quinta-feira, 25 de outubro de 2018

O Tempo Não Para: resumo dos capítulos de 29 de outubro a 03 de novembro de 2018


*Observatório da Televisão
Segunda-feira (29) – Capítulo 78
Dom Sabino e Augustina comunicam a separação para a família. Elmo convence Damásia a retomar o trabalho no restaurante. Waleska não consegue contar a Samuca sobre a gravidez. Agustina se desespera ao descobrir que as filhas fugiram por causa da separação. Damásia é bem recebida pela equipe de cozinheiros do restaurante. Dom Sabino aceita Belém como sua advogada para tratar do divórcio. Barão e Emílio se enfrentam.

Terça-feira (30) – Capítulo 79
Samuca e Elmo observam Marocas e as gêmeas no carro de Emílio. Florêncio conta a Barão que viu Paulina beijando Cecílio. Teófilo fica tenso quando Barão aponta erros em suas contas. Zelda percebe que Betina precisa de ajuda e convoca Helen. Betina aceita ser internada. Dom Sabino e Gabiru se hospedam na pensão de Coronela, que também recebe Igor e Zelda.
Dom Sabino deixa Agustina emocionada ao abrir mão de sua fortuna em prol da ex-esposa e da família. Barão avisa a Cecílio para ficar longe de Paulina. Dom Sabino recebe uma notificação para reconhecimento de paternidade. Coronela procura Samuca para avisar que Waleska está grávida.

Quarta-feira (31) – Capítulo 80
Samuca promete a Coronela que assumirá sua responsabilidade na gravidez de Waleska. Marocas conclui que a pasta que poderia inocentar Dom Sabino foi roubada por Emílio. Mariacarla oferece um emprego a Eliseu. Waleska confessa a Samuca que tem dúvidas sobre a paternidade de seu bebê. Miss Celine recomenda que Marocas fale com Dom Sabino sobre a chantagem que está sofrendo de Emílio. As gêmeas ficam felizes ao saber que Cecílio é seu irmão. Marocas procura Samuca e os dois se beijam.

Quinta-feira (01) – Capítulo 81
Dom Sabino afirma a Carmen que a ama. Amadeu demonstra interesse por Agustina. Marino se decepciona ao saber que Carmen está com Dom Sabino. Cesária aceita o convite de Agustina para morar na mansão. Washington descobre que Emílio guardou documentos na casa de Mariacarla e avisa para Florêncio. Emílio e Mariacarla observam Barão e seus capangas entrando no prédio para roubar os documentos e chamam a polícia. Marocas vê Samuca entrando na pensão com Waleska.

Sexta-feira (02) – Capítulo 82
Samuca fica arrasado quando Marocas afirma que ele deve ficar com Waleska para cuidar do filho. Mariacarla liga para Pedro Parede para dizer que seu prédio está sendo assaltado. Barão tira a máscara e se revela para Eliseu, que está refém do filho. Barão decide soltar Eliseu. Paulina convence Barão a se entregar. Teófilo ajuda Florêncio a destruir provas contra Barão. Eliseu conta a Paulina que Barão é seu pai. Dom Sabino flagra Agustina com Amadeu. Marocas diz a Miss Celine que se casará com Emílio para proteger Dom Sabino.

Sábado (03) – Capítulo 83
Samuca se surpreende com a mudança de Betina. Dom Sabino discute com Amadeu ao flagrá-lo com Agustina. Barão se espanta quando a delegada lhe mostra documentos que comprovam suas atividades ilícitas. Zelda rouba dinheiro de Teófilo. Samuca afirma a Marocas que a ama. Mariacarla avisa a Eliseu que ele foi demitido.
Dom Sabino aceita o convite de Carmen para morar com ela. Betina se oferece para cuidar da Fundação Vita. Teófilo se desespera ao saber que Coronela mandou incendiar os colchões infestados por percevejos. Igor descobre que Betina está fingindo seu novo comportamento. Emílio exige que Marocas deixe a Samvita.

