terça-feira, 22 de maio de 2018

#HouseClassics - Michael Canitrot & Ron Carroll: "When You Got Love"


Michaël Canitrot lançou em 13 de abril de 2011 a música When You Got Love, em parceria com o já consagrado cantor e DJ norte-americano Ron Carroll, famoso pelos hits Come Into My Life (2004), Walking Down The Street (2007), What A Wonderful World (2008) e Don't Be Afraid (2011).
Michael tornou-se conhecido por ter idealizado a festa 'So Happy In Paris' em 2001. Em suas músicas, costuma explorar um pouco de cada gênero musical, entre eles o soul e o rock. When You Got Love é até hoje o maior sucesso no francês, que começou sua carreira aos 17 anos e é dono dos singles 'Desire' (2010), 'You & I' (2011) e 'Young Forever' (2015).

Gusttavo Lima não aguenta frio e apresenta show abraçado a cobertor


Correio Braziliense - O cantor sertanejo Gusttavo Lima protagonizou uma cena curiosa no último domingo (20), ao se apresentar na cidade de Santa Juliana, no interior de Minas Gerais. Para suportar o frio de 7º C no momento em que subiu ao palco, ele precisou abraçar um cobertor.
''Que frio. Que frio. Que frio. Acho que foi uma das noites mais frias daí. Meu Deus! Mas a galera compareceu'', disse ele, por meio do recurso Stories do Instagram. ''Muitíssimo obrigado por encarar um frio de 7º C. Vocês são demais'', completou. 
A primeira onda de frio mais intenso de 2018 chegou às regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil neste fim de semana. Minas Gerais foi um dos estados que registrou uma das menores temperaturas. De acordo com dados do Instituto Nacional de Metereologia (Inmet), Monte Verde, no Sul de Minas, registrou - 1,6º C. Belo Horizonte, por sua vez, não fica atrás. A cidade foi a capital mais fria do Sudeste do país durante o fim de semana. Nesta terça-feira (22), a temperatura mínima em Belo Horizonte foi de 10 graus. A sensação térmica chegou a 3 graus nas proximidades das serras do Curral e Rola Moça.
 

Família anuncia que funeral do DJ será privado


Omelete - De acordo com a Variety, a família de Avicii confirmou que o DJ terá um funeral privado:
"Tem aparecido muitas perguntas sobre o funeral de Tim Bergling, conhecido pelos fãs de música como Avicii. A família confirmou agora que o funeral será privado, com a presença de pessoas próximas ao Tim. Eles pedem gentilmente que a imprensa respeite isso. Nenhuma informação adicional será divulgada", afirma o comunicado.
Avicii morreu aos 28 anos em 20 de abril. Ele foi indicado duas vezes para o Grammy, uma vez pela faixa "Sunshine", parceria com David Guetta lançada em 2012, e uma vez pela música "Levels", de 2013. Algumas de suas canções mais famosas são "Wake Me Up!", "You Make Me", "Hey Brother" e "Waiting for Love". Seu último trabalho foi o EP Avīci (01), produzido pelo próprio artista e lançado pela Avicii Music em 10 de agosto de 2017.

Irmão de Bruno Gagliasso “morde” cachorro e Titi chama atenção com reação


TV Foco - Na tarde desta segunda-feira, 21 de maio, o irmão de Bruno Gagliasso, o Thiago Gagliasso, levou a filha do ator, Titi, aos risos. Isso porque ele, que foi visitá-la, aproveitou o momento de descontração e “mordeu” o cachorro da pequena, que caiu na gargalhada.
“Titio 22. Titilícia”, escreveu ele na legenda da imagem publicada no Instagram. Os fãs, logo em seguida, lotaram a caixa de comentários: “Ai que fofo, amei”, disse um. “Que fofinha a Titi dando risada”, disse mais um. “Maravilhosos, eu sou fã de vocês”, opinou mais um.
Falando em Thiago Gagliasso, ele decidiu voltar a atuar após anos distante dos holofotes. Em conversa com a Quem ele falou sobre o assunto. “Me deslumbrei! Eu era muito novo. E você não precisa vir de uma família muito humilde para se deslumbrar. Meus pais nunca foram ricos, mas sempre estudei em colégio particular… E me deslumbrei”, disse.
E completou: “Com 17 anos, ganhava mais do que meus pais. Passei muito fácil (no primeiro teste). Meu início de carreira era muito mais promissor do que o do meu irmão. Meu irmão demorou seis ou sete anos para conseguir um contrato. Eu consegui na minha primeira novela na Record”.

