sexta-feira, 9 de março de 2018

Paolla Oliveira desabafa após ver fotos vazadas: "Agressores acham que não vão ser pegos"


Caras - Paolla Oliveira participou do Fórum Fale Sem Medo em São Paulo nesta quinta-feira, 8, e falou sobre a agressividade presente nas redes sociais.
Na semana passada, a atriz global teve fotos íntimas vazadas dos bastidores da gravação da série Assédio, uma co-produção da O2 Filmes com a TV Globo.
"Vivemos tempos de intolerância e de falta de respeito. Agressores se vestem de opinião e ficam fortes por não ter um rosto e acharem que não vão ser pegos, mas são agressores reais. Quem está por trás de um computador é uma pessoa e a gente não pode esquecer disso. Quando uma pessoa fala, a gente tem que entender que parte da responsabilidade é nossa, de aceitar a agressão, e parte é do outro. A gente tem que ressignificar o que é isso, o que de tão importante essa pessoa do outro lado, sem rosto, pode estar falando, querendo nos diminuir pra fazer a gente ter vergonha, pra fazer a gente revidar o agressor", explicou.
Paolla comentou ainda a punição aos agressores da internet e da vida real. "O crime é separado. Tem o que pode ser punido com autoridades, como o racismo, assédio. Mas existe o pequeno crime, que nós estamos expostos todos os dias, e que não tem uma punição pra isso, não está em leis. É a pequena agressão de todo dia, agressividade com palavras, não respeitar a opinião. Muitas pesquisas dizem que quanto mais você revida o agressor, mais força esse agressor ganha. Então, que em primeiro lugar a gente use o mesmo ambiente que muitas vezes é usado para espalhar o ódio, para espalhar o amor​", defendeu.

Facebook faz acordo de licenciamento de música com a Warner


NOVA YORK - O Facebook e a Warner Music fecharam um acordo de licenciamento, nesta sexta-feira, que sinaliza mais um passo da rede social no segmento musical. O acordo é amplo e inclui direitos sobre letra e músicas gravadas que poderão ser usadas em “experiências sociais” no Facebook, no Messenger e no Instagram, segundo comunicado publicado no site da Warner.
Com isso, será possível aos usuários destas redes sociais enviar mensagens que contenham trechos de músicas de artistas da Warner, entre os quais estão nomes como Ed Sheeran e Red Hot Chili Peppers.
O jornal britânico “Financial Times” destaca que a rede social vem fechando acordos similares com outros selos musicais recentemente, entre eles a Universal Music — cujo catálogo inclui Lady Gaga, o tenor Luciano Pavarotti e o rapper Kanye West, entre outros.
Para o “FT”, o anúncio coloca o Facebook em uma batalha direta com o YouTube. A empresa de Mark Zuckerberg e o site de vídeos da Google já estavam em lados opostos do ringue, desde que o Facebook buscou dar mais ênfase aos vídeos, com foco naqueles publicados em sua própria plataforma.
Os acordos de licenciamento também podem ser uma tentativa do Facebook de reverter um movimento notado recentemente: o envelhecimento dos usuários.
Um relatório da eMarketer publicado em fevereiro mostrou que os mais jovens estão abandonando a maior rede social do mundo. Segundo a projeção da consultoria, 2 milhões de usuários com 24 anos ou menos deixarão o site este ano.
Por outro lado, a popularidade tem crescido entre os mais velhos, e, este ano, pessoas com mais de 55 anos vão se tornar o segundo maior grupo da plataforma.

