sábado, 19 de janeiro de 2019

Estréia de 'Caminho das Índias' completa 10 anos neste sábado (19)


*texto: Bonde, Memória Globo, Significados, Teledramaturgia e Dicionário MPB.
Escrita por Glória Perez - sem nenhum colaborador -, 'Caminho das Índias' foi levada ao ar em 19 de janeiro de 2009 no lugar do sucesso A Favorita, de João Emanuel Carneiro. Esta foi a primeira novela brasileira a vencer o Emmy Internacional na categoria de melhor do ano e fechou com médias de 38.9 (39) pontos em São Paulo e 41 no Painel Nacional de Televisão (PNT). No Brasil, ganhou os Troféus Imprensa e Internet, e os prêmios Contigo!, Extra e Arte Qualidade Brasil na mesma categoria.
Juliana Paes e Rodrigo Lombardi em cena de Caminho das Índias
Enredo e Personagens Principais
A novela teve como um dos temas principais a paixão entre duas pessoas de diferentes origens. Maya Meetha, vivida por Juliana Paes, era uma funcionária de telemarketing 'bem nascida' - filha do comerciante Manu (Osmar Prado) e da dona de casa Kochi (Nívea Maria) - e encantada por Bahuan (Márcio Garcia), que enriqueceu graças a muito estudo nas terras estadunidenses, porém, considerado um dalit (intocável) pelos indianos devido à sua origem pobre, e portanto, fora das castas, sistema indiano que se baseia em classificar religiões, culturas, profissões e raças.
Márcio Garcia, Juliana Paes e Rodrigo Lombardi nos bastidores de Caminho das Índias
Esse romance é proibido na visão de quem segue ferrenhamente os costumes tradicionais, mas não para Maya, que passou por cima de tudo mesmo após descobrir a verdade sobre Bahuan e a se encontrar às escondidas com ele, que sai da Índia prometendo voltar para buscá-la assim que fizer mais fortuna nos Estados Unidos.
Osmar Prado e Nívea Maria fizeram os pais de Maya na novela de Glória Perez
Na foto, além de Osmar e Nívea - tirada no dia do casamento de Maya, está Ricardo Tozzi, que interpretou o outro filho de Manu e Kochi, Komal e a esposa Rani (Brendha Haddad).
Quem entrou na vida de Maya e lhe tomou o coração aos poucos foi Raj (Rodrigo Lombardi), noivo que os pais da moça arranjaram para fazer seu casamento, conforme mandava o figurino. O rapaz era filho do também comerciante Opash (Tony Ramos) e também se viu apaixonado antes da cerimônia. Quando esteve no Brasil, se relacionou com Duda (Tânia Khalil) e teve um filho com ela, mas a família dele se posicionou contra essa união.
Família de Raj: os irmãos Ravi (Caio Blat) e Amithav (Danton Mello), o tio-avô Karan (Flávio Migliaccio), Opash e a mãe Indira (Eliane Giardini)
Até o final da novela, Maya era atormentada por Bahuan, que voltou ao país para tentar cumprir o prometido e se desentendia com Raj quase sempre. Sem se conformar com esse casamento, o dalit decide se vingar de sua amada e da família dela, que já o humilhou no passado.
Bahuan (Dyjhan Henrique) e seu pai de criação, o brahmani Shankar na primeira fase de Caminho das Índias
A outra trama principal, que ocorreu no Brasil, girava em torno da família Cadore. Os irmãos Raul (Alexandre Borges) e Ramiro (Humberto Martins) se batiam de frente várias vezes e disputavam o poder absoluto da empresa de produtos farmacêuticos construída pelo pai de ambos, Ernesto (Elias Gleizer).
Humberto Martins e Alexandre Borges na reta final de Caminho das Índias
Cansado de trabalhar e com o casamento em ruínas, Raul só pensava em largar tudo e começar do zero. Foi o que fez ao forjar sua morte, mas não tinha noção de que se daria mal ao se juntar com a golpista Yvone (Letícia Sabatella), antiga amiga de sua esposa, Sílvia (Deborah Bloch), que armou um plano diabólico para deixá-lo na miséria, e pior, na Índia. À partir daí, seu objetivo era parar Yvone antes que ela fizesse mais uma vítima.
Cena da 'morte' de Raul em Caminho das Índias, com Deborah Bloch, Letícia Sabatella e Vitória Frate - a filha do casal, Júlia
Diferente do irmão, Ramiro era bem sucedido no que dizia respeito ao amor. Era casado com a dondoca Melissa (Christiane Torloni), com quem teve a roqueira Inês (Maria Maya) e o estudante Tarso (Bruno Gagliasso), a quem cobra constantemente aptidões para o negócio.

