domingo, 15 de abril de 2018

Após desconversar, Fabio Assunção assume relacionamento com Maria Ribeiro com foto no Instagram


Revista Quem - Após rumores de que Fábio Assunção estaria namorando Maria Ribeiro, o ator decidiu finalmente assumir o romance. Na noite deste domingo (15), o ator publicou uma foto coladinho na amada e usou trecho de um texto do escritor Fernando Pessoa para se declarar à amada.
"Quando a coisa escorre em chão que não se pisa e evapora no ar que agora se respira, a natureza se movimenta, finalmente ventando, tudo isso, por todos os encantos e cantos. “Real, impossivelmente real, certa, desconhecidamente certa, com o mistério das coisas por baixo das pedras e dos seres, com a morte a por umidade nas paredes e cabelos brancos nos homens, com o destino a conduzir a carroça de tudo pela estrada de nada.” F. Pessoa. @mariaaribeiro", disse.
Os seguidores adoraram a novidade e desejaram felicidades ao casal. "Que feliz! eu desejo só luz, muita luz para vocês", disse uma fã.
Recentemente, o ator participou do evento de lançamento de Onde Nascem os Fortes, nova supersérie da TV Globo com estreia marcada para 23 de abril. Na ocasião, foi questionado sobre o, na época suposto, namoro com Maria Ribeiro, mas ele saiu pela tangente. "Vocês sempre deixam essa pergunta pro final, né? (risos) Estou feliz".

Major da PM do Rio é cozinheiro de primeira e um dos destaques do ‘MasterChef Brasil’

Jornal do Brasil - O porte atlético, musculoso, repleto de tatuagens e a carinha de mau escondem um cozinheiro sensível, muito disciplinado e apaixonado pela família. Aos 35 anos, o major da Polícia Militar Thiago Gatto é um dos destaques da quinta edição do MasterChef Brasil. O sorriso tímido e apreensivo do início do reality show, no mês passado, transformou-se em um sorrisão confiante, depois de o oficial mostrar que não estava ali de recruta, resistir a seis eliminações e ainda ganhar uma das provas.
A paixão pelas panelas é de longa data. Ainda aos sete anos, se atreveu a preparar uma farofa de ovos. Sem a altura ideal para o fogão, terminou por queimar as sobrancelhas. Anos mais tarde, apelou às receitas na tentativa de conquistar a mulher, Ana Gatto. Foi tiro e queda. Não fisgou pelo estômago somente Ana, mas também os sogros.
A relação acabou no altar e, há seis anos, enquanto a mulher prepara as refeições do dia a dia, Thiago é o cozinheiro oficial dos fins de semana da família. A dedicação ao aprendizado de receitas de alta gastronomia é recente, mas a intimidade com a boca do fogão vem de longa data, temperada pela tentativa de aliviar a tensão do trabalho como policial militar. Era na cozinha que o PM relaxava após o expediente como comandante de companhia, função operacional que exerceu em quatro batalhões diferentes. Antes disso, foi “aspira” do Batalhão Florestal.