Fonte: O Globo

Clara tem bens bloqueados pela justiça

Clara (Bianca Bin) se verá impossibilitada a usar sua fortuna para ajudar Bete(Glória Pires)
(Raquel Cunha/TV Globo)
Correio da Bahia - A personagem Clara (Bianca Bin), da novela O Outro Lado do Paraíso, parece estar ainda muito vulnerável às armadilhas de seus desafetos. Depois de ser desmascarado e casar com Fabiana (Fernanda Rodrigues), Renato (Rafael Cardoso) vai sondar a empregada Janete (Daniela Fontan) sobre a vida da ex-noiva. "Vou parar um pouco longe, porque a Clara pode não gostar de te ver comigo", finge o vilão. "Bobagem, ela não é ruim, não. Hoje mesmo provou que tem um coração, ó, que a gente não vê toda hora por aí", responde a empregada doméstica que revelou o passado de sua atual patroa.
Sedutor, o médico convence a funcionária a revelar os futuros investimentos de Clara. "A mãe dela bebia. Quer dizer, bebe. Diz que vai parar, mas não sei, não. Não sei mesmo. Aquela lá tomava uma garrafa de gim por dia... Parece que a mãe dela ia doar um rim pra outra filha, que tá muito ruim. Mas porque bebe, não pode doar. Ah, precisava ver, Renato. A mulher entrou em desespero. Agora tá lá no quarto...", conta. Janete garante ainda que a patroa fez o que estava a seu alcance e usou o dinheiro, o que deixa o médico alerta. "Eu sei de ouvir eles falar, que dona Beth ia montar uma grife de vestido chique com o Renan (Marcello Novaes). Mas nunca que saía. Pois hoje, a Clara botou o dinheiro na conta dele. Diz pra ele se apressar com a grife, pra mãe ter alguma coisa que fazer, pra ajudar ela sair do álcool. Ela não é generosa?", finaliza.
Sem perda de tempo, Renato informa a situação ao advogado de Fabiana, que age para que Clara não conclua a transação. "Tomei conhecimento de que Clara está dilapidando o patrimônio que pertence a minha cliente. Se mais tarde vencer, dona Fabiana não poderá sequer rastrear o dinheiro desaparecido. Estou entrando com uma liminar", fala o representante legal do casal golpista, sendo apoiado pelo juiz. "Reitero. O objeto principal deste processo não está em causa. Apenas julgo a liminar impetrada por seu advogado, segundo a qual a acusada está dilapidando o patrimônio a que julga ter direito. Entendo que agora é importante preservar o patrimônio, e a acusada tem feito retiradas altas", opina o magistrado. Patrick até tenta intervir a favor de sua cliente, mas o juiz é firme: "Defiro a liminar. Senhora Clara Tavares. Seus bens estão bloqueados até o fim desse processo. Não poderá retirar um centavo do banco sem ordem judicial. Não poderá vender nada que faça parte desse patrimônio. Não pode tocar em seus bens, até o final do processo!", completa o juiz.

Record obriga artistas a prestigiarem filme de Edir Macedo


A Record quer a maior divulgação possível sobre "Nada a Perder", filme sobre a vida de Edir Macedo, dono da emissora, que estreia no próximo dia 29. Para isso, o canal dos bispos convocou todo o seu elenco para as pré-estreias da produção.
De acordo com o jornal "Agora S. Paulo", apresentadores e atores foram informados de que a presença para assistir ao longa é obrigatória.
Além disso, algumas das igrejas têm comprado entradas para o cinema para distribuir entre os frequentadores e colocar o filme entre as maiores bilheterias do Brasil.
Aliás, mesmo antes da estreia, a produção já teve 3,1 milhões de tíquetes vendidos, alcançando a posição de maior bilhetereia de filmes nacionais deste ano.

Fonte: Famosidades

Adriana Esteves muda visual para ‘Segundo Sol’


Gshow - Loira e de cabelão. Esse é o novo visual de Adriana Esteves que viverá Laureta, em Segundo Sol, próxima novela das 9. O vizoo foi assinado por Fernando Torquatto, responsável pela caracterização da trama de João Emanuel Carneiro.
No folhetim, a personagem de Adriana é responsável por diversas armações que vão virar pelo avesso a vida da protagonista Luzia (Giovanna Antonelli).