Outros temas abordados
- Esquizofrenia: foi com Tarso que a bandeira sobre a doença foi levantada. Glória Perez justificou, com outras palavras, que os esquizofrênicos são mal tachados e mereciam mais atenção de toda a sociedade para diminuir o preconceito.
No folhetim, ele contava com o apoio da namorada Tônia (Marjorie Estiano), da irmã e do avô. Melissa e Ramiro relutaram para aceitar o quadro e eram contra sua internação numa clínica psiquiátrica, cuja propriedade era de Castanho (Stênio Garcia), um médico experiente, mas também cheio de manias, entre elas, não pisar nas duas cores de um piso.
Bruno Gagliasso e Humberto Martins nos bastidores da novela
- Psicopatia: foi um assunto discutido por Castanho e seus funcionários, e Yvone era a psicopata da história, já que se mostrava fria, calculista e manipuladora. Se fosse preciso passar por cima de alguém para conseguir o que pretende, passaria e sem sentir nenhum remorso.
Na época da novela, a psiquiatra e escritora Ana Beatriz Barbosa estimou que 4% da população brasileira era psicopata. Entre os mais famosos, estão o falso pastor Guilherme de Pádua, conhecido por matar a atriz Daniela Perez - sua colega de elenco na novela das oito 'De Corpo e Alma' e filha de Glória - por pura ambição, e Suzane von Richthofen, que mandou o namorado e o cunhado matarem seus pais, Marísia e Manfred.
Letícia Sabatella caracterizada como Yvone
- Filhos mal educados pelos pais: Glória discorreu sobre o tema usando o mimado Zeca (Duda Nagle), que era sempre defendido pelos pais César (Antônio Calloni) e Ilana (Ana Beatriz Nogueira), até mesmo se tiver cometido delitos graves. O último deles foi atropelar Duda, que estava grávida pela segunda vez e sofreu um aborto espontâneo.
Duda Nagle como o rebelde sem causa Zeca
Personagens de núcleos paralelos
Quem não se lembra da fogosa e sensual Norminha? Então, a personagem, que vivia na Lapa, foi interpretada por Dira Paes e aprontou horrores com o marido, Abel, interpretado por Anderson Müller, o guarda de trânsito do bairro. Sempre que chegava o entardecer da noite, Norma o fazia dormir com seu delicioso 'leitinho' e caía na gandaia com outros rapazes.
Dira Paes e Anderson Müller eram 'só love' em Caminho das Índias
Era na Lapa que também vivia a indiana Ashima, último papel de Mara Manzan, que veio à falecer dois meses após o fim da novela vitimada por um câncer de pulmão descoberto dois anos antes. Era mãe de Indra (André Arteche) e Malika (Nahuana Costa) e proprietária de uma pastelaria, e quando não estava presente, já que a intérprete se ausentava devido a problemas de saúde, era substituída pela prima Ana (Thais Garayp).
Mara Manzan fez sua última participação na TV em Caminho das Índias
Um elemento presente nas novelas de Glória Perez é a Estudantina, frequentada pelos adoradores de samba, como a garçonete da pastelaria de Ashima, Suellen (Juliana Alves), que chegou a vencer um concurso de dança. Foi lá mesmo que a moça conheceu sua alma gêmea, o Castanho, assim como Ernesto, que se encantou por Cidinha (Eva Todor), secretária do médico.
Juliana Alves, Stênio Garcia e Sidney Santiago, intérprete de outro esquizofrênico da trama, Ademir, em cena da novela das oito
Trilha Sonora
Durante os quase oito meses que esteve no ar, Caminho das Índias teve quatro trilhas sonoras distribuídas pela Som Livre: Nacional, Internacional, Lapa e Indiana. A primeira, estampada por Juliana Paes, teve músicas recentes misturadas com outras que fizeram sucesso no passado, como a batida 'Vamos Fugir', de Gilberto Gil, usada nas cenas dos personagens Tônia e Tarso. Teve ainda o êxito 'Você Não Vale Nada', de Calcinha Preta, que embalou as cenas de Norminha, e 'Alma', cantada por Zélia Duncan, que já havia sido escolhida para tocar em outra novela de Glória Perez, O Clone - escrita sete anos antes. Não poderíamos nos esquecer do tema da vilã Yvone, intitulado 'Martelo Bigorna', do cantor Lenine.


