quarta-feira, 2 de maio de 2018

#InMemorian - Cláudia Magno, a 'Vera' da novela Roda de Fogo, sucesso nos anos 1980

Cláudia Magno em 1981, em cena do filme Menino do Rio
A atriz Cláudia Magno morreu em 06 de janeiro de 1994 aos 35 anos por insuficiência respiratória aguda em decorrência do vírus da AIDS. Internada desde dezembro do ano anterior, Cláudia estava no elenco da novela das seis 'Sonho Meu', um dos grandes sucessos da década e no qual interpretou a enfermeira Josefina, e de um musical ao lado de Jonas Bloch.


Cláudia Magno morreu aos 35 anos vítima de
AIDS enquanto gravava novela das seis
À partir de julho, ela poderá ser vista novamente nas telinhas com a reprise de 'Roda de Fogo', de 1986, cuja personagem se chamava Vera, descrita no Memória Globo como uma estudante. A novela está prevista para ir ao ar em julho, tomando o lugar de Explode Coração às onze da noite.
Cláudia Magno atuou pela primeira vez na TV em 1982 na novela das sete 'Final Feliz', como a filha impostora do pescador Antônio, vivido por Stênio Garcia, seguindo de outros papéis em 'Champagne', 'Um Sonho a Mais' (1985), e mais participações em 'Fera Radical' (1988), 'Bebê A Bordo' (1988), 'Tieta' (1989), 'Meu Bem, Meu Mal' (1990), 'O Dono do Mundo' (1991) e 'Felicidade' (1991). Também teve passagens pela Rede Manchete, onde participou de quatro minisséries: 'Viver A Vida' (1984), 'Tudo Em Cima' (1985), 'Mãe de Santo' (1990) e 'Filhos do Sol' (1991).
Também participou de dois videoclipes: 'Bete Balanço', da banda Barão Vermelho, e 'Meu Erro', dos Paralamas do Sucesso, ambos exibidos no Fantástico.

Mayara Magri, que completa 56 anos nesta quarta-feira (02), está fora das novelas desde 2004

[foto: Extra]
Conhecida pelas novelas 'A Gata Comeu' (1985), 'Roda de Fogo' (1986), 'O Salvador da Pátria' (1989) e 'Éramos Seis' (1994), a atriz Mayara Magri faz nesta quarta-feira 56 anos e estará de volta à TV, mas apenas em reprise. Em julho, seu rosto será visto novamente no Canal Viva por causa da reprise da segunda dessas três novelas citadas, onde interpretou a estudante de comunicação Helena e contracenou com Tarcísio Meira e Renata Sorrah, que interpretaram seus pais na trama, Renato e Carolina Villar.

Mayara Magri aos 22 anos em 'Amor Com Amor Se Paga', junto do ator Mateus Carrieri
[foto: Memória Globo]
Mayara Magri e Élcio Romar em cena de 'A Gata Comeu'
[foto: Canal Viva]
Mayara Magri em 1986, estampando a capa da revista Playboy para o mês de novembro
[foto: Mercado Livre]
[foto: Revistas Gratis]
Mayara e o já falecido ator Buza Ferraz nos bastidores de 'Helena' (1987)
[foto: Astros Em Revista]
Com Thales Pan Chacon (também falecido, em 1997) nos bastidores de 'O Salvador da Pátria', outra obra escrita por Lauro César Muniz
[foto: Astros Em Revista]
Mayara Magri entre Eloísa Mafalda e Lúcia Veríssimo, e Cininha de Paula na série 'Delegacia de Mulheres' (1990)
Mayara Magri posa para a Revista Contigo! e fala sobre sua personagem Justina, portadora de deficiência mental em 'Éramos Seis', do SBT, em 1994
[foto: Tudo Isso É TV]
Depois do fim de A Escrava Isaura (2004), na Record, Mayara não conseguiu mais nenhum trabalho na televisão. Ela conta ao site Notícias da TV que não recebe mais convites e até procurou alguns produtores/diretores pra ver se conseguia algum papel, mas não teve sucesso.

