terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Gato de óculos escuros chama atenção em passagem da Rede Globo

News Rondônia - O tema da matéria não poderia ser mais sério: a guerra que toma conta da Rocinha, no Rio de Janeiro (RJ).


Usando um colete a prova de balas, o repórter do RJTV, programa de notícias local da Rede Globo, falava sobre o caso de uma idosa de 70 anos que foi baleada no último sábado (27/1).
Porém, um detalhe não passou despercebido por quem assistia. Um homem passou guiando uma motocicleta junto de um gato de óculos escuros. Duvida? Então veja a partir dos 54 segundos deste vídeo:

Pimenta: Justiça no Brasil se acovarda diante da Rede Globo


Rio Grande do Sul 247 - O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, teceu duras críticas à falta de investigação contra a Rede Globo no Brasil, após vir à tona o escândalo de corrupção envolvendo o pagamento de propina por direitos de transmissão de jogos de futebol internacionais.
De acordo com o parlamentar, "a maior prova da relação de covardia e promiscuidade entre o Ministério Público e órgãos do Poder Judiciário e a Globo está cristalina no tratamento que a Globo tem recebido por conta do seu envolvimento neste escândalo de corrupção da Fifa e na comercialização, através do pagamento de propinas, do direito televisivo, da autorização para transmitir campeonatos de futebol em todo o mundo".
O deputado afirmou que "este escândalo, que teve sua investigação originalmente nos Estados Unidos, está sendo investigado na Inglaterra, na Espanha, em toda a Europa. E No Brasil, não há uma ação concreta por parte do MP": "O poder que uma rede de televisão estabelece entre os órgãos de estado a ponto de colocar de joelhos sues principais dirigentes, que, de maneira acovada, assistem a globo ser investigada em todo o mundo, mas n instalam um procedimento verdadeiro que a família Marinha pague pelo seus crimes aqui dentro do Brasil".


Acusações
Em depoimento à Justiça dos Estados Unidos, o empresário argentino Alejandro Burzaco, ex-presidente da empresa Torneos, afirmou que além da Globo, a Fox Sports, Televisa, Media Pro, e empresa Traffic, do brasileiro J. Hawilla, sócio da globo, também pagaram propina por direitos de transmissão de jogos.
A emissora brasileira negou estar envolvida em corrupção e promete transparência em seus atos. "Sobre depoimento ocorrido em Nova York, no julgamento do caso Fifa pela Justiça dos Estados Unidos, o Grupo Globo afirma veementemente que não pratica nem tolera qualquer pagamento de propina. Esclarece que após mais de dois anos de investigação não é parte nos processos que correm na justiça americana. Em suas amplas investigações internas, apurou que jamais realizou pagamentos que não os previstos nos contratos. Por outro lado, o Grupo Globo se colocará plenamente à disposição das autoridades americanas para que tudo seja esclarecido. Para a Globo, isso é uma questão de honra. Não seria diferente, mas é fundamental garantir aos leitores, ouvintes e espectadores do Grupo Globo de que o noticiário a respeito será divulgado com a transparência que o jornalismo exige".
Quem também acusou a Globo de pagar propina foi o empresário José Eladio Rodríguez. Durante o julgamento do ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin no escândalo de corrupção da Fifa, ele afirmou que a T&T, uma offshore da Torneos y Competencias, foi criada na Holanda para receber pagamentos de grupos de mídia, entre eles a emissora brasileira, que então seriam desviados aos chefes do futebol.
Vale ressaltar que Rodríguez foi braço-direito de Alexandre Burzaco, que acusou a Globo de ter pago US$ 15 milhões de suborno para os direitos 2026 e 2030 da Copa do Mundo.

Após 11 ataques a tiros em escolas, EUA debatem se professores devem portar arma na sala de aula

Professores em treinamento para reagir contra atiradores em escolas
R7 - Dois estudantes morreram na terça-feira passada e 14 ficaram feridos quando um colega de classe abriu fogo do lado de fora de uma escola em Benton, no Estado do Kentucky. Foi o terceiro tiroteio em uma escola dos Estados Unidos em 48 horas e o 11º desde o início do ano.
As vítimas foram Bailey Holt e Preston Cope, ambos de 15 anos. Um adolescente da mesma idade foi preso e acusado pelo ataque.
"Os americanos têm aceitado essas atrocidades como algo comum, parte da vida aqui", comentou um leitor no site do New York Times.
O caso colocou o assunto na pauta do dia dos jornais e reacendeu o debate sobre possíveis soluções para o problema, como capacitar professores para reagir em situações desse tipo - o que já tem sido adotado em alguns Estados nos EUA.
E há um número crescente de políticos americanos que têm proposto novas leis que visam aumentar o número de armas de fogo nas escolas e em outros prédios públicos, além de armar professores e funcionários das escolas como meios de defesa.

Projetos de lei
Horas após o tiroteio, por exemplo, o senador republicano Steve West apresentou um projeto de lei que permitiria às escolas do Kentucky contarem com patrulhas de segurança armadas.
O projeto, que recebeu o apoio interpartidário do senador democrata Ray Jones, se junta a outro no Estado que busca flexibilizar restrições a armas no entorno de universidades.
"Precisamos de agentes armados em todas as escolas do Kentucky", disse Jones. "Esse é um preço pequeno a pagar se salvar a vida de uma criança".
A proposta se soma a uma série de leis estaduais formuladas nos últimos anos para colocar mais armas nas escolas.
Mais recentemente, em novembro, membros do Senado de Michigan (os Estados americanos são bicamerais, têm Senado e Câmara) aprovaram projeto que permitiria a professores nas escolas primárias, secundárias e de ensino médio manterem armas em um local sigiloso dentro da sala de aula.
Legislação semelhante foi aprovada neste ano na Flórida, em Indiana, na Pensilvânia, em Mississippi, na Carolina do Sul e em West Virginia.
Se bem-sucedidos, esses Estados se juntariam a pelo menos nove que já permitem algum tipo de porte de armas em instituições de ensino. Cada novo tiroteio em escolas reacende um longo debate sobre se a solução seria aumentar o controle sobre as armas ou relaxar as regras para porte delas.
"Se queremos falar sobre prevenção de tiroteiros em escolas, deveríamos estar falando, em primeiro lugar, sobre impedir os jovens de terem armas nas mãos", disse Adam Skaggs, diretor do Giffords Law Center to Prevent Gun Violence, organização que defende a aprovação de leis, políticas e programas que ajudem a evitar a violência armada . "Essas são as leis para as quais deveríamos estar discutindo".