Também foram acrescentados os temas 'Nada Por Mim', de Paula Toller; 'Lembra de Mim', interpretado por Emílio Santiago e originalmente escrito por Ivan Lins e Vitor Martins; 'Amor, Meu Grande Amor', de Ângela Ro Ro - também presente em Água Viva, novela de 1980 -, e 'Sufoco da Vida', do projeto Harmonia Enlouquece, criado pelo musicoterapeuta Sidnei Dantas no Centro Psiquiátrico localizado na cidade maravilhosa.


01. BEEDI – Sukhwinder Singh & Sunidhi Chauhan
02. EU NASCI HÁ DEZ MIL ANOS ATRÁS – Nando Reis
03. PARA-RAIO – Skank
04. UMA PROVA DE AMOR – Zeca Pagodinho
05. VAMOS FUGIR (GIVE ME YOUR LOVE) – Gilberto Gil
06. ELA DISSE – Marcelo D2 (participação especial Thalma de Freitas)
07. MEMÓRIAS – Pitty
08. MARTELO BIGORNA – Lenine
09. NADA POR MIM – Paula Toller
10. ALMA – Zélia Duncan
11. SOB MEDIDA – Isabella Taviani
12. LEMBRA DE MIM – Emílio Santiago
13. AMOR, MEU GRANDE AMOR – Ângela Ro Ro
14. NÃO SE ESQUEÇA DE MIM – Nana Caymmi e Erasmo Carlos
15. FELIZ – Gonzaguinha
16. O VENTO VAI RESPONDER (BLOWIN’ IN THE WIND) – Zé Ramalho
17. DOIS PRA LÁ, DOIS PRA CÁ – Elis Regina
18. ATÉ QUEM SABE – Nara Leão
19. SUFOCO DA VIDA – Harmonia Enlouquece
20. VOCÊ NÃO VALE NADA – Calcinha Preta

Já a trilha internacional apresentou mais hits do momento, com predominância do rock. Foram chamados - além de Juliana Paes - Rodrigo Lombardi e Márcio Garcia para aparecerem na capa do álbum, que é aberto pelo single 'Halo', de Beyoncé, que dominou as paradas Hot 100 e Hot Pop do país.


Outros destaques foram 'Thinking Of You', da cantora pop Katy Perry - que começara a emergir musicalmente desde sua estréia no cenário gospel (em 2001) -, 'Use Somebody, do projeto Kings Of Leon; 'Tip Of My Tongue', uma parceria entre o trio Something Sally e Joss Stone; 'Lies, da banda McFly; 'I'm In The Mood For Love', do brasileiro Daniel Boaventura, e 'Lay, Lady, Lay', regravação feita por Dan Torres da versão gravada originalmente por Bob Dylan.


01. HALO – Beyoncé
02. THINKING OF YOU – Katy Perry
03. PUBLICO – Orishas
04. NEVER GONNA BE ALONE – Nickelback
05. TIP OF MY TONGUE – Something Sally featuring Joss Stone
06. SMALL TALK – Ovi
07. TO LOVE YOU ALL OVER AGAIN – Madeleine Peyroux
08. SOBER – Pink
09. USE SOMEBODY – Kings of Leon
10. LIES – McFly
11. MADLY – Tristan Prettyman
12. WHEN AND IF – Ari Hest
13. LAY LADY LAY – Dan
14. I’M IN THE MOOD FOR LOVE – Daniel Boaventura
15. ALL THE WAY – Ronaldo Canto e Mello
16. SMOKE GETS IN YOUR EYES – Oséas

A complementar 'Lapa' teve Juliana Alves na capa e 17 músicas, sendo a maioria de puro gosto popular. Entre as quais estão 'Malandro é Malandro, Mané é Mané', do sambista Diogo Nogueira, e 'Puro Êxtase', de Barão Vermelho. Também foi incluída a estrangeira 'Mezcla', do projeto Riosalsa - também incluída na novela das sete Kubanacan -; 'Lourinha Bombril', do grupo Bangalafumenga - escolhida no ano seguinte para a abertura de Malhação -, 'Amor de Verdade', da cantora Beth Carvalho, e 'Pretinha Joia Rara', de Moisés Marques.