Mayara Magri e Carlo Briani em cena de 'A Escrava Isaura', remake de 2004
[foto: Carlo Briani]
Mayara Magri sendo entrevistada por Rafa Brites no Vídeo Show
[foto: Globo Play/30.03.2018]
A última aparição dela na TV como atriz foi no seriado 'Toma Lá Dá Cá', da Rede Globo, onde fez uma pequena participação num episódio exibido da terceira temporada, em 2009. Foi procurada pela emissora somente nove anos depois, no dia 30 do mês retrasado, para dar uma entrevista ao Vídeo Show e relembrar alguns papéis de destaque em sua carreira, e isso alimentou a esperança de Mayara, que quer ser chamada pelos diretores para atuar.
'Roda de Fogo' está prevista para voltar no lugar de Explode Coração às onze da noite. Não perca!

Prédio desaba após incêndio no centro de São Paulo


Notícias Ao Minuto - Um prédio de mais de 20 andares desabou após pegar fogo nas proximidades do Largo do Paissandu, centro de São Paulo, na madrugada desta terça-feira, dia 1º de maio. O edifício, que já foi sede da Polícia Federal e pertence à União, estava ocupado por cerca de 150 famílias de um movimento de moradia, conforme informações da prefeitura. Foram 13 segundos para que o prédio fosse ao chão. Um homem, que estava sendo resgatado pelos bombeiros quando as estruturas caíram, está desaparecido. Inicialmente, ele foi dado como morto, mas durante a tarde as autoridades não confirmavam a informação. "Nós estávamos tentando salvá-lo, mas infelizmente ele caiu no momento do desabamento. Foi uma tentativa rápida, por uma questão de segundos que não conseguimos", disse Max Mena, coronel do Corpo de Bombeiros. O prédio está situado na rua Antônio de Godoy. Ainda não se sabe se há outras vítimas sob os escombros.
O presidente Michel Temer foi ao local do acidente, onde confirmou que o prédio pertence à União e disse que colocou o Governo Federal à disposição da prefeitura para o suporte às vítimas. Ele foi recebido com protestos e vaias pelas pessoas que acompanham o trabalho dos bombeiros. O prefeito Bruno Covas também esteve no local.


As chamas começaram durante a madrugada e o fogo se espalhou rapidamente pelos andares, gerando cenas impressionantes, com imensas labaredas subindo. "Quando o prédio desmoronou, parecia um tsumami", disse ao jornal Folha de S.Paulo uma mulher de 58 anos que morava no prédio. Alguns edifícios do entorno foram esvaziados e a Defesa Civil avalia possíveis danos. Cerca de 160 agentes do Corpo de Bombeiro permanecem na região, que está isolada, para a busca por possíveis vítimas. As imagens de televisão mostram os escombros depois de desmoronar.
A queda atingiu também o entorno, como a Igreja Luterana Marthin Luther, vizinha ao edifício. O imóvel, do início do século XX, perdeu parte da sua estrutura. Em entrevista à Rede Globo, o pastor da igreja luterana, Frederico Carlos, afirmou que o desabamento desta madrugada era uma “tragédia anunciada”, devido às más condições do local, onde moravam centenas de famílias. “Sempre se falou do risco que esse prédio corria, e precisou acontecer uma desgraça”, disse ele, que mantinha uma convivência com os moradores, acolhidos pela Igreja. “Volta e meia conversava com eles, entrava no prédio e via, era uma tragédia que sabia que uma hora ia acontecer”, contou ele. Desde fiações expostas, esgoto aberto, davam a sensação de vulnerabilidade do local. O pastor mostrou-se inconformado pelo fato de as autoridades nunca terem tomado uma atitude firme para evitar a degradação do edifício, embora tenham sido avisadas diversas vezes. “A gente entrava em contato e diziam 'não é com a gente, é com esse', e ninguém faz nada. Como sempre agora vão fazer um bonito inquérito e, como sempre, não vai dar em nada”, reclamou.


O edifício está ocupado há seis anos, com apoio de um grupo chamado MLSM. As famílias que ali moravam pagavam mensalidade para ocupar um quarto, ratear as despesas e e utilizar as áreas comuns, prática recorrente nas ocupações. Segundo o prefeito Bruno Covas, uma das dificuldades para remover as famílias dali era o fato dele ser de propriedade da União, o que dificultaria o trabalho da prefeitura, que tinha a cessão provisória do imóvel, segundo o Secretaria do Patrimônio da União. “Há 70 edifícios em São Paulo nessa situação, e outras 200 áreas ocupadas”, explicou ele. Só nos edifícios, estariam 4.000 famílias carentes que apelam para esta solução em busca de moradia. Ainda segundo Covas, já teriam havido seis reuniões com as famílias daquele edifício para negociar sua retirada.