Pressão
A multiplicação de iniciativas para armar professores e funcionários de escolas remonta a 2012, na esteira de um tiroteio ocorrido na escola primária de Sandy Hook, em Connecticut, em que vinte crianças e 6 professores morreram.
Em meio à comoção pública gerada pelo massacre e à consequente pressão pública pelo controle de armas, a Associação Nacional do Rifle (NRA, na sigla em inglês) atuou fortemente na direção oposta.
"O único jeito de parar um cara mau com uma arma é ter um cara bom com uma arma", disse o vice-presidente executivo da entidade, Wayne LaPierre, uma semana após o titoreio. A frase virou bordão e passou a servir como base para a atuação da NRA do Congresso americano, onde busca influenciar a formulação de leis.
O grupo pró-armamento chegou a publicar documento exigindo a presença de agentes ou funcionários armados em todas as escolas dos Estados Unidos. Em 2013, um ano após o episódio em Sandy Hook, sete Estados promulgaram leis autorizando que professores e funcionários portassem armas.

Em treinamentos como o 'Faster', professores recebem orientação prática e psicológica
"Nos últimos dois ou três anos vimos uma explosão de projetos de lei para obrigar escolas a permitirem a presença de armas ou a armarem seus professores", disse Skaggs.
"E não se trata apenas de promover a ideia de que as pessoas precisam de armas nas escolas para estarem seguras. É a ideia de que as pessoas precisam de armas em todos os lugares - nas ruas, nos parques públicos e até em edifícios governamentais".
Defensores das medidades afirmam que elas são a única maneira efetiva de proteger os alunos.

Mulher segura cartaz em que lê-se 'Mães dizem: que vergonha, NRA', em protesto contra a NRA
Eles usam como argumento, por exemplo, as escolas em zonas rurais, mais afastadas, onde uma resposta da polícia para uma situação de emergência, como um tiroteiro, pode levar muito tempo. As zonas sem armas, por sua vez, estariam criando "alvos vulneráveis", segundo esses grupos.
No Kentucky, palco do tiroteio de terça-feira, o republicano Tim Moore apresentou projetos de lei em 2017 e 2018 em um esforço para diminuir restrições a armas nas escolas e universidades.
"Sempre que pessoas mal-intencionadas quiserem fazer mal aos outros em nosso país - incluindo a crianças inocentes - irão buscar locais onde sabem que haverá chances mínimas de resistência", disse ele, em entrevista por telefone.
"Mas permitir que cidadãos que cumprem a lei sejam devidamente treinados, devidamente avaliados, com uma verificação profunda de seu histórico, de antecedentes criminais... a isso são colocados obstáculos".

Estatísticas
Tiroteios em escolas passaram a chamar a atenção da opinião pública em abril de 1999, quando Eric Harris e Dylan Klebold assassinaram 12 estudantes e um professor na Columbine High School, uma escola de ensino médio em Littleton, Colorado. O "saldo" desse massacre já foi, no entanto, suplantado pelos tiroteios em Virginia Tech, na Universidade Estadual da Virgínia, com 33 mortos, na escola primária Sandy Hook (25 mortos) e em outras 203 ocorrências com tiros em escolas ou no entorno delas.
De acordo com um estudo do FBI que contemplou 160 casos envolvendo atiradores, entre os anos 2000 e 2013, aproximadamente um quarto dos casos ocorreu em ambientes educacionais e mais da metade foi registrado em escolas primárias ou secundárias.
E as estatísticas não pararam por aí.
Quatorze anos após Columbine, a aproximadamento 12 km de lá, Littleton foi palco de outro tiroteio. Portando duas armas, Karl Pierson, de 18 anos, foi até a Arapahoe High School, em dezembro de 2013, e atirou na cabeça de Clare Davis, de 17, antes de se matar na biblioteca da escola.

Treinamento
Um dos primeiros policiais a chegarem ao local naquele dia foi Quinn Cunningham, membro da SWAT, unidade de polícia especializada dos EUA. Ainda em serviço, o policial agora treina professores para portar armas de fogo e reagir em situações em que haja ameça de atiradores.

Estudo do FBI mostra que escolas primárias e secundárias têm sido os principais alvos de tiroteios
Ministrado em três dias, o treinamento "Faster" (mais rápido, em português) é financiado pela organização Coloradans for Civil Liberties, do Estado do Colorado. A programação inclui um dia de "desenvolvimento de capacidade de raciocínio", que consiste em preparar os professores para a possibilidade de terem de atirar para matar um de seus próprios alunos.
Cunningham, hoje com 44 anos, pede aos professores para fecharem os olhos e imaginarem o estudante entrando na sala de aula com uma arma.
Na prática, o professor teria apenas uma fração de segundo para avaliar a situação e reagir. Essa é a parte mais difícil e emocional do treinamento e leva alguns dos participantes às lágrimas.
"Mas, se pudermos fazê-los vencer a situação primeiro em suas mentes, em um cenário real eles terão êxito", disse Cunningham.
Cinco membros da equipe da Fleming High School, situada no nordeste do Estado, se voluntariaram no ano passado para o treinamento - que ocorre nas férias de verão, para que os alunos não saibam quem está envolvido.
Uma professora que já participou, e que pediu para manter seu nome em sigilo, disse que decidiu imaginar seu aluno favorito durante os exercícios - em um esforço para se manter firme na pior eventualidade possível.
"Professores não devem ter favoritos, mas, você sabe, sempre há aqueles alunos que ficam mais próximos", disse ela. "Só que se aquele aluno tomou a decisão errada de pôr todo mundo em perigo, eu terei de fazer algo a respeito".
A escola agora tem cartazes em todas as entradas anunciando que alguns professores portam armas. Os estudantes passaram cerca de uma ou duas semanas tentando adivinhar quais deles seriam, antes de desistir, disse a professora.
Os voluntários da Fleming High foram submetidos a checagem de antecedentes criminais e a análises de tensões na voz, semelhante a um teste de detector de mentiras, disse Steve McCracken, superintendente da escola. Os cinco foram aprovados.
"No fim das contas, ninguém na escola ou na comunidade é a favor de ter armas, mas se uma pessoa ruim vier até a escola, agora estaremos aptos a lidar com a situação", disse ele.

Em treinamento no Colorado, funcionários têm antecedentes analisados antes de iniciarem o curso
"Nós não temos um departamento local de polícia na nossa cidadezinha, e a delegacia fica a pelo menos 15 ou 20 minutos em um bom dia. A principal razão disso (de armar os professores) é fechar uma lacuna."
Alguns membros da equipe se opuseram abertamente à presença de armas e um professor chegou a deixar a escola por causa disso, mas a reação geral dos funcionários e da comunidade foi de apoio, disse ele.
Em uma sondagem feita pela Associação Nacional de Educação, em 2013, apenas 22% dos professores do país disseram aprovar a ideia de ter a equipe armada, enquanto 68% disseram se opor.

"Dar uma de Rambo"
Em Michigan, quando os senadores aprovaram uma lei em novembro que estendia a chamada "concealed carry" - a permissão de porte de armas - em escolas de ensino médio, igrejas, creches e eventos esportivos, o ex-professor e agora senador estadual democrata Jim Ananich fazia parte da minoria contrária ao projeto. Ele disse que a "grande maioria" dos seus ex-colegas também desaprovaria a mudança.
"Tentar dar uma de Rambo não se encaixa na realidade de uma situação estressante", afirma. "Indivíduos não treinados são muito mais propensos a atirar em um transeunte, em um policial ou em uma criança".
Os três dias de treinamento da "Faster" - e a formação mínima legalmente exigida em Michigan, de apenas oito horas - não são o suficiente, ressalta.
"Seguir a filosofia da NRA, de que você pode pôr armas nas mãos de professores e de indivíduos não treinados, e esperar que eles tomem decisões que agentes da lei ou militares devem tomar é um retrocesso e é perigoso".

O treinamento de três dias dado pela 'Faster' divide opiniões
Os que lutam para manter as armas fora das escolas dizem que armar professores é uma solução ruim para o problema errado, particularmente em Estados em que faltam leis para permitir a posse de armas de fogo em casa.
De acordo com o Giffords Law Center, 27 Estados e o Distrito de Columbia têm algum tipo de lei de prevenção de acesso à criança (CAP, na sigla em inglês), determinando o quão seguras as armas devem ser guardadas dentro de casa.
As leis de CAP no Kentucky - onde o atirador teria pego a arma de dentro do guarda-roupa dos pais - estão entre as mais fracas de todos os Estados. Lá, pais e outros responsáveis legais apenas infringirão a lei se deliberadamente derem a arma a uma criança posteriormente condenada por um crime violento ou propensa a cometer um delito.
Na prática, grupos como o Campaign to Keep Guns Off Campus (Campanha para manter armas fora do campus), que se opõe a políticas que obrigariam as universidades a terem armas, estão lutando em cada Estado contra a NRA, seus afiliados em âmbito estadual e outros grupos de defesa de armas para derrotar legislações pró-armas nas escolas.
"Nós - a comunidade de prevenção à violência armada - estamos derrubando a maioria dos projetos de lei agora, mas a força do outro lado está lá", disse Andy Pelosi, diretor da Keep Guns off Campus.
"A NRA tem suas impressões digitais sobre esta questão agora. Eles querem espalhar armas em todos os lugares", acrescentou ele.
A NRA foi procurada pela reportagem, mas não respondeu ao pedido de entrevista para comentar o assunto.
BBC Brasil - Todos os direitos reservados - É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC

U2 vence processo de plágio por música 'The fly', do álbum 'Achtung Baby'


G1 - Uma juíza dos Estados Unidos rejeitou nesta terça-feira um processo acusando a banda de rock U2 de plagiar parte de uma obra de um compositor britânico para uma canção no álbum de sucesso “Achtung Baby”, lançado pelo grupo irlandês em 1991.
A juíza distrital dos Estados Unidos Denise Cote, sediada em Manhattan, rejeitou a acusação de Paul Rose de que o U2 copiou deliberadamente um riff de guitarra de 13 segundos feito perto do começo de sua música instrumental de 1989 “Nae Slappin” para criar um segmento de 12 segundos apresentando um solo de guitarra para a música “The Fly”.
Rose, que mora em Nova York, reivindicou que o U2 copiou sua música “praticamente nota por nota” e também usou as mesmas linha de baixo, bateria e percussão sem permissão.
Mas a juíza disse que o riff não é uma porção “suficientemente substancial” de “Nae Slappin”, uma composição de 3 minutos e meio que “demonstra as incríveis habilidades de guitarra do demandante”, para ser um “fragmento” protegido da obra.
Ela também disse que mesmo se o riff fosse protegido, um júri razoável não decidiria que o U2 copiou a obra.
Rose buscava ao menos 5 milhões de dólares em indenização do cantor do U2, Bono, dos companheiros de banda The Edge, Adam Clayton e Larry Mullen Jr., e da UMG Recordings Inc, uma unidade da Vivendi SA que lança discos sob o selo Island Records, do U2.
Ele se queixou que havia entregue ao Island uma fita demo de “Nae Slappin”, que foi posteriormente incorporada a “The Fly”.
Um advogado de Rose não respondeu imediatamente a um pedido de comentários. Advogados dos réus não responderam imediatamente a pedidos similares.

Compare os trechos:

‘Deus salve o rei’: Brice lança feitiço contra Rodolfo antes de ir para a masmorra

iBahia - Rodolfo (Johnny Massaro) deixou se enganar pelos belos olhos verdes de Brice (Bia Arantes) e acabou em maus lençóis em “Deus salve o rei”. A bruxa não arreda o pé do castelo, após passar uma noite de amor com o monarca, e deixa o rapaz tremendo de medo. A ponto de o rei mandar soldados ficarem de prontidão dentro de seu quarto enquanto ele dorme.


— Brice pega Rodolfo para Cristo. Ela dá em cima dele, seduz, mas sempre tem um interesse por trás. Ela não se apaixona, não — avisa a atriz, que está se divertindo com a faceta misteriosa da personagem:
— Essa mulher tem um caráter conturbado, atende mais à vilania do que a qualquer outra coisa. Ela não é certinha, tem umas ideias difíceis e usa a sedução em favor dos próprios interesses descaradamente — analisa a atriz.

No capítulo desta segunda-feira (29), a estratégia da morena fica bem clara. Os conselheiros de Rodolfo, Orlando (Daniel Warren) e Petrônio (Leandro Daniel), ficam petrificados diante de Brice. Orlando, inclusive, diz a Cássio (Caio Blat) que ninguém consegue tirar a bruxa do castelo, por não resistir aos seus encantos.
Quem dá o caminho das pedras para sumir com Brice é Mandingueira (Rosa Marya Colin). Ela afirma que só um homem de coração puro poderá expulsá-la do castelo. E Rodolfo encontra essa figura no pintor Osiel (Rafael Primot), que consegue prender Brice. O problema é que, antes de ser jogada na masmorra, ela lança um feitiço sobre o rei de Montemor.
O mais bacana, segundo Bia, é poder trabalhar novamente com Johnny Massaro, com quem esteve em “O filme da minha vida”.
— Ele é maravilhoso. Uma das melhores pessoas que eu conheci na vida, o melhor ator da minha geração. Johnny é completo — elogia.