Na casa que divide com a mulher, na Barra da Tijuca, uma escrivaninha cheia de livros de culinária revela a paixão pelas incursões culinárias. Nunca fez curso na área, mas é leitor contumaz de títulos assinados pelo chef de cozinha britânico Gordon Ramsay, entre outros. Mantém cinco caderninhos para cada categoria de suas receitas: entradas, carnes vermelhas, frutos do mar, peixe e sobremesas. O nível de organização é alto e, em outra brochura, está o mapa da mina para conquistar os jurados do programa e vencer a disputa: uma listagem com gostos, preferências e dicas dos renomados chefs Érick Jacquin, Paola Carosella, Henrique Fogaça.
“Ele cria muita coisa. Pesquisa, compra muitos livros, vai testanto as receitas. E como ele é muito disciplinado, todo certinho, é difícil alguma coisa sair fora do planejado”, conta o colega de farda, major Baptista, que divide sala com Thiago na Controladoria da Polícia Militar. “Os pais dele são do Piauí, e ele é apaixonado pela culinária nordestina. A carne de sol que ele faz é diferente, porque ele prepara desde o início. Mas o carro-chefe mesmo é o Bife Wellington (veja a receita ao lado), que o credenciou a entrar no programa. É um fi lé mignon selado com pasta de cogumelos, envolto em massa folhada. O ponto tem que ser exato e ele arrebenta”, conta Baptista.
Entre os pratos criados para agradar a esposa e os amigos que recebe em casa, destacam-se a lula recheada com farofa, macarrão e molho rústico de tomate; o polvo com vegetais; e as costeletas de porco com salada de funcho. Um cardápio para rancho nenhum colocar defeito.
Diante do crivo de Érick Jacquin, Paola Carosella e Henrique Fogaça, não há meio termo. Candidato que não se sai bem nas provas volta para casa. Em seis semanas de programa, as receitas de Th iago vêm chamando atenção. Ao desafiarem os candidatos a prepararem um baião de dois, os jurados foram surpreendidos. Apesar dos músculos, Thiago preferiu triturar a carne seca no processador, para transformá-la na paçoquinha que compôs o baião. Muita gente duvidou que retirar todos os nervinhos da carne daria bossa, mas o chef amador acertou.
E quando a prova da caixa-surpresa desafiou os participantes a elaborar um prato com milho ou coco, deixando os competidores assustados, Thiago arrebatou o trio de jurados com seu curry amarelo de coco com fi lé de pescada grelhado. Apostou em temperos que ressaltaram o sabor do leite de coco e se deu bem: ganhou a prova e mil reais no cartão da rede de supermercados que patrocina o programa.

Sucesso nas redes sociais
Se as receitas têm sido as credenciais para o sucesso do PM no programa, sua aparência tem contribuído para arrancar suspiro dos fãs que adquiriu. Logo no vídeo de apresentação do candidato, homens e mulheres elogiam o porte atlético do cozinheiro amador. “Além de gatíssimo, sereno, educado, faz tudo com uma tranquilidade que dá gosto de ver! Já é o meu favorito! “, diz uma fã no Twitter. Outra é mais desinibida: “Que tiro foi esse, gato?”. “Miau, miau, miau”, completa uma terceira. Apesar do sobrenome do major, nas redes sociais, ele se derrete todo mesmo é por duas cadelinhas: Cookie e Milk, a quem chama de filhas.

#Dance2000s - Loleatta Holloway: 'Love Sensation 06'


Love Sensation é o nome da música lançada pela cantora americana Loleatta Holloway (1946-2011) no começo da década de 1980. A letra foi composta por Dan Hartman (1950-1994), assim como a produção da canção também foi de autoria dele.


Até hoje, Love Sensation ganha covers, remixes e versões notáveis, como a do grupo Black Box, Ride On Time, lançada nove anos depois, e o remix de Hi-Tack, DJ que na época estava surfando no sucesso do remake Say Say Say, de autoria dos cantores Michael Jackson e Paul McCartney. 'Love Sensation '06' na versão de Hi-Tack figurou o repertório de diversos álbuns no exterior, entre eles a edição Summer 2006 da série anual 'Clubber's Guide' (da gravadora Ministry Of Sound), e 'Now! Dance Summer 2006' (distribuído pela EMI).


Pedro Paulo Rangel, o Gigi de 'Belíssima', não é mais contratado da Globo há cinco anos

Pedro Paulo Rangel e Fernanda Montenegro em cena da novela 'Belíssima'
Este ano, ele poderá ser visto na reprise da novela das oito Belíssima, que começará à partir de junho no Vale A Pena Ver de Novo substituindo Celebridade, sucesso do mesmo horário transmitido dois anos antes.
Na trama, transmitida pela Rede Globo e assinada por Sílvio de Abreu, Pedro Paulo Rangel foi Argemiro, irmão de Bia Falcão, mas com caráter muito diferente do da vilã. O ator também integrou o elenco de 'Saramandaia' (1976), 'Viva O Gordo' (1981), 'Pedra Sobre Pedra' (1992), 'A Indomada' (1997), 'O Cravo e A Rosa' (2000), 'Desejo Proibido' (2007), 'Cama de Gato' (2009) e 'Amor Eterno Amor' (2012).