Reação
Diante da tragédia, a prefeitura e o Governo estadual anunciaram apoio às famílias. O governador Marcio França chegou a se comprometer com o pagamento de aluguel social para as famílias que estava ali instaladas. Também o Governo Temer anunciou que a Defesa Civil já estava acompanhando desde a madrugada os trabalhos de busca e atendimento à população. “Em contato com o governador de São Paulo, Márcio França, e o prefeito do município, Bruno Covas, o ministro da Integração Nacional, Pádua Andrade, também reafirmou nesta manhã o apoio do Governo Federal para as ações de socorro e assistência às vítimas”, diz um comunicado oficial. “Recebemos a orientação do presidente Michel Temer para prestar todo o auxílio necessário às famílias e às equipes das defesas civis do estado e do município. Estamos todos consternados. O Governo Federal não medirá esforços para minorar os impactos disso e o sofrimento dessas pessoas”, disse o ministro Pádua Andrade.
Apesar da reação de apoio, as críticas ao imobilismo do Estado, com o empurra empurra de responsabilidades – culpa da prefeitura ou da União – já começaram. Também as famílias que ocupam edifícios para pressionar por moradias sofrem com o estigma de estarem vinculados a movimentos sociais, que estariam se aproveitando de limbos jurídicos para se estabelecer em espaços que oferecem risco de morte, como mostrou a tragédia desta terça. Algumas notícias que circularam ao longo do dia criticavam o que era chamado de “indústria de ocupação”. Nas redes sociais, não faltavam os xingamentos às famílias, chamadas de “vagabundos”. E a acusação de que se tratava de uma ocupação do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), liderado pelo pré candidato Guilherme Boulous, que concorre pelo PSOL. Boulous tratou de esclarecer os fatos, e prestar solidariedade, pelo Twitter, às famílias. “Nossa solidariedade às famílias ocupantes que sofreram com incêndio e desabamento do edifício em São Paulo. Querer culpar os sem-teto pelas condições precárias do imóvel é de uma perversidade inacreditável. Ninguém ocupa porque quer, mas por falta de alternativa”, afirmou.

Faustão completa 68 anos e ganha homenagem de aniversário do filho


Revista Quem - Parabéns, Faustão! O apresentador completa 68 anos nesta quarta-feira (2) e ganhou várias homenagens dos fãs e internautas na internet. Entre eles, o filho de 14 anos, João Guilherme, publicou algumas fotos ao lado do pai para celebrar a data.
"Feliz aniversário, pai. Tenho muito orgulho de ser seu filho! Te amo, pai", escreveu ele, que é filho de Faustão com Luciana Cardoso. O casal também tem Rodrigo, de 9 anos. Além dos dois meninos, Faustão é pai de Lara, de 19 anos, fruto do seu primeiro casamento com Magda Colares.


#Memes - "Violência Psicológica"

#AnteneSe - "De Agora em Diante" em espanhol

inFlux - Em português, usamos a expressão "de agora em diante" para enfatizar um marco. Deixar bem claro que a partir de agora você irá fazer determinada coisa ou tomar certas atitudes. Em espanhol, temos uma expressão semelhante, vamos dizer:
De ahora en adelante...

Vamos ver alguns exemplos:
De ahora en adelante cambiaré mi forma de vivir.
Espero que de ahora en adelante sea siempre así.
De ahora en adelante no puedo trabajar los fines de semana.
Como será el juego de ahora en adelante?
De ahora en adelante por favor sigan este ejemplo.
De ahora en adelante voy a ser feliz.
De ahora en adelante no voy a hacer nada que no me guste o no tenga ganas de hacer.
De ahora en adelante no voy a responder a más preguntas.

Agora, é só colocar em prática!

#AnteneSe - Desinência, caso, declinação e verbo

Anotações de Direito - Além das variações de gênero e número, o latim conta com as declinações, que indicam a função sintática da palavra na oração de acordo com o caso, que altera a desinência. Os verbos não se declinam, mas se conjugam.