Sophie Charlotte leva o filho e o marido para conhecer sua terra natal, na Alemanha


Extra - Sophie Charlotte está curtindo uns dias de férias em sua terra natal, em Hamburgo, na Alemanha, com o marido, Daniel de Oliveira, e o filho, Otto, de 2 ano e 10 meses. A atriz, como já se sabe, nasceu na Alemanha e foi criada lá até os 7 anos de idade, quando veio para o Brasil junto com os pais. A última vez que ela esteve no país europeu foi em agosto de 2012.
Além de apresentar seu país para o marido e o filho, Sophie também esteve com eles em Portugal. A atriz usou as redes sociais para fazer um registro da família em meio ao frio de Hamburgo. Recentemente, eles passaram férias em Nova York, nos EUA.



Mais de 100 artistas puxam trios sem cordas no Carnaval de Salvador


Portal A Tarde - O Carnaval promovido pelo governo estadual em Salvador terá 203 atrações em Salvador, sendo 112 voltadas para o folião pipoca. Anitta, Baiana System, Bell Marques, Luís Caldas, Harmonia do Samba, Léo Santana e Baby do Brasil vão puxar trios sem cordas.
Neste ano, o Carnaval da capital vai homenagear os 220 anos da Revolta dos Búzios, também conhecida como Alfaiates e Conjuração Baiana.
Dentre as principais bandas que animarão o circuito Osmar, no Campo Grande estão Léo Santana, Harmonia do Samba, Aviões do Forró, e Duas Medidas.
Além dos circuitos tradicionais, também terá festa nos bairros de Amaralina, Cajazeiras e Castelo Branco, assim como a Mudança do Garcia e o Palco do Rock, montado em Piatã.
Já no circuito Dodô, na Barra, a folia ficará por conta de Anitta, Parangolé, Luiz Caldas, Jau, Pablo, Denny Denan.
A programação das atrações que irão se apresentar nos blocos sem corda no Carnaval de Salvador 2018 foi divulgada na tarde desta terça-feira, 30. O anúncio foi feito pelo governador Rui Costa, durante coletiva realizada no Pelourinho.

Centro Histórico
O Pelourinho terá 73 atrações nos cinco dias de festa, sendo que Lazzo Matumbi vai abrir a folia na noite de sexta, 9. O Pelô também será palco de encontros, como o de Mateus Aleluia com Rita Benneditto e Ana Mametto.
O Centro Histórico também terá apresentações das bandas Afrocidade, Luedji Luna e Xênia França, além de Alexandre Leão, Moreno Veloso e Davi Moraes, e Riachão, Ana Paula Albuquerque e Paulinho Timor.
Os foliões que resolverem aproveitar os dias de festa no Centro Histórico, vão poder aproveitar os shows de Zelito Miranda, Márcio Melo, Baiana System, entre outros.

Turismo
A expectativa é que o Carnaval atraía 2,1 milhões de turistas para o estado, fomentando a circulação de cerca de R$ 2,3 bilhões. Apenas na capital, são esperados 650 mil visitantes durante a folia.



Participantes do BBB recebem punição


Gazeta Online - Os participantes do Big Brother Brasil 2018 tiveram uma noite agitada nessa segunda-feira, 29, e acabaram sendo punidos na manhã desta terça-feira, 30, por dormirem demais. Isso aconteceu porque, toda manhã, os brothers devem ir ao confessionário e participar do “Raio X”, onde fazem um comentário sobre o dia anterior e sobre o que está por vir.
Mas, oito participantes “dormiram mais que a cama” e perderam o horário de fazer o Raio X. A voz do Big Brother avisou, então, que eles foram penalizados com a perda de 50 estalecas cada. Ayrton, Caruso, Gleici, Jéssica, Mara, Nayara, Viegas e Wagner receberam a punição. Logo depois do aviso, Jéssica comentou, no Quarto Tropical, que “é errando que se aprende”.

#Belíssima - Zezé Motta relembra foto nua e cita música de Jojo Todynho, ‘Que tiro foi esse’


Extra - Zezé Motta, no ar como a Mãe do Quilombo, em “O outro lado do paraíso”, publicou uma foto em que ela aparece nua, no Instagram. Atualmente com 69 anos, a atriz compartilhou o registro dos anos 70, quando tinha 20 e poucos anos. Na legenda da imagem, a veterana brincou com o hit “Que tiro foi esse”, de Jojo Todynho.
“Nos anos 70, não tínhamos essa coisa de ‘Que tiro foi esse’. Aliás, nada contra. Tínhamos que ser o próprio tiro, se é que vocês entendem. Esse tiro foi do Antônio Guerreiro”, contou a veterana, que posou com duas armas de fogo.


Nos comentários, fãs e artistas elogiaram a ousadia da atriz. “Belíssima. Deusa de ébano”, “Rainha da beleza toda”, “Maravilhosa”, escreveram alguns fãs. Pathy de Jesus, ex-repórter do “Vídeo show”, deixou um emoji de coroa de rainha para a atriz.

Ed Sheeran compra quatro casas na mesma rua e local fica conhecido como Sheeranville

Diário do Grande ABC - Ed Sheeran está criando seu próprio império! Após anunciar que está noivo de Cherry Seaborn, o cantor comprou nada menos que quatro casas, uma ao lado da outra, em Suffolk Coast, no interior da Inglaterra, a cerca de duas horas de distância de Londres.
De acordo com o Daily Mail, as aquisições aconteceram no último mês e fazem parte de um projeto do cantor de ter sua própria propriedade rural. O investimento inusitado ganhou até apelido, e rua recebeu o carinho nome de Sheeranville, algo como A Vila de Sheeran em português.
A casa principal contaria com uma casa na árvore, uma piscina e até uma caverna subterrânea, que Ed Sheeran pretende transformar em uma sala de cinema e em um estúdio de música. O celeiro do local foi transformado em um pub. O motivo da compra também é bastante fofo! O local escolhido para ele construir sua enorme propriedade foi onde ele e Cherry cresceram e se conheceram.
Além das três casas, Ed Sheeran já havia comprado uma casa em 2012, avaliada em 895 mil libras, quase quatro milhões de reais atualmente. Em seguida, comprou outro imóvel do século 16 no valor de 450 mil libras, algo em torno de dois milhões de reais. A terceira propriedade foi comprada por 925 mil libras, pouco mais de quatro milhões de reais e no último ano ele ainda desembolsou 525 mil libras, quase dois milhões e 500 mil reais em um bangalô. No total, são sete propriedades no mesmo local em que ele é dono. Incrível ou exagero?

Atriz revela que Ana Carolina foi sua primeira mulher


GCN.net - A atriz Letícia Lima, namorada da cantora Ana Carolina, revelou que sua primeira experiência íntima com mulher foi aos 29 anos, com a intérprete.
A confidência foi feita durante a gravação de um quadro do programa de Matheus Mazzafera, no YouTube.

Com 92% de desaprovação, Michel Temer é o político mais rejeitado do Brasil


247 - Levantamento do Instituto Ipsos da série Barômetro Político Estadão-Ipsos, divulgado pelo jornal nesta terça-feira 30, aponta que Michel Temer é o político mais rejeitado do Brasil.
A taxa de desaprovação a Temer caiu (era 97%), mas ainda está em 92%, a maior entre todos os nomes pesquisados. As quedas nas desaprovações, no entanto, não significam alta no índice de aprovação, e sim no aumento da taxa de desconhecimento em comparação com levantamentos anteriores.
Na contramão à tendência, o ex-presidente Lula manteve praticamente estáveis suas taxas de aprovação (44%) e desaprovação (54%), a menor taxa de desaprovação entre quase todos os presidenciáveis, maior apenas que a do ex-presidente do STF Joaquim Barbosa. A pesquisa foi feita antes do julgamento que confirmou a sentença contra Lula em segunda instância, no TRF4.
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), tem taxa de desaprovação de 63%, a mesma que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. O deputado Jair Bolsonaro registra 57%, enquanto Joaquim Barbosa, 37%. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, tem 66%, enquanto Ciro Gomes, 61%.
Os entrevistados que responderam não saber ou não conhecer o suficiente para avaliar passaram de 14% em dezembro, quando foi divulgada a última pesquisa, para 27% em janeiro. Foram entrevistados 1,2 mil pessoas entre os dias 2 e 11 de janeiro, em 72 municípios de todo o País.

SBT pode trocar Celso Portiolli por Patrícia Abravanel

Boa Informação - A direção artística do SBT está insatisfeita com os índices de audiência obtidos pelo Domingo Legal. No último fim de semana, a atração – comandada por Celso Portiolli – marcou apenas 4,2 pontos na Grande São Paulo.
Segundo Ricardo Feltrin, do UOL, a entrada de um programa novo só para Patrícia Abravanel igualmente vem sendo estudada, mas o martelo não foi batido além disso porque ela está de licença maternidade. Se confirmada, os domingos à tarde do SBT serão comandados por duas mulheres: Eliana e Patrícia.

Que tiro foi esse? Funcionários de hospital são demitidos após vídeo

iBahia - Dois funcionários do Hospital Santa Izabel foram demitidos depois de publicarem na internet um vídeo em que aparecem dançando a música "Que tiro foi esse?", de Jojo Todynho. Segundo a Santa Casa da Bahia, gestora da unidade, a gravação "vai de encontro a um dos pilares da existência" do hospital, que é o "atendimento de excelência ao paciente". A informação foi confirmada nesta terça-feira (30).
O vídeo mostra dois homens fardados, usando uma cadeira de rodas da instituição, dentro do hospital. Como de praxe em simulações do tipo que tomaram conta da web, os funcionários simulam que foram atingidos por um tiro e se jogam no chão. Depois, levantam e dançam animadamente.


Em nota, a Santa Casa diz que os funcionários estavam em horário de trabalho, gravaram o vídeo sem autorização expressa da instituição e deixaram os pacientes esperando por seus serviços enquanto faziam a cena de humor. A Santa Casa afirma que o procedimento de demissão aconteceu dentro das normas legais, respeitando todos os direitos dos envolvidos.
A instituição não divulgou o nome ou função dos funcionários demitidos. A unidade é particular, mas também faz atendimentos pelo SUS.

Leia a nota completa:
"A instituição entende que a gravação vai de encontro a um dos pilares de existência da Santa Casa que é o atendimento de excelência ao paciente. O vídeo mostra funcionários em horário de trabalho, sem autorização expressa da instituição, fardados e que deixaram pacientes esperando pelos seus serviços para gravar um vídeo de humor. Centenas de pacientes são atendidos diariamente num hospital e, muitas vezes, a demanda por procedimentos é maior do que a capacidade, por isso, a dedicação e entrega da equipe é o que faz a diferença num atendimento humanizado e de qualidade. Por fim, informamos que todo o procedimento de demissão foi feito dentro das normas legais, respeitando os direitos dos funcionários"

Ator Mark Salling, de Glee, é encontrado morto aos 35 anos


Diário de Pernambuco - O ator Mark Salling, de Glee (FOX), foi encontrado morto próximo à casa onde morava, nos Estados Unidos, de acordo com o site norte-americano TMZ. O corpo esta em um rio de Los Angeles, nos Estados Unidos, próximo ao local onde ele morava. A causa aparente do falecimento é suicídio. Salling interpretava o personagem Puck na série da FOX e atuou nos filmes Colheita maldita IV (1996) e Rocky Road (2014).
Ele tinha 35 anos e esperava a sentença, agendada para março, do processo no qual respondia pelo crime de manter pornografia infantil. O computador dele foi apreendido com dezenas de milhares de arquivos e o ator foi preso em dezembro de 2015. Em outubro do ano passado, Salling se declarou culpado e a expectativa era que ele fosse condenado a ficar preso de quatro a sete anos. Antes da declaração, ele poderia ficar encarcerado até 20 anos e passar o resto da vida sob supervisão da Justiça dos Estados Unidos.
No mesmo mês, o TMZ divulgou que o ator teria tentado se matar cortando os pulsos em agosto, mas foi socorrido por um colega de quarto. Após o atendimento médico de urgência, ele teria sido encaminhado para uma avaliação psicológica. O advogado do artista, entretanto, negou. "A história TMZ é falsa, simples e simples. Mark é fisicamente saudável, e ele está focado no processo, aceitando a responsabilidade e aprendendo com seus erros do passado", rebateu, em nota à imprensa.

Cory Monteith
Em 2013, outro ator do seriado Glee, Cory Monteith, foi encontrado morto em um hotel em Vancouver, no Canadá. O intérprete de Finn Hudson tinha 31 anos e, de acordo com a autópsia, ele misturou tóxicos - heroína e álcool inclusos - antes do falecimento.

Anitta será a protagonista de novo filme da saga Tropa de Elite; Rodrigo Santoro é cotado para o elenco


TV Foco - A cantora Anitta enfrentará o maior desafio de sua carreira nos próximos meses. A morena – que está loira para uma campanha de tintura para cabelos – foi convidada e aceitou ser a protagonista de um novo filme da saga Tropa de Elite, grande sucesso do cinema brasileiro.
De acordo com informações do jornalista Leo Dias, do programa Fofocalizando, a esposa do empresário Thiago Magalhães já firmou contrato e fez algumas exigências. Uma delas é para ser preparada por Fátima Toledo, uma respeitada preparadora de elenco. A outra foi para que só começassem a gravar após a Copa do Mundo.
Anitta vai se apresentar na abertura do evento na Rússia e depois fará um turnê com J.Balwin pelo país. Na nova versão do Tropa de Elite, que terá um outro nome, Anitta será a protagonista, a policial militar carioca Larissa. Rodrigo Santoro está lendo o roteiro e ainda não deu uma resposta se aceita participar.

