segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Atriz e dubladora Maximira Figueiredo morre aos 79 anos


Maximira Figueiredo, atriz e dubladora, veio à óbito nesta segunda-feira (15) aos 79 anos depois de lutar contra um câncer localizado no pulmão. A notícia foi confirmada por sua colega de dublagem, Alessandra Araújo, que informou em seu perfil do Facebook quando e onde será o velório e o sepultamento.


Na TV, Maximira é lembrada por ter atuado na novela Pérola Negra, um dos poucos sucessos do SBT, como a vilã Rosália, a antagonista da personagem título, interpretada por Patrícia de Sabrit. Entretanto, fez muito sucesso ao fazer dublagem em 'O Advogado do Diabo', 'O Máscara', 'Homem-Aranha' e 'Doug'. A artista deixou um filho, Leonardo Figueiredo.

Vitória de Bolsonaro pode representar início do fim da Globo

Agora na Mídia - ‘O Povo não é bobo, abaixo a Rede Globo’ foi uma das frases mais ditas nos últimos anos nas manifestações, tanto de direita quanto de esquerda no Brasil. No entanto, como coloca o jornalista Esmael Morais, em um artigo publicado neste domingo, 15 de outubro, a Globo começa a ver o início do seu fim com a ascensão de Jair Bolsonaro, do PSL, como candidato à presidência da república.
Programas históricos, de grande audiência, como o ‘Jornal Nacional’, hoje tem menos prestígio que o colega de WhatsApp da empresa. A audiência da Globo também despencou e outros canais começaram a surfar no que foi perdido pela empresa da família Marinho. Como Bolsonaro então pode representar o fim do poder global?

WhatsApp supera a Globo, que perde hegemonia na ascensão de Bolsonaro
O deputado Jair Bolsonaro ficou conhecido por ter opiniões polêmicas. Na campanha para tentar chegar ao palácio do Planalto, o político acabou usando o WhatsApp e o Facebook como canais de comunicação. Nunca nenhum político usou a internet de maneira tão brilhante, como faz agora Bolsonaro.
Gastando poucos recursos, ele dia após dia foi conseguindo mais militantes, que faziam campanha gratuitamente para o político da direita. Em contrapartida, Bolsonaro tinha apenas 8 segundos diários na televisão, contra mais de 3 minutos do PT e 4 de Geraldo Alckmin, do PSDB.


TV Globo é ameaçada com força de Jair Bolsonaro
Antes, era bem comum que os eleitores até esperassem o ‘Jornal Nacional’ para terem informações dos seus candidatos. Agora, eles fazem isso por meio da web. Quando um grande canal de comunicação publica informações negativas sobre Bolsonaro ou sua equipe, é comum que embaixo do post tenham comentários ruins ao grupo de comunicação em questão.
Bolsonaro ignorou o debate da TV Globo e se muniu do fato de ter levado uma facada. No entanto, mesmo se não fosse a condição médica e decidisse faltar ao encontro entre candidatos, ele pouco sofreria com a falta de palco midiático.
O Grupo Globo, por anos, ficou conhecido por ter o poder da informação. Agora o mesmo grupo sofre para não se afogar enquanto Bolsonaro nada de braçadas largas pelo Facebook e WhatsApp.
Você leitor e que gosta de política pode assinar nosso noticiário e ter com exclusividade e de graça todo o melhor conteúdo dessa área. Para isso, basta clicar no ícone de sino, que está localizado no lado esquerdo inferior da tela do seu computador ou celular. Em seguida, basta autorizar o recebimento das mensagens. Pronto, você está conectado com o melhor da informação.

Inimigo do PT nas urnas, Bolsonaro já contou com apoio do partido nos anos 1980

Jornal do Brasil - Se na eleição presidencial deste ano Jair Bolsonaro e PT estão em lados opostos, a situação era completamente diferente em 1988. O capitão da reserva era, à época, investigado pela suposta participação em um plano para explodir bombas de efeito moral em unidades do Exército. Naquele ano, o deputado João Paulo, então no Partido dos Trabalhadores, propôs emenda a ser votada junto com a futura Constituição para conceder anistia a 1.080 praças da Marinha nunca contemplados por anistias anteriores. Tal favoreceria Bolsonaro, além de outros dois capitães, como mostrado em reportagem do JORNAL DO BRASIL de 28 de março de 1998.
"Se o preço da anistia aos praças da Marinha for o perdão aos capitães, acho que será um preço secundário", disse ao JB José Genoíno, então líder do PT na Câmara dos Deputados. Já o Exército se mostrava contrário à aprovação da emenda proposta pelo parlamentar petista.


