segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Jair Bolsonaro nega ter censurado filme sobre "cura gay"


O presidente Jair Bolsonaro disse em sua conta do Twitter que não tem nada a ver com a censura do filme 'Boy Erased', que chegou aos cinemas dos Estados Unidos em novembro do ano passado e estrearia no Brasil este mês. "Fui informado que um ator americano está me acusando de censurar seu filme no Brasil. Mentira! Tenho mais o que fazer", disse ele em resposta a Kevin McHale, que não participa do filme, porém, foi contra à decisão tomada pela Universal de cancelar o lançamento da produção por aqui.
"Bolsonaro é perigoso e uma ameaça para a comunidade LGBTQ+ no Brasil. Censurar um filme sobre os perigos da terapia de conversão é apenas o começo", detonou Kevin, conhecido por ter participado da série Glee.


Boy Erased, baseado em uma história real, é protagonizado por Lucas Hedges, que interpreta Jared, um adolescente homossexual de 19 anos que é obrigado pelos pais, os evangélicos Nancy e Marshall - interpretados por Nicole Kidman e Russell Crowe -, a participar de uma terapia para, em outras palavras, voltar a ser homem.
Lucas Hedges e Nicole Kidman em cena de Boy Erased
A produtora também negou que o cancelamento do filme tenha sido em razão da censura, mas, sim, por problemas financeiros. Ainda assim, Kevin publicou uma série de comentários em seu perfil falando sobre a censura, que, para ele, nunca é admitida no começo. As informações são do site UOL.

Nenhum comentário: