quarta-feira, 23 de maio de 2018

“Essa entidade Fernanda Montenegro é uma esquizofrenia”


VEJA - Aos 88 anos de idade, a atriz Fernanda Montenegro coleciona prêmios, homenagens e aplausos – alguns, vindos de figuras emblemáticas da história cultural do Brasil. Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector e dom Hélder Câmara estão entre os que já renderam louvores à estrela, considerada, quase unanimemente, um dos maiores ícones vivos da dramaturgia nacional. Estes e outros registros dos 75 anos de carreira de Fernanda, nome artístico de Arlette Pinheiro Esteves Torres, estão na fotobiografia que será lançada em julho, pela Editora SESC, trabalho que a atriz acompanhou de perto. De sua casa, no Rio de Janeiro, falou a VEJA sobre seu trabalho, suas memórias e inquietações com a política e o teatro brasileiro.

Sua vida e sua carreira são bem conhecidas. O que há de novo neste livro? Tudo o que estava nas minhas gavetas, malas, pastas e intramuros. Há cartas de Carlos Drummond de Andrade, comentários de Dom Helder Câmara, cartas do Jorge Andrade, muita coisa do Millôr Fernandes. Uma extensa documentação de prêmios, diplomas, cartazes e fotos que estavam guardadas e que o projeto me obrigou a revisitar. Recebi o convite do Danilo Miranda, diretor do Sesc São Paulo, há oito anos, e encarei como um trabalho de revirar o passado para trazer memórias no momento em que a idade vem chegando e uma geração inteira está indo embora.

Quem faz parte desta geração? Pense bem: num bloco de dez anos, foram o Paulo Autran, o Raul Cortez, Sérgio Britto, Ítalo Rossi… E Fernando Torres. A morte do Paulo Autran foi muito significativa para mim. Encarei como o início do fim de uma era, compreende? O livro traz a documentação de 75 anos de uma vida que não foi isolada.

Alguém muito especial ficou de fora? Do pessoal lá da pré-história, dos anos 1950 e 1960, muita coisa se perdeu. Mesmo porque, como eu e o Fernando também produzíamos, o melhor material que vinha a gente dava para a publicidade. Mas do que eu mais senti falta no livro foram os registros do meu amigo e irmão Ítalo Rossi, cuja família, não sei por que, não permitiu o uso das fotos. As três ou quatro publicadas só puderam sair porque eu também estou nelas. É uma grande falha dentro do livro. O Ítalo faz parte da minha história intrínseca. E quando eu digo intrínseca, é no que essa palavra tem de mais profundo.

A senhora sempre negou o papel de “gigante” do teatro. Por que? Esta entidade Fernanda Montenegro é uma esquizofrenia. Eu não sou isso na minha casa, não sou isso no meu convívio com as pessoas. Talvez a posição venha do volume de trabalho e dos personagens que eu fiz. Mas está nos personagens e não em mim, compreende? Ainda estou meio inteirinha, mas sei exatamente onde estão os meus limites. Sei que tive 1,66 metro e tenho 1,64. Estou diminuindo! Até onde posso me perceber, não sou uma ególatra. Como todo mundo, tenho momentos de “eu”, mas acho que não sou doente disso. Acho.

O convite para a senhora e sua filha, Fernanda Torres, fazerem uma campanha de Dia das Mães da loja Riachuelo não foi aceito. O motivo foi a possível candidatura do dono, Flávio Rocha, a presidente? Foi. Eu e minha filha não queremos estar a serviço de ninguém relacionado à política neste momento em que todo mundo se locupletou, com raríssimas exceções. Arruinaram o Brasil e eu não faço distinção. O problema não é ele ser dono de empresa. É ser candidato à presidência de um país por um modelo em que eu não acredito. Agradeço o convite, não estou sendo malcriada, não. Mas no meu entender, como acho que no da Fernanda, não há clareza no processo político. Fizeram de Brasília um condomínio particular e eu não quero me associar a quem quer que esteja lá.