"Temos na disciplina e na hierarquia a nossa coluna de sustentação. No momento em que permitirmos que seja quebrada, as Forças Armadas começam a ser destruídas", declarou à reportagem um assessor do general Leônidas Pires Gonçalves, à época ministro do Exército.
Entre 1987 e 1988, Bolsonaro foi julgado duas vezes, por diferentes Conselhos de Justificação, sob a acusação de “ter tido conduta irregular e praticado atos que afetam a honra pessoal, o pundonor militar e o decoro da classe”. Quase três meses após a publicação da reportagem no JORNAL DO BRASIL acerca da emenda proposta pelo deputado João Paulo, em 16 de junho de 1988, Jair Bolsonaro foi declarado "não culpado" em sessão secreta do Superior Tribunal Militar (STM). Em dezembro do mesmo ano, o capitão foi para a reserva remunerada. 

"Um líder que não sabe exercer sua liderança"
Em outra reportagem do JORNAL DO BRASIL sobre a Operação Beco sem Saída, publicada em 27 de fevereiro de 1988, Jair Bolsonaro foi chamado de "líder que não sabe exercer sua liderança". 
"De direita, seguidor do general Newton Cruz, o capitão costumava carregar um revólver calibre 32 escondido na botina, do qual não se separava. Dos livros, queria distância", diz ainda o pequeno perfil de Bolsonaro no periódico. O JORNAL DO BRASIL também chama o militar de "ambicioso".
"[Jair Bolsonaro] sonhava ser herói nacional ou deputado nas próximas eleições", frisa a reportagem.

Beto Barbosa fala sobre tratamento contra o câncer e revela cansaço; saiba mais


TV Foco - O cantor Beto Barbosa, de 63 anos, foi acometido por um câncer na bexiga e na próstata. Apesar dos sintomas terem surgido no ano passado, a doença só foi diagnosticada em agosto deste ano, por médicos do hospital Albert Einstein.
Em seu instagram, nesta segunda-feira (15), Beto falou sobre fé e cansaço. “Metade do corpo é de fé e esperança, e a outra metade é de cansaço, com a certeza da cura no final”, escreveu.
O artista ainda revelou a quantidade de sessões de quimioterapia que precisa passar. “Faltando agora 3 Químios. Deus sempre”, declarou.


APÓS SESSÃO DE QUIMIOTERAPIA, BETO FAZ PRIMEIRA AVALIAÇÃO
Beto Barbosa, como noticiado pelo TV Foco, tem travado uma intensa luta contra um câncer na bexiga e na próstata. O cantor encerrou as sessões de quimioterapia e nesta terça-feira, 09 de outubro, resolveu compartilhar uma boa notícia com seus seguidores.
“Hoje é dia de PET SCAN – avaliar o primeiro ciclo das químios e saber se houve aumento ou regressão do tumor. Espero que o resultado seja a meu favor! Deus eterno e sempre. Amo vocês. Darei notícias”, disse ele. Na parte destinada aos comentários os fãs lotaram de mensagens positivas.
Na última semana, o cantor deu boas notícias ao seus fãs. Em seu Instagram, publicou uma foto de seu rosto, e explicou a situação na legenda. “Ontem, graças a deus, consegui completar a metade das quimioterapias. Confesso que estou feliz por este presente”, disse ele.
E prosseguiu: “Faltando quatro quimios para realizar o próximo pet scan e saber os próximos passos a serem tomados, todo grande esforço merece uma grande alegria. Amo vocês”. O cantor vale dizer anunciou que estava com a doença em agosto deste ano e logo em seguida iniciou o tratamento.
Além disso, ao longo do tratamento, Beto também enfrentou um problema relacionamento a questão da imunidade e precisou adiar uma de suas sessões de quimioterapia. “Minha imunidade baixou para 90 e eu precisava estar com o mínimo de mil. Nesta situação, a cautela acendeu a luz vermelha para não deixar que doenças simples se tornem graves, como gripes que duram semanas, perda de peso, infecções respiratórias etc.”, escreveu ele.
O músico se mostrou-se grato aos médicos que detectaram o problema com antecedência. “Já estou sendo medicado para que a imunidade volte ao nível desejado, em favor do tratamento e cura”, disse ela. Na primeira sessão de quimioterapia Beto Barbosa relatou que teve alguns tremores.

#SegundoSol - A sangue frio, Laureta mata amante e atira em Ionan


TV Foco - Nas últimas emoções de Segundo Sol, Laureta (Adriana Esteves) estará cada vez mais sem limites na trama de João Emanuel Carneiro. A vilã simplesmente irá matar a sangue frio um de seus pupilos e e ex-amante Du Love (Ciro Sales), por que o rapaz representará uma ameaça ao seu império construído com muito suor e maldades.
Quem ficará sabendo do crime horrendo será o policial Ionan (Armando Babaioff) que tentará prender a grande megera de Segundo Sol e graças a seu ato de heroísmo correrá risco de morrer na novela também. “Para aí! Mão pra cima agora!”, ele gritará ao pegar Laureta em flagrante. Quem será o novo mascote da vilã será Tomé (Pablo Morais) que ficará completamente assustado e levantará as mãos. Porém, Lau terá outros planos para os dois e colocará uma arma nas costas do amante e exigirá: “Vai, acelera!”, os dois estarão em cima de uma motocicleta.

Laureta em Segundo Sol (Foto: Divulgação)
“O que foi que você fez? Tá maluca!?”, o malandro questionará assustado. “Acelera ou eu acabo com você também!”, ela ameaçará como resposta. Com Laureta em sua mira, o irmão de Beto Falcão (Emílio Dantas) também fará sua advertência e mandará a parceira de Karola (Deborah Secco) se entregar de uma vez. Com raiva, Laureta irá atirar e Ionan.
Por pouco ele não escapa de se ferir gravemente em Segundo Sol, o pai do filho de Maura (Nanda Costa) se atirará no chão e de lá tentará atirar na moto da inimiga de sua família. Porém, não conseguirá impedir que Laureta fuja com Tomé, ao prestar socorro para Du Love constatarão que ele foi morto friamente: “Que horror, meu Deus! Ela matou o coitado a queima roupa!”, comentará uma policial. Furioso por presenciar mais uma crueldade de Laureta, Ionan entrará no carro da polícia e seguirá o rastro dela. Será que Lau será presa?

Fora da Globo, Malu Mader faz rara aparição com o filho e o marido; veja fotos


TV Foco - Ex-atriz da Globo, Malu Mader fez uma rara aparição ao lado do filho e do marido, Tony Bellotto, na noite deste domingo (14), no Rio de Janeiro.
Malu e Tony apareceram com o filho, João, em um restaurante no Leblon, zona sul do Rio. Após o momento em família, a atriz deixou o local com os dois em um carro popular.


Malu Mader, 52 anos, deixou a Globo em abril deste ano após 35 anos e vários trabalhos na emissora. Sua última novela foi Malhação: Vidas Brasileiras (em março), onde interpretou a personagem Melissa. Se voltar à emissora, a atriz terá contrato por obra, e não mais fixo.




Ibope: rejeição de Haddad é 12 pontos maior


O Antagonista - A pesquisa de segundo turno do Ibope também mostra que, hoje, a rejeição a Fernando Haddad supera a de Jair Bolsonaro por 12 pontos.
O presidenciável do PSL tem mais simpatizantes convictos: 41% votariam nele com certeza, e 35% não votariam de jeito nenhum.
No caso do petista, 47% não o escolheriam em nenhuma hipótese, e 28% manifestaram certeza na escolha.
O Ibope ouviu 2.506 eleitores nos dias 13 e 14 de outubro. A margem de erro é de dois pontos porcentuais, para mais ou para menos.

Paul Allen, co-fundador da Microsoft morre aos 65 anos


Morre nesta segunda-feira (15) aos 65 anos o homem que fundou a Microsoft juntamente com Bill Gates. Paul Allen tinha 65 anos e lutava contra um tipo de câncer conhecido como linfoma não-Hodgkin, a mesma que atingiu famosos como a presidente deposta Dilma Rousseff e o ator Edson Celulari.
Paul já fora diagnosticado com o mesmo câncer em 2009, mas fez um tratamento bem sucedido e se curou. Vinte e seis anos antes, foi internado para tratar outro tipo de câncer. As informações são do site G1.

Bolsonaro afirma que vai resgatar o respeito em sala de aula

Jornal do Brasil - O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, afirmou hoje (15), no Dia do Professor, que pretende valorizar a categoria e resgatar o respeito em sala de aula.
Lembrando que é formado em educação física, ele disse que estava falando como professor da área.


“A inversão de valores dificulta a autoridade do professor em sala de aula. São muitos os relatos e registros de agressão, desrespeito e humilhação. Resgatar a referência que sempre representaram é também uma forma de valorizá-los”, disse o candidato no Twitter.