Maria Padilha afirma ser vítima de preconceito por namorado mais jovem


Isto É - Atualmente com 58 anos, a atriz Maria Padilha está em um relacionamento sério com Brenno Souza, que é 25 anos mais novo. De acordo com informações do Uol, ela revelou já ter sofrido preconceito por conta da diferença de idade entre ela e o amado.
“A mulher é sempre colocada assim: ‘Fulana está com um garotão…’ É depreciar não só a mulher como o namorado também. Está tudo num pacote de preconceito”, disse.
“As pessoas ficam querendo casais como se fosse uma novela, mas a vida não é assim. Nem sempre a gente se encanta pela pessoa que vai ficar bem na foto. E a vida nem sempre é fotogênica”, completou.
Ainda segundo o Uol, Maria Padilha classifica as pessoas preconceituosas como “gente tacanha” e ainda fala de como a vida é surpreendente.
“Eu já senti preconceito, e de pessoas próximas. É coisa de gente tacanha. Eventualmente você até pode pensar na questão da idade. Quando, por exemplo, estávamos começando, eu pensava: ‘É um absurdo isso, não vai dar certo’. Achava estranho porque a diferença é muito grande. Achava que não fosse durar e já vai fazer quatro anos. A vida é muito surpreendente”, afirma.
A atriz está longe da televisão desde 2016, quando participou da trama ‘A Regra do Jogo’. No entanto, atualmente, ela se prepara para voltar ao teatro com uma peça que ainda não tem título definido.

Segundo Sol: Irmão de Beto casa com herdeira de candomblé e será espancado todos os dias


TV Foco - A novela Segundo Sol tratará de um tema pouco abordado nas novelas, a violência doméstica que parte das mulheres para com os maridos. Na história, a vítima será Ionan (Armando Babaioff), um dos irmãos de Beto Falcão (Emílio Dantas), que vai se casar com uma fã do músico dado como morto.
Trata-se de Doralice (Roberta Rodrigues), que terá ataques de ciúmes compulsivos e achará o tempo todo que está sendo traída pelo marido. Ela é controladora e não deixa barato quando ele inventa algum tipo de mentira. Mesmo sendo fiel, ele sofrerá graves consequências, chegando a ser espancado.
Os dois terão dois filhos, Junia, de oito anos, e Doni, de seis. Na primeira cena da personagem, que vai ao ar na próxima sexta-feira (25), ela aparecerá armando para que ele seja pego em flagrante em uma traição. Para isso, a psicopata contrata Marisabel, uma loira gostosa, para dar em cima dele.
“Você entendeu direitinho o que tem que fazer, Marisabel?”, questiona ela para a moça. “Entendi, só não compreendi seu intento… se explique mulher! Nunca vi pagar alguém pra dar em cima do próprio marido, tá querendo se livrar, é?”, questiona a loira. “Tô testando Ionan”, explica a mulher.
“Tenho certeza que ele deve de ter uma penca de amante por aí… mas não consigo pegar, porque todo homem galinha é esperto”, revela. “Quem procura acha, nêga, depois não vá se arrepender…”, aconselha a amiga. “Isso é problema meu. Anda, vá, ele já deve tar chegando”, ordena, antes de dar o pagamento.
“Vou ficar de butuca! É o de farda, não vá dar mole pro sujeito errado”, pede, fechando a porta e espiando tudo pela janela. Na rua, Marisabel avista Ionan vindo e vai em sua direção e finge tropeçar. “Ai… ai meu pé… me ajude aqui, seu guarda”, grita, e Ionan a acode, gentilmente.
“Machucou?”, pergunta. “Torci o pé… sente só… nossa, até o meu coração tá batendo forte”, dirá, colocando a mão dele em cima do seu peito. “Melhor ir prum hospital”, dirá. “Não há necessidade. Só preciso enfaixar. Me ajuda a ir até a farmácia do seu Nestor?”, pede, e ele vai.
Ionan vê toda a cena e Doralice agradece: “Você é um anjo, foi tão gentil… não quer dar uma volta, beber alguma coisa? Sou louca numa farda, sabia?”. “Eu preciso ir…”, dirá ele. “Que pena…”, responde ela, com um beijo no seu rosto. Doralice vê tudo de longe e, em casa, ela reclama do horário.
“Até que enfim, Ionan! Mandou um recado que já tava chegando e demorou meia hora pra aparecer”, dispara. “Aconteceu um contratempo…”, rebate ele. “Que contratempo?”, questiona. “Um senhor passou mal na rua, tive que acudir. “Um senhor que por acaso usava saia justa amarela e batom vermelho”, acusa.