O teatro vai mal no Brasil? Me preocupa que o país não tenha uma cultura teatral respeitada. Minha geração fez uma dramaturgia extraordinária, de diversos gêneros, com investimentos maiores ou menores, mas sempre de vida ou morte. Isso está acabando. Nosso teatro alternativo está nas catacumbas. Fica um mês, dois meses em cartaz. Como se precisássemos implorar por espaço. É claro que tem gente fazendo coisas muito boas. Mas ficam quase na clandestinidade. Estou falando do teatro batalhado, lutado. As peças importadas da Broadway também são um campo de trabalho e de emprego. Mas os musicais viraram os blockbusters do teatro, geralmente patrocinados por verbas de publicidade das estatais.

Luciana Gimenez entrevista o filho em programa de TV e é zoada por ele


TV Foco - Luciana Gimenez entrevistou pela primeira vez o filho Lucas Jagger, fruto do seu relacionamento com o cantor Mick Jagger. No Luciana By Night ela conversou sobre a vida íntima do jovem e ainda foi zoada pelo mesmo.
“Olha quem ficou sem pauta hoje, olha só! Foi bonito isso!”, disse Lucas, brincando na legenda de uma foto em seu perfil no Instagram. Na publicação ele aparece ao lado da mãe nos bastidores do programa.
“Gente, é a coisa mais linda do mundo! Olha isso, meu Deus!”, disparou a apresentador enquanto mostrava o filho nos Stories. Essa é a primeira entrevista do garoto, que já conversou com Matheus Mazzafera pelo o Yotube, na TV Globo.

Orgulho e Paixão: Após dormir com Darcy, Elisabeta declara se arrepender por não ter se entregado antes


Observatório da Televisão - Nos próximos capítulos de Orgulho e Paixão, Elisabeta (Nathalia Dill) terá a primeira noite de amor com Darcy (Thiago Lacerda). “Você tinha razão: somos muito melhores juntos”, afirmará a filha de Ofélia (Vera Holtz) para o amado.
“Você também tinha: vale a pena viver de amor”, responderá o moreno. “E pensar que começamos dividindo uma calça de alfaiataria. Hoje estamos dividindo… Os lençóis”, relembrará a mocinha, aos risos.
“Espero que você nunca se arrependa das decisões que tomamos juntos. Especialmente essa…”, falará o galã. “Só um arrependimento: as vezes que evitei essa noite. Por apego a tantas convenções bobas, por receio do que você mesmo acharia de mim”, observará Elisa.
“Acho que você é a mulher mais linda e surpreendente do mundo. E que tudo aconteceu na hora certa: a nossa. Foi mágico e inesquecível. Te amo e te admiro ainda mais hoje do que ontem”, concluirá Darcy, beijando a jovem.

Em cinco capítulos, Poliana já ultrapassa maior sucesso da dramaturgia da Record


TV Foco - O SBT acertou em cheio com a produção de sua mais nova novela. As Aventuras de Poliana estreou na última quarta-feira e é, até o atual momento, um sucesso de audiência. Com uma semana no ar, a trama de Íris Abravanel já ultrapassou as expectativas.
Protagonizada por Sophia Valverde, As Aventuras de Poliana alcançou nesta terça-feira (22) audiência recorde e o maior ibope das novelas do SBT em 13 anos, com 15,7 pontos de média e 16 de pico, contra 7,0 pontos da Record. Esse foi o seu recorde de audiência.
O índice da primeira semana também já supera o de Os Dez Mandamentos, de 2015, maior fenômeno da teledramaturgia da Record nos últimos anos, no mesmo período. Em uma semana, a trama bíblica estava com 12.2 pontos, enquanto Poliana acumula 14.6.
Nesta terça-feira (22), As Aventuras de Poliana teve ainda a maior audiência das novelas do SBT desde 18 de julho de 2005, quando o primeiro capítulo de Os Ricos Não Choram atingiu média de 17 pontos. Cada ponto equivale a 71.8 mil domicílios na Grande São Paulo.
Vamos aguardar os números dos próximos capítulos.