Pedro Paulo Rangel foi contratado da Globo por mais de 40 anos
Desde 2013 não está mais no elenco fixo da emissora, pois optou dedicar-se mais ao teatro e a projetos menores.
No ano passado, entrou para o elenco da sitcom Prata da Casa, fazendo par com Françoise Forton, e contracenando com Diogo Vilella, Wagner Santisteban, Rodrigo Pandolfo, Flávia Garrafa e Elisa Volpatto. A atração foi ao ar entre maio e agosto em 14 episódios.

Elenco de Prata da Casa reunido

Kaysar: a verdadeira história do refugiado do ‘BBB’


VEJA - Kaysar Dadour estava se recuperando da quinta cirurgia na perna direita em um hospital de Odessa, no sul da Ucrânia, quando ouviu uma voz, sugerindo que ele procurasse os primos no Brasil. “Não foi simplesmente uma intuição. Parecia alguém falando muito alto mesmo”, contou ele aos amigos. Mudar-se para o Brasil era o fim de uma temporada de cinco anos de sofrimento naquele país. Seis meses antes, o ora participante do Big Brother Brasil 18 voltava do trabalho quando deu de cara com uma gangue nacionalista e foi espancado por carregar um crucifixo no pescoço. Acabou com a perna direita quebrada em quatro partes e o braço esquerdo, em três. Sem contar aos pais sobre a agressão, ligou para casa, em Alepo, na Síria, e pediu o contato de Abdo Abage, cônsul honorário da Síria do Brasil e primo da sua mãe, a dona de casa Diane. Abdo enviou uma carta para a embaixada do Brasil na Ucrânia pedindo ajuda para liberá-lo. Um mês depois, em junho de 2014, Kaysar, finalmente, desembarcava no aeroporto de Curitiba. Foi recebido por outro primo, Nassib Abage. Os dois não se viam fazia anos, mas lembravam de se encontrar em jantares de família. “Os pais dele eram muito alegres e, sempre que ia visitá-los, faziam questão de promover uma festa. Passávamos a noite dançando ao som de bandolins”, lembra o primo.
Os pais – que não veem o filho pessoalmente há mais de oito anos, estão acompanhando o BBB pela internet. ‘A mãe dele acha que o Kaysar está rebolando muito’, diz o primo
Sem saber direito dos costumes do parente distante, os irmãos Abage decidiram hospedá-lo num apart-hotel. Como o aluguel era caro, cerca de 15 000 reais por ano, dez meses depois decidiram que ele moraria na casa de Nassib. Solteiro e sem filhos, o caçula dos irmãos Abage mora numa confortável casa de dois andares no centro de Curitiba. Reformou o último piso e construiu um apartamento de dois quartos com 100 metros quadrados para Kaysar, de 28 anos. Como sabe da paixão do primo por esportes, Nassib fez uma vaquinha entre os sete irmãos e montou uma academia para o hóspede em um dos quartos. Dono de uma rede de lojas de matérias elétricos com a família, Nassib também garantiu uma mesada de 1.800 reais por mês.
Fluente em árabe, inglês, francês, grego, russo e ucraniano, Kaysar aprendeu rápido o português. Em cinco meses, também já falava bem o idioma. Para facilitar a sua adaptação no Brasil, adotou o nome de Cesar. Matriculou-se no curso de hotelaria do Centro Europeu na esperança de conseguir um emprego na área. “Ele era esforçado e vivia de bom humor. O que me chamou atenção nele é que era muito correto. Sabemos que o curso era caro e oferecemos uma bolsa de 50%. De vez em quando, conversávamos para saber se estava tudo bem e ele dizia que estava conseguindo pagar a mensalidade. Ele poderia pedir para aumentarmos o desconto, mas nunca fez isso”, diz José Ost, presidente-executivo da escola.
Foi no curso que Kaysar conheceu a empresária Stephanie Keller. Dona da Tão Tão Distante, empresa de animação que oferece atores trajados como os personagens das histórias infantis para diversos festas e outros tipos de eventos, chamava o colega de turma para dar uma ajuda e ganhar um extra. “Ele é exatamente como na TV: sempre alegre. Já chegava de manhã, brincando com todo mundo e rebolando sempre que colocávamos música nas aulas. Como tem bom físico, logo percebi que poderia interpretar o Homem-Aranha”, conta ela. Além do super-herói adolescente, Kaysar se vestiu de Olaf, o boneco de neve do filme Frozen, como o Príncipe da Branca de Neve e de Aladdin. Por trabalho, ganhava 110 reais. “As crianças o adoravam porque ele gostava de brincar de o tudo. Uma vez ficou chateadíssimo porque não o deixaram descer em uma tirolesa, pela idade e peso.”