Desinências
Desinência é a terminação da palavra, a sua última sílaba. Quando a palavra é declinável, esta terminação se altera de acordo com a função sintática desempenhada na oração, seja pela palavra em si ou pelo termo com o qual ela concorda, como é o caso dos adjetivos.

Poeta dat rosam puellae: o poeta dá a rosa à menina.

Na frase acima temos três desinências: -a, -am e -ae. A partir delas, identificamos que “poeta” é o sujeito, “rosam” é o objeto indireto e “puellae” o objeto indireto.
Isto é significante pois o latim não funciona como o português, em que a posição das palavras na oração determina sua função sintática, vide “O poeta dá a rosa à menina” e “A menina dá a rosa ao poeta”. Poeta dat rosam puellae e puellae dat rosam poeta têm a mesma tradução. Assim, é essencial examinar as desinências e identificá-las com seus respectivos casos.

Casos
As formas que a palavra pode assumir variam de acordo com a função, o caso, que ela exerce na frase. São seis os casos latinos:


Nominativo é o caso correspondente ao “nome” da palavra; isto é, à sua declinação no dicionário. Declinamos no caso nominativo o sujeito da oração, que é a parte da oração sobre a qual o restante se refere, e o predicativo do sujeito, que atribui ao sujeito uma qualidade. Na frase puella est pulchra, “puella” é o sujeito e “pulchra” a qualidade que lhe é atribuída via o verbo. Utilizando um exemplo em português, “a menina feliz penteia-se” e “a menina penteia-se feliz” têm significados diferentes, já que no segundo caso ela se torna feliz ao se pentear — isto é, através da ação que o verbo descreve. Assim, o primeiro “feliz” é um adjunto adnominal, enquanto o segundo é um predicativo do sujeito.
Vocativo é utilizado aqui no mesmo sentido do vocativo da gramática portuguesa: como chamamento. Na frase Puella, es pulchra, chama-se a garota por meio da palavra “puella”, que é então declinada segundo o caso vocativo.
Acusativo é o caso do objeto direto, o elemento que sofre a ação verbal. Identifica-se este objeto pelas perguntas quê? ou quem?, como no exemplo amo puellam. Quem se ama? A garota.
Genitivo é o caso similar ao possessivo (‘s) do inglês, indicando complemento restritivo. Rigo rosam puellae: o que se rega? A rosa — objeto direto. Qual rosa? A da garota. Restringe-se assim o objeto, não se referindo o locutor a qualquer rosa mas apenas à rosa em questão.
Dativo é o objeto ou complemento indireto de atribuição, atribuindo (dando) algo a alguém ou a outra coisa, suprimindo preposições. Do rosam puellaetraduziria-se em português para “dou a rosa à menina”; assim, atribui-se a rosa à menina, declinando-se “puella” no caso dativo. Observa-se que a declinação ocorre no destino, não no objeto; isto é, declinamos no dativo aquele a quem é atribuído, não o que se atribui.
Ablativo, por fim, é o caso correspondente aos adjuntos adverbiais e advérbios, reunindo em si toda forma adverbial: instrumento, lugar, origem, modo, causa. No exemplo, puella ornat mensa rosa, a menina orna a mesa. Como? Com uma rosa. Casos ablativos podem também ser traduzidos com o sufixo -mente: ideo sunt natura agricolae fica “por isso são naturalmente agricultores”.

Declinações
Há cinco declinações no latim, que aplicam-se a diferentes grupos de palavras. Dentro de cada declinação temos seis casos e dentro de cada caso, duas desinências, uma para a palavra no plural e outra no singular. Para alguns nominativos, vocativos e acusativos há também desinências neutras, singulares e plurais. São mais de oitenta desinências ao todo!


Identificamos a declinação correta para a palavra de acordo com seu genitivo singular, que aparece após a vírgula no dicionário: amīcus,i utiliza a segunda declinação. Observa-se que certos substantivos não têm a forma singular e são enunciados pelo dicionário no nominativo e genitivo plural, como feriae,arum.
Nos exemplos da lição acima usamos a primeira declinação, que veremos adiante.

Verbos
Assim como as palavras têm suas declinações enunciadas pelo dicionário, também os verbos têm suas conjugações informadas pela primeira pessoa do presente do indicativo seguida da segunda pessoa do mesmo tempo e, depois, do infinitivo, como no verbo amo,as,are (“amare”). Identifica-se a conjugação pelo infinito, sendo o -are em questão pertencente à primeira.