Datafolha: Jair Bolsonaro lidera com 56% dos votos válidos; Fernando Haddad tem 44%

Jornal do Brasil - O Datafolha divulgou nesta quinta-feira (25) pesquisa do segundo turno da eleição presidencial. Jair Bolsonaro (PSL) lidera com 56% dos votos válidos. O petista Fernando Haddad tem 44%. Com relação ao último levantamento, o petista tirou seis pontos percentuais de diferença para o adversário.
Para calcular votos válidos, são excluídos da amostra votos em branco, nulos e eleitores indecisos. A Justiça Eleitoral adota o mesmo procedimento para calcular o resultado da eleição.

Primeiro turno
No primeiro turno das eleições 2018, Bolsonaro teve 46,03% dos votos válidos. Fernando Haddad ficou em segundo na corrida, com 29,28%.
Se levada em conta intenção de voto total, Jair Bolsonaro tem 48%. Já Fernando Haddad soma 38%. Os votos brancos e nulos somam 8%. E um percentual de 6% dos entrevistados não respondeu.
O Datafolha entrevistou 9.173 mil pessoas, nos dias 24 e 25, em 341 municípios. A pesquisa foi registrada no TSE sob o número BR-05743/2018. O nível de confiança da pesquisa, encomendada por TV Globo e Folha de S. Paulo, é de 95%. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Rejeição
Além de perguntar aos entrevistados quem é seu candidato preferido, o Datafolha procurou medir o potencial de voto de cada um dos concorrentes. Após citar o nome de cada um dos candidatos, os entrevistadores perguntaram aos eleitores se votariam em cada um com certeza, se poderiam votar ou se não votariam de jeito nenhum.
Bolsonaro é o que tem mais simpatizantes convictos: 46% votariam nele com certeza, enquanto 44% não votariam no candidato do PSL. Haddad ainda é o que tem a maior rejeição: 52% não o escolheriam em nenhuma hipótese, e 37% manifestam certeza na escolha.

Certeza de voto
O Datafolha também perguntou o quão certos os eleitores estão em seus votos para presidente. Dos eleitores de Bolsonaro, 94% dos entrevistados estão decididos com relação ao voto. Já 91% dos que responderam que votarão em Haddad tem certeza do voto no candidato do PT.

Bolsonaro ignora TSE e volta a falar sobre o "kit gay"

Jornal do Brasil - O candidato à presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, desrespeitou decisão da Justiça Eleitoral. O capitão reformado voltou a veicular material sobre o "kit gay" em inserções no rádio e na TV.
Desta vez, Bolsonaro associa Haddad a um filme com um "beijo lésbico" para crianças em idade escolar a partir dos seis anos.
O ministro Carlos Horbach, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), já havia ordenou a remoção de propagandas que fazem referência ao "kit gay". Em vídeos retirados do YouTube do Facebook, Bolsonaro afirmava que um livro que integra o programa Escola sem Homofobia estimula as crianças a se interessarem por sexo precocemente, sendo “uma porta aberta para a pedofilia” e “uma coletânea de absurdos”. Por mais de uma vez, no entanto, o Ministério da Educação negou a aquisição dos exemplares e a implementação de tal programa.
Jair Bolsonaro (Foto: Agência Brasil)
“A difusão da informação equivocada de que o livro em questão teria sido distribuído pelo MEC gera desinformação no período eleitoral, com prejuízo ao debate político, o que recomenda a remoção dos conteúdos com tal teor”, destacou o ministro Carlos Horbach na decisão.

Ziraldo recebe alta de hospital após quase um mês internado


Diário do Centro do Mundo - O cartunista Ziraldo recebeu alta médica nesta terça-feira (23). Nesta quarta-feira (24), ele completou 86 anos.
Ziraldo foi internado no dia 26 de setembro no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, Zona Sul do Rio, após sofrer um AVC hemorrágico.
Cartunista, chargista, escritor, colunista e jornalista, Ziraldo é criador do personagem “O Menino Maluquinho”, livro com mais de três milhões de exemplares vendidos, em 116 edições, desde 1980.
Em 2013, o cartunista sofreu um infarto leve em Frankfurt, na Alemanha, e foi submetido a um cateterismo. No ano seguinte, foi internado novamente para exames após passar mal.
O cartunista é considerado um dos maiores fenômenos do mercado editorial brasileiro em todos os tempos. Também é o autor da “Turma do Pererê”.