“Sonso, descarado, eu vi tudo! Tava na janela lhe esperando e vi a esfregação naquela loura aí na frente…”, grita ela, dando tapas no marido, que apanha. “A moça caiu, eu só ajudei…”, defende-se. “E como ajudou! Alisando o joelhinho… olha a marca de batom na sua cara de pau”, diz, dando um grande tapa.
“Para Dora! Eu não fiz nada! Se você tava vendo, sabe que não fiz nada”, afirma. “Não fez mas aposto que pensou em fazer! Safado! Tanto que mentiu que era um senhor”, diz ela. “Porque se eu dissesse que era mulher sabia que você ia reagir dessa forma”, lamenta. “Trocou telefone com ela, é?”, pergunta.
“Claro que não, Doralice”, responde. A mulher o encurrala contra a parede, coloca o dedo em sua cara e ameaça: “Se eu descubro uma mentira sua, Ionan, uma traição, nem sei… Não esquece que sou herdeira de um terreiro de candomblé”. “Esse teu ciúmes descabido tá lhe deixando sem juízo, Doralice…”, lamenta.
Ele vai falando e ela beliscando o seu braço. “Cuidado comigo, seu Ionan Falcão, abre o olho… se um dia eu lhe pegar com outra, assumo aquele terreiro e lhe faço sentir na pele o poder dos orixás”, promete. Ele entra em casa esfregando o braço, dizendo: “Vai me deixar roxo de novo, que nem da outra vez”.
“É bom, pra você lembrar do que sou capaz”, dirá ela. “Ô mulher difícil…”, reclama ele no final da cena, que irá ao ar no dia 11 de junho, próxima segunda-feira.