Adriana Esteves como Fátima em 'Justiça', e como Laureta em 'Segundo Sol'
Com direção artística e geral de Dennis Carvalho e direção geral de Maria de Médicis, Segundo Sol vai mostrar que todos nós somos protagonistas da nossa própria história e que conseguir uma nova chance, um segundo sol na vida, depende apenas de nós. A estreia está prevista para maio.

Em comemoração ao Dia Mundial do DJ, Alok se consolida como o brasileiro mais ouvido no mundo

Portal Pop Line - Você pode até não saber, mas 9 de março é comemorado o Dia Mundial do DJ. No Brasil, há grandes nomes representando a classe, mas um nome claramente se destaca: Alok. O goiano radicado em Brasília tem muitos feitos que só reforçam que ele é mesmo o brasileiro mais ouvido do mundo.
Só para listar: é o “Melhor Dj do Brasil” duas vezes consecutivas, foi eleito recentemente Top Dj 19º lugar do mundo para a revista britânica “DJ Mag”, além de se tornar o único brasileiro a alcançar 280 milhões de plays na principal plataforma da música do mundo, o Spotify, onde tornou-se também o primeiro brasileiro a marcar presença no TOP 100 Global com os hits “Hear Me Now”, “Never Let Me Go” e “Big Jet Plane”.


Mas não pense que o sucesso foi algo fácil. Alok está envolvido no mundo da música desde os 10 anos de idade. Sua principal influencia vem dos seus pais, também artistas da cena eletrônica (Swarup e Ekanta). Seu primeiro trabalho, intitulado “Lógica”, foi ao lado do seu irmão gêmeo Bhaskar. Desde então, são mais de uma década de trabalho e crescimento contínuo.
Hoje, Alok tem contrato com a Warner Music, uma das principais gravadoras mundiais. Seu impacto chega em países como China, Estados Unidos e alguns da Europa, onde faz turnês regularmente. Com certeza, um nome para representar o Brasil pelo mundo.
Versatilidade, habilidade e carisma fazem de Alok o pioneiro de um novo subgênero fundido entre elementos e influências que misturam pegadas de techno e house, garantindo grande envolvimento do público em seus shows com vocais ao vivo, grande produção com profissionais de primeiro linha e que levam ao público uma experiência especial.

Parabéns ao Alok e a todos os DJs do mundo!

Stranger Things renova elenco na terceira temporada


Espalhafactos.pt - Depois de duas temporadas de sucesso, Stranger Things avança para a terceira com novidades no elenco. Will vai abandonar o papel principal desta trama e os holofotes viram-se para Erica, a irmã mais nova de Lucas (Caleb McLaughlin).
Para além desta mudança no enredo, há ainda uma outra novidade. Maya Thurman-Hawke vai interpretar o papel de Robin, uma nova personagem que promete enriquecer o terceiro capítulo desta série, original Netflix.
Como não poderia deixar de ser, o grupo do costume vai manter presença nesta série, com palco na décade de 80. Eleven, Mike, Dustin, Lucas, Will e, agora também, Max, vão voltar e enfrentar novas aventuras. Steve, Nancy e Jonathan, interpretados por Joe Keery, Natalia Dyer e Charlie Heaton, respectivamente, estarão também presentes.

Do segundo plano para o centro das atenções
Priah Ferguson é a atriz que interpreta Erica Sinclair, uma criança carismática que protagonizou alguns dos momentos mais divertidos da série. A irmã mais nova de Lucas vai manter a personalidade enérgica que a caracteriza, mas desta vez com um papel de destaque.
Erica será confrontada com uma arriscada missão para salvar Hawkins de uma inesperada e perigosa ameaça. Será o Shadow Monster? Será uma outra criatura mística? Será que é Eleven quem vai pôr em perigo a cidade? Ainda não temos resposta para nenhuma destas questões, mas temos uma certeza: As expectativas estão muito altas.