JOJO AGRADECE ANITTA PELA AJUDA
Desde que participou do clipe Vai Malandra, Jojo Todynho começou a ganhar muito mais fama no Brasil. Por conta disso, a famosa agradeceu bastante a funkeira por Anitta ter alavancado a carreira dela.
“Anitta me colocou na vitrine, digamos assim. Estou fazendo mais shows, me abriu muitas portas. Anitta foi um presente, uma benção! Eu já era muito fã e agora sou mais ainda, foi maravilhoso trabalhar com ela”, afirmou ao “G1”.
Além de sua aparição no vídeo, a ‘Poderosa’ também divulgou diversas vezes o hit da artista, “Que Tiro Foi Esse?”. A música, inclusive, virou um meme e passou a ser reproduzida por diversos artistas nas redes: “Foi tudo espontâneo. Muitos não conheço pessoalmente, mas já teve alguns que curtiram as minhas coisas e me deixaram de boca aberta, como o Bruno Gagliasso e o Neymar”.
Jojo assegurou que, apesar do sucesso, não deixou a fama subir a cabeça. “Estou com bastante show, sim. Mas nada mudou, continuo a mesma pessoa, com os dois pés colados no chão”.

Kim Kardashian posa apenas de calcinha e é criticada


GCN.net - Kim Kardashian publicou uma série de fotos sensuais em suas redes sociais. A beldade de 37 anos, que acabou de ter uma filha gerada por barriga de aluguel, posou apenas de calcinha, deixando os seios à mostra.
Após publicar a primeira foto do ensaio sensual, feito pelo fotógrafo Marcus Hyde, a beldade foi acusada de apropriação cultural por internautas que se incomodaram com as tranças enraizadas feitas nos cabelos loiros de Kim. O visual foi inspirado na atriz Bo Derek no filme "Mulher Nota 10" (1979).
Como resposta às críticas, a modelo postou uma foto na qual aparece falando ao telefone e que traz em sua legenda uma expressão americana para afirmar que não se importa. Após a polêmica, Kim publicou novas fotos com as tranças na noite de segunda (29).

MATERNIDADE
No dia 15 de janeiro, nasceu o terceiro filho de de Kim Kardashian com o rapper Kayne West, 40. O casal pagou cerca de US$ 45 mil (R$ 140 mil) por uma barriga de aluguel, já que, devido à complicação da última gravidez, Kim poderia ter uma gestação de risco.
O casal revelou o nome da menina, Chicago West, por meio do site de Kim. O nome da criança tem relação com a cidade em que West cresceu: Chicago. O cantor nasceu em Atlanta. Os dois já são pais de North, 4, e Saint, 2.
Segundo o "TMZ", a modelo teria acompanhado o parto no centro médico Cedars Sinai, em Los Angeles, na Califórnia (EUA). Assim que o bebê nasceu, o médico da família, Dr. Paul Crane, teria entregue a criança para a socialite, que foi primeira pessoa a segurar a menina.

IRMÃS MAMÃES
Além de Kim, suas irmãs estrelas de "Keeping Up With The Kardashian" também serão mamães. Khloe Kardashian, 33, está gestando o filho de seu namorado Tristan Thompson, famoso jogador de basquete.
Além delas, a meia-irmã Kylie Jenner, 20, também estava grávida do rapper Travis Scott. Os boatos sobre a gravidez de Kylie circulam na internet há meses, porém, ela nunca confirmou a gravidez nem o nascimento da criança.
Contudo, a caçula do clã milionário segue dando "pistas" de sua gravidez. Na última segunda (22), a marca Calvin Klein divulgou fotos da campanha com as irmãs Kardashian/Jenner. Kim Kardashian, Kendall Jenner, Khloé Kardashian e Kourtney Kardashian aparecem sensuais exibindo a barriga, com a exceção de Kylie, que se "esconde" em um edredom.



Uma publicação compartilhada por Kim Kardashian West (@kimkardashian) em

Moranguinho e ex de Naldo protagonizam barraco no Superpop


Metrópoles - Na noite desta segunda-feira (29/1), um barraco entre Branka Silva, ex-mulher do cantor Naldo, e Ellen Cardoso, a Moranguinho, marcou o programa Superpop e virou assunto nas redes sociais.
Tudo começou depois de Branka, que estava sendo entrevistada por Luciana Gimenez, começou a falar da relação dela com o filho Pablo, que mora com o pai e com a madrasta. Moranguinho, que não estava no programa, ligou para a produção, entrou ao vivo e começou a disparar contra a ex de seu marido.
Segundo ela, Branka parou de procurar o filho. “Ela aparece na televisão se fazendo de vítima. Ela nunca foi pobre coitada”, falou. Gimenez questionou se era verdade que Branka tinha abandonado Pablo. Ela explicou que parou de procurá-lo porque estaria sendo processada por ele, depois que ela deu a primeira entrevista à Rede TV. Moranguinho rebateu: “Mas é claro, ela pediu R$ 10 mil ao filho pra não ir ao programa”.
Moranguinho também disse que o menino, quando morava com a mãe, teria até parado de estudar. A ex-mulher de Naldo, nervosa, disse que se Ellen continuasse, ela teria que provar o que estava falando. “Eu tenho documentação que prova. Ele estava estudando sim”, rebateu Branka.
Tentando conter as emoções, Gimenez disse que elas precisavam lembrar que eram vítimas de Naldo, o verdadeiro vilão da história, que tinha batido nas duas. Neste momento, não se sabe se a ligação caiu ou se Moranguinho desligou o telefone na cara da apresentadora. No entanto, ela não ligou novamente e Luciana Gimenez ficou sem resposta.







#Curiosidade - Svalbard, na Noruega, onde é proibido morrer


Se você viu a série Fortitude, lembre-se de alguns personagens doentes terminais, que eram convidados a deixar o lugar onde viviam, para morrer em outro continente. Fortitude ocorre no arquipélago de Svalbard que pertence à Noruega e está localizado no Oceano Ártico.
Há 70 anos, ocorreu a proibição de enterrar qualquer pessoa na ilha e se alguém estiver mortalmente doente, eles devem sair do local e morrer em algum outro lugar. É proibido morrer em Svalbard. O motivo é que anos atrás, houve uma análise de tecido de um homem enterrado em Svalbard, onde foram encontrados vestígios intactos do vírus da gripe de 1917.