Kaysar fantasiado de Aladin
Quando terminou o curso, em dezembro de 2016, fez inscrição para trabalhar como garçom no hotel Intercity de Curitiba. Num bate-papo com uma colega de trabalho, ficou sabendo das inscrições do reality show da Globo. Quando soube que o prêmio era de 1,5 milhão de reais, ficou com os olhos brilhando. “Falei que era difícil ser escolhido porque muita gente queria participar. Mas ele ficou meio obcecado com a ideia. Espalhou cartazes dizendo que queria entrar para o programa. Era uma espécie de mantra para ele”, lembra Nassib.
Kaysar agarrou-se na possibilidade de entrar para o BBB porque sabia que dificilmente teria condições de juntar dinheiro para bancar a saída dos pais da Síria. Além do emprego de garçom e dos bicos nas festas infantis, também adestrava aves silvestres para ter renda extra. “Ele contava que tirou dois papagaios da depressão. Os bichos viviam tristes e ele ensinou truques novos e os devolveu felizes aos donos”, conta outra amiga do curso, Aline Heeren. Apaixonado por bichos, era comum encontrá-lo nos finais de semana no parque Birigui com milho para dar aos patos. Em casa, tem um papagaio chamado Habibi, e uma calopsita, a Pirata. Testemunha de uma temporada de fossa, Pirata aprendeu a cantar uma música em russo que ele costumava ouvir para matar as saudades da namorada que deixou na Rússia.

Kaysar, do BBB18
Em Alepo, cidade da Síria, Kaysar levava uma vida de classe média alta. O pai, Georges Dadour, era representante no país de uma famosa marca de cosméticos alemã. A mãe, Diane Meramo Dadour, não trabalhava. A irmã, Celine, hoje mora em Beirute, no Líbano, onde estuda Ciências Políticas. Segundo a família brasileira, ela fugiu no porta-malas de um táxi para não ser estuprada. Kaysar precisou deixar o país aos 20 anos para não se alistar no exército e escapar à guerra. Fugiu pelo Líbano, mas seu destino era a Ucrânia, onde receberia a ajuda de um amigo. Quando chegou a Odessa, porém, não conseguiu contato com ele. Alguns anos depois, descobriu que o tal amigo havia morrido de câncer. Sem ter onde se hospedar, passou dias dormindo, literalmente, embaixo de uma ponte. Até conseguir emprego como gari e, com o dinheiro do salário, alugar um quarto em uma pensão. Para pagar o aluguel, também ajudava na limpeza do lugar.
Uma noite, voltando do trabalho, deu de cara com uma gangue nacionalista. Ao perceberam que Kaysar era sírio e cristão, começaram a agredi-lo. Foi salvo por vizinhos que o reconheceram e o levaram para o hospital. “Ele sofreu muito nessa vida. Tanto que não sabe chorar. Quando está triste, ele grita, mas grita muito mesmo”, conta Nassib. O sírio também é do tipo que fala pouco sobre a vida pessoal. Namorada séria no Brasil só teve uma, uma estudante de Direito chamada Tatiane que se mudou para Portugal para fazer mestrado. Se não gosta muito de conversar, em compensação e bem ao estilo árabe, adora escrever poesia. Não larga um caderno coberto de textos de sua autoria, em árabe e russo.

Kaysar fantasiado
Confinado no BBB, o sírio conta com uma equipe de oito pessoas para administrar suas contas nas redes sociais. Ninguém ganha nada pelo trabalho. A mais prestigiada é a Kaysar Dadour no Instagram, com 1 milhão e 800 fãs. O sírio perdeu um pouco o prestígio pelo namoro com a cearense Patrícia, eliminada na semana passada com 94,24%, o maior índice de rejeição em paredões triplos do BBB. “O número de seguidores aumenta ou diminui de acordo com o que ele faz dentro da casa. O relacionamento com a Patrícia foi ruim para ele, sim, depois que ela saiu, a torcida voltou a crescer”, diz Aline Heeren, uma espécie de coordenadora da equipe de internet de Kaysar. Entre os famosos que já manifestaram apoio ao brother, estão Giovanna Ewbank, o casal Sophia Abrahão e Sérgio Malheiros, e o youtuber Whindersson Nunes.
Kaysar parece que sabe que precisa chamar a atenção do público. A cada semana, surge com um visual diferente. Já cortou o cabelo várias vezes, raspou a sobrancelha e a cabeça, num visual que lembrava o de Ronaldinho na Copa de 2002. Na semana passada, pegou mal o jeito como dançou com a cantora Anitta. Alguns internautas acusaram o sírio de assédio. A própria cantora precisou colocar panos quentes na discussão e disse que não havia acontecido nada demais.
Os pais – que não veem o filho pessoalmente há mais de oito anos, estão acompanhando o BBB pela internet. “A mãe dele acha que o Kaysar está rebolando muito”, diz Nassib. “Eu entendo essa queixa dela porque lá isso não é comum. Ele é jovem, só está fazendo o que as pessoas da idade dele fazem.”

"Marielle é um cadáver fabricado", diz Carlos Vereza em entrevista polêmica


Gente.IG - Questionado sobre a razão de criticar frequente e veemente os gritos de "Fora, Temer", Carlos Vereza disse que o "'Fora, Temer' é a asusência de um discurso que seja alternativa (...) é criança zangada que tiraram a chupeta".
O ator continuou a elaboração de seu raciocínio. "O Temer tirou o Brasil do abismo, ele está recuperando a economia do País, a inflação está lá embaixo, batendo recordes históricos. Isso é o cara que fez, não é o Vereza que está dizendo, são organismos nacionais e internacionais que comprovam isso. A Petrobrás está se recuperando, de 14 milhões, ele conseguiu recuperar 1 milhão de vagas, isso é o IBGE, a Fundação Getúlio Vargas, o Valor Econômico que diz".
Na sequência, Vereza classifica o MST como uma organização terrorista e expressa desconfiança do discurso vinculado à morte da vereadora Marielle franco. "Ao invés de 'Fora, Temer', diga assim: eu proponho que a reforma agrária seja feita definitivamente, que o Movimento Sem Terra deixe de ser um grupo terrorista e passe a ser um movimento que lute realmente por terra. Eu não sou esquerda nem de direita, mas isso são fatos. Eles não tiveram terra esse tempo todo e não reclamaram com o PT, por quê? Porque é uma organização paramilitar, terrorista, estão aí fechando estrada, queimando pneu, estão lá em Curitiba fazendo necessidade na calçada das casas dos moradores, que não têm nada a ver. São fatos. Estão radicalizando a tal ponto como se quisessem fabricar mais um cadáver, além da Marielle... Marielle é um cadáver fabricado por eles...".
Indagado pelo repórter do jornal quem seriam eles, o ator apontou a esquerda como responsável pela fabricação. "A ideologia radical sectária de esquerda. Eu tenho certeza, não tenho a menor dúvida, porque está havendo no Rio de Janeiro uma investigação (sobre a morte de Marielle) que já chegou a um ponto que, se eles mudarem a narrativa, vai ser uma decepção para muita gente. (...) Essa menina ou foi assassinada pela milícia ou foi assassinada por pessoas que aparentemente compactuam com a ideologia dela", defendeu o ator.