01. EU VOU PRA LAPA – Alcione
02. MALANDRO É MALANDRO, MANÉ É MANÉ – Diogo Nogueira
03. SÓ FALTOU VOCÊ / LADO A LADO B – Leandro Sapucayh
04. VASO RUIM – Casuarina
05. TRISTEZA PÉ NO CHÃO – Teresa Cristina & Grupo Semente
06. AMOR DE VERDADE – Beth Carvalho
07. ERREI – Sururu na Roda
08. PRETINHA JÓIA RARA – Moyséis Marques
09. CHATOS EM DESFILE – Jota Canalha
10. PIMENTAL E SAL – Gabriel O Pensador
11. PURO ÊXTASE – Barão Vermelho
12. ANJO DA MADRUGADA – Babi
13. LOURINHA BOMBRIL – Bangalafumenga
14. VOU FICAR LEGAL – Quatro Fatos
15. PÕE A MÚSICA AÊ – Alex Guedes
16. UMA RAIZ, UMA FLOR – Fino Coletivo
17. MEZCLA – Rio Salsa
Nos bastidores da reta final de Caminho das Índias, Tony Ramos posou com Laura Cardoso, que fez Laksmi, mãe de Opash, e Lima Duarte
Vejam abaixo as 11 músicas presentes no álbum Indiano, que inclui 'Beedi', de Sukhwinder Singh, utilizada como tema de abertura:


01. BEDDI – Sukhwinder Singh & Sunidhi Chauhan
02. KAJRA RE – Alisha Chinoy
03. NAGADA NAGADA – Sonu Nigam e Javed Ali
04. SAJNA VE SAJNA – Sunidhi Chauhan
05. MAIN VARI VARI – Kavita Krishnamurti
06. MAST KALANDAR – Sunidhi Chauhan
07. CHORI CHORI GORI SE – Udit Narayan
08. SALAAM-E-ISHQ – Sonu Nigam e Shreya Ghoshal
09. SALAAM – Alka Yagnik
10. AZEEM O SHAAN SHAHENSH – Mohamed Aslam
11. BANGRA JAYA – Alexandre de Faria

Saiba as horas exatas em que se pode desfrutar Superlua de Sangue na América Latina

Jornal do Brasil - Na noite de 20 para 21 de janeiro de 2019 vai ocorrer um eclipse total, deixando a Lua em tom avermelhado. O fenômeno também é conhecido como "Superlua de sangue de lobo" e pode ser observado a partir do território de vários continentes.
Um eclipse ocorre quando a Lua passa através da sombra da Terra e o Sol, a Lua e a Terra se alinham perfeitamente. A "Superlua de sangue de lobo" é um eclipse lunar que durará 62 minutos no total. Durante o eclipse, a Lua cheia parecerá ter um brilho vermelho em resultado da luz solar ser espalhada e refratada ao redor da Terra, como indica o portal Space.com.
No Brasil, às 03h12 da madrugada de 21 de janeiro de 2019 (horário de Brasília) o satélite, na sua fase de Lua cheia, estará completamente envolto em um manto avermelhado ou laranja, mas o fenômeno todo poderá ser observado das 0h36 às 5h48 da segunda-feira (21).
O que 'Superlua de sangue de lobo' tem a ver com Armagedom terrível?
Além disso, em Cuba, Peru e Colômbia a Superlua ocorrerá entre as 21h30 de domingo (20) e as 2h48 de segunda-feira (21), e o ponto mais alto será pouco depois da meia-noite, às 0h12.
Na Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai, o apogeu do fenômeno será às 2h12 de segunda-feira (21). No México, a Superlua de Sangue será visível entre as 9h33 e 0h50, e o apogeu está previsto para as 22h13, quando o fenômeno ficará mais evidente.

Mais de 100 mil estudantes tiram zero na redação do ENEM


SBT - O resultado das provas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) foi divulgado nesta sexta-feira (18). Dos 44 milhões de estudantes participantes, mais de 100 mil alunos zeraram na nota da reação e apenas 55 atingiram a nota máxima.
Os estudantes que realizaram a prova do ENEM no ano passado conquistaram as melhores notas em matemática, ciências humanas e linguagens. As notas mais baixas foram em Ciências da Natureza, que segundo especialista, o fraco desempenho se dá por problemas com o salário dos professores desta área.
O economista Murilo Resende Ferreira, indicado pelo movimento “Escola Sem Partido” para ser o novo diretor do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), teve o cargo cancelado pelo governo.