Gilberto Gil cancela show em Israel depois de carnificina contra palestinos


Jornal GGN - Gilberto Gil cancelou o show que iria realizar em Israel no próximo dia 4 de julho, segundo Ancelmo Gois, colunista de O Globo. O banho de sangue promovido pelo governo israelense, na fronteira da Faixa de Gaza, que já matou 118 palestinos desde o último dia 30 de março, quando começou a Grande Marcha do Retorno, fez o músico desistir de tocar no país.
Em 2015, ele e Caetano Veloso não atenderam ao apelo do cantor e compositor inglês Roger Waters, ex-Pink Floyd, para boicotarem Israel por causa do extermínio de palestinos e mantiveram a apresentação em Tel Aviv. Na oportunidade, eles criticaram a ocupação da Palestina pelo governo sionista.
O diretor artístico do Teatro Nacional Dona Maria II, de Lisboa, o português Tiago Rodrigues, também cancelou sua participação em um festival organizado por israelenses, que vai ocorrer em junho, em Jerusalém, e decidiu aderir ao movimento de boicote cultural a Israel. “Na convicção de que a pressão global e coletiva poderá produzir resultados semelhantes aos do boicote à África do Sul durante o Apartheid."
Em nota divulgada à imprensa, ele elenca os motivos que o levaram a desistir de se apresentar em Israel. "Decidi não apresentar meu espetáculo no Israel Festival, em junho, porque acredito que é a única forma de garantir que meu trabalho artístico não servirá para justificar ou apoiar um governo que comete deliberadas violações aos direitos humanos e está atualmente a atacar violentamente o povo palestino."
Ele conta que inicialmente tinha aceitado o convite porque povo e governo não são a mesma coisa. Mas que recuou ao saber que os organizadores do evento estavam agregando aos comunicados oficiais do festival, as comemorações dos 70 anos da criação do Estado de Israel. "Quando apresento espetáculos nos EUA, por exemplo, faço teatro para americanos, mas não estou, com isso, a subscrever a atuação da administração Trump. Se estivesse a agir em relação à administração Trump, seria contra", ressalta.
A falta de crítica dos organizadores do evento à posição de Israel em relação aos massacres de palestinos também irritou o português. "A menção desta celebração por parte do festival não é acompanhada de uma única palavra de crítica à conduta do Estado de Israel face ao povo palestino durante os últimos 70 anos. Este é um anúncio de grande significado político sobre o qual não fui informado quando fui convidado a participar do festival. Não aceito que o meu trabalho artístico seja usado com motivos políticos sem o meu acordo", enfatiza.
“A organização do festival anuncia com grande destaque o apoio de vários ramos do governo israelense, mas mantém silêncio no que toca aos inaceitáveis atos de violência ordenados por esse mesmo governo contra o povo palestino. Esta omissão é profundamente perturbadora e não posso aceitá-la", alfineta.
Rodrigues, que também é ator e dramaturgo, considera que, por ser diretor artístico de um teatro nacional, sua decisão pode causar desconforto no plano diplomático. "Foi uma decisão ponderada e devo, acima de tudo, obedecer à minha consciência”, frisa. O espetáculo By Heart em que ele iria se apresentar já foi exibido em Roma, Trodheim (Noruega), Amsterdam, Rennes e Marselha (França) e Atenas.
Cada vez mais vozes se levantam contra a repressão israelense aos palestinos. Recentemente a atriz israelense Natalie Portman, vencedora do Óscar de melhor atriz, em 2011, pelo filme Cisne Negro, recusou o prêmio da Fundação Gênesis de Israel, conhecido como o Nobel Judaico. A organização do prêmio informou que um assessor da atriz enviou comunicado declarando que os recentes acontecimentos (massacre de palestinos na Faixa de Gaza) a incomodaram profundamente e que ela não estaria em paz com a consciência se participasse de algum evento em Israel.
Natalie, que vive nos Estados Unidos desde os três anos de idade, receberia um prêmio avaliado em U$ 2 milhões das mãos do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. O boicote à premiação não foi a primeira crítica dela ao governo de Israel. Em 2015, após a reeleição de Netanyahu, Natalie disse em uma entrevista que lamentava sua reeleição. "Estou muito, muito chateada e desapontada por ele ter sido reeleito", frisou ao afirmar que repudiava os comentários racistas do primeiro-ministro.
A atriz brasileira Daniele Suzuki também teceu recentemente críticas contundentes a Israel, em sua página no Instagram, sobre a repressão israelense contra crianças e adolescentes palestinos.

Com informações da RTP e de O Globo

Will Smith vai cantar a música oficial da Copa do Mundo


Estadão - Após lançar sua primeira música inédita depois de dez anos em 2017, o ator Will Smith voltou novamente aos estúdios para gravar a canção oficial da Copa do Mundo, que começa na Rússia no próximo dia 14 de junho. A música será produzida por Diplo e vai contar com as participações de Nicky Jam e da cantora kosovar Era Istrefi.
Segundo a revista norte-americana Billboard, a composição será lançada na sexta-feira, 25, e vai tentar repetir o sucesso de canções como Waka Waka, da cantora Shakira durante a Copa de 2010; e La Copa de la Vida, de Ricky Martin, utilizada em 1998.
No final dos anos 1980, antes de se tornar ator, Will Smith fez carreira como rapper junto com o DJ Jazzy Jeff sob o pseudônimo de Fresh Prince. Pela música Parents Just Don't Understand, Smith e Jazzy Jeff ganharam em 1989 o primeiro Grammy dado a um artista de rap na história da premiação.