Quem é Robin?
Maya Thurman-Hawke é a atriz que encarna o papel de Robin. Filha de Uma Thurmane Ethan Hawke, Maya interpreta também a personagem Jo March, numa minissérie emitida pela BBC, Mulherzinhas de Louisa May Alcott’s.


Uma rapariga “ alternativa”, divertida e perspicaz, Robin integra o elenco da terceira temporada de Stranger Things. Aborrecida com a rotina do trabalho, vai procurar uma fonte de emoção para a vida aborrecida que enfrenta. Dessa busca consegue mais do que esperava.
Robin vai deparar-se com um segredo obscuro, em Hawkins. Uma vez mais, os irmãos Duffer, criadores e produtores executivos de Stranger Things, deixam a dúvida no ar. Não sabemos ainda que segredo é esse, mas vai marcar o próximo capítulo.
Stranger Things foi um êxito de audiências e tem somado fãs de várias gerações. Ainda não foi divulgada a data de estreia da nova temporada.

"Abortei 4 filhos porque ele me obrigou", diz Branka Silva, ex de Naldo


Mídia News - Naldo voltou a sofrer acusações públicas mas, desta vez, foi sua ex-mulher, Branka Silva, que soltou o verbo com relação ao cantor. Durante entrevista concedida a Luciana Gimenez, Branka falou sobre a relação que tinha com o cantor.
Ela contou que traiu Naldo por vingança e relembrou situações que viveu ao lado do carioca. "Abortei quatro filhos porque ele pediu, porque ele me obrigou. A situação financeira não era boa", disse ela, afirmando não ter se arrependido. "Imagine eu, agora, com cinco filhos nessa turbulência", disse ela, que foi casada por 15 anos com Naldo. O ex-casal tem um filho, Pablo Jorge.
Branka ainda falou sobre o início da relação. "Eu era adolescente, tinha acabado de terminar um namoro e o conheci na escola. Ele não falava palavrão, não usava gírias, era muito diferente. Criamos uma amizade e no primeiro dia que a gente saiu, começamos a namorar", explicou a ex, antes de revelar ter dado "de presente" a ele sua virgindade.
Após polêmicas envolvendo Pablo, fruto de sua união com o artista, Branka admitiu não ter ido atrás do filho no Natal e se justificou: "Nunca mandei ele embora, ele foi porque quis. Então, quando ele resolver voltar, acho que vai ter amadurecido".
Recentemente, Naldo se reconciliou com a atual mulher, Ellen Cardoso, que ficou conhecida como Mulher Moranguinho. Casados desde 2013, os dois têm uma filha, Maria Victória, de 3 anos.
Naldo e Ellen estavam separados desde o início de dezembro, depois de ser acusado de agressão por ela. A notícia da volta do casal foi anunciada pelo próprio Naldo em uma transmissão ao vivo no Youtube e nas redes sociais na noite da última segunda-feira (5).

Peitos viram tema de festa de menina de 3 anos


Revista Quem - Personagens de desenhos animados, unicórnio, fadas, circo, zoológico… Nada disso conseguiu chegar ao nível do que realmente chamava a atenção de Laura na hora de escolher o tema de sua festa de 3 anos: o “mamá”. A mãe, Marcelle Castro, atendeu ao pedido dela e postou a foto do resultado no Facebook na última quarta-feira (7). A publicação viralizou e recebeu mais de 40 mil curtidas. Dá para notar a felicidade estampada no rosto da menina, que mora no Rio de Janeiro (RJ).
“Há seis meses atrás, quando perguntamos qual seria a festa que ela queria, ela disse que seria do que ela mais gostava: uma festa de ‘mamá’! Disse que queria um bolo de peitos e cupcakes, de bico de fora e sem soutien. Até tentei mudar, mas não deu. Todos os personagens perderam para os peitos!”, escreveu a mãe na rede social. “Não conseguimos decorar, nem fazer nada como ela realmente merece porque tivemos muitos contratempos. Mas, a felicidade dela com o bolo e a ‘festa de peitos’, não tem preço! Ela só ficou um pouco decepcionada porque não conseguiu mamar, mas falou que tudo bem!”, contou.


