domingo, 2 de setembro de 2018

Incêndio atinge Museu Nacional do Rio de Janeiro


Agência EBC - Um incêndio de proporções ainda incalculáveis atingiu, no começo da noite deste domingo (2), o Museu Nacional do Rio de Janeiro, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na zona norte da capital fluminense. O prédio histórico de dois séculos foi residência da família real brasileira e tem um dos acervos mais importantes do país – são cerca de 20 milhões de peças.
O Corpo de Bombeiros do Rio foi acionado às 19h30. Homens de quatro quartéis trabalham no local, que fica dentro do parque nacional da Quinta da Boa Vista. O prédio tem três andares, é ligado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o fogo toma de conta de boa parte da construção.
Até o fechamento desta reportagem, os bombeiros não dispunham de informações sobre vítimas. O museu estava fechado para visitação no momento em que o incêndio começou. Por segurança, há homens também da Polícia Militar e profissionais de saúde em ambulâncias.


História

Mais antiga instituição histórica do país, o Museu Nacional do Rio foi fundado por D.João VI, em 1818. É vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com perfil acadêmico e científico. Tem nota elevada por reunir pesquisas raras, como esqueletos de animais pré-históricos e múmias.
O local foi sede da primeira Assembleia Constituinte Republicana de 1889 a 1891, antes de ser destinado ao uso de museu, em 1892. O edifício é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
No acervo, com cerca de 20 milhões de itens, há diversificação nas peças, pois reúne coleções de geologia, paleontologia, botânica, zoologia e arqueologia. Há, ainda, uma biblioteca com livros com obras raras.
O Museu Nacional do Rio oferece cursos de extensão e pós-graduação em várias áreas de conhecimento. Para esta semana, era esperado um debate sobre a independência do país. No próximo mês, estava previsto o IV Simpósio Brasileiro de Paleontoinvertebrados no local.

Maria do Rosário: "Brasil pode ficar marcado por violar direitos humanos"


Rio Grande do Sul 247 - A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) usou sua conta no Twitter para fazer um alerta sobre o não cumprimento da recomendação da Organização das Nações Unidas (ONU), que pediu ao Estado brasileiro a garantia dos direitos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
"Se não cumprir decisão da ONU, Brasil ficará marcado na história por violar Direitos Humanos. É preciso garantir os direitos de Lula para reafirmar a nossa democracia", escreveu a parlamentar.
O Comitê de Direitos Humanos da ONU determinou ao Estado Brasileiro que "tome todas as medidas necessárias para que para permitir que o autor [Lula] desfrute e exercite seus direitos políticos da prisão como candidato nas eleições presidenciais de 2018, incluindo acesso apropriado à imprensa e a membros de seu partido politico" e para "não impedir que o autor [Lula] concorra nas eleições presidenciais de 2018 até que todos os recursos pendentes de revisão contra sua condenação sejam completados em um procedimento justo e que a condenação seja final".
Em nota assinada pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), o Congresso Nacional confirmou que "o Brasil é signatário do 'Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos' e de seus Protocolos Facultativos, assinados na ONU em 16 de dezembro de 1966". "O tratado internacional tramitou na Câmara e no Senado entre janeiro de 2006 e junho de 2009, sendo aprovado em ambas as Casas, e foi promulgado pelo Decreto Legislativo nº 311, de 2009, conforme publicado no Diário Oficial da União de 17 de junho de 2009, encontrando-se em pleno vigor", acrescenta.
Se não cumprir decisão da ONU, Brasil ficará marcado na história por violar Direitos Humanos. É preciso garantir os direitos de @LulaOficial para reafirmar a nossa democracia.

Destruída aos poucos pela coluna, Beth Carvalho faz show deitada no Rio

O show realizado neste sábado (1º) por Beth Carvalho, em parceria com o Grupo Fundo de Quintal, comoveu toda a platéia. Seja nos palcos ou fora deles, as coisas não andaram muito fáceis para a cantora e só tendem a piorar, tanto é que ela fez um show inteirinho em cima de uma cama, cantando uma só canção sentada, a 'Marcando Bobeira'.