Esquerda avalista de Bolsonaro
Para Vereza, Bolsonaro é um sintoma direto desse radicalismo que caracteriza o Brasil atual. "Eu avalio matematicamente. É uma lei física, a cada ação, uma reação. Como a esquerda radicalizou demais, surge uma reação que é o Bolsonaro, que eu não considero nem de extrema direita, considero de direita. Extrema direita mesmo é o que está acontecendo na Alemanha, que voltou a ter um antissemitismo, alegando, com alguma razão, que os imigrantes estão deturpando os valores nacionais e culturais. Bolsonaro é um cara da direita, não tem saída, é dialética, se você radicaliza de um lado, do outro ele vai desaparecer. É na política, na vida".

Discussão com o repórter
Em um dado momento, Vereza e o repórter se engajam em um contronto claramente ideológico. O repórter questiona: "Na ditadura militar, o senhor integrava o Partido Comunista e chegou a ser preso. Não teme que, caso um nome como Jair Bolsonaro seja eleito, isso volte a acontecer no País?". Vereza rebate: "Aí você está radicalizando, comparando o Bolsonaro a um nazista... Você está pressupondo que ele vá sequestrar as pessoas..."
O repórter retruca: "Mas ele prega a censura à arte, a pena de morte..." e Vereza mais uma vez rebate: "Sim, mas a Gleisi Hoffmann e o Lindbergh Farias estão incitando a massa a invadir a Polícia Federal e, obviamente se invadir a Polícia Federal, vai ter gente morta. Qualquer extremo não dá certo".
Em um dado momento da entrevista, Vereza se diz medium e observa que a "aura" do repórter entrega que ele é petista. "Eu sei que eu não estou te agradando, você é petista, porque eu sou médium e eu estou vendo no teu perispírito que você é petista". O repórter então nega ser petista e o ator insiste. "Você é de esquerda eu estou vendo na sua aura. Cada coisa que eu falo sua aura fica assim piscando".

Maioria petista na globo


O ator ainda criticou o que chama de lobby gay ("Eu amo o homossexual e odeio o lobby gay. Eu amo o pecador e odeio o pecado") e se definiu como bode expiatório na Globo. "Bode expiatório sou eu, que há 12 anos eu avisei o que seria o PT e as portas de trabalho se fecharam para mim. Eu fui ao Jô Soares e disse e cantei tudo o que ia acontecer com o PT..."
De acordo com Carlos Vereza , "90% dos autores e diretores da Globo são petistas" e ele só não foi mandado embora "porque provavelmente devem ter algum tipo de respeito por mim". A entrevista terminou com ânimos exaltadíssimos e, segundo O Povo, Vereza despediu-se com um "foda-se".

Dado Dolabella pede ligação de fãs em live na web


Hoje à tarde, o ator Dado Dolabella fez uma live simultânea em todas as contas para fazer pedidos de ligação de todos os fãs que tivessem assistindo. Segundo a assessoria, as ligações (que custam R$3.99 e um pouco mais de imposto) ajudariam Dado a solucionar todos os seus problemas financeiros, que não são poucos. A live começou com um pouco mais de uma hora de atraso, mas ele disse que não conseguiu atender as ligações porque davam ocupado direto.
Dado deve ao segundo filho, Eduardo Neves, fruto de seu relacionamento com a ex-estudante de direito Fabiana Neves, pelo menos uns R$200 mil reais, e foi por isso passou os últimos dois meses no 'xilindró'.
Falido e cheio de dívidas pra quitar, o ator não trabalha desde que foi demitido da Record por agredir um dos produtores da novela Vitória, há quatro anos. O último grande sucesso que participou foi 'Senhora do Destino' (2004), no qual interpretou o folgado Plínio (nem-nem, nem estuda, nem trabalha), filho da nordestina batalhadora Maria do Carmo.