No começo, nem os pais levaram a sério. “A Laura adora nos ver dando risada. Como da primeira vez que ela disse que queria uma festa sobre esse tema, a gente riu, achei que ela estava continuando a brincadeira porque achou a reação engraçada”. No entanto, a menina estava decidida e a família resolveu atender ao pedido.

Os convidados
Em entrevista a CRESCER, Marcelle contou que a festa foi só para a família. “Ninguém levava fé que ia ser assim porque convidamos para ‘comer um bolinho’. Não confirmamos que o tema seria ‘peito’, apesar de todo mundo saber que era o que ela queria. Sempre que alguém perguntava, ela respondia: ‘peitos da mamãe, meus peitos de mamar’”, disse.

Dificuldade na decoração
Um dos maiores desafios foi conseguir colocar a ideia em prática. “A gente não achava nada que não fosse sensual. Tudo o que achávamos relacionado a peitos era para chá de lingerie. Então, não ficaria inocente para ela. Nos preocupamos com isso”, lembra. Alguns dos itens precisaram ser personalizados, mas, segundo Marcelle, era raro as pessoas levarem a sério. “Como a exigência dela era só o bolo e os cupcakes, fizemos só isso e decoramos com bolas”, explicou.

Cinegrafista que vazou fotos de Paolla Oliveira não será preso

Catraca Livre - O cinegrafista que compartilhou fotos de Paolla Oliveira nua não será preso. O profissional deverá ser condenado por injúria, com pena de até seis meses de detenção, e poderá cumprir o restante do regime com pagamento de multa ou prestando serviços comunitários.
Ainda não se sabe ao certo se o homem será julgado de fato, visto que nem a atriz nem a TV Globo denunciaram formalmente o criminoso.
"Neste caso, não houve invasão. Ele tirou fotos não autorizadas da atriz durante uma gravação e as espalhou", explicou o advogado Jair Jaloreto, em entrevista ao site “Notícias da TV”.
Ainda de acordo com a publicação, embora a famosa more no Rio de Janeiro e a emissora esteja localizada na capital fluminense, a Polícia Civil do Rio afirmou que investigação cabe à corporação paulista, já que o ensaio fotográfico foi realizado em Avaré, interior de São Paulo.

Ana Maria Braga revela que já sofreu assédio sexual no trabalho

Catraca Livre - Ana Maria Braga foi mais uma vítima de assédio no trabalho. A apresentadora do “Mais Você”, da TV Globo, revelou que teve de lidar com o abuso e o machismo no início da carreira. A veterana, inclusive, recebeu propostas indecentes.
"Quando comecei lá na TV Tupi (em 1977, aos 28 anos), sofri preconceito, sim. Era uma TV totalmente diferente desta com os executivos de hoje. Naquela época, a maioria das mulheres que trabalhava em TV era considerada presa fácil [...] Para você galgar algumas posições dentro da hierarquia do lugar onde se trabalhava... Eu recebi muitas propostas, não foi diferente à regra", declarou ao site “Purepeople”.
Com 40 anos de carreira, Ana recordou de um momento em particular, que a marcou nesses anos de história.
"Pedi para apresentar um projeto de um produto que eu queria. Escrevi toda a ideia, explicando que programa era aquele. Quando fui entregar, ele não olhou o que eu tinha escrito e fez a proposta: 'Isso aqui está aprovado'. Sem ler! Enfim... Me pediu algo em troca", relatou.