Globo proíbe SBT de reprisar a novela ‘Éramos Seis’


Midia Max - Segundo o colunista Nilson Xavier, do UOL, a novela “Éramos Seis”, de 1994, não poderá ser reprisada pelo SBT. O motivo seria a Rede Globo já estar preparando um remake para 2020.
Durante um evento nos Estúdios Globo na semana passada, o autor de novelas Silvio de Abreu disse ao colunista que a Globo proibiu o SBT de reprisar a novela. De acordo com o colunista, em 1994, o autor da trama vendeu os direitos de seu texto para a emissora de Silvio Santos, que produziu a novela estrelada por Irene Ravache.
A produção, no entanto, teve apenas uma reprise, em 2001. De lá para cá, o SBT não pôde reprisar a telenovela porque devolveu a Silvio de Abreu os direitos sobre o seu texto. Ou seja, o SBT não pode reprisar porque perdeu os direitos sobre a obra.
“A situação de uma emissora não poder reprisar uma novela por impedimento da concorrente configura um caso inédito na história de nossa Teledramaturgia”, afirmou Nilson Xavier.

Nadja e D’Black são eliminados do Power Couple Brasil; Munik e Anderson receberam 58,47% dos votos


Hora Brasil - Nesta terça-feira (22), mais um casal será eliminado do Power Couple Brasil. Dessa vez, a DR forma foi Tatí e Nizo x D’Black e Nadja x Munik e Anderson. Tatí e Nizo foram o pior casal na Prova dos Casais. Cada casal precisava subir numa plataforma erguida a 40 metros do chão. Cada um numa extremidade da plataforma andava com uma metade do coração até o centro. No centro, o casal precisava juntar as duas partes e formar o coração completo. Tatí e Nizo fizeram a prova no maior tempo, por isso foram direto para a DR.
Já Marlon e Letícia cumpriram a prova em menos tempo e são, mais uma vez, o Casal Power da semana. Isso significa que eles ganharam R$ 20 mil de bônus, direito ao Quarto Power e acesso à árvore do poder. Eles também terão que dividir os demais quartos entre os participantes. Os poderes da árvore do poder serão revelados ainda na noite desta terça-feira.
Já os casais Munik e Anderson e Nadja e D’Black eram os dois com menos valor acumulado. Após apostar tudo na Prova das Mulheres e Munik não cumprir a prova, o casal Andernik está com R$ 0 e em último lugar no ranking. Na noite desta terça-feira, os participantes irão salvar um dos três casais da DR. Os outros dois casais irão para votação do público e apenas um continuará na disputa.