Justin Bieber dá soco em homem que segurava garganta de uma mulher

Justin Bieber em uma praia de Punta Chame, no Panamá
Foto: Carlos Jasso/ Reuters
Emais - Justin Bieber e amigos estavam em uma festa, neste sábado, 14, do festival de música Coachella, na Califórnia, EUA, quando um homem entrou, foi em direção à uma mulher e segurou sua garganta. Segundo informações do TMZ, o cantor gritou pedindo para que o homem, que aparentemente estava drogado, a soltasse.
No entanto, ele insultou Bieber e continuo sufocando a mulher. Justin, então, deu um soco no rosto do homem e o empurrou contra a parede; a mulher conseguiu se soltar.
De acordo com o site, o homem foi expulso da festa e, algum tempo depois, foi preso por policiais enquanto perseguia um veículo e gritava o nome de Justin Bieber.

O antes e depois do Ken Humano vai te deixar de queixo caído

SBT - Rodrigo Alves, mais conhecido como Ken Humano, bomba na internet quando começa a falar sobre o número de cirurgias que já passou para ficar parecido com o boneco famoso. O rapaz gastou mais de 2 milhões de reais com cerca de 50 cirurgias para obter o resultado desejado, com plásticas, redução de bocecha e vários outros procedimentos. Mas você lembra como o moço era antes de tudo?
Uma foto que circula na internet exibe o corpo de Rodrigo em 2015, quando Rodrigo tinha 30 anos. O moço realizou seu primeiro procedimento cirúrgico quando tinha apenas 17 anos.


Uma publicação compartilhada por Rodrigo Alves (@rodrigoalvesuk) em

Segundo turno: Marina derrotaria Bolsonaro, aponta pesquisa Datafolha

Jornal do Brasil - A última pesquisa do Datafolha a apontar preferências nas eleições presidenciais mostra que, em cenário sem o ex-presidente Lula candidato, Marina Silva (Rede) e Jair Bolsonaro (PSL) chegam ao segundo turno. Ainda de acordo com o instituto, num confronto direto, Marina teria 44% e o deputado federal teria 33%.
Nos cenários com o ex-presidente Lula, porém, os candidatos de Rede e PSL, assim como Geraldo Alckmin (PSDB), seriam derrotados.
O Datafolha fez 4.194 entrevistas, entre os dias 11 e 13 deste mês, em 227 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.


Veja todos os cenários pesquisados para o 2º turno:

Cenário 1 (se Lula for candidato e chegar ao 2º turno):
Lula (PT): 48%
Jair Bolsonaro (PSL): 31%
Branco/nulo: 19%
Não sabe: 1%

Cenário 2 (se Lula for candidato e chegar ao 2º turno):
Lula (PT): 48%
Alckmin (PSDB): 27%
Em branco/Nulo: 23%
Não sabe: 1%

Cenário 3 (se Lula for candidato e chegar ao 2º turno):
Lula (PT): 46%
Marina (Rede): 32%
Em branco/Nulo: 21%
Não sabe: 1%

Cenário 4 (se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula):
Bolsonaro (PSL): 37%
Haddad (PT): 26%
Em branco/Nulo: 33%
Não sabe: 4%

Cenário 5 (se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula):
Alckmin (PSDB): 37%
Haddad (PT): 21%
Em branco/Nulo: 38%
Não sabe: 3%

Cenário 6 (se o PT lançar Jaques Wagner no lugar de Lula):
Bolsonaro (PSL): 39%
Jaques Wagner (PT): 23%
Em branco/Nulo: 35%
Não sabe: 3%

Cenário 7 (se o PT lançar Jaques Wagner no lugar de Lula):
Alckmin (PSDB): 41%
Jaques Wagner (PT): 17%
Em branco/Nulo: 39%
Não sabe: 4%

Cenário 8 (se Marina chegar ao 2º turno):
Marina (Rede): 44%
Bolsonaro (PSL): 31%
Em branco/Nulo: 23%
Não sabe: 2%

Cenário 9 (se Marina chegar ao 2º turno):
Marina (Rede): 44%
Alckmin (PSDB): 27%
Em branco/Nulo: 27%
Não sabe: 2%

Cenário 10 (se Ciro chegar ao 2º turno):
Ciro (PDT): 35%
Bolsonaro (PSL): 35%
Em branco/Nulo: 28%
Não sabe: 3%