Fonte: Site de Curiosidades

O Outro Lado do Paraíso: Abandonada por Amaro, Estela decide alfabetizar meninas do bordel


Portal Overtube - Em O Outro Lado do Paraíso, depois de ser abandonada por Amaro (Pedro Carvalho), Estela (Juliana Caldas) resolverá que não mais saber de homens e ilusões amorosas. Mesmo sendo aconselhada por Rosalinda (Vera Mancini) a namorar Juvenal (Anderson Di Rizzi), a filha de Sophia (Marieta Severo) se mostrará contra a ideia.
“Tem muita coisa além de arrumar marido. Eu estudei tanto para quê? Minha mãe dá dinheiro para viver. Eu não preciso trabalhar para comer. Mas posso ser útil de alguma maneira”, diz ela decidida. Estela então tentará usar seus conhecimentos para ajudar as pessoas, e se empenhará para alfabetizar a população da cidadezinha de Pedra Santa.
Começando pelos garimpeiros, ela convidará também as meninas do bordel gerando desconfiança em Leandra (Mayana Neiva): “Aula de ler e escrever?”, “Exato. Eu estudei no exterior…conheço um bom método de alfabetização…”, diz ela.
“Gostei. Eu vou”, diz Maíra (Juliane Araújo). “Não sabe ler e escrever, Maíra?”, pergunta Leandra surpresa. “Me viro, mas minha mãe era da vida, vivia mudando de cidade. O pouco que aprendi, esqueci”, conta a garota de programa. Até dona Caetana (Laura Cardoso) se interessará pelo convite, mas o recusará devido à idade: ““Eu só não vou porque tenho idade. Mas cês todas aproveitam a oportunidade, de aprender. Já levei volta na vida por não ter estudado. Aproveitem”.

Globo compra direitos de exibição de ‘Chaves’ e ‘Chapolin’ na TV em 2018


Cine Pop - Para a surpresa de todos, a Globosat fechou hoje (30) um acordo com o canal mexicano Televisapara exibir ‘Chaves’ e ‘Chapolin’ na programação do Multishow.
A informação confirma que a Globo comprou 273 episódios de ‘Chaves’ e 250 de ‘Chapolin’, além de novos episódios inéditos que serão dublados para a exibição na TV fechada.

#Curiosidade - Leia sobre Gonzaga Blota, diretor de televisão em atividade nos anos 80 e 90

Em 19 de novembro do ano passado, morreu o diretor de novelas com mais de 30 trabalhos no seu currículo, Gonzaga Blota. Ele tinha 89 anos e era casado desde 1963 com a atriz Cleyde Blota, que também se afastou da TV no mesmo período que o marido, no final dos anos 1990.

Gonzaga Blota dirigindo Malu Mader em 'Fera Radical'

A notícia foi anunciada pelo sobrinho do diretor, o ator Blota Filho, no Facebook. "Morreu, no Rio de Janeiro, meu tio Gonzaga Blota. Um dos grandes diretores de novelas da Rede Globo.Saudades das risadas e bom humor. Que a sua passagem seja cheia de luz e carinhos".
Nasceu batizado de Luiz Gonzaga Blota em 22 de março de 1928 na cidade de Ribeirão Bonito, no estado de São Paulo. Iniciou sua carreira como contra-regra na Rádio Tupi de São Paulo e como ator, mas foi na direção que Gonzaga estabeleceu-se no mundo artístico. Seu primeiro trabalho de diretor foi em 1965, na série "Canal 9 Contra o Senhor Espectro", da Excelsior, seguindo de mais quatro atrações transmitidas pela mesma emissora: "A Muralha" (1968), "Os Estranhos" (1969), "Dez Vidas" (1969) e "Mais Forte Que o Ódio" (1970).

Gonzaga Blota e Janete Clair
À partir de 1972, Gonzaga começou a trabalhar na Rede Globo, e seu primeiro trabalho como diretor foi o seriado infantil/juvenil e educativo "Shazan, Xerife & Cia". Em 1974, dirigiu a novela "Supermanoela", no horário das sete, e, ao mesmo tempo, "Fogo Sobre Terra", exibida às oito. Nessa mesma década, Gonzaga foi diretor de "Saramandaia" (1976), "Espalho Mágico" (1977), "O Astro" (1978), "Dancin' Days" (1978) e "Pai Herói" (1979).
Gonzaga também esteve envolvido na novela das sete que foi um hiper fiasco em 1981, "O Amor É Nosso", que mesmo tendo artistas de nome, não foi capaz de garantir bons números, e inclusive, por causa disso, a Globo queimou todas as fitas.
Gonzaga com sua esposa Cleyde Blota

Ainda nos anos 1980, dirigiu "Pão Pão, Beijo Beijo" (1983), "Amor Com Amor Se Paga" (1984), "Roque Santeiro" (1985), "Fera Radical" (1988), reprisada entre junho do ano passado e janeiro deste ano no Canal Viva, e "O Salvador da Pátria" (1989).
A última vez que dirigiu uma atração qualquer foi em 1996, a minissérie "O Dono do Mundo", de Dias Gomes, no ar entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano também no Viva.
Ele deixou dois filhos de seu casamento com Cleyde Blota, e mais três de seu casamento anterior. Cleyde também era presença constante nos trabalhos dirigidos por ele.

Novo filme de Woody Allen corre risco de não ser lançado nos cinemas


Cine Set - A carreira de Woody Allen parece estar perto do fim com o crescimento do movimento feminista Time´s Up em Hollywood e o consequente apoio a Dylan Farrow nas acusações contra o cineasta por abuso sexual quando tinha 7 anos de idade. A novidade da vez fica por conta da notícia de que o novo longa do diretor, “A Rainy Day in New York”, corre o risco de não estrear nos cinemas do mundo inteiro. As informações são do site Indiewire.
Segundo um executivo de Hollywood ao jornal Page Six, as chances de “A Rainy Day in New York” não ser lançado ou ser deixado de lado pela Amazon são reais. O produtor, porém, criticou a demora de grandes nomes do cinema americano a se levantar contra Woody Allen. “É patético que o movimento #MeToo tenha sido necessário para estes atores criarem coragem. É vergonhoso que Allen tenha sido consagrado por tantos anos e constantemente indicado a prêmios. O mesmo com Roman Polankski”, afirmou em condição de anonimato.
Timothée Chalamet foi o primeiro ator de “A Rainy Day in New York” a doar o dinheiro recebido no filme para instituições de caridade. Em seguida, Selena Gomez, Rebecca Hall, Elle Fanning, Jude Law, Liev Schreiber, Diego Luna, Suki Waterhouse e Griffin Newman fizeram o mesmo.