Observa-se que o latim não costuma usar pronomes, dadas as suas desinências muito regulares; eles aparecem apenas para ênfase. Assim, pode-se dizer que é imperador com a frase imperator sum, mas dá-se maior ênfase e intensidade dizendo que ego sum imperator. Além disso, sequer haviam as formas de terceira pessoa. São pronomes:

Letícia Spiller deixa tatuagem e boa forma à mostra em ensaio nu


Revista Quem - Letícia Spiller deixou sua tatuagem nas costas à mostra em ensaio nu compartilhado em seu site pessoal. A atriz também chamou a atenção por sua boa forma aos 44 anos.
Mãe de Pedro e Stella, Letícia afirma que não é muito vaidosa. Ela costuma fazer ioga manter o equilíbrio. "De zero a dez, sou sete (quando o assunto é vaidade). E digo isso para não dizer cinco. Acho que sou bem cinco, na verdade (risos). Faço a unha, hidrato o cabelo e outras coisas menores em casa mesmo. Só vou ao salão para retocar a cor. Não fico horas me maquiando. Mas confesso: não saio de casa sem passar um corretivo e uma máscara de cílios para realçar o olhar”, contou em entrevista para a QUEM.
Claro que ela tem seus cuidados com o corpo. Além da ioga, ela mantém uma dieta regrada. "Eu já tenho uma rotina bem regrada, uma atenção com o meu corpo. Meu corpo é meu instrumento de trabalho. Tenho uma alimentação regrada, faço meus ritos tibetanos, ioga... No caso do show, ainda temos o ensaio, que te ajuda nesse processo, nesse preparo. Para cantar eu fiz um acompanhamento vocal, alguns exercícios mais específicos para o canto", enumera.
A loira, que já foi casada com Marcello Novaes e Lucas Loureiro, namora atualmente o músico uruguaio Pablo Azevedo. Eles se aproximaram durante a peça de teatro Doroteia. “Minha aproximação com o Pablo foi por causa da peça (eles estão juntos no espetáculo Doroteia). Sem isso, não teria acontecido. E tem sido um encontro lindo, profundo. Tenho muita admiração e muito amor por ele. Não é nada raso o que sinto. Tive longas relações na vida. Sou essa pessoa de se relacionar, de construir.”







Morre fã que fazia os mutirões para Kaysar e sírio reage

Metropolitana FM - Um dos internautas que foi responsável por reunir os fãs de Kaysar no Twitter, João Canarinho, faleceu aos 53 anos. Ele era conhecido na rede social como “Máfia canarinho”. O sírio recebeu a notícia diretamente do filho de João:
“Boa noite, aqui é o Humberto, filho do João…Venho através deste comunicar o falecimento do meu pai no sábado, dia 28/04/18”, lamentou.


Minutos depois, os administradores da página de Kaysar no Twitter se pronunciaram:

“Queremos desejar nossos sinceros sentimentos aos amigos e familiares do João da @mafiacanarinho. Sabemos que ele e sua equipe lutaram muito pelo Kaysar. Guerreiro, descanse em paz”.

Queremos desejar nossos sinceros sentimentos aos amigos e familiares do João da @mafiacanarinho
Sabemos que ele e sua equipe lutaram muito pelo Kaysar. Guerreiro, descanse em paz.

O motivo da morte também não foi divulgado.
Veja os comentários da galera:









Que notícia triste...ele foi o maior incentivador puxando os mutirões para fazer Kaysar campeão...amei qdo ele me seguiu...e ria muito qfo dava bronca pra sairmos daqui e ir para o Gshow...fica em paz amigo...Deus conforte sua família!!🕊️🕊️🕊️


É o pior sentimento do mundo perder um pai, porque tbm perdi o meu, mas tenham certeza que a saudade que fica é eterna e é assim que devemos lembrar dele, uma pessoa querida,educado, conheci ele aqui no twitter e foi um prazer imenso, Deus abençoe a família




Tive a honra de trabalhar com ele e sua equipe até o final do BBB18.
João além de guerreiro era um excelente comandante. Quem conheceu o João, jamais o esquecerá, pois ele era uma pessoa