"Cresci achando que tinha nascido no sexo errado", diz Thaila Ayala


Revista Quem - No Dia Internacional da Mulher, celebrado nesta quinta-feira (8), Thaila Ayala usou seu perfil no Instagram para fazer uma reflexão sobre as fases de sua vida e como encarou algumas situações sendo uma mulher. Na imagem, ela aparece com uma toalha enrolada no corpo, uma máscara facial estampada e toalha nos cabelos.
"Eu cresci achando que eu tinha nascido no sexo errado, queria porque queria ser menino, nem ligava quando minha própria irmã me chamava de Maria João, queria ser menino porque eles podiam fazer tudo que eu gostava, jogar futebol, andar de skate, lutar, usar boné e roupas largas, enfim cresci achando que isso são coisas de meninOs e não MeninAs e mesmo assim eu fiz todas elas!", disse ela relembrando sua infância.
"Desde cedo lutei contra uma sociedade machista, mesmo sem saber do poder que isso traria para a minha vida! Muitas vezes fui chamada de 'o homem da casa' por pagar as contas de casa, ou cansei de ouvir 'a Thaila é um menino ela pensa e age como um menino', porque eu acredito e defendo a liberdade! A verdade é que NÓS SOMOS impregnadas por ideias machistas SIM e que nos são impostas goela abaixo, mas está nas nossas mãos a mudança, e essa mudança pode e deve começar com você, na sua casa, no seu trabalho, no meio que você vive!", escreveu a atriz, que recentemente prestigiou a Elton John AIDS Foundation Academy Award Party, um festão encabeçado pelo cantor para arrecadar fundos para o combate à doença.
Thaila está namorando o ator Renato Góes, com quem assumiu o relacionamento em novembro do ano passado, e mandou uma mensagem positiva para as internautas que a seguem. "Nós somos LIVRES para sermos quem e o que quando e onde quisermos! Nós somos fortaleza, poder, força, delicadeza, amor, mãe, jogadoras de futebol, lutadoras, skatistas, nós somos MULHERES! Parabéns para nós!", finalizou a atriz que está em Los Angeles, nos Estados Unidos.