Inundações deixam uma mulher morta e outra desaparecida no Paraguai

Correio do Brasil - As inundações que o Paraguai enfrenta por causa das chuvas estão provocando o desalojamento de moradores em diferentes pontos do país e também causaram a morte de uma mulher, enquanto outra segue desaparecida.


As duas mulheres viajavam neste domingo no mesmo veículo quando uma tromba d’água arrastou o automóvel perto da cidade de Ñemby; 20 quilômetros ao sul da capital Assunção.
As equipes de resgate conseguiram encontrar o carro em um arroio próximo. Mas em seu interior só estava uma das mulheres, falecida.
Os bombeiros e a polícia retomaram nesta manhã a busca de sua acompanhante no arroio. Mas o lixo acumulado na área está dificultando as tarefas de resgate.
Por sua vez, a Direção de Meteorologia e Hidrologia informou que no departamento Central, onde se encontra Ñemby; se registraram as precipitações de maior volume “em um período não superior a 30 minutos” e “algumas rajadas de ventos; que rondaram entre 50km/h e 70 km/h”.

Chuvas
As inundações provocadas pelas fortes chuvas da tarde de domingo causaram grandes enchentes também em partes do Centro de Assunção; onde há mais de 20 mil pessoas afetadas pela enchente do rio Paraguai.
No entanto, os meteorologistas preveem que o comportamento do rio Paraguai nos próximos 15 dias pode começar a registrar “descensos lentos”.

Peru
Uma sucessão de quatro terremotos de 3,7 a 4,8 graus de magnitude na escala de Richter; foram registrados na madrugada de domingo no litoral sul do Peru sem; que até agora fossem reportados danos materiais ou vítimas; informou o Instituto Geofísico do Peru e o Instituto Nacional de Defesa Civil (Indeci).
O primeiro, de 4,8 graus de magnitude, ocorreu à 1h03 (horário local, 4h03 em Brasília); e teve epicentro no oceano Pacífico, 58 quilômetros ao sul do município de Lomas, na região de Arequipa. Os habitantes perceberam o tremor com uma intensidade entre moderada e fraca. As informações são da Agência EFE.
Às 2h39 (5h39 em Brasília) houve um novo terremoto de 3,9 graus de magnitude e com epicentro 39 quilômetros ao sul de Lomas.
Uma hora depois, foi registrado um novo tremor com magnitude 3,7 e epicentro 14 quilômetros ao oeste do município de Atico, também em Arequipa.
Às 5h41 (8h41 em Brasília) ocorreu o quarto e último terremoto, também de 3,7 graus de magnitude, e originado 34 quilômetros ao sul de Lomas.
O Peru fica na área denominada Círculo de Fogo do Pacífico; onde se registra aproximadamente 85% da atividade sísmica mundial.

Sobe para nove o número de mortes por febre amarela no estado


O Dia - A Subsecretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde confirmou o número de nove mortes por febre amarela no estado em 2018. Segundo o boletim epidemiológico divulgado nesta segunda-feira, já foram registrados 27 casos da doenças em humanos.
O município de Rio das Flores, no Sul Fluminense, contabiliza agora uma morte. Os outros casos confirmados da doença são registrados em Cantagalo (um caso), Teresópolis (quatro casos, sendo duas mortes), Valença (13 casos e quatro mortes), Nova Friburgo (um caso e uma morte), Miguel Pereira (um caso e uma morte), Petrópolis (um caso), Duas Barras (dois casos), Vassouras (um caso) e também em Sumidouro (dois casos).
Já em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, foi confirmado um caso de febre amarela em macaco. A Secretaria de Saúde lembra que os macacos não são responsáveis pela transmissão da febre amarela. A doença é transmitida através da picada de mosquitos.
Ao encontrar macacos mortos ou doentes (animal que apresenta comportamento anormal, que está afastado do grupo ou com movimentos lentos), o cidadão deve informar o mais rápido possível às secretarias de Saúde do município ou do estado do Rio de Janeiro.

Montadoras são acusadas de usar macacos e humanos em testes com diesel

Jornal do Brasil - Diversas montadoras alemãs, incluindo a Volkswagen, a Daimler e a BMW, foram acusadas pela mídia do país de usarem macacos e humanos em testes para verificar os efeitos do uso do diesel.
De acordo com a mídia alemã, esses testes foram realizados em 2014, em território norte-americano, e queriam verificar quais seriam os resultados físicos da inalação da fumaça e dos óxidos de nitrogênio (NOx). Dezenas de macacos foram utilizados e cerca de 25 humanos participaram dos testes, de acordo com o jornal "Süddeutsche Zeitung".
Nesta segunda-feira (29), Steffen Seibert, o porta-voz da chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou que a líder do governo condenou a prática e pediu uma investigação sobre o tema.


"Esses testes com animais e também com as pessoas não encontram nenhuma justificativa no plano ético. A indignação de tantas pessoas é absolutamente compreensível", disse Seibert informando aos jornalistas que ela pediu "esclarecimentos" sobre a denúncia.
"As indústrias de automóveis deveriam limitar as emissões e não provar uma suposta inocuidade", acrescentou.
O mesmo tom foi adotado pelo presidente da Baixa Saxônia, Stephan Weil, que tem na região uma das maiores plantas industriais da Volks. Ele afirmou que as denúncias são "absurdas e nauseantes" e que devem ser esclarecidas "plenamente" pela empresa.
"Se os testes não foram feitos para proteger os funcionários nas fábricas, mas apenas por marketing e por vendas, não encontro nenhuma justificativa aceitável para procedimentos do tipo", destacou ainda Weil.

- Respostas: As empresas citadas nos testes já se manifestaram através da mídia sobre o caso. A Volks informou, através do presidente do Conselho Fiscal, Hans Dieter Pötsch, que "toma claramente distância de qualquer forma de maus-tratos aos animais".
"Farei todo o possível para que haja uma investigação completa sobre o procedimento. E quem tiver responsabilidade, responderá por isso", destacou Pötsch.
Já a Daimler, que é quem produz os carros da Mercedes-Benz, informou ao jornal "Süddeutsch Zeitung", que "toma expressamente distância das pesquisas da EUGT", o organismo europeu de saúde no setor de transporte, que faz estudos com o apoio das montadoras.
"Lamentamos esse tipo de exame conduzido. E condenamos asperamente esses testes", informou ainda a empresa, que confirmou que fará uma investigação interna.
A BMW também tomou distância do caso em uma entrevista ao jornal "Bild".