que ele também apresentava o É de Casa e o The Voice Kids, no entanto, ela ainda afirmou que gostaria de ter filhos, mas essas ausências impedem. “Para ter filho precisa fazer uma coisa que necessita do marido em casa”, disparou ela nesta terça-feira (5).
“Agora ele só volta pra casa sexta-feira, como faz Ana?”, questionou ela, que fez alguns elogios ao amado: “Ele é muito dedicado, estuda muito. Tenho muito orgulho dele”.

Fonte: TV Foco

Sem espaço na TV, Pânico prepara sua volta na Internet

Boa Informação - O Pânico não tem destino certo na telinha, mas prepara a sua volta na internet. relatos extraoficiais de Ricardo Feltrin, do UOL, a trupe se arranja para ampliar seu canal próprio no Youtube. O canal já existe mas até hoje só reproduzia quadros do programa na Band.
A ideia é manter uma parte do formato que tornou a atração conhecida, com Emílio Surita e Bola à frente na apresentação.
O Pânico surgiu há 25 anos na rádio Jovem Pan FM. Dez anos depois migraria para a RedeTV!, onde fez razoável sucesso nos primeiros anos, com ótima audiência.

Defesa de Temer pede ao STF o arquivamento de inquérito sobre portos

Jornal do Brasil - A defesa do presidente Michel Temer enviou nesta sexta-feira (19) ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma manifestação em que pede que o inquérito no qual ele é investigado seja logo enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR), para que o órgão solicite o arquivamento das investigações por falta de provas.
Para o advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que representa Temer, a solicitação de arquivamento será “com certeza” encaminhada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, “em face da ausência de qualquer conduta criminosa”.
Ele apresentou ainda diferentes pareceres de diversos órgãos do governo, entre eles da Secretaria dos Portos e do Ministério dos Transportes, atestando que a empresa Rodrimar não se beneficiou da publicação do decreto 9.048/2017, conhecido como Decreto dos Portos.


A abertura desse inquérito foi autorizada pelo ministro do STF Luís Roberto Barroso em setembro do ano passado, a pedido do então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que a partir de interceptações telefônicas do ex-assessor especial da Presidência Rodrigo Rocha Loures, disse suspeitar do pagamento de vantagens indevidas a Temer pela Rodrimar, empresa que opera concessões no Porto de Santos e seria beneficiada pela publicação do decreto.
“Na verdade, nem sequer um mero indício foi apontado a corroborar essa leviana alegação”, argumenta o advogado de Temer na peça encaminhada ao STF. Ele classificou de “falaciosas assertivas” as suspeitas levantadas por Janot.
Na quinta-feira (18), Temer encaminhou ao Supremo as repostas a 51 perguntas referentes ao caso que haviam sido encaminhadas pela Polícia Federal (PF). O presidente afirmou que nunca solicitou que seu ex-assessor Rodrigo Rocha Loures recebesse recursos, e reclamou da "agressividade", "desrespeito" e "impertinência" das perguntas.
"Nunca solicitei que os Srs. Rodrigo Rocha Loures, João Batista Lima Filho ou José Yunes recebessem recursos em meu nome em retribuição pela edição de normas contidas no Decreto dos Portos. Reitero a agressividade, o desrespeito e, portanto, a impertinência, por seu caráter ofensivo, também dessa questão, tal como das anteriores."
Em outra resposta, ele enfatizou: “Não recebi nenhuma oferta de valor para inserir dispositivos mais benéficos no Decreto dos Portos, ainda que em forma de doação de campanha eleitoral. Em tal hipótese, minha reação seria de enérgica repulsa, seguida da adoção das medidas cabíveis”.