Pai de Mc Melody pode perder a guarda da filha por exposição e erotização na internet


Diário do Centro do Mundo - O pai de Gabriela Abreu Severino, a MC Melody, de 11 anos, pode perder a guarda da filha por causa da exposição da criança nas redes sociais. Essa é a opinião da advogada Hannetie Sato, especialista em Direito de Família.
“Ainda que ele não administrasse (as contas), é dever do pai, da mãe ou do tutor cuidar pelos interesses da criança e da adolescente. Só por esse fato, o pai já está descumprindo uma obrigação dele. Uma exposição da criança na mídia de forma erotizada vai totalmente contra os interesses dela. E a mãe tem tanta responsabilidade quanto ele. Ela também é igualmente responsável como o pai” explica Hannetie, do escritório Peixoto e Cury Advogados.
O Ministério Público estadual de São Paulo informou que apura “as condições do núcleo familiar” de MC Melody. O procedimento está em segredo de Justiça por se tratar de menor de idade.

Bolsonaro recebe visita de Flávio no Palácio da Alvorada

Jornal do Brasil - O deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), deixou na tarde deste sábado o Palácio da Alvorada, após visita ao pai. O presidente Jair Bolsonaro deve viajar amanhã à noite para Davos, na Suíça, onde participará do Fórum Econômico Mundial.
Ontem, em entrevista gravada ao Jornal da Record, Flávio afirmou que quanto mais seu ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz "demora" para esclarecer acusações, mais ele o prejudica. O senador eleito também acusou o Ministério Público (MP) do Rio de investigá-lo ocultamente desde meados de 2018. Segundo ele, o MP se utilizou de "vários atos ilegais, sem a devida autorização judicial", para investigá-lo.
O presidente eleito, Jair Bolsonaro e o Senador eleito Flavio Bolsonaro, na inauguração do 3º Colégio da Polícia Militar do Estado do Rio "Percy Geraldo Bolsonaro", em Duque de Caxias (Foto: FABIO MOTTA /ESTADAO)
Queiroz é alvo de investigação sobre movimentações financeiras atípicas detectadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Também ontem à noite, o Jornal Nacional, da TV Globo, publicou reportagem apontado que trecho de um relatório do Coaf mostra que em um mês quase 50 depósitos em dinheiro foram feitos numa conta de Flávio Bolsonaro. A suspeita, segundo a reportagem, é que funcionários dos gabinetes devolviam parte dos salários, numa operação conhecida como "rachadinha".

Morre o cantor sertanejo Marciano aos 67 anos


JM Notícia - O cantor sertanejo Marciano, que marcou a história da música sertaneja ao lado de João Mineiro, morreu aos 67 anos. A informação foi confirmada na rede social do cantor:
“É com imenso pesar que, em nota, confirmamos o falecimento do cantor Marciano, o Inimitável. Em breve, divulgaremos mais informações. Nesse momento, agradecemos o carinho de todos e pedimos orações à família.”
O cantor, que nos últimos anos usava o título de “O Inimitável”, iniciou a carreira na década de 1970 formando a dupla Marciano e João Mineiro. Juntos, eles fizeram hits como “Ainda ontem chorei de saudade”, “Se eu não puder te esquecer”, entre outras.
Após a morte de João Mineiro, em 2012, Marciano iniciou um projeto ao lado de Milionário (ex-dupla de José Rico, que morreu em 2015). O projeto dos dois foi chamado de “Lendas” e rendeu a gravação de um DVD em 2015, sendo lançado no mercado no ano seguinte.

Marina Ruy Barbosa nega atraso que teria gerado confusão em gravação: ''Nunca faltaria com o respeito''


Contigo! - A atriz Marina Ruy Barbosa se pronunciou nas redes sociais sobre o suposto desentendimento com a colega Lilia Cabral durante os bastidores das gravações da novela O Sétimo Guardião.
Em um comunicado publicado nas redes sociais ela nega que tenha se atrasado e conta a sua versão sobre os fatos.
Segundo a atriz, ela apenas não conseguiu adiantar uma gravação, o que não atrapalhou o cronograma da direção da novela das 9.
"Na atual fase da minha carreira eu priorizo o trabalho sempre, por isso muitas vezes, se necessário, trabalho de madrugada e aos domingos", afirmou ela que disse respeitar a profissão.
Mais cedo, a TV Globo também se pronunciou.