A união entre a cantora e a banda foi devido ao aniversário de 40 anos de lançamento do álbum 'De Pé no Chão', que teve 12 músicas, entre elas, os hits Vou Festejar, Ô Isaura e Goiabada Cascão, todos presentes no repertório de sábado. Apesar de já ter lançado outros, foi este disco que mostrou um jeito novo de tocar samba, usando instrumentos ainda não conhecidos pelo público.


Apesar do problema, Beth seguiu ao longo de sua apresentação com 24 músicas e 1 bônus à pedido do público, recebendo ainda a ajuda de Junior Itaguay, integrante do Fundo de Quintal desde o ano passado, afinal, não tava fácil pra ela cantar daquele jeito.

Beth Carvalho com figurino inspirado na capa do álbum 'De Pé no Chão'
Beth Carvalho enfrenta problemas na coluna há dez anos desde que sofreu uma fissura no sacro e uma neuropatia, e até aqui foram diversas idas e vindas a hospitais. As informações são do site G1.

Ciro ataca Bolsonaro e Doria, e diz que não é 'vesgo à esquerda'

Jornal do Brasil - Em discurso para uma associação de aposentados e pensionistas em Jundiaí (SP), neste domingo, 2, o candidato à Presidência pelo PDT, Ciro Gomes, atacou o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) e xingou o candidato ao governo de São Paulo João Doria (PSDB). Ao defender propostas de seu programa de governo, Ciro afirmou que Bolsonaro quer se beneficiar ao falar sobre valores cristãos e chamou João Doria de "vagabundo" e "nojento".
Enquanto Bolsonaro lidera as pesquisas de intenção de voto no cenário em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não é apresentado como candidato, Doria está à frente nas sondagens para o governo paulista. Em São Paulo, o PDT lançou a candidatura do ex-prefeito de Suzano Marcelo Cândido para o Palácio dos Bandeirantes.


Ciro tentou descolar seu discurso da chamada extrema esquerda ao defender uma união do País. "Esse país está doente, está muito doente. Porque algum pode pensar, e querem fazer isso comigo, que eu tenho olho vesgo, que eu sou da esquerda, que eu só vejo o lado do pobre, que eu não sei que o País precisa se unir. Não, não, esse aí é outro", disse Ciro, enfatizando que o seu desejo era "encerrar essa luta odienta de coxinhas e mortadelas".
Ao falar sobre Bolsonaro, o pedetista disse que "ideia da decência" não pode ser vantagem e que o discurso de "cristão" e "família" não pode superar a discussão sobre o modelo de economia para o Brasil. "O Paulo Guedes (assessor econômico de Bolsonaro) propõe formalmente privatizar Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica", citou.
Ele ainda fez referências ao discurso do candidato do PSL conta a descriminalização do aborto. "Ninguém toca no assunto, chega eleição começa o debate para que o miserável evangélico, o pobre católico, o paupérrimo neopentecostal vote por ódio, por valores secundários e não entenda o elefante do circo", disse Ciro, ao comparar o eleitoral como um elefante de circo que "levanta a patinha quando o domador faz o sinal."

Doria
O candidato do PSDB ao governo de São Paulo, João Doria, foi alvo das críticas mais agudas de Ciro em seu discurso em Jundiaí. Os comentários sobre o tucano foram feitos após o pedetista ter encerrado sua fala em um ato organizado por militantes e pedir para falar novamente porque havia esquecido de citar os candidatos de seu partido no Estado.
Ciro acusou Doria de, enquanto presidente da Embratur no governo José Sarney, ter defendido um projeto que levaria turistas para presenciar a seca no Nordeste. "Esse vagabundo era presidente da Embratur e anunciou uma linha de turismo para o povo rico do estrangeiro e do Brasil ir ver a seca no Nordeste. Então nós temos muita raiva dele porque é uma pessoa que não respeita o mínimo da dignidade humana", disse Ciro, afirmando que o tucano "enganou" a população da capital paulista. "Isso é um nojento, acreditem em mim."
Candidato do PDT ao governo de São Paulo, Marcelo Cândido afirmou em seu discurso que Doria é o adversário a ser batido na campanha eleitoral. "João Doria é o adversário que vamos bater nas urnas porque as pessoas vão o conhecendo melhor", declarou o candidato, que também acusou o tucano de ter incentivado o "turismo da seca" quando presidiu a Embratur.

SPC
Na agenda de campanha, Ciro usou sua proposta de limpar o nome de brasileiros endividados no SPC e na Serasa como a principal bandeira. O programa foi aclamado por militantes que, a cada referência à ideia, gritavam "SPCiro!". Após o discurso, o candidato garantiu em entrevista à imprensa que sua proposta é factível. "Isso é perfeitamente praticável e sou um homem muito sério. Nunca ninguém me viu apanhado em não honrar minha palavra. É só perguntar a quem me conhece", insistiu.
A proposta do candidato prevê que um grupo de devedores assuma a dívida de uma pessoa que venha a aderir ao programa de refinanciamento e eventualmente não pague as parcelas. Pela programa de Ciro, o governo federal vai organizar os devedores em grupos de cinco a dez pessoas em um sistema chamado "aval solidário". "Se uma pessoa do grupo não pagar a sua prestação, os outros membros se responsabilizam pelo pagamento", diz a cartilha feita pela campanha do candidato para explicar a ideia.
Neste domingo, Ciro negou que o modelo de avalistas seja "pegadinha" para o consumidor. Ele argumenta que o Banco do Nordeste tem um modelo parecido em que a inadimplência é de 1,4% por ano. Para ele, o "aval solidário" é necessário porque as pessoas pobres não tem bens para dar em garantia na negociação.

U2 encerra show no meio depois que Bono perde a voz


R7 - Os músicos irlandeses do U2 encerraram uma apresentação em Berlim no sábado (1) depois que o vocalista Bono Vox perdeu a voz algumas músicas depois do início do show.
A banda deu início à parte europeia de sua turnê eXPERIENCE+ iNNOCENCE na sexta-feira (31) na arena Mercedes-Benz na capital alemã.
Um vídeo gravado por um fã e publicado no Twitter mostrou Bono interrompendo a apresentação no sábado e dizendo aos fãs com voz rouca: "Sinto muito. Alguma coisa aconteceu e eu acho que não podemos ir em frente. Não é certo para vocês. Tenho certeza de que não é um grande problema, mas eu terei que fazer algo a respeito".
Ele acrescentou: "Se as pessoas quiserem ir para casa, tudo bem. Vamos fazer outro show para vocês em outro momento... vamos interromper, vamos interromper por 10 minutos".
Fãs claramente desapontados responderam com um aplauso tímido enquanto a banda deixava o palco.
Os músicos começaram a turnê na América do Norte, no verão, depois de lançar seu 14º álbum de estúdio "Songs of Experience".
A banda não disse se o show do dia 4 de setembro na cidade de Colônia aconteceria.
"Bono estava em ótima forma e uma voz excelente antes do show e estávamos todos ansiosos pela segunda noite em Berlim, mas depois de algumas músicas, ele sofreu uma perda completa da voz", escreveu o U2 em seu site oficial.
"Não sabemos o que aconteceu e estamos recebendo orientação médica."
Copyright Thomson Reuters 2018

#SegundoSol - Laureta exige que suas meninas sejam loiras para dar golpe


No capítulo que será exibido no dia 17 deste mês, Laureta vai armar um golpe em forma de festa no prostíbulo, e a vítima será o sócio de Roberval, Dominick (ator ainda não divulgado), no contrabando de diamantes. Ele deixará claro que só gosta de loiras, e por isso ela ordenará que todas as prostitutas pintem seus cabelos de loiro. "Os meninos estão dispensados, quem tiver programa marcado cumpra e tome rumo, que hoje a noite é só das meninas, e o mais importante, meu convidado só gosta de loiras, então, quero todas loiras hoje à noite".
Assim que as meninas cumprem as ordens e a hora chega, Dominik aparece todo coberto por jóias de todo tipo e elas o cercam. "Dominick, querido! Olhe que paraíso lhe esperando! Meninas! Meninas, quero que conheçam meu convidado de honra, Dominick… Essa são minhas Marilyn Monroes com muito dendê! Todas pra fazer de sua noite uma noite inesquecível, porque aqui o que não falta é diversão. A brincadeirinha vai ser você ir descobrindo quem são as loirinhas produzidas, e quem são as originais. Agora, divirta-se como se não houvesse amanhã", dirá ela, que irá dopá-lo com um copo de caipirinha e iniciará seu plano.
Não percam Segundo Sol, que vai ao ar de segunda à sábado às 21h20.