Maraisa, da dupla com Maiara, conta que emagreceu 13 kg sem esforço


Revista Quem - Maraisa, da dupla com Maiara, emegreceu 13 quilos e surpreendeu seus fãs ao compartilhar em seu Instagram recentemente uma foto tirada durante o show em Penedo, Alagoas, no último domingo (14), em que aparece mais magra. A cantora contou ao TV Fama que não mudou sua rotina de exercícios e sua alimentação para emagrecer.
"Fiquei surpresa porque não estou fazendo dieta nenhuma e fiquei furando os treinos. Os shows são meio puxados e não engordei. Tem dias que a gente está mais sequinha, outros mais cheinha. Muito obrigada pelos elogios, que bom!", disse a cantora ao TV Fama.
A cantora, que fez uma lipoaspiração em fevereiro do ano passado, conta que apenas tem tentado não cometer exageros para manter a silhueta. "Em fevereiro do ano passado eu fiz uma lipo e tentei segurar para não perder."
A supla vai desfilar no Carnaval 2018 pela Rosas de Ouro. "A gente vai estar na Rosas de Ouro, no meio da galera, a gente vai se fantasiar", revela Maraisa.

A dupla Maiara & Maraísa

Vazam informações sobre a causa da morte de Dolores O'Riordan


Metro Jornal - Apesar de entristecer fãs pelo mundo todo, a morte da cantora Dolores O'Riordan, nessa segunda(15), não teve sua causa oficial revelada.
A possibilidade de um suposto suicídio começou a ser especulada pela imprensa internacional. Dados revelados pelo jornal Santa Monica Observer sugerem que a lendária cantora da banda irlandesa The Cranberries teria morrido de intoxicação intencional por fentanil, analgésico que pode ser 50 vezes mais forte do que a heroína.
Citando uma fonte anônima do Departamento de Polícia de Londres, o jornal do sul da Califórnia diz que o fentanil foi encontrado perto da cama da cantora. Além disso, o informante detalha que Dolores tomou uma overdose intencional.
Apesar desta versão, um porta-voz da polícia disse recentemente à NBC News que "sua morte não está sendo considerada suspeita".
Até agora, não há informações oficiais sobre as causas que levaram a cantora de 46 anos à morte. Tudo indica que dentro de alguns dias os relatórios de toxicologia sejam revelados.
Na espera da versão oficial, ressurgiram detalhes sobre a vida da cantora, incluindo o fato de que ela sofria de transtorno bipolar e depressão, de acordo com The Mirror.
Durante uma entrevista em 2015 para o site britânico Metro News, Dolores falou sobre a sua doença:
"Eu tenho transtorno bipolar, então experimentei extremos durante minha vida, mas fui diagnosticada há dois anos. Existem dois extremos do espectro, você pode estar extremamente deprimido e perder o interesse em tudo o que você gosta de fazer e então você se torna maníaco… Eu estava no lado hipomaníaco do espectro de forma intermitente por um longo período, mas geralmente isso pode durar cerca de três meses antes que você bata no fundo e vá para uma depressão. Quando você é um maníaco, você não consegue dormir e você se torna paranoico. Então estou lidando com isso com medicamentos ", explicou ela.
Segundo a TMZ, a cantora tentou tirar a vida em 2013 como resultado de uma crise mental causada por sua bipolaridade. Aparentemente, Dolores acreditava que seus problemas emocionais foram causados por ela ter sofrido abusos na infância.

Fãs adoraram o uniforme da heroína Vespa, até perceberem detalhe sexual


Metro Jornal - A mente humana pode ser muito suja e sabemos bem disso. Contudo, nesse caso a questão mais correta a avaliar é como ninguém da produção percebeu esse detalhe na roupa da heroína Vespa, que fará parte do filme "Homem-Formiga e a Vespa".
A imagem dos dois protagonistas de uniforme (Homem-Formiga e Vespa) foi divulgada durante a apresentação do projeto da Disney para 2018. Tudo estava superpositivo até que um fã percebeu isso:

Claro que a internet não perdoou e logo muitos outros usuários começaram a comentar o assunto.