Leia o comunicado:
Não aconteceu nada demais e não houve atraso de Marina. Aconteceu uma situação pontual, em que foi preciso ajustar o horário de gravação no mesmo dia, e alguns atores conseguiram se ajustar, outros, não. Num processo de produção de novela, não aconteceu nada fora da curva. E o roteiro de gravação se adaptou a isso. Não há clima de discussão nem brigas nos bastidores de O Sétimo Guardião. O que houve foi uma conversa entre as duas atrizes e tudo se esclareceu.

Julgamento de atriz de Smallville por participação em culto sexual é adiado


Observatório do Cinema - Um próximo julgamento da atriz de Smallville, Allison Mack, e dos principais membros do culto sexual chamado NXIVM foi adiado por um mês.
O envolvimento de Mack na estranha seita foi descoberto no início do ano passado.
Mack foi supostamente uma líder para o culto e liderou um grupo secreto de mestres de escravas sexuais dentro do NXIVM.
No grupo secreto, Mack teria marcado as mulheres com as iniciais de seu nome e o de Keith Raniere, com as vítimas sendo forçadas a cumprir o que os seus mestres designavam.
De acordo com o New York Post, um juiz decidiu dar aos membros do NXIVM mais um mês para se preparar para o próximo julgamento.
O julgamento foi originalmente programado para 18 de março e começará agora em 29 de abril.
A data teria mudado porque vários membros do culto sexual alegaram que não queriam sequer encontrar com Rainiere e Mack no tribunal, portanto cada um deles deve ser ouvido num horário diferente.
Allison Mack ficou conhecida por interpretar Chloe Sullivan, amiga próxima de Clark Kent, em Smallville ao longo da década passada.

Fundador da banda O Rappa veio à óbito aos 53


O músico e compositor Marcelo Yuka, conhecido por fundar a banda O Rappa, morreu na noite desta sexta-feira (18) aos 53 anos. Marcelo estava internado desde o último dia 04 devido a uma infecção generalizada no Quinta D'Or, hospital da zona norte do Rio de Janeiro, e dois dias antes, havia sofrido um AVC pela segunda vez - a primeira foi em meados do ano passado.
O velório do famoso está acontecendo na sala de concertos Cecília Meirelles, localizada no bairro da Lapa, desde 13h e tem previsão de término para sete da noite.

Marcelo Yuka quando ainda era membro da banda O Rappa, ao lado de Marcelo Falcão, Lauro Farias, Xandão e Marcelo Lobato
Marcelo era baterista d'O Rappa até 2000, quando ficou paraplégico após salvar uma mulher de um assalto. Ela havia sido puxada para fora do veículo por cinco elementos, e para assustá-los, deu a marcha ré na direção de dois deles sem perceber que estavam acompanhados, mas levou quatro tiros.
O famoso deixou escrito sucessos como A Feira, Pescador de Ilusões, Me Deixa e Minha Alma (A Paz Que eu Não Quero), e quatro filhos.

Relembrem a canção 'It Wasn't Me', sucesso de Shaggy e Rikrok


Mesmo com as tendências do ano, todo mundo se amarra em ouvir uma música que já fez bastante sucesso no passado. A recomendação de hoje tem nome: It Wasn't Me. Foi bastante tocada na virada de 2000 pra 2001 e chegou ao topo das paradas de sucesso da França, Escócia, Áustria e Bélgica, além de obter um excelente desempenho na Dinamarca e Itália (#2), Portugal (#3), Alemanha (#4) e Nova Zelândia (#6).

Shaggy (à direita) e Rikrok se apresentando no programa britânico Top Of The Tops, da BBC, com o single It Wasn't Me (09 de março de 2001)
No Brasil, a canção do rapper jamaicano Shaggy - lançada em parceria com Ricardo Ducent, ou Rikrok - ficou conhecida por integrar a trilha sonora complementar batizada de 'LZ 129', da novela das sete 'Um Anjo Caiu do Céu', da Rede Globo. Ela também reuniu grandes sucessos da cena eletrônica da época, como 'AC/DC', de X-Press 2, 'Light My Fire', de Black Legend, e 'Remember Me', de Blue Boy.