Em vídeo, Huck diz que, se Bolsonaro for eleito, 'tem chance de ressignificar a política'

Estadão - O apresentador de TV Luciano Huck afirmou, em vídeo publicado nas redes sociais no dia 20 de outubro, que o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, tem uma “chance de ressignificar a política” no Brasil. Huck chegou a ser cotado como presidenciável, mas desistiu da disputa no início do ano. Nesta quinta-feira, 25, o vídeo viralizou nas redes sociais de apoiadores de Bolsonaro.
“Não sou a favor de nenhum candidato, pelo amor de Deus. Vou explicar de novo, tá? Eu fiz uma análise ao longo da semana da minha opinião sobre as duas candidaturas, os dois problemas que eu vejo nelas. No PT, eu jamais votei e jamais vou votar. Isso é fato. O Bolsonaro, de novo, não estou falando que... eu levantei os problemas (de Bolsonaro) e acho sim que as pessoas podem amadurecer. É o que eu estou falando. Vamos ver o que vai fazer. (Ele) tem uma chance de ouro, né? De ressignificar a política no Brasil. Vamos ver. Vamos aguardar.”


No vídeo, ele também deu explicações sobre um empréstimo do BNDES para a compra de um avião. Huck afirmou que usou a linha de crédito disponibilizada pela Embraer que fazia parte de programa de incentivo para a indústria nacional. Ao comentar a pergunta de um eleitor de Bolsonaro, ele desejou ao candidato do PSL um “bom governo”, se eleito.
“Vamos parar com essa briga de política com todo mundo. Acho que a gente tem que ter um discurso de todo mundo junto. Não importa quem ganhar. Quem ganhar vai ser a vontade das urnas, da democracia. O resultado vai ser responsabilidade de todos nós. Se for o Bolsonaro (que vencer), que faça um bom governo. Que seja uma pessoa responsável, que mude muitas coisas que ele já falou, que reveja pontos de vista. Acredito que as pessoas possam, sim, amadurecer. Sim, melhorar o seu discurso. Acho que a cadeira de presidente é muito importante. O cargo institucional mais importante da República. Espero que tenha respondido sua pergunta, Fabiano. Nunca tinha falado isso, mas enfim. Ótimo que eu já falei.”
Em outro ponto, ele diz: “Eu não voto no PT, eu nunca votei no PT e eu não vou votar no PT. Vamos deixar isso claro para começar. Mas também achava que a candidatura do Bolsonaro tem uma série de coisas que tinham que ser revistas, pensadas, como acabei de falar. Pontos muitos importantes de um discurso, bicho, que eu não concordo.”
No vídeo, ele afirma ainda que é necessário “cicatrizar o Brasil”. “Se a a gente não entender que o problema de um é o mesmo do outro, esse País vai continuar desigual, vai continuar violento. Vamos parar de brigar.” 

Resposta.
Em sua conta no Instagram, Luciano Huck disse que suas declarações foram tiradas de contexto. "Mais uma vez, esclareço: não vou declarar voto em nenhum dos candidatos. Seja qual for o resultado, seremos resistência positiva, aquela que partindo da premissa inegociável da manutenção da democracia, das liberdades individuais e da imprensa livre, e consciente da desigualdade, estará pronta a contribuir com uma agenda de propostas e possíveis soluções". 

RecordTV escala Xuxa para comandar novo reality, diz colunista


Observatório da Televisão - No ar como apresentadora do Dancing Brasil, Xuxa Meneghel terá uma nova empreitada na RecordTV, que deve estrear já no primeiro semestre da programação do ano que vem do canal do bispo Edir Macedo.
Segundo o colunista Fernando Oliveira, a famosa irá comandar um reality que tem lançamento previsto para fevereiro de 2019. Todavia, o formato envolverá música. Além disso, a estrela seguirá também no Dancing, que já possui a confirmação de pelo menos mais duas temporadas.
A saber, vale lembrar que na última quarta-feira (18), Marcello Faustini, ex-paquito e cantor, deixou a produção de dança, mas, em entrevista ao Observatório da Televisão, comemorou o fato de ter reencontrado a loiro com quem trabalhou no passado.
“Foi muito bom reencontrá-la e poder trabalhar mais uma vez com ela. Foi muito emocionante, tudo o que eu conquistei e aprendi eu devo à Xuxa, depois de ter sido escolhido paquito, eu pude conhecer os melhores produtores, entrar em grandes estúdios como o da Som Livre. No cinema também, todo o meu aprendizado eu devo à Xuxa. Eu era muito novo, eu tinha 17 anos nessa época, era mais diversão do que trabalho. Eu lembro que estar ao lado da Xuxa foi o que me deu a certeza de querer trabalhar com atuação e música”, agradeceu, enfim, Marcello.