O lançamento de Homem-Formiga e a Vespa está previsto para julho deste ano, sendo o último do Universo Marvel em 2018, depois de Black Panther (fevereiro) e Vingadores: Guerra do Infinito (abril).

Namorado de Fátima Bernardes é exonerado de cargo público em Pernambuco


Portal A Tarde - O namorado de Fátima Bernardes, Túlio Gadêlha, 29, foi exonerado da presidência do Instituto de Terras e Reforma Agrária do Estado de Pernambuco (Iterpe). A decisão, publicada no Diário Oficial de Pernambuco desta sexta-feira, 19, foi tomada menos de dois meses após ele assumir o cargo.
O governador pernambucado, Paulo Câmara (PSB) nomeou André Luz Negromonte para a função.
Túlio era desconhecido apesar de já ter sido candidato a deputado federal, mas ganhou fama após seu relacionamento com a apresentadora ser revelado. Desde então, o casal passou a postar fotos nas redes sociais com declarações de amor.

Cantora Marília Mendonça comemora boa fase e ótimo faturamento

Dona das músicas mais cantadas no meio setanejo, a artista Marília Mendonça comemora a boa fase e espera que 2018 seja ainda mais próspero. O faturamento da cantora chega a R$ 10 milhões por mês com shows e arrecadação com suas músicas cantadas nas vozes de outros sertanejos.
Das “feminejas”, ela é a que mais tem pedido de shows, pelos quais os cachês variam de R$ 200 mil em dias de semana até R$ 350 mil aos sábados e domingos. Nestes valores não estão incluídos transporte e alimentação. Normalmente, R$ 30 mil são destinados a isso pelos contratantes.
Independente da crise registrada no setor no ano pássado, Marília continua com a agenda lotada. Em janeiro são 11 shows agendados. Ou seja, só com apresentações já são mais de R$ 3 milhões. Das 100 músicas brasileiras mais tocadas em rádios do país, Marília aparece com três.
Além disso, a cantora de 22 anos tornou-se uma espécie de influenciadora digital. Se em 2015 ela somava 191 mil seguidores no Instagram, esse número saltou a olhos vistos. Hoje, quase 8 milhões de fãs (e haters) seguem o perfil da moça. Não é por acaso que a loura é chamada de “maquininha” no meio.

Fonte: Correio do Estado

Luana Piovani revela que está acima do peso: 'Pela primeira vez em 25 anos'


Extra - Musa aos 41 anos, Luana Piovani revelou que está acima do peso. A mãe de Dom e dos gêmeos Bem e Liz contou no stories do Instagram nesta sexta-feira que foi a uma consulta médica e descobriu que precisa perder uns quilinhos.
"Estou fora do meu peso. Nunca tinha acontecido isso em, sei lá, 25 anos de carreira. Mas sempre tem a primeira vez", lamenta ela, já revelando que começou a fazer uma dieta: "Não como mais pão e arroz nunca mais na minha vida".
Luana contou que vai começar a praticar corrida e que pretende ir para um SPA logo depois do carnaval. "Preciso controlar a minha ansiedade. O hormônio do estresse está alto".

Luana Piovani em foto recente

Cauã Reymond surfa em praia no Rio


Revista Quem - Cauã Reymond aproveitou o tempo bom no Rio de Janeiro, na última quinta-feira (18), para surfar na Prainha, no Rio de Janeiro. Depois de fazer algumas manobras, o bonitão parou em uma lanchonete e simpático distribuiu sorrisos para as pessoas que estavam por lá antes de seguir com os pés descalços para sua casa.
Segundo o jornal O Globo, o ator teria terminado seu namoro de quase dois anos com a apresentadora Mariana Goldfarb. Procurados, Cauã e Mariana preferiram não se pronunciar sobre o assunto.
Cauã já foi casado com a atriz de O Outro Lado do Paraíso Grazi Massafera, com quem tem Sofia, de 5 anos.