Leopoldo Pacheco, filho de Lima Duarte e Irene Ravache em 'Belíssima', é reservado para outra novela das nove

Leopoldo Pacheco caracterizado de Cemil Güney, em 2005
Após encarnar Fred Sem Alma na novela das seis 'Novo Mundo', no ano passado, Leopoldo Pacheco voltará em dose dupla este ano. Primeiramente, será visto novamente à partir de junho como Cemil Güney, o chefe dos operários da fábrica de roupas Belíssima na novela homônima, e depois, fora escalado há alguns meses para a próxima novela de Aguinaldo Silva, 'O Sétimo Guardião', que estreará em novembro substituindo Segundo Sol.
A nova história do horário nobre se passará na fictícia cidade mineira de Serro Azul, e marca o retorno de Aguinaldo ao realismo fantástico, usado em novelas de sucesso como 'Roque Santeiro' (1985) e 'A Indomada' (1997).

Leopoldo Pacheco caracterizado como o Fred Sem Alma de Novo Mundo
Só para lembrar, Belíssima foi a primeira novela na Rede Globo do ator, que, no ano anterior, participou da minissérie Um Só Coração (2004) e fez sucesso como o vilão Leôncio Almeida na novela Escrava Isaura, sendo esta última uma produção da Record.

Bolsonaro rebate críticas de Ciro Gomes

Jornal do Brasil - Ao saber que o ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à Presidência, considerou-o “despreparado” e autor de “soluções graves e toscas” para o Brasil, o deputado federal Jair Bolsonaro, pré-candidato ao mesmo cargo pelo PSL, questionou: “Alguém acredita no Ciro Gomes?”, E lembrou, em tom de crítica, que “Ciro falou que ia sequestrar o Lula até uma embaixada se a prisão fosse decretada, e não sequestrou”.
Ciro Gomes, pela manhã, em São Paulo, disse também que Bolsonaro seria o candidato “menos difícil” de ser enfrentado no segundo turno. “É lógico que ele está desdenhando. Eu não tenho TV, fundo partidário, não tenho nada. Eu tenho o povo comigo e não tenho obsessão por poder. O que está acontecendo comigo aqui é uma missão de Deus”, respondeu o deputado em palestra realizada no início da tarde de ontem na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ).

Ciro Gomes afirma que Bolsonaro propõe soluções ‘toscas’, e o deputado do PSL responde que o adversário está ‘desdenhando’
Diante de uma plateia de cerca de 300 empresários, Bolsonaro foi aplaudido ao defender a flexibilização das leis trabalhistas como forma de reduzir o desemprego. “Aos poucos a população vai entendendo que é melhor menos direitos e emprego do que todos os direitos e desemprego”, disse.
Em uma análise sobre a conjuntura política e econômica brasileira, o deputado afirmou que pretende estimular o crescimento da economia por meio de privatizações “com critério” e de um processo de desburocratização que estimule investimentos. Mas desconversou quando questionado sobre especificidades de seu plano econômico, chamando pelo nome de seu “provável ministro da Fazenda”: “Pergunta para o Paulo Guedes ali, que é a pessoa ideal para responder isso”, justificou.
Economista liberal e ex-banqueiro, Paulo Guedes já defendeu o deputado e disse que o mercado tem de mudar sua visão sobre o militar. Em mais de seis meses de “namoro heteramente [sic] falando”, como diz o deputado federal sobre sua relação com Guedes, Bolsonaro nega que esteja definido que o economista será seu ministro da Fazenda. “Os ministros da Fazenda e da Economia precisam ser um só, e ter porteira fechada. Tem que partir para privatização com critério, não botar tudo para o mercado”, disse o pré-candidato que é também considerado um “nacionalista”. Ao ser questionado sobre a privatização da Eletrobras, entretanto, desviou do assunto: “Temos que ver o modelo, a princípio, eu reagiria a ele”, respondeu negativamente. “O Brasil não pode ser um País que vai para um leilão”.
“A economia é importante, mas tudo está interligado”, disse o deputado, introduzindo o tema mais comentado em suas entrevistas, a segurança pública. “Se não combater a violência, por exemplo, não haverá turismo no Brasil. E em alguns casos, se combate violência com ainda mais violência”, afirmou.