O dia do DJ também é um dia de reflexão


Phouse - Ontem falamos do fundamental dia da mulher e mal deu tempo de respirar: hoje já temos outra data importante, o dia do DJ. Assim como o dia de ontem — e guardadas as devidas proporções que a comparação exige —, hoje não é apenas um dia pra mandar parabéns pros amigos DJs e celebrar seus heróis; é muito mais. O dia do DJ existe também por causa de muita luta e quebra de preconceitos. Vamos lembrar que até não muito tempo atrás ser DJ era pejorativo, a sua arte era incompreendida e os músicos não admitiam os dejotas no time. O dia do DJ é um marco que representa essa batalha pelo reconhecimento e contra a discriminação.
Comecei a escrever sobre cultura DJ, em setembro de 2014, a partir do site que fundei e sigo administrando, o LOFT55. Uma das molas propulsoras dessa iniciativa era a de fomentar e tentar resgatar os valores dessa cultura no Brasil, em uma época em que ela se encontrava bastante desvirtuada — fosse pelo fato de a EDM ter cooptado e esvaziado seus valores originais, fosse pelo fato de a arte da construção de set ser ignorada em muitos Estados e cidades do Brasil. Era o famoso movimento de banalização em que qualquer um era DJ, ao mesmo tempo em que quase ninguém era, na verdade.
“O Brasil, país do pluralismo cultural, do samba, da ginga e do carnaval, salvo uma gama riquíssima de exceções brilhantes, nunca foi o País da dance music. Em regiões menores, distantes dos principais centros urbanos, DJ, no imaginário popular, remete a puro e simples entretenimento”; foi o que escrevi no primeiro texto de LOFT55, há quase um ano e meio atrás. Hoje, o cenário felizmente já é outro, e tanto no mainstream quanto no undergroundas coisas têm evoluído bastante. Mas ainda existe uma carência em particular muito grande por aqui: a falta de conhecimento sobre a história dessa cultura DJ.
Temos cada vez mais uma molecada frequentando os mais diversos festivais no Brasil todo, curtindo música feita em computadores e, naturalmente, querendo ser DJ ou produtor. Essa gurizada pode ser autodidata, aprendendo em tutoriais na internet, ou achando bons cursos de mixagem e de produção. Esses cursos, porém, não costumam enfatizar a história e o significado do que é ser DJ, e em um País com um índice de educação tão baixa e com um analfabetismo funcional que parece cada vez mais alto, o ato de ir atrás de informação sobre as origens dessa cultura sequer é considerado. Essa informação ainda está bastante fragmentada por aí, entre bons sites na internet, livros e documentários, e a maior parte desse conteúdo especializado está em inglês, o que acaba dificultando ainda mais.
Seja no LOFT55 ou aqui na Phouse, temos essa preocupação em educar, sim, por mais que isso possa soar pretencioso a alguns. Mas não deveria: educar diz respeito a trazer a informação a um grande grupo de pessoas que dificilmente teria acesso a ela. E é uma das coisas que venho martelando por aqui: me incomoda bastante a falta do conhecimento básico de como nasceu e se desenvolveu a cultura de pista, no mundo e no Brasil, por parte dos fãs de EDM. E isso acaba produzindo uma cultura superficial, em que os seus fãs e os seus próprios astros carecem de conteúdo pra produzir algo com mais substância. Conhecer as origens não é apenas saber uma história bacana; é algo fundamental que vai te dar a sustentação pra tudo o que você fizer daí pra frente. Descobrir o passado é essencial pra projetar o futuro — e é por isso que as escolas de DJs erram em focar na técnica e ignorar a essência. Quem não tem a referência dos pioneiros vai fazer um som igual ao dos anos 80 e achar que está inventando a roda; ou vai fazer o som da moda e ficar na vala comum, porque tem uma visão limitada. Entrevistas que fizemos com lendas brasileiras, como o DJ Meme, vão justamente nesse sentido de resgate da nossa história.
Concordando ou não com o polêmico desabafo do Vintage Culture sobre o Tomorrowland, uma coisa ali me chamou a atenção positivamente. O produtor falou assim: “[…] as pessoas com quem eu trabalho são pessoas alinhadas por uma mesma visão, um mesmo ideal. Esse ideal vem lá dos primórdios da cultura da música eletrônica e carrega basicamente os valores da liberdade, da igualdade e da união, ou seja, é piegas mas é isso mesmo”. Isso mostra que um dos artistas que, gostando ou não, é hoje um dos maiores nomes da dance music no Brasil, conhece a sua história. Não deve ser por acaso.
Sim, a cultura DJ se consolidou nos anos 70, nas mãos de pioneiros como os ítalo-americanos Francis Grasso — o primeiro DJ a chamar atenção pela técnica, mixando incrivelmente disco music, soul e rock em toca-discos que sequer tinham controle de pitch — e David Mancuso, que fundou o famigerado The Loft, em Nova Iorque. O Loft era a própria residência do DJ, que recebia apenas convidados em sua casa/balada ao passo que discotecava a mais fina seleção de disco music. Foi ali, reunindo um pot-pourri harmônico de brancos, negros, latinos, judeus, italianos, gays e heteros que esses ideais de fraternidade, igualdade e amor começaram a se propagar, e o Loft foi o embrião para os clubs que viriam depois nos EUA, como a Paradise Garage de Larry Levan e a Warehouse de Frankie Knuckles, onde a house music se estabeleceria. A house influenciaria o techno e invadiria a Inglaterra no fim dos anos 80 pra se juntar ao ecstasy e formar o segundo verão do amor e a cultura raver. Vê? Ao contrário do que muitos pensam, a cultura DJ surgiu antes da própria música eletrônica — e ainda tem toda uma conexão com cenas mais antigas dos anos 60, como a Northern Soul britânica e a cultura jamaicana de soundsystems urbanos e dubs. É muita história, e obviamente não dá pra gente contar tudo aqui de uma vez só. Isso fica pra ser mais bem apresentado em outros textos, em outras ocasiões.

Feliz dia do DJ!

09 De Março - Dia Internacional do DJ

Parabéns à todos!
(foto: psicodelia.org)