Cenário 11 (se Ciro chegar ao 2º turno):
Ciro (PDT): 32%
Alckmin (PSDB): 32%
Em branco/Nulo: 33%
Não sabe: 3%

Cenário 12 (se a esquerda ficar de fora do 2º turno):
Alckmin (PSDB): 33%
Bolsonaro (PSL): 32%
Em branco/Nulo: 32%
Não sabe: 2%

PT critica Datafolha e reforça que Lula será candidato "aconteça o que acontecer"

Jornal do Brasil - O Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou uma nota criticando o resultado da pesquisa Datafolha, divulgada na madrugada deste domingo com as intenções de voto à Presidência. Em comunicado, diz que houve uma "manobra" entre os cenários expostos e reitera que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será o candidato do partido independentemente de sua prisão.
"Para o PT, a definição de candidatura para as eleições de outubro de 2018 está clara: Lula será o nosso candidato aconteça o que acontecer", enfatiza o PT, ao justificar a manutenção das vigílias instaladas em Curitiba (PR) que pedem a liberdade do petista. "Ainda assim, dos nove cenários estudados, o instituto de pesquisas realizou seis deles sem o ex-presidente. A manobra para tentar criar um imaginário em que Lula não esteja no pleito esbarra numa questão fundamental: a preferência popular", avalia o partido.
O PT destaca que, mesmo após a "prisão política" do ex-presidente, Lula segue na liderança das pesquisas, com uma média entre 30% e 31% das intenções de voto para o primeiro turno. Na sequência, o partido considera empate técnico entre Jair Bolsonaro (PSL) e Marina Silva (Rede), com intenções que vão de 15% a 17%. "Ou seja: Lula tem o dobro das intenções de voto dos candidatos que, empatados, liderariam o pleito se ele é retirado artificialmente da disputa", analisa o comunicado.
Para um eventual segundo turno, o partido acredita que Lula seria "imbatível", com intenções de voto entre 46% e 48%. Ao final, a nota cita a Pesquisa Ipsos, divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo, ontem, com a informação de que 52% da população acredita que a Operação Lava Jato não está investigando todos os políticos e apenas 43%, o mínimo histórico atingido, avalia que ela investiga todos os partidos.
A nova pesquisa Datafolha, que foi feita entre quarta, 11, e sexta-feira, 13, teve como base 4.194 entrevistas em 227 municípios. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TSE sob número BR-08510/2018.

Aniversariantes deste domingo (15)

Gabriela Duarte, uma das maiores atrizes do país (44)
Casagrande, ex-jogador e comentarista de futebol brasileiro (55)
Enzo Celulari, filho dos atores Cláudia Raia e Edson Celulari (21)
Linda Perry, conhecida por ser a vocalista da banda 4 Non Blondes (53)
Victor Chaves, da dupla com Léo (43)
Alice Braga, atriz, sobrinha de Sônia Braga (35)
Luiz Fonsi, autor do hit 'Despacito' (40)
Emma Watson, atriz britânica (28)

Débora Nascimento dá à luz Bella


Revista Quem - Felicidades ao casal! Débora Nascimento e José Loreto celebraram a chegada da primeira filha, Bella, na tarde deste sábado (14). De acordo com o jornal O Globo, o nascimento da menina foi divulgado pelo casal, que não pretende publicar fotos da criança.
"No fim da tarde de sábado, 14 de abril, Débora e José deram boas-vindas a Bella Loreto. Débora e Bella passam bem, estão saudáveis, felizes e cercadas de muito amor. José exibe o maior sorriso do mundo (e algumas lágrimas de alegria nos olhos)", comunicaram os atores, que estão juntos desde 2012.
Na semana passada, Débora mostrou os detalhes do quarto de Bella. Optamos por um quarto montessoriano para que ela possa desenvolver a sua autonomia e liberdade com segurança. Obrigada pelo carinho, qualidade e requinte dedicado à nós", escreveu a atriz, marcando as lojas e a equipe que ajudaram a decorar o espaço.