Gabriel Leone fala sobre química com a namorada, Carla Salle, em 'Onde nascem os fortes'


Extra - Se a química já rola em casa, supõe-se que não seria difícil levar essa explosão hormonal para o trabalho. Mas para Gabriel Leone não é bem assim que as coisas funcionam com sua namorada, Carla Salle. Na pele de Hermano, de “Onde nascem os fortes”, ele vai se envolver com Valquíria, interpretada por ela. Com o afastamento de Maria (Alice Wegmann), a moça aportou no Sertão despertando interesse no paleontólogo e deixando o rapaz entre a cruz e a espada.
— A gente tem uma parceria artística bacana. Tiramos proveito do fato de sermos namorados, mas não no sentido de já termos o amor construído, até porque a relação de Valquíria com Hermano não tem nada a ver com a nossa. É no sentido de estarmos mais tempo juntos. Eu e Alice não namoramos e a coisa imprimiu bem no ar, da mesma forma que com outros pares que eu fiz. É lógico que tenho química com a Carla na vida, mas em cena a gente poderia não se entender. Fora essa química real, temos que trabalhar para construir dois personagens na história — explica o ator.

O passado de Valquíria é complexo. Descontrolada emocionalmente, ela já se envolveu com uma mulher, o que, segundo Gabriel, não será a principal questão:
— Pelo contrário. O enfoque não é ela ter namorado uma menina, mas os traumas e as consequências que esse relacionamento deixou.

Defesa de Lula pede suspensão de Moro após foto com Doria

Jornal do Brasil - A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu, nesta terça-feira (22), que o juiz Sérgio Moro seja afastado do caso sobre a reforma no sítio de Atibaia, após o magistrado aparecer em uma foto ao lado do candidato ao governo do estado de São Paulo, João Doria (PSDB).
Segundo os advogados de Lula, Moro teve uma conduta "incompatível com a imparcialidade e a independência que se esperam de quem deverá julgar esta causa criminal", ao participar de um evento com o ex-prefeito de SP.

João Doria e Sérgio Moro, com suas respectivas mulheres, Bia e Rosângela, durante o evento em NY
O juiz federal compareceu à cerimônia de entrega do prêmio "Personalidade do Ano", entregue na Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, em Nova York, em 16 de maio. Após a premiação, posou para fotos ao lado do antigo presidente dos EUA Bill Clinton e Doria.
De acordo com o PT, a defesa também questiona o fato de o evento ter sido apoiado pela Petrobras, empresa que é palco dos casos julgados por Moro. O próprio juiz será responsável por decidir se vai ou não reconhecer a suspeição. Em resposta positiva, ação será remetida para análises no Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Os advogados também pedem que Moro preste depoimentos sobre os custos do evento.

'Segundo Sol': Luzia marca programa com o filho para se reaproximar


Na segunda fase, a ex-marisqueira Luzia (Giovanna Antonelli) voltará da Islândia para reconquistar o amor dos dois filhos, Manuela (Luíza Arraes) e Ícaro (Chay Suede), aos poucos, sem se revelar, se apresentando como Ariella, nome que a tornou conhecida no exterior como DJ.
Em uma conversa com Manuela, a famosa vai descobrir que Ícaro se prostituiu e faz programas contratado por um site chamado Templo dos Deuses Baianos. Nem mesmo a tia, Cacau (Fabíula Nascimento), sabe dessa "profissão".
Luzia vai se chocar sem perder a cabeça para não ser descoberta, e resolve depois marcar um encontro com o garoto de programa com outro nome, Sílvia, para ter com ele uma conversa. Ao chegar, sem saber das intenções e de quem se tratava de fato, ele, que atende como Tony na hora dos programas, dá algumas investidas e a DJ se esquiva, afirmando que só queria mesmo bater um papo com ele, que estranha.
Nesse tempo juntos, Luzia aproveita pra conhecer mais sobre Ícaro, que revela não gostar de ser prostituto e só entrou nesse ramo para comprar um apartamento e morar junto com a irmã.
As cenas estão previstas para irem ao ar semana que vem.