Veja como foi o programa de hoje:
22h36: Programa começa e Gugu relembra que os casais concorrerão a um carro hoje.
22h38: Gugu conversa com os participantes. O apresentador avisa que Marlon e Letícia, que ganharam a Prova dos Casais, poderão pegar duas caixas na árvore do poder.
22h46: O poder da caixa escolhida por Letícia é: “Escolha um casal que não está na DR para fazer a aposta máxima na primeira rodada do ciclo”. O poder da caixa de Marlon é: “Escolha dois casais que não estão na DR. Um deles vai ganhar R$ 10 e o outro perderá”.
22h54: Confira os votos de cada participante em quem eles decidiram salvar da DR: Paulo e Aritana votaram para salvar Tatí e Nizo. Letícia e Marlon votaram para salvar Tatí e Nizo. Lilian e Créu votaram para salvar Tatí e Nizo. Marcelo e Tati Minerato votaram para salvar Anderson e Munik.
22h58: Tatí e Nizo estão salvos da DR. A DR da semana é Nadja e D’Black x Munik e Anderson.
22h59: Letícia e Marlon escolhem usar o poder que dá R$ 10 mil a um casal e tira R$ 10 de outro. Eles escolhem dar R$ 10 mil para Aritana e Paulo e tirar R$ 10 mil de Tati Minerato e Marcelo.
23h00: Votação aberta. Quem você quer salvar? Munik e Anderson ou Nadja e D’Black? A votação é feita no R7 e termina daqui a alguns minutos. 23h05: Munik e Anderson fazem discurso pedindo para continuar no reality show. Em seguida, Nadja e D’Black também pedem que o público os deixe na competição.
23h20: Começa a prova valendo um carro. Eles escolhem uma característica e indicam para o casal que acreditam que não tem a característica.
23h22: Marlon e Letícia escolhem “esperteza” para Lilian e Créu, por julgarem que falta esperteza no casal, e “silêncio” para Aritana e Paulo.
23h25: Aritana e Paulo escolhem “malícia” para Lilian e Créu e “coragem” para Tatí e Nizo.
23h27: Tati Minerato e Marcelo escolhem “diálogo” para D’Black e Nadja e “verdade” para Marlon e Letícia.
23h30: Nadja e D’Black escolhem “respeito” para Letícia e Marlon e “vergonha” também para Letícia e Marlon.
23h31: Munik e Anderson escolhem “humildade” para Tatí e Nizo e “química” para Letícia e Marlon.
23h33: Nizo e Tatí escolhem “confiança” para Lilian e Créu e “compreensão” para Munik e Anderson.
23h35: Créu e Lilian escolhem “maldade” para Tatí e Nizo e “parceria” para Marcelo e Tati Minerato.
23h37: Cada casal pode tirar uma das colheres com características que pegou e dar para outro casal. Letícia e Marlon decidiram descartar a colher de “respeito” e dá para Nadja e D’Black. Aritana e Paulo decidem continuar com a colher de “silêncio”. Marcelo e Tati Minerato devolvem a colher de “parceria” para Créu e Lilian. D’Black e Nadja dão a colher de “diálogo” para Créu e Lilian. Anderson e Munik dão a colher de “compreensão” para Tatí e Nizo.
23h40: Tatí e Nizo dão a colher de “compreensão” de volta para Anderson e Munik. Créu e Lilian devolvem a colher de “parceria” para Tati Minerato e Marcelo.
23h42: Ganharia o carro o casal que recebesse a colher de “malícia”. Créu e Lilian receberam a colher e ganharam um carro 0 km. É o segundo carro que o casal ganha no Power Couple Brasil.
23h54: Nadja e Munik acreditam que o afastamento de Franciele e Diego deixou a casa ainda mais rachada. As duas acreditam que a casa já estava dividida, mas o afastamento de Fran e Diego deixou a divisão mais evidente.
23h55: Gugu perguntou a Anderson onde ele considera que errou na briga com Diego. “Com certeza errei na parte de me exceder nas brincadeiras. Afirmo isso, afirmei no depoimento. Mas nada justifica uma agressão física. Em nenhum momento levantei o dedo para agredir ninguém, e ele foi o contrário. Infelizmente eu brinquei com uma pessoa que não sabe brincar. Brinquei com ele e ele partiu para agressão física”, justificou Anderson. Gugu perguntou se Anderson não acha que se excedeu durante as brincadeiras. “Eu brinquei com três pessoas, o motorista, o Nizo e o Diego. Eu perguntei pro Marcelo se eu exagerei com o Nizo e ele disse que sim. Quando fiz a brincadeira com Diego, ele levou para o lado pessoal. Eu me excedi com o motorista, espero encontrá-lo para pedir desculpas”, respondeu Anderson.
00h06: Munik e Anderson foram salvos pelo público. Nadja e D’Black foram eliminados. Munik e Anderson receberam 58,47% dos votos. Nadja e D’Black receberam 41,53% dos votos.
00h11: Nadja e D’Black declaram que estão torcendo para Munik e Anderson.