#SegundoSol - Narciso ressurge e deixa Manu chocada: “Minha mãe impediu meu pai de me matar”


Observatório da Televisão - No capítulo desta quinta-feira (25) de Segundo Sol, Manu (Luisa Arraes) irá até o Narcóticos Anônimos e durante uma das reuniões do grupo de reabilitação, dará de cara com Narciso (Osmar Silveira), que fará o seu testemunho.
“Meu pai queria que eu fosse cúmplice no assassinato de uma menina que eu estava gostando e eu me recusei a aceitar isso. Foi nesse dia que ele me acusou de ter traído ele”, revelará o jovem.
“Minha mãe impediu meu pai de me matar. Mas eu fui expulso de casa. Passei a dormir na casa das pessoas de quem eu antes passava droga. Passei a usar com frequência, me viciei”, seguirá o moreno.
A filha de Luzia (Giovanna Antonelli) ficará emocionada com o relato e abordará o ex. “Que emoção te encontrar aqui! Eu tentei te achar de todas as maneiras, mas você desapareceu. Eu me sinto responsável por tudo que lhe aconteceu, me sinto culpada”, lamentará a irmão de Ícaro (Chay Suede).
“Você não tem culpa de nada. Algumas vezes fui até a porta de sua casa, mas não tinha coragem de te abordar. Eu não esqueci em nenhum momento de nós dois, eu continuo pensando em você”, assumirá Narciso, deixando Manu mexida.

Coronel do Exército ataca Camila Pitanga: 'Cara feia' e 'sem talento'


Notícias Ao Minuto - O coronel da reserva do Exército Carlos Alves fez um vídeo em que detona a Camila Pitanga. A atriz é uma forte defensora do movimento 'Ele não', que é contrário ao candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro.
“Comunistazinha de araque, não tem talento nenhum, sempre o mesmo personagem. Sempre com aquela cara feia dela. Não tem talento e sem talento nenhum", disse ele, segundo noticiou a coluna do Ancelmo Gois, do jornal 'O Globo'.
Recentemente, o mesmo coronel gravou outro vídeo chamando a ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Rosa Weber de "salafrária, corrupta e incompetente" por ela ter se reunido com representantes de partidos políticos que solicitaram uma investigação sobre reportagem da Folha de S.Paulo, que denunciava um suposto esquema de empresários e contratos milionários para publicações de notícias contra o PT via WhatsApp.

Globo tinha preparado estrutura especial para saúde de Bolsonaro em debate


Yahoo! - Antes de cancelar o debate entre presidenciáveis que ocorreria nesta sexta-feira (26), a TV Globo havia organizado uma estrutura especial para que o candidato Jair Bolsonaro(PSL) ficasse sentado o tempo todo. A informação é do colunista Flávio Ricco e foi divulgada nesta quinta.
A emissora anunciou na terça-feira que o debate entre Bolsonaro e o petista Fernando Haddad — candidatos que disputam o segundo turno da corrida eleitoral ao Planalto — foi cancelado por desistência do capitão da reserva. A campanha de Bolsonaro enviou uma carta à Globo dizendo que ele enfrenta “limitações em virtude da bolsa de colostomia” colocada após ter sido esfaqueado durante ato de campanha no início de setembro.
De acordo com Ricco, a Globo trabalhava toda uma estrutura diferente e já havia realizado diversos testes no estúdios que abrigaria o encontro entre os candidatos. O trabalho foi descrito pela coluna como “inovador”.
Sem Bolsonaro, a TV optou por não entrevistar Haddad no mesmo horário.
Esta será a primeira vez, desde a volta das eleições diretas em 1989, sem debate presidencial no segundo turno. Em 1994 e 1998, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi eleito ainda no primeiro turno.
O último debate que contou com a participação do deputado federal foi promovido pela RedeTV em 17 de agosto, antes do primeiro turno.
Desde que levou uma facada em Juiz de Fora (MG) no dia 6 de setembro, Bolsonaro se recupera de duas intervenções cirúrgicas; ele chegou a ficar 23 dias internado — um na Santa Casa de Juiz de Fora e o restante no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. A princípio, a junta médica que o examina o vetou de realizar campanhas nas ruas e participar de debates. Mas na última semana, deixaram que o próprio candidato decidissese participaria, ou não, dos debates.