Inversão de valores: Mãe de bandido quer indenização de PM que matou o filho


Jornal da Cidade Online - Efetivamente o fato que deu notoriedade à policial militar Kátia Sastre foi a coragem demonstrada quando arriscou a sua própria vida em defesa da sociedade.
O bandido morto tratava-se de um sujeito de alta periculosidade, em plena execução de um crime, de arma em punho.
Naquele momento, a vida de crianças e mães que estavam no local, em frente de uma escola em Suzano (SP), estava em risco.
Os fatos ocorreram na rua e as imagens foram amplamente divulgadas e são de conhecimento público.
Kátia utilizou essas imagens para demonstrar ao eleitorado quem ela era e toda a sua coragem, divulgando durante a sua vitoriosa campanha eleitoral para a Câmara dos Deputados o vídeo abaixo:


Pois bem, presentemente, a mãe do bandido quer ser indenizada por danos morais pela deputada eleita.
Pede a bagatela de 477 mil reais.
O jornal Folha de S.Paulo, em matéria publicada nesta sexta-feira (12), descreve a pretensão da mulher, a cozinheira Regiane Neves da Silva Ferrari.
Ainda que não a culpe pela morte do filho, Regiane entrou nas vésperas da eleição com um pedido de indenização na Justiça de São Paulo por danos morais contra a policial e o seu partido.
“Ao exibir a cena na propaganda eleitoral, dia após dia, ela me torturou e à minha família de um modo terrível”, afirma a cozinheira, que cobra R$ 477 mil na ação (o equivalente a 500 salários mínimos).
Na propaganda, após divulgar as imagens gravadas por uma câmera de vigilância instalada na escola, a então candidata dizia que atirou e que atiraria de novo. “Tenho coragem”, afirmava.
“Quando dizia que matou e que mataria de novo, eu pensava que era a mim que ela estava querendo matar”, afirma a cozinheira. “Afinal, meu filho já está morto, eu que estava sofrendo na frente da TV.”
Regiane diz que foi diagnosticada com depressão e que vive à base de remédios. “O que ela fez foi um absurdo”, declara. “Toda vez que a cena aparecia na TV, meus netos gritavam: ‘vó, estão matando o Zoca de novo, venha ver’”.
No processo, a advogada Victória Eiras Monteiro, do escritório J. Beraldo, diz que a honra e a imagem do filho da cozinheira foi denegrida e que a situação causou constrangimento e sofrimento à família. “Exibiram de maneira cruel e espúria a imagem do falecido”, diz, no texto.
Ora, o rapaz foi flagrado cometendo um ilícito penal e não houve reação desproporcional da policial. Muito pelo contrário, a ação foi legítima e necessária.
Esse mesmo bandido foi apontado pela polícia como o chefe de uma quadrilha que roubou, matou e queimou o aposentado Renato Brígido, de 58 anos.
Em 2017, o aposentado ficou desaparecido por quase 20 dias até o corpo ser encontrado em Poá. O corpo do idoso foi encontrado queimado, após o carro dele ter sido roubado.
Portanto, um elemento perigoso, irrecuperável, como a própria mãe confessa, dizendo que tentou de tudo para tirá-lo da criminalidade.
Assim, parece óbvio que a policial não infringiu nenhuma norma legal ao divulgar as imagens novamente.
Respeitando o sofrimento da mãe, parece caracterizado um caso típico da mais completa inversão de valores.

Assassino de atriz nos anos 1990 surpreende ao manifestar apoio à Bolsonaro


O ex-ator Guilherme de Pádua voltou a ser assunto nas redes sociais, mas, desta vez, não diz respeito ao caso, e sim a um vídeo no qual manifesta apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro, que concorre pelo Partido Socialista Liberal (PSL). Em outras palavas, o assassino, que hoje é pastor evangélico, chama as pessoas formadas e contra Bolsonaro de "burras" por acreditarem que ele "vai perseguir os negros e os gays como Hitler perseguiu os judeus". Vejam o vídeo:

Guilherme de Pádua em cena com sua vítima, Daniela Perez, na novela De Corpo e Alma
Muitos internautas estranharam o posicionamento político de Guilherme de Pádua, até porque, Bolsonaro acredita, em outras palavras, que "bandido bom é bandido morto". Outros famosos e conhecidos da mídia também manifestaram seus apoios ao político, entre eles, a atriz Regina Duarte, o ex-ator pornô Alexandre Frota e o apresentador/comediante Danilo Gentili, além do ex-deputado corrupto Eduardo Cunha e o também pastor Silas Malafaia.








Em 1992, Guilherme atuava em De Corpo e Alma quando matou com 18 golpes de punhal sua colega de elenco Daniela Perez, filha da autora da novela, Glória. O crime foi cometido juntamente com sua então esposa Paula Thomaz. Os dois foram sentenciados a 19 anos de prisão, mas cumpriram apenas um terço da pena.