Programa 'Amor & Sexo' perde audiência mais uma vez! Saibam quanto deu!


Amor & Sexo desceu a ladeira da audiência mais uma vez! Nesta terça-feira (23), o programa noturno (e um pouco imoral) não despertou interesse no público, que preferiu assistir a 'prova do fazendeiro' na Fazenda, da Record. A atração da Globo registrou 09.4 pontos, enquanto o reality show ficou com 10.9 de média.

Fernanda Lima no programa Amor & Sexo da última terça-feira (23)
O programa de ante-ontem voltou à falar sobre sexualidade e os novos modelos de família, além de ter sido marcado pelo choro da apresentadora, Fernanda Lima, que se emocionou com a violência urbana que assola o país.

Ator da Globo, José de Abreu debocha de Luciano Huck por votar em Bolsonaro: “Pé frio”


TV Foco - A decisão de Luciano Huck em apoiar o candidato Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais de 2018 está dando o que falar na internet. Agora, diante da situação, o ator José de Abreu, da Globo, resolveu debochar do seu colega de emissora em uma publicação no Twitter.
Na ocasião, ele disse que o apresentador da Globo sempre apoia os candidatos que perdem. Foi assim ao longo dos últimos 16 anos e, segundo ele, será assim neste ano novamente. O ator ainda aproveitou para tirar sarro de Mick Jagger, o ex-marido e pai do filho de Luciana Gimenez.
José de Abreu insinuou que Huck é “pé frio” como ele, assim como Galvão Bueno brincou sobre essa fama do astro em uma transmissão ao vivo na Globo.
“Bom, se há uma coisa que eu posso dizer na boa, é que o meu amigo @LucianoHuck não ganha uma eleição presidencial há 16 anos!!! Apoiou o Serra, Alckimin, Serra de novo, Aécio, Alckimin de novo e NADA! O amigo virou nosso @MickJagger!”, disparou José de Abreu. Confira:

O voto de Luciano Huck, vale lembrar, está gerando controvérsias pelo fato do irmão do apresentador ser homossexual.
Em um vídeo publicado em seu perfil no Instagram, ele declarou que jamais votaria no PT e que precisa optar por Jair Bolsonaro, alegando que ele pode ter “amadurecido” suas ideias. No entanto, gerou polêmica o fato do apresentador da Globo ter um irmão gay.

Luciano Huck e irmão gay
Bolsonaro afirma com todas as letras que é homofóbico e acaba legitimando o discurso de ódio de muitos brasileiros, que passam a tratar homossexuais com agressividade, partindo para crimes mais graves. O irmão de Huck se chama Fernando Grostein e, recentemente, falou sobre como ele reagiu na descoberta, em entrevista na Globo.
Ao Conversa com Bial, o rapaz afirmou: “Lembro que o Lu, meu irmão, pessoa que amo de paixão, incrível, me falou: ‘Você demorou 20 anos pra resolver isso na sua cabeça, a gente precisa de um tempo aqui também para resolver dentro de nós’. A partir disso a gente se aproximou”. Agora, no vídeo sobre Bolsonaro, Huck não entrou nessa questão.
Ele apenas limitou-se a dizer: Fiz uma análise ao longo da semana sobre as duas candidaturas. No PT eu jamais votei e nunca vou votar. Bolsonaro… acho que as pessoas podem amadurecer, ele está ganhando uma chance de ouro, vamos aguardar”. Confira o trecho a seguir e toda a repercussão negativa sobre o assunto: